conecte-se conosco


Mulher

Jovem que fez cirurgia para aumentar bumbum quer reduzi-lo: “Não parece natural”

Avatar

Publicado

Sophie Elise é uma personalidade de TV e youtuber norueguesa que faz muito sucesso no Instagram com mais de 400 mil seguidores. Aos 24 anos, a jovem resolveu ser bem honesta com os fãs e explicou que vai aos Estados Unidos realizar um procedimento para reduzir o tamanho de seu bumbum.

Leia também: Nem tudo é o que parece! Influenciadora fitness mostra a realidade do Instagram

Jovem se arrepende de cirurgia para aumentar bumbum e quer reduzi-lo arrow-options
Reprodução/Instagram/@sophieelise

A jovem youtuber compartilhou seu drama com os internautas e revela mágoa coma cirurgia: “Não parece natural”

O motivo, de acordo com a influenciadora, é que ela fez uma cirurgia “barata” para aumentar o as nádegas na Turquia quando tinha 19 anos, mas o resultado não saiu como o esperado e ela está “cansada de ter um bumbum que não parece natural”.

A jovem desabafou sobre a experiência e contou que não estava preparada para um procedimento como aqueles na época, e alerta a todos para a importância de pensar bastante antes de realizar intervenções estéticas.

“Agora que estou mais velha, penso de uma maneira completamente diferente e as escolhas que faço, sejam físicas ou mentais, devem ser aquelas com as quais posso viver para sempre”, esclarece ela, segundo informações do Daily Mail .

Leia também: Modelo afirma que ganha mais de R$ 6 milhões por ano para postar fotos sensuais

O barato saiu caro

youtuber quer diminuir tamanho do bumbum após cirurgia arrow-options
Reprodução/Instagram/@sophieelise

Sophie revelou ter feito também cirurgia para reduzir o tamanho dos seios; diminuição do bumbum será em LA

Outro aviso feito por Sophie é o de que nem sempre o mais barato é a melhor opção. Assim como a youtuber , muitas pessoas recorrem a países como a Turquia, México e Polônia para aumentar o tamanho dos seios e conquistar um ” bumbum brasileiro “.

Segundo a Associação Britânica de Cirurgiões Plásticos Estéticos, é preciso ter cuidado com esse tipo de cirurgia, uma vez que uma em cada 3 mil pessoas morre em decorrência de intervenções “desnecessárias”.

Leia também: Blogueira cobra R$ 14,90 por assinatura do Close Friends e gera polêmica

Um caso fatal recente ocorreu no início de 2019, em que a esteticista Leah Cambridge, da Inglaterra, que morreu após colocar o “bumbum brasileiro” em uma clínica turca. Em 2014, Joy Williams, também da Inglaterra, foi vítima de uma infecção depois de fazer o procedimento para aumentar as nádegas na Tailândia.

Sophie Elise, que também reduziu o tamanho dos seios recentemente, vai diminuir o bumbum em Los Angeles. A personalidade de TV pontua que tem a intenção de manter suas jornadas estéticas privadas e decidiu não compartilhar “foto de antes e depois” nem documentar a experiência cirúrgica nos Estados Unidos.

Comentários Facebook

Mulher

Em vídeo, protagonista de meme pede ajuda para tratamento de câncer

Avatar

Publicado


source

Provavelmente você já viu Stephany Rosa, 30 anos, em algum lugar da internet. A curitibana ficou famosa em 2012 por protagonizar o meme ” bêbada de Curitiba “, um vídeo onde aparece sendo detida com sinais de embriaguez. No início desta semana, ela voltou às redes. Dessa vez, para pedir ajuda para tratar um câncer que luta contra há dois anos. 

Leia também: Por videochamada, paciente com Covid-19 conhece o filho recém-nascido; veja

mulher
Reprodução/Youtube

Stephany Rosa, 30 anos, pede ajuda para fazer um tratamento de câncer alternativo

Stephany criou uma vakinha virtual para conseguir financiar um tratamento alternativo à doença. “Faço tratamento há dois anos, já passei por três cirurgias, quatro protocolos de quimioterapia, passei por um momento bem difícil quando me falaram que não tinha mais o que fazer aqui no Brasil e que eu seria um experimento para um grupo de estudo no hospital MD Anderson no Texas, nos Estados Unidos”, fala. 

“Fiz uma imuno-histoquímica que trouxe a informação que a origem do câncer era do ovário, mas a característica era de intestino. E neste ano começamos a químio de intestino. Por mais que vocês estão me vendo aqui bem, fiz uma make porque estava acabada, fisicamente não estou nem um pouco bem”, continua.

Leia também: Menino chora de emoção ao receber última dose de quimioterapia; veja vídeo

Ela relata que está há um ano e meio fazendo quimioterapia e de que forma isso afeta o seu bem-estar e dia a dia. “Em cada ciclo tive efeitos colaterais diferentes, mas nesse tenho me sentido muito fraca. Não cozinho meu próprio alimento, no banho eu tenho um banquinho, tenho dificuldade de descer escadas, fico realmente muito mal, fico com enjoo até de água”. 

Diante disso, Stephany  busca um tratamento alternativo para a doença. Segundo ela, um exame recente mostra que, apesar da quimioterapia, o tumor segue igual. “Está sendo muito sofrimento para pouco resultado. Tem uma clínica, vou tentar ter uma cuidadora para me ajudar nesse processo de me curar através da natureza”, pediu.

Leia também: Da janela do hospital, marido acompanha esposa em quimioterapia

Porém, como essa outra forma de tratamento é cara, a curitibana recorreu às redes para pedir ajuda. Até o momento, ela já conseguiu quase R$80 mil reais. 


Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Por videochamada, paciente com Covid-19 conhece o filho recém-nascido; veja

Avatar

Publicado


source

O primeiro abraço entre mãe e filho é um dos rituais mais importantes para marcar o laço familiar. No caso do bebê Pierre, o evento precisou ser adiado devido à infecção por Covid-19 que causou uma cesariana de emergência, coma induzido e entubação para salvar a vida da mãe. Após recuperar-se do coma, porém, a mãe recebeu uma surpresa do hospital: a chance de ver o filho pela primeira vez por meio de uma videochamada.

Leia mais: Casamento duplo: irmãs e gêmeos dizem sim na mesma cerimônia

Ver essa foto no Instagram

Uma boa história para começar a semana! Pierre é um bebê que a mãe foi acometida pelo COVID, infelizmente ela necessitou de suporte ventilatorio (intubação), coma induzido e cesárea de emergência. Logo após acordar do coma, a primeira pergunta da mãe foi: cadê meu filho? Ai que entra a história do Gustavo Wagner (coordenador da UTI Adulto) e @thaaycid (enfermeira da UTI Pediátrica). Um teve a ideia de fazer a vídeo-chamada e o outro teve a ideia de fazer a placas do que o “bebê” e a equipe gostaria de dizer a mãe! O resultado esta aí nesse vídeo. Queria parabenizar aos profissionais que trataram e conduziram esse caso. Hoje o Pierre está em casa. Eu só posso dizer uma coisa, sorte em trabalhar com vocês! Queria parabenizar aqueles que trataram do Pierre, principalmente o @felipemotta_ que estava ele com ele desde a sala de parto. E também @_pedgui_ @dudacanellas @clleya @adriratund @danielraylander @lorena.mfs.andrade @fono_beatriz

Uma publicação compartilhada por Thallys Ramalho (@thallys.ramalho) em 1 de Jun, 2020 às 5:00 PDT

Além de possibilitar o encontro virtual – que ocorreu no Hospital Santa Helena, em Brasília – a equipe adicionou placas com frases que “o bebê” gostaria de dizer para a mãe, desejando força e prometendo que tudo ficaria bem. No vídeo, é possível ver a mulher chorar de emoção.

Leia mais: Mãe dá à luz em casa e transmite parto ao vivo no Instagram

O encontro foi organizado pelo médico Gustavo Wagner, coordenador da UTI adulto do hospital, e pela enfermeira obstetra Thayná Cid, da ala de pediatria . O registro foi publicado na página do médico Thallys Ramalho, que integra a equipe. Na legenda, o profissional parabenizou os colegas pela ideia e condução do caso, acrescentando que o bebê está bem e em casa.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana