conecte-se conosco


Economia

“Não existe qualquer intenção de privatizar Caixa e BB”, diz Bolsonaro

Publicado

Economia

jair bolsonaro arrow-options
Marcos Corrêa/PR

Presidente Jair Bolsonaro negou que o governo tenha intenção de privatizar Caixa e Banco do Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (4) que o governo não tem intenção de privatizar o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. O GLOBO publicou, na véspera, que a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, discute a privatização do Banco do Brasil. Segundo as fontes, o primeiro passo é convencer o presidente.

Leia também: Mais ou menos Estado: os dois lados da privatização

“A capa do GLOBO de ontem falava sobre a privatização do Banco do Brasil. Se alguém do terceiro escalão fala aquilo, eu não tenho nada a ver com isso, eu não tenho como controlar centenas de milhares de servidores. Da minha parte não existe qualquer intenção de pensar em privatizar Banco do Brasil e Caixa Econômica”, afirmou Bolsonaro .

Segundo fontes do ministério da Economia, o tema já foi abordado em reuniões do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), o braço de privatizações do governo federal, há duas semanas. O primeiro passo seria convencer o presidente da necessidade de incluir o banco na lista de privatizações que será enviada para o Congresso em 2020.

Veja Também  Condomínio atrasado? Projeto de lei limita a 10% os juros cobrados; entenda

É necessária uma lei específica para privatizar Petrobras, Eletrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. A avaliação inicial de integrantes da ala política do governo foi que haveria pouca resistência a uma eventual privatização do BB , gerando menos dificuldades ao governo, enquanto deputados e senadores não aceitariam vender a Caixa .

Leia também: Bolsonaro diz que é o ‘pobre’ na relação com os EUA e nega forçar dólar alto

A equipe do ministro vê numa eventual privatização do Banco do Brasil uma maneira de baratear e diversificar o acesso ao crédito no país. O setor é considerado altamente concentrado e pouco competitivo por integrantes da equipe econômica.

Comentários Facebook

Economia

Auxílio de R$ 300: Governo deve divulgar calendário nesta segunda (28)

Avatar

Publicado


source

Brasil Econômico

onyx
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenxzoni, disse que calendário do auxílio de R$ 300 seria divulgado até esta segunda

O governo deve divulgar nesta segunda-feira (28) o  calendário do auxílio emergencial de R$ 300. Até agora, apenas o público do Bolsa Família teve acesso às datas de pagamentos da prorrogação. A expectativa é que nesta segunda, as datas para o resto do público inscrito no auxílio sejam disponibilizadas pelo Ministério da Cidadania.


Quem definiu a data de divulgação do calendário do auxílio de R$ 300 foi o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. “A gente pretende, no máximo até segunda-feira, fazer a publicação (do calendário)”, disse Lorenzoni na quinta-feira (24), disse em uma reunião em Palmas, no Tocantins.

Veja Também  Condomínio atrasado? Projeto de lei limita a 10% os juros cobrados; entenda

Sobre a diferença entre a divulgação do calendário de pagamentos do auxílio, que acontece primeiro para os beneficiários do Bolsa Família, o ministro disse que “desde o início a gente sempre manteve o cronograma do Bolsa Família, porque são 14 milhões e 274 mil famílias que são as famílias mais vulneráveis do Brasil”.

Nem todos os beneficiários do auxílio emergencial receberão todas as parcelas. O programa será interrompido em dezembro. Assim,  apenas os beneficiários que começaram a receber o auxílio em abril receberão todas as partes da renda emergencial.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Após vazamentos, Bolsonaro acha que secretários de Guedes são infiltrados do PT

Avatar

Publicado


source

Brasil Econômico

Bolsonaro e Guedes
Marcos Corrêa/PR

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes: presidente desconfia que secretários da Economia são petistas

Após secretários do ministro  Paulo Guedes vazarem propostas econômicas impopulares – como a de  congelamento de aposentadorias – o presidente  Jair Bolsonaro desconfia que os funcionários do Ministério da Economia sejam “infiltrados do PT”. É o que mostra uma reportagem publicada neste domingo (27) no site da revista Veja.


Segundo a reportagem, Bolsonaro fez o comentário em uma conversa recente com um aliado, no Palácio do Planalto. “Esses caras ficam vazando tudo. Esses caras trabalhavam com o PT. O Waldery, o Guaranys… Isso tudo é petista e querem me ferrar”, disse o presidente.

Os dois secretários citados pelo presidente são  Waldery Rodrigues e Marcelo Guaranys, ambos servidores públicos de carreira.

Veja Também  Vídeo: médico faz confusão em restaurante por conta do horário de funcionamento

Atual secretário-executivo da Economia, Marcelo Guaranys  foi diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) durante o governo Dilma Rousseff. Já  Waldery Rodrigues foi pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e exerceu diversos cargos nas equipes econômicas de governos anteriores.

Foi Waldery que divulgou à imprensa o plano de  congelamento de aposentadorias como forma de bancar o novo programa social do governo Bolsonaro, que deve substituir o Bolsa Família.

No Twitter, houve reação contrária à desconfiança do presidente. Confira:





Veja Também  Auxílio: mulher pede os mil dólares na Justiça após fala de Bolsonaro






Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana