conecte-se conosco


Saúde

Repórter descobre câncer na tireoide com ajuda de telespectadora

Publicado

Saúde

Women's Health

A repórter australiana Antoinette Lattouf foi diagnosticada com  câncer na tireoide , mas ela não descobriu a doença de uma forma inusitada: quem fez o alerta sobre a doença foi uma telespectadora do programa do qual ela participa todas as manhãs no canal Network Ten.

repórter descobre câncer arrow-options
Reprodução/TV

Antoinette Lattouf, repórter de uma emissora australiana, recebeu aviso de uma telespectadora e, ao investigar, descobriu câncer de tireoide

Leia também: Diferença entre hipertireoidismo, hipotireoidismo e câncer de tireoide

Como repórter descobriu que estava com câncer de tireoide

Pois é, a telespectadora Wendy McCoy, de Werribee, subúrbio de Melbourne, estava assistindo ao programa quando notou algo de estranho no pescoço da jornalista. Ela alertou Antoinette por meio do Facebook: “Você tem checado a tireóide? Não estou tentando bancar a especialista ou trollando, fiquei apenas preocupada com o que vi na TV.”

Após exames, a repórter descobriu um tumor benigno , que se não fosse retirado poderia comprometer sua fala e respiração. “Fiquei chocada. Parecia que eu tinha pomo de Adão”, comentou. Atoinette descobriu ainda, que tinha uma doença autoimune .

Veja Também  Pesquisas apontam medicamentos capazes de ajudar pacientes graves da Covid-19

Leia também: Entenda o que é mito e o que é verdade a respeito da saúde da tireoide

“A Wendy eu digo, obrigado pelo carinho de entrar em contato comigo, uma completa estranha, e me fazer ir ao médico. Seu ato aleatório de bondade salvou a minha carreira”, disse Antoinette, de acordo com o portal “Daily Star”.

É sempre importante ficarmos de olho nos  sinais que nosso corpo dá e manter os exames em dia! O câncer de tireóide muitas vezes não mostra sintomas e só pode ser identificado por meio de exames.

Comentários Facebook

Saúde

Brasil adere a aliança para aceleração da vacina contra a covid-19

Avatar

Publicado


.

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (24) a adesão ao Instrumento de Acesso Global de Vacinas Covid-19 (Covax Facility), ação administrada pela Aliança Gavi e a liberação de cerca de R$ 2,5 bilhões para viabilizar o ingresso do Brasil nesta iniciativa.

Segundo o governo, os países são convidados a participar do grupo e poderão se beneficiar, ao ter garantido o acesso ao fornecimento das vacinas disponibilizadas por meio da Covax Facility. Dessa forma, espera-se que o Brasil possa comprar imunizantes para garantir a proteção de 10% da população até o final de 2021, o que permite atender populações consideradas prioritárias.

A adesão permitirá o acesso ao portfólio de nove vacinas em desenvolvimento, além de outras em análise. Com a diversificação de possíveis fornecedores, aumentam as chances de acesso da população brasileira à vacina no menor tempo possível. Caberá à Covax Facility negociar com os fabricantes o acesso às doses das vacinas em volumes especificados, os cronogramas de entrega e os preços.

A Covax Facility é uma aliança internacional da Organização Mundial de Saúde (OMS), Gavi Alliance e da Coalition for Epidemic Preparedeness Innovations (CEPI), que tem como principal objetivo acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19 a partir da alocação global de recursos para que todos os países aderentes à iniciativa tenham acesso igualitário à imunização.

Veja Também  Pesquisas apontam medicamentos capazes de ajudar pacientes graves da Covid-19

De acordo com Palácio do Planalto, a iniciativa não impede que o país realize acordos bilaterais com outras empresas biofarmacêuticas produtoras de vacinas contra a covid-19 que não estejam contempladas pela iniciativa global. Também não ficam impedidas iniciativas já realizadas pelo Brasil com as biofarmacêuticas que fazem parte da iniciativa global.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Covid-19: Brasil tem 139 mil mortes e 4,65 milhões de casos acumulados

Avatar

Publicado


.

O número de pessoas que se infectaram com o novo coronavírus desde o início da pandemia subiu para 4.657.702. Nas últimas 24 horas, foram registrados 32.817 novos diagnósticos positivos para covid-19. Até ontem, a soma estava em 4.624.885.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde no início da noite desta quinta-feira (24), na atualização diária publicada pela pasta.

Ainda conforme o boletim, o número acumulado de mortes em razão da pandemia chegou a 139.808. Entre ontem (23) e hoje (24), os novos óbitos registrados pelas secretarias estaduais de saúde totalizaram 831, mantendo a média abaixo dos 1.000 diários das últimas semanas. Ontem o sistema do Ministério da Saúde contabilizava 138.977 vidas perdidas desde o início da pandemia.

As autoridades de saúde ainda investigam se 2.422 falecimentos ocorreram em decorrência da covid-19.

Ainda de acordo com a atualização, 494.105 pacientes estão em acompanhamento. O número de recuperados da covid-19 chega a 4.023.789. Isso representa 86,4% do total de infectados pelo novo coronavírus. 

Veja Também  Com a alta de casos de Covid-19, hospital instala leitos no estacionamento

SP ultrapassa 958 mil casos de coronavírus

Segundo balanço divulgado hoje (24) pela Secretaria Estadual de Saúde, o estado de São Paulo soma, desde o início da pandemia até agora, 958.240 casos confirmados do novo coronavírus, com 34.677 mortes. Só nas últimas horas, o estado somou 185 mortes e 6.267 novos casos.

Do total de casos diagnosticados, 821.045 pessoas já estão recuperadas da doença.

Há 9.310 pacientes internados em todo o estado em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, sendo 4.017 deles em estado grave. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) do estado é de 46,7% no estado e de 45,8% na Grande São Paulo.

Outros estados

O Rio de Janeiro é o segundo estado com o maior número de mortes por covid-19, com 18.037 óbitos. Em seguida estão Ceará (8.882), Pernambuco (8.110) e Minas Gerais (6.983).

As Unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (635), Acre (653), Amapá (698), Tocantins (901) e Mato Grosso do Sul (1.217).

Boletim epidemiológico covid-19Boletim epidemiológico covid-19

Veja Também  Anvisa vai avaliar proposta de testes da vacina russa no Brasil
Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

 

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana