conecte-se conosco


Polícia Federal

Polícia Federal combate quadrilha especializada em fraudar a Previdência Social

Avatar

Publicado

Maceió/AL – A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (12/12), a fase ostensiva da Operação Marechal para desarticular uma quadrilha especializada em fraudes à Previdência Social.

Os trabalhos foram desenvolvidos em parceria com a COINP- Setor de Inteligência do INSS.

Foram expedidos, pela 1ª Vara Federal em Alagoas, 14 mandados de prisão (sendo 12 preventivas e 02 temporárias), além de 20 mandados de busca e apreensão.

A organização criminosa vinha atuando há vários anos, sendo que um dos componentes do grupo já havia sido preso na Operação CID-F, executada pela PF no ano de 2011. Esse suspeito foi condenado à época, mas não chegou a cumprir pena em regime fechado.

Além do servidor da APS de Marechal Deodoro, que foi preso preventivamente, a Justiça determinou o afastamento de outros três funcionários da Previdência, lotados em uma Agência de Maceió, onde fraudes também eram praticadas.

A quadrilha especializou-se, mediante a falsificação de documentos e suborno de servidores públicos, na obtenção de “LOAS” idoso (amparo assistencial ao idoso) e Pensão por Morte. Neste último caso, Certidões de Óbito eram adulteradas, modificando a data da morte do instituidor.

A relação de dependência entre o beneficiário e o instituidor também era fictícia, uma vez que essas pessoas nunca mantiveram relação conjugal. Na verdade, o beneficiário jamais conheceu o falecido, instituidor da pensão. Essas pensões eram pagas no valor do teto do INSS, que atualmente aproxima-se do montante de R$ 6 mil.

O líder do grupo é beneficiário de uma Aposentadoria por Invalidez, sob a justificativa de que seria amputado de uma perna. Ocorre que, por diversas vezes, esse indivíduo foi flagrado usando bermudas e não possui qualquer deficiência física.

Ao todo, foram identificados, pela Polícia Federal e COINP, 80 benefícios previdenciários que efetivamente vinham sendo recebidos pela organização criminosa, o que proporcionava uma retirada mensal de mais de R$ 160 mil. Esses benefícios serão cassados imediatamente por ordem da 1ª Vara Federal.

Outros 193 benefícios serão bloqueados por determinação judicial e auditados pelo INSS, em razão das fortíssimas suspeitas de que também são indevidos.

Segundo levantamentos feitos pelo próprio INSS, os prejuízos evitados com esta ação geraram, para os cofres públicos, uma economia de mais de R$ 50 milhões, sendo que o valor efetivamente desviado pelo grupo totaliza mais de R$ 9 milhões.

Os presos responderão pelos crimes de estelionato, petrechos de falsificação, falsidade ideológica, uso de documento falso, inserção de dados falsos em sistema de informações, corrupção passiva e corrupção ativa, todos do Código Penal, além do delito de Organização Criminosa, previsto na Lei nº 12.850/2013.
As penas somadas podem superar os 30 anos de prisão.

Participaram da ação 95 policiais federais, além de servidores do Setor de Inteligência da Previdência.

A Operação é denominada Marechal em referência à Agência do INSS desta cidade (Marechal Deodoro), uma vez que era um funcionário desse posto quem facilitava, mediante propina, a concessão dos benefícios.

Haverá coletiva de imprensa na manhã de hoje, às 10h30min, na Sede da Polícia Federal em Alagoas, localizada na Av. Walter Ananias, Jaraguá, em Maceió/AL.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook

Polícia Federal

PF prende foragido colombiano

Avatar

Publicado

Belo Horizonte/MG – Nesta terça-feira (28/1), a Polícia Federal prendeu um fugitivo internacional, de nacionalidade colombiana, em cumprimento a mandado judicial de prisão, para fins de extradição, expedido pelo Supremo Tribunal Federal. O estrangeiro vinha se escondendo em Belo Horizonte e tinha contra si difusão vermelha da Interpol.

O preso, de 57 anos, integrava a lista de procurados internacionais da Interpol e estava foragido desde 1994, tendo sido posteriormente condenado na Colômbia a uma pena de 27 anos pelos crimes de estupro e homicídio de uma jovem numa cidade colombiana. O suspeito fugiu para o Brasil e, já em 1995, adquiriu documentos falsos, conforme comprovado em Laudo Pericial Papiloscópico da Polícia federal. Em Belo Horizonte, o fugitivo constituiu família e teve filhos brasileiros. Há indícios de que, durante todo esse tempo, o preso teria continuado a praticar crimes, usando sua identidade falsa, razão pela qual responde a inquérito policial na Superintendência de Polícia Federal em Minas Gerais.

Ao ser abordado por policiais federais, para cumprimento do mandando judicial de prisão, o homem apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação falsa. Se for condenado no Brasil por esse crime, ele poderá cumprir até cinco anos de reclusão.

Após exames de corpo e delito, o preso foi conduzido para a penitenciária Nelson Hungria, onde aguardará sua extradição para cumprimento da pena na Colômbia.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (31) 3330-5270

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

PF combate o tráfico internacional de drogas no Aeroporto de Confins

Avatar

Publicado

Belo Horizonte/MG – No sábado (25/1), a Polícia Federal prendeu em flagrante um homem por tráfico internacional de drogas.

A ação ocorreu quando ele desembarcava no Aeroporto Internacional de Confins/MG de voo oriundo de Goiânia/GO e com destino à cidade portuguesa de Lisboa. O suspeito carregava cerca de 2 kg de cloridrato de cocaína dissimulados em um fundo falso de sua mala, que havia sido despachada. A posse das drogas foi descoberta durante fiscalização sobre o tráfico de drogas, quando a mala passava pelo aparelho de raios X. O homem, de 44 anos, é natural de Cocalinho/MT e trabalha como pedreiro.

O preso foi encaminhado à Penitenciária Nelson Hungria, na Capital, onde permanecerá à disposição da Justiça Federal. Se for condenado, poderá cumprir até 15 anos de reclusão.

Nos últimos anos, a Polícia Federal tem intensificado os trabalhos de fiscalizações dos voos internacionais e domésticos no Aeroporto de Confins, o que tem propiciado o aumento de apreensões de drogas no aeródromo. Esta já é a segunda prisão realizada em 2020.

Qualquer pessoa pode colaborar com a Polícia Federal, prestando informações que ajudem no combate aos crimes, sendo sempre mantido o sigilo da fonte.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (31) 3330-5270

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana