conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil cumpre prisão de quatro por homicídio cometido a mando de facção

Avatar

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Quatro pessoas envolvidas em crime de homicídio na forma tentada e consumada, ocorrido no mês de janeiro na Capital, tiveram mandados de prisão cumpridos pela Polícia Judiciária Civil, nesta sexta-feira (29.11), após terem sua participação identificada em investigações da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP). O crime foi praticado a mando de uma facção criminosa como punição às vítimas.

Foram cumpridas ordens de prisão contra os suspeitos, Caio Andreonni Lima Locatelli e Alexandre Soares de Lima, conhecido como “GT” (que tiveram as prisões temporárias convertidas em preventiva), além da prisão preventiva de Ittalo Matteus Ribeiro Fortes e Silva, 20, o “Verdinho”, identificado como mandante do crime e o mandado de prisão temporária contra, Joanito da Silva Leite.

O crime ocorreu no dia 24 de janeiro, às margens de um rio, no bairro Imperial II, em Cuiabá, tendo como vítima fatal, Weslley da Silva Natividade, 29. e E.A.S. como vítima tentada.

Na ocasião, as vítimas foram espancadas pelos suspeitos, sendo posteriormente socorridas e encaminhadas ao Pronto Socorro de Cuiabá, onde Weslley não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo as investigações da DHPP, conduzidas pelo delegado Caio Fernando Alvares de Albuquerque, o crime foi cometido a mando de uma facção criminosa, como punição por um furto a residência cometido pelas vítimas. Apontado como mandante da execução, Itallo estava preso na ocasião e por isso teria acionado os demais suspeitos para aplicarem a punição.

De acordo com o delegado, Caio Albuquerque, as vítimas foram submetidas a um verdadeiro ritual de tortura, sendo agredidas com pauladas, socos, chutes e afogamentos.

“A violência das agressões foi comprovada pelas fotografias do laudo de necrópsia de Weslley, assim como pela situação da outra vítima, que teve as duas pernas fraturadas e mesmo assim preferiu não falar nada sobre o assunto”, disse o delegado.

Os suspeitos identificados tiveram as ordens de prisão decretadas pelos crimes de duplo homicídio (consumado e tentado) qualificados pelo motivo torpe (vingança por suposto furto praticado pelas vítimas), mediante crueldade e recurso que impossibilitou a defesa (uma vez que as vítimas foram atraídas a local ermo, onde, não tiveram outra saída que não suportar as agressões), e de integração de organização criminosa.

Histórico das investigações

Com base nos trabalhos investigativos, inicialmente foi representado pelas prisões temporárias dos suspeitos Caio, Alexandre e Ittalo, sendo deferidas as ordens judiciais contra os dois primeiros, devidamente cumpridas no dia 24 de outubro.

Interrogados, Caio e Alexandre confessaram o envolvimento nos fatos, e delataram os outros executores, além de confirmar a identidade do mandante Ittalo.

Os suspeitos passaram detalhes da ação criminosa, revelando que as vítimas foram levadas ao local pelo primo Joanito e um terceiro, que presenciaram todos as agressões praticadas contra as vítimas. Com o curso das investigações, outros três executores (de identidades ainda preservadas) foram identificados e a investigações seguem em fase de conclusão com o apontamento de todos os envolvidos. 

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Duas pessoas são presas com droga e veículo adulterado em Nova Ubiratã

Daniel da Silva

Publicado

Duas pessoas são presas com droga e veículo adulterado em MT (Foto:Site Lapada)

Duas pessoas são presas com droga e veículo adulterado em MT (Foto:Site Lapada)

Duas pessoas são presas pela Polícia Militar por tráfico de drogas e adulteração de sinal de identificador de veículo na madrugada desta sexta feira (24), no município de Nova Ubiratã, a 502 km da capital.

Durante rondas nas proximidades de um bar a Polícia Militar abordou dois suspeitos, onde foi localizado com os mesmos 2 papelotes de maconha e um pino de pasta base jogado no chão ao lado dos suspeitos. Na carteira de um dos suspeitos continha certo valor em dinheiro e um papelote de pasta base de cocaína.

Ao realizar a checagem na motocicleta dos suspeitos a Polícia Militar verificou que a placa utilizada na motociclista era de um veículo Voyagem, constatando a adulteração do sinal de identificador da moto.

Contudo os suspeito foram presos e encaminhados à delegacia de polícia para as devidas providências.

Fonte: Daniel Da Silva/Site Lapada

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende suspeitos de aplicar golpe em venda de veículo pela internet

Avatar

Publicado

Assessoria/PJC-MT

A Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis (DERF) prendeu nesta quarta-feira (22.01) quatro pessoas suspeitas de aplicar um golpe pela internet contra uma vítima do estado de Goiás. Os quatro foram autuados pelos crimes de estelionato e associação criminosa. A vítima sofreu um prejuízo superior a R$ 100 mil. 

Na ação, os policiais também apreenderam veículos e uma motocicleta e recuperaram parte do dinheiro do golpe. A prisão dos suspeitos foi realizada após a Derf de Rondonópolis receber comunicação da Polícia de Goiás sobre o golpe denunciado pela vítima na cidade de Goiânia.

A vítima viu um anúncio de venda de um veículo no site OLX e entrou em contato com o anunciante, iniciando a negociação. O anunciante então informou que um familiar seu mostraria o carro à vítima e o pagamento deveria ser transferido em duas contas-correntes. O anunciante pediu ainda que a vítima não comentasse nada sobre a transferência à pessoa que mostraria o veículo. 

Após a transferência dos valores, a vítima foi com o rapaz que mostrou o carro para lavrar o documento de venda do carro, quando ambos descobriram que tudo não passava de um golpe. A vítima então entrou em contato com a Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis informando que as contas para as quais transferiu o valor do veículo eram da cidade. 

Em diligências para localizar os suspeitos pelo golpe de estelionato, os policiais realizaram diligências em pontos diferentes da cidade. Um dos suspeitos foi localizado em uma loja de comércio de pneus, onde tentou fugir da abordagem policial. Ele é apontado por outros presos como o responsável por organizar o golpe. A polícia apurou ainda que ele tem patrimônio incompatível com sua renda. 

Outro suspeito que recebeu metade do dinheiro da suposta venda do veículo afirmou aos policiais que com parte do dinheiro recebido adquiriu uma motocicleta.

Durante as diligências, a Polícia Civil descobriu ainda que o dinheiro recebido no golpe da vítima de Goiânia foi distribuído em diversas contas bancárias. A investigação continua para apurar se há outras pessoas envolvidas e recuperar o dinheiro.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana