conecte-se conosco


Carros

Toyota Yaris XL Plus 1.5: um sedãzinho eficiente

Publicado

source
Toyota Yaris Sedan arrow-options
Carlos Guimarães/iG
Toyota Yaris Sedan XL Plus vem com o básico do conforto e sofisticação para famílias pequenas no dia a dia

Quem não quer um SUV, está bem servido de sedãs compactos no Brasil. Além da chegada do novo Onix Plus há também opções um pouco menos sofisticadas que a novidade da GM e que entregam um pacote interessante. Uma delas é o Toyota Yaris XL Plus (R$ 75.190) que se mostrou eficiente no dia a dia em alguns aspectos que vamos detalhar mais adiante.

 LEIA MAIS: Toyota Yaris Sedan: ele é melhor que Honda City e VW Virtus?

O Toyota Yaris Sedan XL Plus vem com uma lista bem recheada de equipamentos. Entre os destaques há farois com acendimento automático, câmbio CVT que simula 7 marchas, rodas de liga-leve de aro 15, bancos traseiros com encosto bipartido, partida por botão, piloto automático, controle de estabilidade (ESP), ancoragem ISOFIX e Top Tether e central multimídia com tela de 7 polegadas.

Mas o acabamento é bem simples, com revestimento de tecido e plástico por todo lado no interior. A central multimídia poderia ser mais prática, embora seja compatível com Android Auto e Apple Car Play. Há apenas uma entrada USB, que fica escondida debaixo do apoio de braço entre os bancos dianteiros, no porta-objeto. Sim, o carro agrada, mas o preço faz muita gente torcer o nariz.

Mesmo porque, estamos falando de um sedã compacto com motor 1.5, de 110 cv que funciona com o pacato câmbio CVT.  Mas que tem seus méditos, como o variador de fase na admissão e escape, o que ajuda na eficiência em garantir um desempenho razoável com boa economia de combustível. De acordo com dados do Inmetro, com apenas gasolina no tanque, o Yaris Sedan XL Plus pode fazer até 14,5 km/l na estrada e 13 km/l na cidade.

Veja Também  Qual versão do Toyota Corolla mais perdeu valor ao longo dos anos?

O econômico Yaris Sedan

Toyota Yaris arrow-options
Divulgação
Interior do Toyota Yaris Sedan é simples, mas há boa dose de equipamentos de série que contribuem com o conforto

Essa cerimônia em consumir combustível nos impressionou nesse  sedã que foi feito para ser dirigido sem pressa, quando o nível de ruído se mantém sempre em níveis bem civilizados. Se for pisar mais fundo no acelerador, o ronco do motor invade a cabine e atrapalha o conforto. O funcionamento do CVT, que procura priorizar a economia desanima a impor uma tocada mais quente.

LEIA MAIS: Toyota Yaris XL 1.3 CVT mostra bom custo-benefício se comparado ao XS 1.5

Bom também é que a suspensão consegue absorver bem as irregularidades do piso, com ajuda dos pneus borrachudos 185/60R 15. Some também a visibilidade adequada e terá um sedã compacto interessante para enfrentar o trânsito das grandes cidades e viajar com calma no fim de semana, tendo 473 litros de espaço no porta-malas.

Pelo preço que custa, não apenas Yaris Sedan XL Plus, mas todas as versões do sedã da marca japonesa deveriam ter ajuste de profundidade do volante, que pode ser regulado apenas em altura. E com um vão livre do solo de 15 cm vale  ter certa cautela em passar por valetas e lombadas para não correr o risco de raspara parte de baixo do carro.

Veja Também  Toyota Yaris da linha 2020 ganha nova versão com motor 1.5 no lugar do 1.3

Nas curvas, o Yaris Sedan XL Plus apenas cumpre seu papel, nenhuma pretensão esportiva. Em contrapartida, o carro tem uma série de assistências que contribuem com a segurança e o conforto, como a direção elétrica que ajuda nas  manobras e o assistente de partida em rampas, que segura o carro durante três segundos para que não desça e bata no que estiver logo atrás.

 As conveniências que o Yaris Sedan XL Plus tem também incluem comando um toque nos vidros elétricos e volante multifuncional,  ar-condicionado digital e farois auxiliares de neblina, tanto dianteiros quanto traseiros. De fato, o carro é um sedãzinho eficaz, “pedra no sapato” de rivais como Fiat Cronos, Honda City, VW Voyage e Ford Ka Sedan.

LEIA MAIS: Toyota Yaris XLS enfrenta o rivai Hyundai HB20 Premium 2019. Qual vence?

Conclusão

Se fosse um pouco mais em conta, o Toyota Yaris XL Plus iria incomodar ainda mais os principais concorrentes, exceto o Chevrolet Onix Plus e o VW Virtus, que ficam um degrau acima no terreno dos sedãs compactos, já tem têm um grau de sofisticação superior, tanto no que se refere ao conjunto mecânico (com motores turbinados) quanto aos equipamentos disponíveis (como o acesso à internet via 4G, do GM).

Ficha técnica

Preço: a partir de R$ 75.190

Motor:  1.5, quatro cilindros, flex

Potência:  110 cv (E) / 105 cv (G) a 5.600 rpm

Torque:  14,9 kgfm (E) / 14,3 (G) a 4.000 rpm

Transmissão:  Automático, CVT, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios:  Discos ventilados (dianteiros) / tambor (traseiros)

Pneus:  185/60 R15

Dimensões: 4,43 m (comprimento) / 1,73 m (largura) / 1,49 m (altura), 2,55 m (entre-eixos)

Tanque: 45 litros

Porta-malas: 473 litros 

Consumo gasolina: 13 km/l (cidade) / 14,4 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 12 segundos

Velocidade máxima:  186 km/h   

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook

Carros

Ford Mustang Lithium, Chevy E-10 e Bronco R querem dar alma aos eletrificados

Publicado

Ford Mustang arrow-options
Divulgação
Totalmente elétrico, o conceito Ford Mustang Lithium tem mais de 900 cv

As duas maiores montadoras dos Estados Unidos têm grandes planos de eletrificação e utilizam eventos para mostrá-los. No SEMA Show em Las Vegas, principal exposição comercial de modelos especiais do mundo, a Ford exibiu o Ford Mustang Lithium e, a General Motors, a picape E-10 num design retrô. Já no deserto do México, foi vez do Ford Bronco R. Em comum, potência é o ponto alto desses veículos-conceito que querem dar alma aos veículos eletrificados.

LEIA MAIS: Fusão entre PSA e FCA vai beneficiar 12 marcas com modelos eletrificados

Ford Mustang arrow-options
Divulgação
O Mustang Lithium propõe total envolvimento com o carro e tem um interior totalmente conectado

Os fãs do Ford Mustang terão novidades com a derivação de um SUV elétrico que chega em 2021. Mas tiveram uma prévia de como poderá ser o famoso automóvel cupê esportivo – aliás, o mais vendido do mundo. E potência não faltará ao novo modelo EV. O protótipo do Mustang Lithium é a bateria. Possui mais de 900 cavalos de potência (671 quilowatts) sob o capô com transmissão manual de seis marchas. O objetivo é manter o motor em seu ponto ideal da potência para o uso elétrico.

Veja Também  Toyota Yaris da linha 2020 ganha nova versão com motor 1.5 no lugar do 1.3

É alimentado por um sistema de energia de 800 volts, mais do que o dobro da maioria dos carros elétricos em circulação atualmente, segundo a Ford. O motorista do carro elétrico pode selecionar entre quatro modos de condução, incluindo esporte, pista e animal. O quarto é o modo valet, para quando você precisa entregar a chave a outra pessoa.

Chevy E-10 arrow-options
Divulgação
O conceito Chevy E-10 tem um design retrô baseado na primeira picape S10 de 1962, um dos veículos mais carismáticos

O Mustang Lithium também foi criado como uma maneira de testar sistemas de gerenciamento de calor de um carro elétrico: a suspensão rebaixada visa dar segurança nas curvas e, é claro, ajuda no visual esportivo. O envolvimento com o carro também está presente no seu interior conectado.

LEIA MAIS: Corsa e Peugeot 208 ganham versões elétricas

Já a Chevy, como é chamada a GM nos EUA, exibiu a E-10, que tem muita potência para uma picape, segmento altamente disputado. Em contraste com a atual S10, o veículo mostrado em Las Vegas é conceitual, com estilo vintage.

Chevy E-10 arrow-options
Divulgação
Motor elétrico da E-10, com duas baterias conjugadas, gera uma potência de 450 cv, ideal para o uso em picapes

Este novo conceito de picape elétrica é baseado na primeira picape S10, de 1962. Tem um pacote de propulsão elétrica oriundo da experiência obtida com o Chevrolet Bolt, o sucesso da montadora entre os modelos totalmente EVs. Seu trem de força tem 450 cv de potência com duas baterias de 60 kWh. A GM diz que o E-10 atingirá 100 km/h em cinco segundos e percorrerá 400 metros em 13 segundos.

Veja Também  Qual versão do Toyota Corolla mais perdeu valor ao longo dos anos?

Ford Bronco Hybrid

Ford Bronco arrow-options
Divulgação
O SUV off-road Bronco R mostra como será o futuro veículo da Ford, ressuscitado agora com a tecnologia híbrida

A Ford prepara ainda a reedição do novo Bronco, um tradicional SUV off-road que agora será híbrido. Trata-se de um utilitário grandalhão, ícone norte-americano nos anos 70, que será ressuscitado.

LEIA MAIS: Saiba quais são as novidades de carros elétricos e híbridos no Japão

Sua revelação ocorrerá no início de 2020, mas a montadora fez uma demonstração prévia com um veículo de corrida chamado Bronco R para a competição Baja 1000 no deserto do México. O novo Ford Bronco Hybrid terá um motor V6 3.5 turbo de 450 cv de potência combinado com um elétrico. Ele virá em duas e quatro portas para competir com o Jeep Wrangler. Terá uma versão do novo chassi T6 que vai também ser usado na futura picape Ranger.

Afinal, as centenárias montadoras americanas correm contra o tempo. Além de manter seus clientes atuais com veículos potentes (como o Ford Mustang ), elas precisam atrair uma nova geração de pessoas desejam modelos econômicos e de reduzidas emissões.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Ferrari Roma é a nova estrela da Casa de Maranello

Publicado

source

Motor Show

Ferrari arrow-options
Divulgação
Ferrari Roma: visual conta com uma dianteira longa e uma traseira curta, aliado a equipamentos de última geração

Eis o novo ícone da Casa de Maranello: a Ferrari Roma. Ela foi apresentada durante uma festa para convidados especiais e presta uma homenagem a cidade de Roma, na Itália. Lado a lado com o modelo Portofino , a Roma cresceu 70 mm no comprimento (4,656 m) e 44 mm na largura (1,974 m), enquanto a altura diminuiu 17 mm (1,301 m) e o entre se manteve inalterado (2,670 m).

LEIA MAIS: Avaliação: Ferrari 488 Pista é um esportivo impecável

O visual exibe uma dianteira longa associada a traseira curta. Aliás, alguns elementos de design roubam os olhares, como os faróis Matrix LED com barra horizontal, inspirados nos modelos Monza SP1 e Monza SP2, e as lanternas divididas em quatro seções (uma clássica solução de estilo nos carros da Ferrari ).

LEIA MAIS: Ferrari revela novo 812 GTS, o conversível mais potente do mundo

Interior e mecânica

Ferrari arrow-options
Divulgação
DNA esportivo da Ferrari não deixa de se fazer presente. Cada ocupante tem seu lugar bem definido

Por dentro, a cabine adota o conceito “Dual Cockpit”, com duas células bem divididas para motorista e passageiro. O habitáculo oferece três telas, com novo multimídia vertical de 8,4″, um display para o passageiro e o quadro de instrumentos de 16″. Outro destaque do super-carro aparece no volante com botões táteis.

Veja Também  Chevrolet Onix hatch tem mais imagens e especificações divulgadas pela GM

LEIA MAIS: Ferrari lança o conversível F8 Spider que será vendido no Brasil em breve

Sob o capô, se esconde um motor V8 3.9 turbinado, na posição central-traseira, com 620 cv de 5.750 a 7.500 rpm e torque de 77 kgfm disponível entre 3.000 e 5.750 rpm. O câmbio é de dupla embreagem derivado da Ferrari SF90 Stradale , mas com oito marchas. Com 1.570 kg e relação peso-potência de 2,53 kg/cv, é possível acelerar de 0-100 km/h em baixos 3,4 segundos, de 0-200 km/h em 9,3 segundos, e atingir 320 km/h de velocidade máxima.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana