conecte-se conosco


Economia

O que dá para comprar com novo limite de importação dobrado para US$ 1 mil

Avatar

Publicado

source
turista arrow-options
shutterstock

Comprar eletrônicos, eletrodemésticos e instrumentos musicais no exterior pode ficar mais fácil

A promessa do governo federal de dobrar o limite de compras no exterior para US$ 1 mil deve agradar os turistas brasileiros, ávidos compradores durante viagens para trazer novidades e aproveitar preços mais em conta.

O anúncio foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro na quinta-feira, em discurso na cúpula do Mercosul, mas a medida ainda não foi oficializada.

Brasileiro poderá gastar o dobro em compras sem taxas no exterior após acordo

 Na expectativa pela ampliação do limite, listamos alguns produtos que poderão ser comprados em viagens ao exterior. Mesmo com a alta do dólar, os preços cobrados lá fora são mais convidativos que no mercado nacional.

Eletrônicos

Equipar a casa com produtos eletrônicos de ponta pode se tornar mais fácil com a nova cota para bagagens. Menores que os home theaters , as barras de som , ou soundbars , podem ser uma boa opção de compra para quem deseja melhorar o som ao assistir séries e filmes.

Elas cabem na mala e, mesmo com o dólar em alta, são mais baratas lá fora do que no Brasil.

Nos EUA, por exemplo, uma barra de som Samsung , com 2.1 canais e subwoofer, custa US$ 129, cerca de R$ 540 em conversão direta. Por aqui, um produto similar sai por R$ 1.099.

Veja também: Bolsonaro diz que prioridade para cúpula do Mercosul é consolidar acordo com UE

E com o novo limite, os mais abastados podem investir em produtos de maior qualidade, como o Bose Soundbar 700, que custa US$ 699, cerca de R$ 3 mil , mas por aqui o equipamento é vendido por R$ 6.799.

Eletrodomésticos

Os aspiradores de pó robóticos são o sonho de todos que têm no cotidiano o desprazer de varrer a casa diariamente.

Existem versões mais em conta, mas com a nova cota é possível incluir na bagagem o modelo mais recente da Roomba, o i7, que mapeia a residência e pode ser acionado para qualquer ambiente, diretamente pelo smartphone.

Nos EUA, ele sai por US$ 499 , cerca de R$ 2,1 mil, quase a metade do valor cobrado aqui, de R$ 4.140.

Black Friday: Vendas online faturam R$ 3,2 bi e crescem pelo celular

 Para a cozinha, a linha da KitchenAid é uma boa pedida de compras no exterior. A conhecida batedeira profissional da série 600 custa nos EUA US$ 330, pouco menos de R$ 1,4 mil. Por aqui, o mesmo produto sai por R$ 2.799.

A nova cota permite até mesmo a compra de televisores , apesar de o transporte ser um complicador. Nos EUA, é possível encontrar aparelhos imensos, de 65 polegadas e resolução 4K, com valores em torno de US$ 500, cerca de R$ 2,1 mil. Por aqui, o preço está na casa dos R$ 3 mil.

Computadores e tablets

A compra de computadores em outros países apresenta um complicador: os teclados não seguem o padrão brasileiro . Nos EUA, por exemplo, eles não têm a cedilha e os acentos.

Mas se isso não for um empecilho, por lá eles são bem mais em conta que por aqui. Os modelos mais recentes da Apple ficam fora do teto, já que o mais barato, o Macbook Air, custa a partir de US$ 1.099. Mas existem produtos de outras marcas, mais em conta do que similares no Brasil.

Quem está atrás de um tablet pode se beneficiar com o aumento da cota de importação. O iPad Pro custa a partir de US$ 799 nos EUA, ou R$ 3,3 mil. Por aqui, o modelo mais em conta sai por R$ 6.799. O iPad Air sai por US$ 499, por volta de R$ 2 mil. Aqui, o mesmo produto custa R$ 4.499.

Smartphones

Para a compra de smartphones no exterior, o aumento da cota de importação abre espaço para os modelos top de linha . O iPhone 11, da Apple, sai a US$ 699, ou R$ 2,9 mil.

No Brasil, o mesmo aparelho sai por R$ 4.999 . Já o Galaxy Note 10, da Samsung, custa a partir de US$ 950, nos EUA, cerca de R$ 3,5 mil. Por aqui, o preço é de R$ 5.299.

Vale destacar que existe uma regra da Receita Federal que exclui da cota de importação produtos de uso pessoal, e os smartphones estão nessa categoria.

Porém, a isenção vale apenas para um aparelho, que esteja em uso . Caso o viajante tenha saído do Brasil com um celular e adquiriu outro no exterior, ele somente será incluído nesta regra se for comprovado defeito no telefone levado.

Smartwatches

Essa regra também vale para os relógios inteligentes, objeto de desejo de muitos. Por aqui, o Apple Watch Series 5 , o mais recente da linha, custa a partir de R$ 3.999.

Nos EUA, o preço inicial é de US$ 399 , cerca de R$ 1,7 mil. O Galaxy Watch LTE 46mm, da Samsung, custa R$ 2.599, enquanto nos EUA ele sai por US$ 349, cerca de R$ 1,5 mil.

Instrumentos musicais

Com o novo limite, músicos e entusiastas podem aproveitar viagens ao exterior para adquirir instrumentos, a preços abaixos dos cobrados por aqui.

Uma guitarra Fender Stratocaster é vendida no site da Amazon, nos EUA, a US$ 675, ou R$ 2,8 mil. Por aqui, o mesmo instrumento sai por R$ 5.290.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook

Economia

Compras públicas online devem ser ampliadas até junho

Avatar

Publicado

Presente desde outubro de 2018 em 31 órgãos da União no Distrito Federal, o sistema de compras pela internet de material de escritório e suprimentos de informática pelo governo deverá ser estendido a todo o país até junho. A expectativa é da Secretaria de Gestão do Ministério da Economia, que abrirá nesta segunda-feira (27) consulta pública para receber contribuições que auxiliem na elaboração da licitação do Almoxarifado Virtual Nacional. 

Por meio do Almoxarifado Virtual, os órgãos deixam de comprar individualmente materiais como lápis, papéis, pendrives, canetas e demais materiais de expediente e passam a ser supridos sob demanda, com pedidos executados instantaneamente. O Ministério da Economia faz uma licitação centralizada, cabendo aos gestores de cada órgão registrar os pedidos numa plataforma eletrônica. Os materiais são entregues pela empresa contratada, responsável pelo transporte dos produtos. 

Segundo o Ministério da Economia, o Almoxarifado Virtual reduz a necessidade de estoques e resulta em economia para o governo, que usa menos espaço para armazenamento e reduz eventuais perdas provocadas pela conservação inadequada. Antes de os órgãos federais no DF adotarem o modelo, cada instituição fazia o planejamento, a licitação, a compra, o armazenamento, a separação, a distribuição e o descarte de materiais. O processo resultava em redundância de trabalho, de espaço físico e de servidores exercendo a mesma função. 

Contribuições 

Com o objetivo de ouvir o mercado e a sociedade para a ampliação da plataforma eletrônica aos órgãos federais em todo o país, a consulta pública para vai até 7 de fevereiro. Segundo o Ministério da Economia, a ata de registro de preços do Almoxarifado Virtual Nacional deverá estar assinada em junho deste ano, logo após a primeira licitação. As sugestões podem ser enviadas por e-mail para o endereço eletrônico: [email protected]

Edição: Aline Leal
Fonte: EBC
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Mega-Sena: veja os números sorteados neste sábado no concurso 2.228

Avatar

Publicado

source
Mega-Sena arrow-options
Divulgação

Veja o resultado da Mega-Sena deste sábado (25) no concurso 2.228

O sorteio do concurso 2.228 da Mega-Sena foi realizado na noite deste sábado (25) em São Paulo (SP). As dezenas sorteadas são dos números 09 – 19 – 23 – 32 – 39 – 45 . O prêmio estimado é de R$ 40 milhões, conforme a Caixa Econômica Federal. O próximo sorteio acontecerá no dia 29.

LEIA MAIS: Estado arrecada R$ 6,33 bilhões com primeiro ciclo do IPVA 2020

Como apostar?

O prêmio principal da Mega-Sena paga milhões para aqueles que acertarem os seis números sorteados. Ainda é possível ganhar prêmios ao acertar 4 ou 5 números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas.

 A Caixa Econômica, gestora da loteria, orienta que o apostador deve marcar de 6 a 15 números do volante. Uma opção é deixar que o sistema escolha os números, na modalidade de aposta Surpresinha. Também é possível concorrer com a mesma aposta por 2, 4 ou 8 concursos consecutivos na opção Teimosinha.

Quando ocorrem os sorteios?

A Caixa realiza sorteios da Mega-Sena pelo menos duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. O banco estatal explica que para adequar o número do concurso da Mega da Virada, que deve ter final 0 ou 5, foram criadas as Mega-Semanas que são exclusividade da Mega-Sena.

 Os sorteios ocorrem em datas predeterminadas ao longo do ano. Na ocasião, são realizados três concursos semanais, às terças, quintas e sábados. Feriados às quartas e aos sábados também podem alterar a agenda dos concursos.

Preços e prêmios

A aposta mínima, de 6 números, custa R$ 4,50. Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de faturar o prêmio. A maior aposta possível é em 15 números e custa R$ 22.522,50.

O prêmio bruto corresponde a 43,35% da arrecadação. Dessa porcentagem:

35% são distribuídos entre os acertadores dos 6 números sorteados (Sena);
19% entre os acertadores de 5 números (Quina);
19% entre os acertadores de 4 números (Quadra);
22% ficam acumulados e são distribuídos aos acertadores dos 6 números nos concursos de final 0 ou 5.
5% ficam acumulados para a primeira faixa – sena – do último concurso do ano de final 0 ou 5 (Mega da Virada).

Recebimento 

Os vencedores podem receber o prêmio em qualquer casa lotérica credenciada ou nas agências da Caixa. Caso o prêmio líquido seja superior a R$ 1.332,78 (bruto de R$ 1.903,98) o pagamento pode ser realizado somente nas agências da Caixa.

Mais R$ 99 milhões não foram resgatados da Mega da Virada: entenda o motivo

Valores iguais ou acima de R$ 10 mil são pagos após 2 dias de sua apresentação na agência da Caixa.

Prêmio acumulado

Não havendo acertador em qualquer faixa, o valor acumula para o concurso seguinte, na respectiva faixa de premiação. Não deixe de conferir o seu bilhete de aposta.

Os prêmios prescrevem 90 dias após a data do sorteio. Após esse prazo, os valores são repassados ao tesouro nacional para aplicação no FIES – Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana