conecte-se conosco


Política Nacional

Caso Flordelis: filho nega autoria de carta com confissão e diz que copiou texto

Avatar

Publicado

source
Flordelis arrow-options
Reprodução
Lucas dos Santos disse que apenas copiou texto e que irmão é verdadeiro autor

A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, determinou que a Polícia Civil investigue crimes envolvendo a confecção de uma carta na qual Lucas Cézar dos Santos, filho da deputada federal Flordelis dos Santos (PSD), muda sua versão sobre a morte do pastor Anderson do Carmo e confessa participação no crime. A decisão da magistrada foi tomada após Lucas ter admitido em seu interrogatório na Justiça, no último dia 1º, que não foi o autor da correspondência.

Leia também: Evo Morales diz que polícia tem mandado para prendê-lo

O filho de Flordelis afirma ter copiado um texto já pronto, entregue a ele por seu irmão, Flávio dos Santo Rodrigues, e pelo ex-PM Marcos Siqueira da Costa. Os três estavam presos, juntos, na Penitenciária Bandeira Stampa, conhecida como Bangu 9.

O pedido de investigação foi feito pela promotora Fernanda Lopes e determinado pela juíza. A solicitação é para que a polícia apure todos os envolvidos na confecção da carta pelos crimes de fraude processual, falsidade ideológica e calúnia contra o vereador Wagner Andrade Pimenta, conhecido como Misael , e de Alexsander Felipe Matos Mendes, chamado pela família de Luan .

Na carta, Lucas acusou Misael e Luan, seus irmãos, de envolvimento na morte de Anderson. Ele afirmou que, na presença de Luan, o vereador lhe ofereceu vantagens para “dar um susto” no pastor . Ele relatou que pediu para um amigo fazer o serviço. “O moleque já sabia o que ia fazer, mas deu ruim”, escreveu na carta, justificando o fato do pastor ter sido morto.

A versão da carta nunca foi dada por Lucas à polícia. Na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, Lucas acusou Flávio do crime e sempre negou seu envolvimento na trama. Os nomes de Misael e Luan nunca tinham sido citados por ele. Misael, junto com o irmão Daniel dos Santos de Souza, foi o primeiro a acusar Flordelis de envolvimento na morte de Anderson . Ele disse à polícia acreditar que a mãe foi a “mentora intelectual do crime”. Em entrevista ao “SBT Rio”, após a divulgação da carta, Flordelis passou a atacar o vereador.

Veja Também  “Meu nome é Messias, mas não faço milagre”, diz Bolsonaro sobre educação no país

Ainda na carta, Lucas afirma que no dia que recebeu a proposta, soube que Anderson tentou agarrar uma das netas. Fato semelhante foi citado por Flávio, em seu depoimento à DH no qual confessou o crime . Ele afirmou ter tomado conhecimento de que o pastor havia “passado a mão” em uma das netas, o que foi negado pelas jovens.

A juíza Nearis dos Santos também determinou que a esposa de Marcos Siqueira, Andrea Santos Maia, seja investigada. Ela é suspeita de ter sido a responsável por entregar a carta para Flordelis. Em entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo, no dia 22 de setembro, a deputada afirmou que um de seus filhos recebeu a correspondência da esposa de um preso.

Leia também: Após renúncia na Bolívia, Bolsonaro defende voto impresso; Lula fala em golpe

Troca de advogado

Cerca de duas semanas após a divulgação da carta por Flordelis, Lucas passou a ser defendido por Marcelo Pires Branco da Costa, que também é advogado do ex-PM Marcos Siqueira. Procurado pelo Extra, Marcelo afirmou que entrou na defesa do filho de Flordelis após um pedido de Marcos.

O advogado chegou a acompanhar a primeira audiência do caso, no dia 31 do mês passado, mas foi destituído por Lucas no fim da sessão. O rapaz decidiu voltar a ser assistido pela Defensoria Pública. Já com a nova defesa, no dia 1º, Lucas contou à Justiça sua aversão sobre a carta. No interrogatório, o rapaz voltou a negar participação no crime, como na versão que havia apresentado à polícia, e mais uma vez acusou Flávio.

O advogado Marcelo Pires afirma que Marcos nega ter qualquer envolvimento na confecção da carta. O ex-policial militar cumpre pena de 480 anos e seis meses de prisão. Ele foi condenado por participação na maior chacina do estado do Rio, a da Baixada Fluminense, em março de 2005. Na chacina, 29 pessoas foram mortas em Nova Iguaçu e Queimados.

Veja Também  Marco Feliciano é expulso do Podemos após tratamento odontológico de R$ 157 mil

Um dos advogados de Flávio, Anderson Rollemberg, disse que não poderia comentar o caso, já que o processo está em segredo de Justiça.

No fim do primeiro dia de audiência, a promotora do caso, Fernanda Lopes, pediu que ficasse registrado nos registros da sessão algumas questões relacionadas à carta . Ela citou o “fato inusitado” de os advogados de Flavio terem visitado Lucas no presídio antes do aparecimento da correspondência. Por decisão judicial, atualmente Flávio e Lucas estão em diferentes presídios.

DH já apura

Antes mesmo do pedido da juíza, a DH já vinha investigando a carta que Lucas afirma ter copiado. Ao apreender o telefone celular de Flordelis, no dia 17 de setembro, a polícia encontrou indícios de que o documento pode ter sido fraudado.

Os policiais descobriram diálogos da deputada com Andrea, mulher de Marcos. Em uma das conversas, a deputada envia para a interlocutora um comprovante de transferência bancária de R$ 2 mil. Os agentes também encontraram conversas de Flordelis com seu então advogado, Fabiano Migueis, no qual eles falam sobre Lucas. Em uma das mensagens, Flordelis diz que o “marido da moça vai falar pra ele confessar”.

Leia também: Presidente do Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia é presa

A assessoria de imprensa alegou que o dinheiro depositado por ela foi usado para comprar kits de roupas e outros utensílios para seus filhos e outros presidiários.

Na última sexta-feira, ao ser procurado pelo Extra, Fabiano afirmou que havia deixado a defesa de Flordelis por “motivo de foro íntimo”. Procurada, Flordelis afirmou que se houve fraude, “evidentemente, ela não participou e sequer tomou conhecimento de que isso teria ocorrido. Quanto à carta, ela, ao recebê-la, entregou-a ao advogado dela que deu o melhor destino para colaborar com as investigações”.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook

Política Nacional

“Sou contra drogas e acho sua gestão uma droga”, diz deputado a Weintraub

Avatar

Publicado

source
homem de terno falando em microfone arrow-options
TV CAMARA / REPRODUCAO
Deputado disse que Weintraub dissemina ódio

O deputado federal Idilvan Alencar (PDT-CE), ex-secretário de Educação do Ceará, foi um dos políticos a falar com o ministro da Educação , Abraham Weintraub, durante a Comissão da Educação realizada na quarta-feira (12). Em fala polêmica, ele criticou ações do representante da pasta.

“Revolução de educação? As pessoas têm que usar de bom senso, de humildade, de autocrítica. Porque ninguém imagina isso. Que o senhor está fazendo uma revolução na educação. Nem uma pessoa altamente drogada vai imaginar essa loucura que o senhor disse”, afirmou o deputado .

Leia também: “Traficantes encontram refúgios nas universidades”, diz Weintraub na Câmara

Rapidamente, o trecho de pouco mais de um minuto em que o deputado diz para Weintraub “pegar o beco” viralizou nas redes sociais. Idilvan falou ainda que o ministro tem função meramente ideológica e que criou um twitter só para disseminar ódio nas redes.

Em resposta ao deputado, Abraham afirmou que o Twitter dele é pessoal e que não conhecia o linguajar utilizado pelo deputado. “Acho que foi grosseira a sua colocação, humildade, bom senso, falou aqui “pegar o beco”, eu não conheço esse linguajar, não frequento”, disse.

Veja Também  Moro é o ministro melhor avaliado do governo Bolsonaro, diz Datafolha

Veja fala completa do deputado:


Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Bolsonaro passa por exames e retira lesões no rosto, orelha, tórax e antebraço

Avatar

Publicado

source
Bolsonaro arrow-options
Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro retirou lesões no rosto, orelha, tórax e antebraço

O presidente Jair Bolsonaro retirou lesões no rosto e na orelha e realizou uma cauterização de sinais no tórax e no antebraço. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (12) pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom), um dia após Bolsonaro passar por uma consulta no Hospital da Força Aérea de Brasília (HFAB) e revelar que é investigada a possibilidade de um câncer de pele . De acordo com a Secom, foi uma reavaliação de um atendimento realizado há seis meses e o material coletado foi enviado para análise laboratorial.

A nota afirma que a orientação médica recebida por Bolsonaro é de realizar uma avaliação semestral “em face do excesso de exposição solar prévia”, mas não cita o possível câncer de pele. Uma das razões citadas pelo presidente para a suspeita de câncer foi sua pele clara . Inicialmente, a Secom informou, na tarde de ontem, que Bolsonaro passou por uma “consulta de rotina já programada” e que sua apresentou “boas condições de saúde, sem ressalvas”. Depois, após Bolsonaro citar a possibilidade de câncer, outra nota foi divulgada, ressaltando que não há “qualquer indicativo de câncer de pele”. Essa é a terceira nota sobre a ida do presidente ao HFAB.

A consulta só começou a ser esclarecida pelo próprio presidente: “Eu tenho pele clara, pesquei muita na minha vida, gosto de muita atividade. Então a possibilidade de câncer de pele existe”, relatou Bolsonaro a jornalistas, ao chegar no Palácio da Alvorada.

Veja Também  Alcolumbre promulga novas regras de repasse de emendas parlamentares

Leia também: “Sou contra drogas e acho sua gestão uma droga”, diz deputado a Weintraub

Depois, Bolsonaro disse ao jornal O Globo  que está bem e que o procedimento hoje foi apenas para controle das manchas. Segundo ele, há três meses foi realizada uma biópsia que não indicou a presença de lesões cancerosas.

“Eu estou bem, estou bem. Foi um exame de controle da mancha. Há três meses, eu fiz uma biopsia e não deu nada. É apenas rotina”, disse o presidente.

Na manhã desta quinta-feira, ao deixar o Palácio da Alvorada, Bolsonaro ironizou a situação e disse que não poderia conversar com jornalista: “Pessoal, como estou com câncer não vou poder atender vocês, tá ok?”, questionou.

Bolsonaro embarcou para Palmas (TO) nesta tarde e de lá seguirá para o Rio de Janeiro. Na quarta, estava programada uma viagem para Salvador (BA), mas ela foi cancelada, segundo o presidente, por “questão de estafa”.

Leia também: Nomeação do presidente da Fundação Palmares é suspensa pelo governo

Confira a nota da Secom na íntegra:

“O presidente Jair Bolsonaro esteve nessa quarta-feira, 11, em Brasília, no Hospital de Força Aérea de Brasília, em consulta médica dermatológica previamente agendada, com o objetivo de reavaliação de atendimento feito seis meses atrás. Foram realizados alguns procedimentos como retirada de lesão verrucosa na face e na orelha, além de crioterapia em lesões no tórax e no antebraço, provocadas pelo excesso de exposição solar. O material segue para análise laboratorial, como é de rotina. Convém, segundo orientação do especialista, fazer avaliação semestral em face do excesso de exposição solar prévia, o que já está sendo seguido.

O presidente Jair Bolsonaro cumpre normalmente as agendas previstas, entre elas, as viagens ao Tocantins e ao Rio de Janeiro no dia de hoje.”

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana