conecte-se conosco


Economia

Safra de 2020 deve bater recorde e chegar a 240,9 milhões de toneladas

Publicado

Economia

A safra nacional de grãos de 2020 deve atingir 240.913.898 milhões de toneladas, o que será um recorde. Se confirmado, o resultado vai ultrapassar em 33,6 mil toneladas o esperado para 2019. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as estimativas indicam que as safras 2019 e 2020 devem se tornar as maiores da série histórica iniciada em 1975. Vão superar o atual recorde registrado em 2017, quando somou 238,4 milhões de toneladas.

Os números estão no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado hoje (10), pelo IBGE.

Conforme as previsões, a produção de soja terá crescimento 6,7%, a de algodão 2,0% e a do arroz 1,0%, mas a do milho sofrerá redução de 7,5%. O mesmo deve ocorrer com o feijão em grão primeira safra com queda de 0,3%.

Para o milho, o IBGE estima produção de 92,7 milhões de toneladas no próximo ano. A redução de 7,5% prevista em relação à safra 2019, significa recuo de 7,5 milhões de toneladas. “Mantém-se a tendência de um maior volume de produção do milho em segunda safra, devendo essa safra participar com 72,3% da produção nacional para 2020, contra 27,7% de participação da primeira safra de milho”, observou o pesquisador do IBGE, Carlos Barradas.

Veja Também  Vídeo: médico faz confusão em restaurante por conta do horário de funcionamento

Na soja, a lata de 6,7%, representa o total de 120,8 milhões de toneladas em 2020. Entre os maiores produtores, boa parte desse volume se refere ao Mato Grosso. Lá a estimativa é colher 33 milhões de toneladas. Em relação a 2019, representa crescimento de 2,2% . O Paraná, que é o segundo maior produtor, prevê aumento de 22,5%, com a produção de 19,8 milhões de toneladas. Também se confirmado, vai significar uma recuperação, uma vez que em 2019 severas restrições de chuvas e o excesso de calor durante o ciclo da cultura comprometeram a safra.

Safra de 2019

A safra nacional também deve atingir 240.880.344 milhões de toneladas em 2019. Com isso, supera o recorde de 2017, em 2,4 milhões de toneladas. Segundo o IBGE, representa alta de 6,4% na comparação do que foi produzido em 2018, quando atingiu 226,5 milhões de toneladas.

Os números do LSPA indicam que o resultado foi influenciado pela produção do milho, que deve registrar recorde de 100,2 milhões em 2019, atingindo 25,9 milhões de toneladas na primeira safra e 74,3 milhões de toneladas na segunda. O volume significa aumento de 23,2%, se comparado ao ano anterior. Na visão do pesquisador, a conjuntura de preços que incentivou o plantio do milho de segunda safra foi um dos fatores que favoreceram a elevação. “O clima também se comportou de forma favorável”, explicou.

Veja Também  Condomínio atrasado? Projeto de lei limita a 10% os juros cobrados; entenda

A melhora dos preços também favoreceu o possível recorde na produção de algodão diante da série história do IBGE. Deve chegar a 6,9 toneladas, na safra deste ano, representando aumento de 39,8% na comparação com o ano anterior.

A soja e o arroz, no entanto, devem apresentar queda de produção. A colheita de 113,2 milhões de toneladas de soja em 2019, é equivalente ao recuo de 4%, se comparado a 2018. No arroz, a redução de 9,5% na área plantada e de 12% na área a ser colhida provocaram queda na produção. O IBGE estima total de 10,3 milhões de toneladas, resultado 12% menor que o do ano passado. Com a previsão de 63,2 milhões de hectares na área a ser colhida, em 2019, o cálculo é de crescimento de 3,7% ante a de 2018. O percentual equivale ao aumento de 2,2 milhões de hectares. Foi também em 2017, o recorde anterior da produção. Foram produzidas 238,4 milhões de toneladas.

Edição: Valéria Aguiar
Comentários Facebook

Economia

Auxílio de R$ 300: Governo deve divulgar calendário nesta segunda (28)

Avatar

Publicado


source

Brasil Econômico

onyx
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenxzoni, disse que calendário do auxílio de R$ 300 seria divulgado até esta segunda

O governo deve divulgar nesta segunda-feira (28) o  calendário do auxílio emergencial de R$ 300. Até agora, apenas o público do Bolsa Família teve acesso às datas de pagamentos da prorrogação. A expectativa é que nesta segunda, as datas para o resto do público inscrito no auxílio sejam disponibilizadas pelo Ministério da Cidadania.


Quem definiu a data de divulgação do calendário do auxílio de R$ 300 foi o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. “A gente pretende, no máximo até segunda-feira, fazer a publicação (do calendário)”, disse Lorenzoni na quinta-feira (24), disse em uma reunião em Palmas, no Tocantins.

Veja Também  Apesar de congelamento salarial, 162 mil funcionários públicos terão aumento

Sobre a diferença entre a divulgação do calendário de pagamentos do auxílio, que acontece primeiro para os beneficiários do Bolsa Família, o ministro disse que “desde o início a gente sempre manteve o cronograma do Bolsa Família, porque são 14 milhões e 274 mil famílias que são as famílias mais vulneráveis do Brasil”.

Nem todos os beneficiários do auxílio emergencial receberão todas as parcelas. O programa será interrompido em dezembro. Assim,  apenas os beneficiários que começaram a receber o auxílio em abril receberão todas as partes da renda emergencial.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Após vazamentos, Bolsonaro acha que secretários de Guedes são infiltrados do PT

Avatar

Publicado


source

Brasil Econômico

Bolsonaro e Guedes
Marcos Corrêa/PR

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes: presidente desconfia que secretários da Economia são petistas

Após secretários do ministro  Paulo Guedes vazarem propostas econômicas impopulares – como a de  congelamento de aposentadorias – o presidente  Jair Bolsonaro desconfia que os funcionários do Ministério da Economia sejam “infiltrados do PT”. É o que mostra uma reportagem publicada neste domingo (27) no site da revista Veja.


Segundo a reportagem, Bolsonaro fez o comentário em uma conversa recente com um aliado, no Palácio do Planalto. “Esses caras ficam vazando tudo. Esses caras trabalhavam com o PT. O Waldery, o Guaranys… Isso tudo é petista e querem me ferrar”, disse o presidente.

Os dois secretários citados pelo presidente são  Waldery Rodrigues e Marcelo Guaranys, ambos servidores públicos de carreira.

Veja Também  Após vazamentos, Bolsonaro acha que secretários de Guedes são infiltrados do PT

Atual secretário-executivo da Economia, Marcelo Guaranys  foi diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) durante o governo Dilma Rousseff. Já  Waldery Rodrigues foi pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e exerceu diversos cargos nas equipes econômicas de governos anteriores.

Foi Waldery que divulgou à imprensa o plano de  congelamento de aposentadorias como forma de bancar o novo programa social do governo Bolsonaro, que deve substituir o Bolsa Família.

No Twitter, houve reação contrária à desconfiança do presidente. Confira:





Veja Também  Apesar de congelamento salarial, 162 mil funcionários públicos terão aumento






Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana