conecte-se conosco


Politica MT

Preço do leite pago ao produtor rural é a maior reivindicação de audiência pública na cidade de Araputanga

Publicado

Deputado Valmir Moretto presidiu sessão de mais de três horas

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

Mais de 400 pessoas entre prefeitos, vereadores, secretários de município, produtores rurais, empresários, cooperados de laticínios e técnicos agrícola, acompanharam a audiência pública que tratou da bacia leiteira de Mato Grosso, em especial a região oeste, que é a maior produtora de leite no estado. O deputado Valmir Moretto (Republicanos) presidiu a sessão que durou mais de três horas entre palestras e demandas da população, na sede do Rotary, em Araputanga.

Vários ônibus de cidades que ficam no trecho do Vale do Jauru ou do Guaporé, levaram produtores rurais que reivindicaram principalmente o preço do litro do leite. Nacionalmente os laticínios pagam em torno de R$ 1,37 para cada litro de leite em outros estados do país. Em Mato Grosso, a média recebida é de 0,99 centavos.

Atualmente, Mato Grosso é o 11º maior produtor de leite do país, com média mensal de 34 mil litros e anual de 684 milhões de litros, sendo a cadeia do leite a mais predominante nas propriedades dos agricultores familiares. Os números são expressivos; 21% da produção do leite da agricultura familiar de Mato Grosso contribuem para o cenário do agronegócio brasileiro.

“A audiência pública trazida pelo deputado Moretto é muito importante para que os donos de laticínios e cooperativas possam ouvir nosso grito que vem lá do campo. Que vem da roça, do trabalhador que acorda às 4 h da manhã para tirar leite e tem que vender a menos de 1 real. O deputado apresentou mecanismos para que a nossa produção melhore e além disso abriu o microfone para que nós colocássemos nossa opinião sobre o assunto”, comentou Leandro José Trindade, do município de Nova Lacerda e produtor rural há mais de 40 anos. Produtores acompanharam atentos explicações e debates na Audiência Pública

Veja Também  GTA eletrônica começa a ser emitida em MT e deputado aponta avanço

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

Para melhorar o preço pago ao produtor de leite, o representante da Lacbom, maior cooperativa de leite da região Oeste, Mizael Barreto, garante que é necessário melhorar a produção e quantidade do alimento. Atualmente, só a região Oeste produz 160 milhões de litros de leite por ano.

Segundo dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), dos 34 mil estabelecimentos que produzem leite em Mato Grosso, seis mil estão na região oeste. “Por conta desses números que mostram a região como a maior produtora do estado, nós escolhemos para ser o ponto da Audiência Pública. Foi importante a participação do povo, foi importante mostrarmos o que pode ser feito e garanto que esse ato não ficará apenas no papel. Iremos levar essa discussão para a Assembleia, faremos um estudo com um grupo capacitado para tal situação e vamos levar ao Governo nossas ideias. O estudo da bacia leiteira não ficará apenas em conversa”, disse o deputado Moretto.

O superintendente do Ministério da Agricultura e Abastecimento (Mapa) em Mato Grosso, José de Assis Guaresqui também participou da reunião e aproveitou a oportunidade para garantir apoio da Ministra Tereza Cristina em ações que ajudem o homem do campo. “O tirador de leite precisa e merece ser ouvido. As demandas aqui apresentadas serão encaminhadas à ministra e junto com o deputado Moretto vamos fazer acontecer políticas que possam beneficiar o homem do campo. O assunto leite é muito importante e precisa ser colocado em pauta urgente”, destacou.

Veja Também  Araguaia Cidadão e Dr. Eugênio chegam em Santa Terezinha e dão início a atendimentos

Por fim, o parlamentar agradeceu aos participantes, que chegaram a viajar até 450km de suas comunidades rurais até a cidade de Araputanga, para acompanhar mais essa ação em prol da região Oeste. “Todas as cidades da região serão beneficiadas com ações de nosso gabinete. Essa audiência mostrou o tamanho e a importância que esses 23 municípios representam para Mato Grosso. Isso não para por aqui, pode anotar”, concluiu o deputado.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook

Politica MT

Jangada recebe 10ª edição do mutirão da Assembleia Social

Publicado

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

Quase 700 serviços gratuitos foram prestados na 10ª edição deste ano do mutirão da Assembleia Social, desta vez, realizada na Câmara Municipal de Jangada (80km de Cuiabá), na última sexta-feira (8).

Quando a equipe do braço social da Assembleia Legislativa de Mato Grosso chegou ao local, antes das 8 horas, centenas de jangadenses já aguardavam os atendimentos, que seguiu até o início da tarde do mesmo dia.

Foram oferecidos serviços de cidadania – emissão do RG (primeira ou segunda via), orientações da Defensoria Pública e do Procon; de bem-estar – design de sobrancelhas e massagem, esmaltação de unhas, maquiagem e corte de cabelo; de orientações em saúde – medição de pressão arterial e cálculo da massa corpórea; e recreação com as crianças presentes. Para animar a manhã, houve apresentação ao vivo de Daniel Trajano no violão e na voz.

A diretora da Assembleia Social não esconde o orgulho de promover a 10ª edição apenas em 2019. “O que é legal de nossos mutirões é que a gente traz desde o Espaço Cidadania [da ALMT] até uma maquiagem. Nosso objetivo é trazer dignidade e acolhimento às pessoas. A gente tem um carinho especial pelos mutirões, porque é onde a gente, de fato, se aproxima da comunidade, pode abraçar e agradecer as pessoas e cumprir o nosso papel enquanto Poder Legislativo”, enaltece.

Veja Também  Empresário aponta prejuízo anual de R$ 9 milhões com quedas de energia elétrica

O serviço de maior demanda foi a emissão de identidade. Todos os interessados foram atendidos, sendo que aqueles que não puderam finalizar o procedimento de emissão de RG – por exceder o tempo do mutirão – receberam os procedimentos necessários para emitir sem custo pelo posto de atendimento da Prefeitura de Jangada.

Seu Mirno Benedito Santana, de 77 anos, conseguiu solicitar sua identidade. Acompanhado pela filha, aguardou pacientemente sua vez. Ele solicitou a segunda via, porque o RG que porta está com foto ainda em preto e branco. “Vim trocar meu documento, porque já está muito velho”, sintetizou.

Para cortar o cabelo, a fila era quase que exclusiva de meninos (com idade aparente de até uns 10 anos). Dona Umbelina Lima da Costa, de 64 anos, quebrou o “padrão” e aproveitou a oportunidade para mudar o visual. Fez novo corte e pintou as unhas. “Aqui você não encontra cabeleireiro, é difícil”, e completou dizendo que gostou muito.

A solicitação do mutirão para Jangada foi da liderança local conhecida como Júnior de Paula. O morador comemorou o resultado da ação e agradeceu. “Aproveito para agradecer à Assembleia Legislativa por trazer este projeto para a nossa comunidade”.

Veja Também  Em Brasília, Xuxu Dal Molin condena possível fim da Lei Kandir

Foram parceiros desta edição a Câmara Municipal de Jangada, o Centro de Ensino Técnico Mato-grossense (Cetem), o Espaço Cidadania, a Perícia Oficial e Identificação Técnica do Estado (Politec), a Defensoria Pública de Mato Grosso, o Procon, a ONG Autoestima e a Ariel Internet.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Politica MT

Centro de Convivência da Melhor Idade de Alto Taquari tem obra assegurada

Publicado

Max Russi entregou, a um dos beneficiados, o título definitivo

Foto: JOSÉ MARQUES

Durante agenda em Alto Araguaia na segunda-feira (11), o governador Mauro Mendes assegurou a regularização dos repasses referentes à construção do Centro de Convivência da Melhor Idade daquele município, localizado a 415 km da capital. A obra está sendo possível por meio de uma emenda parlamentar destinada pelo deputado Max Russi (PSB) no ano passado. Mendes e Russi visitaram o local onde está sendo construída a sede própria de atendimento à pessoa idosa. “Nós vamos providenciar a regularização do repasse, para que ela possa ter continuidade”, garantiu o chefe do Executivo estadual.

Com um investimento superior a meio milhão de reais, entre recursos próprios e o convênio estadual, o Centro de Convivência terá 385 metros quadrados de edificação. Na planta, estão inclusos banheiros masculino e feminino, sendo dois adaptados para portadores de necessidades especiais (PNE), camarim, cozinha, sala de administração e área de serviço.

O prefeito Gustavo Melo confirmou estar acompanhando todo o processo da obra junto à primeira-dama e à secretária municipal de Assistência Social, Priscila Dourado. Otimista, ele se mostra confiante.

Veja Também  Jangada recebe 10ª edição do mutirão da Assembleia Social

“Queremos agradecer ao governador do estado, Mauro Mendes, ao deputado Max, e nos colocar à disposição mais uma vez. Essa é uma obra antiga, um sonho antigo dessa comunidade, do idoso aqui do município de Alto Araguaia”, completou. Deputado participou da entregas das obras da MT-100

Foto: JOSÉ MARQUES

Para o deputado Max Russi, a união da classe política efetiva políticas públicas voltadas ao social e isso tem sido fundamental para que esse tipo de projeto saia do papel. “É um belo projeto para beneficiar quem muito já contribuiu com Alto Araguaia. Por esse e outros motivos é gratificante fazer política, conversar com gente, estar próximo das pessoas”, avalia.

Antes da visita técnica, Russi esteve logo cedo em Alto Taquari, onde foi recebido pelo prefeito Fábio Garbugio e autoridades locais. Seguindo o cronograma, ele participou da inauguração da recuperação da MT-100, também uma de suas cobranças no Parlamento. Já em Alto Araguaia, finalizou sua agenda, junto ao governo do estado e autoridades, na entrega de 75 títulos de propriedade.

Veja Também  Araguaia Cidadão e Dr. Eugênio chegam em Santa Terezinha e dão início a atendimentos

Max Russi entregou a um dos beneficiados o título definitivo. O deputado recordou a época em que foi prefeito de Jaciara e esteve à frente da gestão que mais regularizou imóveis naquele município.

“Tive a oportunidade de ser prefeito e fazer um trabalho forte de regularização junto a minha equipe naquela época. Dessa forma, sei o quanto é importante ter em mãos o documento de seu imóvel, certificando que a partir de agora ele poderá chamá-lo de seu. Uma conquista que não tem preço”, destacou.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana