conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil conclui inquérito da morte de jornalista e indicia suspeito por homicídio qualificado

Avatar

Publicado

Assessoria/PJC-MT

A Polícia Civil, por meio do trabalho da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa de Cuiabá), concluiu o inquérito da morte do jornalista Marcelo Leite Ferraz e indiciou o suspeito John Lenon da Silva, 21 anos, por homicídio qualificado.

De acordo com o delegado Fausto Freitas da Silva, que conduziu as investigações, a vítima foi morta em decorrência de um desentendimento pelo uso de entorpecente. O indiciado acreditou, inicialmente, que a vítima teria dinheiro para comprar drogas, mas se indignou quando viu que Marcelo não trazia dinheiro consigo.

Depoimento de uma das testemunhas localizadas pela DHPP, e que seria namorada do indiciado, apontou que no dia do fato ela estava com John Lenon e mais outro usuário de drogas próximos da Avenida Rubens de Mendonça. Em certo momento, John saiu do local e retornou com a vítima, denominando Marcelo de ‘cheque ouro’, uma designação utilizada por usuários de drogas da região. para nominar pessoas de poder aquisitivo.

Em seguida, o grupo se deslocou até o terreno baldio, local onde depois o jornalista foi encontrado morto. Contudo, conforme apurado nas investigações, o suspeito de desentendeu com a vítima depois de ver que ela não possuía valores em dinheiro, e cometeu o crime.

Quando foi preso, na mesma semana em que ocorreu o crime, John Lenon confessou a morte do jornalista e alegou que praticou o crime porque encontrou a namorada em ato libidinoso com a vítima, afirmação que foi desmentida pela namorada dele, que saiu do terreno baldio antes do crime.

A versão apresentada pela namorada do suspeito foi confirmada por meio de provas, inclusive, imagens de câmeras na região do crime, e de outra testemunha, também ouvida pela polícia.

“A versão de que o indicado cometeu o crime porque viu a namorada em ato libidinoso com a vítima comprovadamente não se sustentou após as investigações realizadas”, disse Fausto Freitas.

O delegado afirmou ainda que a hipótese de abuso sexual foi descartada. “Com relação à eventual violência sexual, não confirma, pois com base em circunstâncias, a hipótese mais provável é de que as vestimentas da vítima estavam bagunçadas, pois o suspeito tentou buscar valores em dinheiro que a vítima pudesse ter no corpo, mas ele não portava cartões ou dinheiro”, destaca o delegado, informando ainda que no local do crime foi encontrada apenas a carteira de identidade profissional que ele portava.

John Lenon teve a prisão temporária convertida em preventiva na última semana e ficará detido durante o curso do procedimento criminal. A prisão foi deferida pelo juiz Flávio Miraglia, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá. 

O inquérito foi remetido ao Ministério Público Estadual.

Caso

O jornalista Marcelo Ferraz Leite foi encontrado morto no dia 30 de setembro, em um terreno baldio próximo ao viaduto da Avenida Rubens de Mendonça, no bairro Bosque da Saúde. O corpo tinha sinais de violência física e foi reconhecido pelo pai da vítima, que havia registrado o desaparecimento do filho no dia 28 de setembro, depois que ele saiu de casa e não mais retornou. 

No dia 02 de outubro, a Polícia Militar localizou John Lennon da Silva no bairro Baú, em Cuiabá, depois de receber informações de testemunhas onde ele estaria, e o conduziu à DHPP.

Marcelo Ferraz morreu em decorrência de traumatismo craniano causado por objeto contundente (uma pedra).

Comentários Facebook

Policial

Sem habilitação, foragido da justiça bate na viatura da PM

Avatar

Publicado


.

Policiais militares do 3º Batalhão capturaram nesta quarta-feira (03.06), um foragido da justiça por roubo, no bairro Carumbé, em Cuiabá.

Conforme o boletim de ocorrência, a equipe seguia para atender uma solicitação no bairro Pedregal, quando o motorista de um veículo VW Gol branco bateu na traseira da viatura. Com o impacto, o veículo da PM ficou danificada no porta-malas e o para-choque traseiro.

Durante a consulta, o motorista não estava com a habilitação e no seu nome contou mandado aberto por roubo, expedido pela 2ª Vara de Execução Penal de Cuiabá. O foragido ainda é monitorado por tornozeleira eletrônica que estava desligada.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

PM tira armas de circulação e prende quatro no Estado

Avatar

Publicado


.

Policiais militares de Cuiabá, Rondonópolis, Cáceres e Cotriguaçu tiraram armas de fogo de circulação e prenderam quatro por porte ilegal de armas.

Na capital, na região da Ponte de Ferro, a equipe realizava patrulhamento quando, na abordagem de um motociclista, os policiais perceberam que ele carregava uma espingarda calibre 22 com quatro munições intactas.  

Em Rondonópolis, os agentes realizavam uma barreira policial na MT-270 quando perceberam que o motorista de um veículo Fit Uno branco, jogou uma espingarda calibre 32, pela janela. Ao ser questionado, ele disse que dispensou a arma para não ser detido, pois não tinha porte nem registro.

Em Cáceres, a denúncia descrevia que um homem teria uma arma de fogo em casa, no bairro Santo Antônio. No imóvel, o denunciado não estava, mas sua mãe autorizou os policiais vistoriarem o seu quarto. Os militares encontraram debaixo da cama uma espingarda artesanal.

Em Cotriguaçu, dois homens foram presos durante abordagem a frequentadores de uma bar, no bairro Jardim Botânico. Na revista pessoal, um dos homens carregava na cintura uma espingarda calibre 765, com uma munição. Ele apontou a pessoa de quem teria comprado a arma de fogo que também estava no bar.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana