conecte-se conosco


Mato Grosso

Setasc apoia municípios que executam e fortalecem serviços de bem estar à população

Avatar

Publicado

A Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT), por meio da Secretaria Adjunta de Assistência Social, tem trabalhado no apoio técnico e financeiro aos municípios que executam os serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais. Neste sábado (07.12) a Lei Orgânica de Assistência Social, que define os objetivos, princípios e diretrizes da Política Nacional de Assistência Social, completa 26 anos, data em que se comemora o Dia Nacional da Assistência Social.

Para a secretária adjunta de Assistência Social, Leicy Victório, os 26 anos da Loas representam um avanço significativo para a garantia dos direitos sociais.

“A política da assistência social é a forma de garantirmos uma política igualitária para os cidadãos em situação de vulnerabilidade social e esse trabalho só é possível por meio dos trabalhadores, gestores municipais e estaduais, que são  determinantes para o aprimoramento dos serviços oferecidos”, ressalta.

O Sistema Único de Assistência Social (Suas) garante proteção básica e especial de média e alta complexidade, atendendo às pessoas em situação de vulnerabilidade social ou de risco social. Fazem parte destas ações do Suas os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), presentes nos municípios mato-grossenses, somando 537.625 famílias atendidas.

As unidades estão localizadas prioritariamente em áreas de maior vulnerabilidade social e oferecem serviços da assistência, com o objetivo de fortalecer a convivência com a família e com a comunidade. O público prioritário atendido são as famílias e indivíduos em situação grave de desproteção, pessoas com deficiência, idosos, crianças retiradas do trabalho infantil, pessoas inseridas no Cadastro Único, beneficiários do Programa Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros.

De acordo com o Relatório Informações Sociais, Mato Grosso possui atualmente 43 unidades de Creas em 42 municípios, com 339 trabalhadores. O número de Cras alcança 178 unidades.

Os Creas atendem adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto de Liberdade Assistida (LA) e Prestação de Serviço à Comunidade (PSC). As unidades têm como finalidade prover atenção socioassistencial e acompanhamento a adolescentes e jovens encaminhados pela Vara da Infância e Juventude ou, na ausência desta, pela Vara Civil correspondente ou juiz.

Outra estratégia de apoio técnico que busca o aprimoramento na gestão municipal são as visitas técnicas. As visitas técnicas têm como objetivo principal levar orientações referentes a recursos humanos, espaço físico, horário de funcionamento, atividades e ações desenvolvidas pelo “Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF) e “Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos” (SCFV). Segundo a Superintendência de Serviços Sociassistenciais, neste ano, a equipe técnica da Setasc, avaliou a necessidade das visitas em 34 municípios do Estado.

Paralelo as visitas técnicas, a Saas segue monitorando e orientando os 141 municípios mato-grossenses na execução da política por meio dos sistemas do Suas, de forma presencial na Setasc, por telefone e e-mails e até mesmo em encontros de apoio técnico, seminários e oficinas realizadas durante o ano.

Na Educação Permanente do Suas foram realizadas cinco ações de capacitação totalizando 373 trabalhadores e gestores da Assistência Social capacitados. Em 2019, a nível de Gestão Estadual, as ações da Assistência Social pela primeira vez em 14 anos de existência do Suas, foram norteadas por um Plano Estadual de Assistência Social, elaborado pela equipe de Vigilância Socioassistencial da pasta. O diagnóstico socioterritorial de Assistência Social de Mato Grosso, também foi elaborado, subsidiando os parâmetros de elaboração do também primeiro Plano Estadual de Assistência Social.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Seplag firma parceria com Funac e contrata reeducandos

Avatar

Publicado


Brilho nos olhos misturado com timidez e esperança. Essa é a reação das mulheres reeducandas lotadas na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), que buscam uma nova oportunidade após violarem a lei. Na sala em que trabalham as experiências e sonhos são compartilhados, o espírito de equipe prevalece vivo a cada documento que passa de mão em mão.

A Seplag é a primeira Secretaria a ter no quadro de colaboradores reeducandos que auxiliam na área administrativa. De acordo com o titular da pasta, Basílio Bezerra, a iniciativa em incorporá-los ao quadro de serviços auxiliares ajuda a reintegrá-los ao convívio social e fazer com que se sintam motivados a um novo recomeço por meio do trabalho.

“O Estado está cumprindo com seu papel de ajudar essas pessoas a serem incorporadas novamente à sociedade com a maior naturalidade possível. Isso sem contar que eles são muito dedicados e desenvolvem seu trabalho com a maior competência”, explicou. 

O contrato de trabalho estabelecido por meio do termo de cooperação entre a Secretaria de Planejamento e Gestão e a Fundação Nova Chance, autarquia ligada à Secretaria de Estado de Segurança Pública, fez com que os desejos reacendessem a esperança de dias melhores na vida de Maria, Ana Flavia e Jessica (nomes fictícios para preservar a identidade das entrevistadas), entre outras que prestam serviços na Seplag, a maioria cumprindo pena em regime semiaberto.

Todas as manhãs elas levantam e deixam suas famílias para encarar os desafios do dia a dia, o preconceito e seus próprios medos.

Ana Flávia, de 29 anos, mãe de dois filhos, uma das reeducandas em regime semiaberto, trabalha na área administrativa da Coordenadoria Arquivística da Seplag. Ela diz que a oportunidade de trabalho é um presente de Deus. “Nunca imaginei que iria trabalhar para o Estado. Eu gosto muito daqui, sinto-me como se estivesse em casa”.

Aos 25 anos, Jéssica se emociona ao falar dos seus sonhos que foram interrompidos por ter se envolvido no mundo do crime. Segundo ela, seus filhos hoje são sua fonte de inspiração. “Meus filhos mudaram meu jeito de agir. Essa oportunidade é um propósito de Deus, através dela creio que poderei realizar o meu sonho de ser médica veterinária”.

Pela prestação de serviços de oito horas diárias, Maria, de 28 anos, e os demais recuperandos, recebem um salário mínimo e ajuda de custo para transporte e alimentação. Além disso, para cada três dias trabalhados é descontado um dia na pena.

Com o valor recebido, ela irá realizar o desejo de cursar enfermagem, área que sempre lhe chamou atenção. “O salário vai me ajudar a pagar a mensalidade da faculdade, o que antes não era possível porque só meu esposo trabalhava. Já estou mexendo com a documentação para em março iniciar o curso”, relata.

Fundação Nova Chance

Desde 2007, a Fundação Nova Chance (Funac) trabalha com o objetivo de reinserção social de pessoas que estão em privação de liberdade, além de auxiliá-las na recuperação e na assistência familiar.

Nesse sentido, ela tem voltado suas ações para a melhoria das condições de vida dos assistidos por meio da elevação social, moral, física e familiar, assim preparando e mostrando aos assistidos formas de contribuições para o desenvolvimento.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Comunidade e gestores do Norte Araguaia aprovam Circuito Empreendedor

Avatar

Publicado


Uma pequena agroindústria no município de São José do Xingu (1.025km de Cuiabá) beneficia em torno de 30 famílias, mas precisa de estrutura para trabalhar, como isenção de energia elétrica. A presidente da entidade, Delúbia Maria Borges Tulha participou do Circuito Empreendedor, no dia 20 de fevereiro, em Porto Alegre do Norte (1.135km de Cuiabá) para buscar auxílio para suas demandas.

O evento, realizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) dentro do programa Pensando Grande para os Pequenos, reuniu mais de 350 pessoas, entre micro, pequenos e futuros empreendedores, em um dia de oficinas sobre os mais variados temas: gestão, vendas, crédito, Susaf, associativismo, compras governamentais, entre outros.

“As pessoas saíram enriquecidas de conhecimentos que, com certeza, ajudarão a fazer seus próprios projetos de empreender na região do Norte Araguaia. Esta região tem um potencial muito grande e muitas dificuldades a serem enfrentadas. O Governo do Estado está presente porque os desafios têm que ser superados com a ajuda do Estado também. Levaremos as demandas e poderemos encaminhar soluções”, disse Celso Banazeski, secretário adjunto de Indústria, Comércio e Empreendedorismo da Sedec e idealizador do projeto.

A região do Consórcio de Desenvolvimento do Norte Araguaia vem crescendo e atraindo mais moradores. De acordo com o prefeito de Porto Alegre do Norte, Daniel do Lago, é necessário este investimento social para quem quer empreender e ter resultado.

“Com certeza, quem participou saiu com a mentalidade diferente de como fazer seus investimentos. Além disso, temos as instituições financeiros com linhas de crédito para dar suporte a essas pessoas. Só temos a agradecer e parabenizar o Governo do Estado”, afirmou.

Participantes de sete municípios da região estiveram nas oficinas oferecidas pelo Governo e seus parceiros. Elclesio José Ferrero, prefeito de Santa Terezinha, ressaltou a importância de o Estado estar próximo da região e auxiliar nas demandas.

“Temos uma região promissora principalmente na agricultura e no turismo. O Estado nos ajudando a capacitar nossos técnicos, por consequência poderemos aqui ajudar a comunidade”, disse, citando a oficina sobre compras governamentais e também as informações levadas pela Junta Comercial de Mato Grosso (Jucemat) e pela Desenvolve MT.

“É importante o Governo se aproximar do pequeno município e do cidadão e seu negócio. Esta forma de política pública voltada à capacitação e facilidades aos cidadãos nos auxilia também como gestor. Isso significa desenvolver a nossa região e por isso agradecemos pela vinda do Circuito Empreendedor”, afirmou João Cleiton Medeiros, prefeito de Canabrava do Norte.

Já Wanderley Soares, prefeito de São José do Xingu, ressaltou que a região é um bom lugar para se viver. “Temos muito o que mostrar para todo Mato Grosso, temos produção, sustentabilidade, cultura. E temos muitas pessoas interessadas em desenvolver negócios e sustentar suas famílias”.

A sustentabilidade de micro e pequenas empresas também é uma preocupação do secretário de Agricultura de Vila Rica, Rafael Galliano: “as empresas precisam ficar atentas para comercializar melhor, divulgar seus produtos. O evento aqui somou com os esforços de toda a região pelo desenvolvimento”.

Para a secretária executiva do Consórcio Norte Araguaia, Bryzza Layanne Cavalcante Reis, a forma como o Circuito Empreendedor está sendo realizado em Mato Grosso é louvável. “O evento traz conhecimento e é acessível aos pequenos que, muitas vezes, tem dificuldade de encontrar esse tipo de informação. E o mais interessante é que está chegando de forma itinerante, por todo o estado”.

Próximo evento

O Circuito Empreendedor continua percorrendo Mato Grosso. No dia 19 de março será a vez dos cidadãos dos municípios que fazem parte do consórcio Portal da Amazônia comparecerem ao evento em Colíder.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana