conecte-se conosco


Policial

Operação cumpre 16 mandados contra alvos suspeitos de roubos a propriedades agrícolas

Avatar

Publicado

Assessoria/PJC-MT

Uma operação da Polícia Judiciária Civil, com apoio do Ministério Público Estadual e forças de segurança do estado, foi deflagrada nesta segunda-feira (11.11) para cumprimento de mandados de prisões e de buscas e apreensões contra suspeitos envolvidos em roubos a propriedades rurais, com foco especial na subtração de veículos e insumos agrícolas, em cidades de Mato Grosso. A operação Camuflagem II, coordenada pela Polícia Civil de Sorriso, teve mandados cumpridos nos municípios de Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, São José do Rio Claro, Sinop, Paranatinga e Cuiabá.

A operação é resultado da atuação integrada do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) de Sorriso, Polícia Militar, Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Ciopaer.

Nove pessoas tiveram mandados de prisão preventiva cumpridos, deferidos pela Comarca da Justiça de Sorriso.

Foram apreendidos materiais utilizados pelo grupo criminoso, como armamento, munições, roupas camufladas semelhantes às usadas pelas forças armadas e equipamentos de vigilância para praticar roubos a propriedades agrícolas. Também foram apreendidos defensivos agrícolas, computadores e diversas anotações.

De acordo com o delegado André Eduardo Ribeiro, que coordena a operação, foram cumpridos 16 mandados de prisões e de buscas, sendo a maioria deles em Sorriso. “O grupo criminoso utilizava-se desses equipamentos apreendidos, roupas camufladas, para facilitar a movimentação e praticar os roubos nas fazendas, especialmente de camionetes e defensivos agrícolas”.

O material apreendido ainda será contabilizado pela Polícia Civil.

Todos os presos na operação serão encaminhados à audiência de custódia e permanecerão à disposição da justiça.

Comentários Facebook

Policial

CAAPORA III: PRF apreende mais de 800 m³ de madeira ilegal em Mato Grosso

Avatar

Publicado


.

Além do combate ao transporte irregular de produto florestal, equipes realizaram fiscalização de emissão de poluentes

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagrou, entre os dias 2 e 8 de julho, a terceira etapa da Operação Caapora. Em mais uma ação de combate aos crimes ambientais com foco na fiscalização de produto florestal a PRF apreendeu 842 m³ de madeira e carvão vegetal. Foram também registradas 14 ocorrências envolvendo cometimento de crime de poluição.

As fiscalizações ocorreram na BR-174, em Comodoro/MT e contaram com uma equipe de aproximadamente 16 PRFs. O INDEA (Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso) também participou das fiscalizações com 2 servidores, além de militares do Exército Brasileiro.

As cargas de madeira necessitam ser acompanhadas de nota fiscal e documento de origem florestal ou guia florestal. Qualquer irregularidade entre os documentos ou entre eles e a carga, tornam os documentos inválidos e a carga ilegal.

Com relação aos crimes de poluição, as ocorrências foram por irregularidades com ARLA 32, que é o Agente Redutor Líquido de Óxido de Nitrogênio Automotivo. Trata-se de um reagente utilizado juntamente com o Sistema de Redução Catalítica (SRC) para reduzir a emissão de óxido de nitrogênio nos gases de escape de veículos à diesel.

Confira os resultados da Operação em Mato Grosso:

Veículos fiscalizados 629
Veículos apreendidos 39
Ocorrências 41
Madeira apreendida 842 m³
Pessoas detidas e encaminhadas 41

No ano de 2019, Mato Grosso foi o estado que mais apreendeu madeira no país, totalizando 7.000 m³. Em 2020 (de 01 de janeiro à 08 de julho), os números já somam 5.840 m³, mais que o dobro em relação ao mesmo período em 2019 (2.340 m³).

Mesmo em tempos de pandemia, a PRF vem atuando fortemente no combate aos crimes ambientais afim de garantir um meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum e direito de todos, previsto constitucionalmente.

SECOM PRF MT

 

 

 

 

Fonte: PRF MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Rapaz é preso após incendiar casa da própria mãe, em Jauru

Avatar

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

Um jovem acusado de atear fogo na casa da própria mãe na noite de domingo (12.07) em Jauru (425 km a oeste de Cuiabá), foi preso pela Polícia Civil do município, com apoio da Polícia Militar. O suspeito de 21 anos foi autuado em flagrante pelos crimes de incêndio e resistência à prisão.

Policiais civis e militares foram acionados para atender a uma ocorrência de incêndio em uma casa no centro da cidade. No local, testemunhas informaram que o responsável pelo fogo era o filho da moradora, de 51 anos. 

Conforme informações apuradas, o rapaz chegou na residência bastante alterado e exaltado e discutiu com o avô e a mãe. Em seguida, ele foi até o fundo da casa e usando gasolina ateou fogo em um cômodo de madeira, que ficou totalmente destruído pelas chamas, junto com os móveis.

O fogo somente foi contido após atendimento realizado pelo Corpo de Bombeiro Militar. Logo que abordado, o suspeito tentou resistir, no entanto, acabou contido e levado para a Delegacia de Polícia de Jauru.

O conduzido foi interrogado pelo delegado Maurício Maciel Pereira Junior e assumiu os fatos. Ele contou que usou o combustível de sua motocicleta para iniciar o incêndio. O crime foi motivado pelo uso de droga e álcool. Após a confeção dos procedimentos, o rapaz foi colocado à disposição da Justiça.

 

 

 

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana