conecte-se conosco


Economia

Café mantém alta no preço nesta segunda-feira

Publicado

source
café arrow-options
Arquivo/Agência Brasil
Preço do café continua subindo


café arábica  manteve a alta no preço nesta segunda-feira (21). Na cidade de São Paulo, o aumento foi de 1,44%, e a  saca de 60 quilos é vendida a R$419,99. No Espírito Santo, o  café robusta também valorizou: com acréscimo de 0,34%, o preço da saca chega a R$287,35. 

Já o  açúcar cristal registrou desvalorização de 0,02% no preço em São Paulo, onde a  saca de 50 quilos é negociada a R$65,26. Em Santos, no litoral paulista, o  açúcar viu seu preço subir a uma taxa de 0,17%, com saca chegando a R$65,55. 

Leia também: Cotação dos grãos: café, açúcar e milho valorizam nesta sexta-feira

milho registrou alta no preço nesta segunda-feira. No  mercado financeiro , o acréscimo no preço da  saca de 60 quilos foi de 2,11%, com produto comercializado a R$43,04. Em Campinas, São Paulo, a alta foi de 2,49%, com  saca chegando a R$42,45. 

Em Cascavel, no Paraná, o preço é R$ 37. Em Rondonópolis, no Mato Grosso, o produto é vendido a R$ 30. Em Barreiras, na Bahia, o preço à vista é R$ 33. Os valores são do Canal Rural e Cepea.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Veja Também  Consumidor cai em golpe e não leva indenização por falta de cuidado; entenda

Economia

Petrobras assina contrato de venda da Liquigás por R$ 3,7 bi

Publicado

A Petrobras anunciou, nesta terça-feira (19), a assinatura da venda da totalidade de suas ações da Liquigás Distribuidora para as empresas Copagaz e Nacional Gás Butano. O valor da venda é de R$ 3,7 bilhões. Como parte da estruturação da operação, será realizado investimento acionário minoritário por parte da Itaúsa na Copagaz.

A Liquigás atua no engarrafamento, na distribuição e na comercialização de gás liquefeito de petróleo (GLP) no Brasil. Presente em quase todos os estados brasileiros, ela conta com 23 centros operativos, 19 depósitos, uma base de armazenagem e carregamento rodoferroviário e uma rede de aproximadamente 4.800 revendedores autorizados, tendo 21,4% de participação de mercado.

A Copagaz foi fundada em 1955 e é a quinta maior empresa de GLP do Brasil. A companhia conta com uma rede de revendas com 2.700 representantes, distribuindo para cerca de 1.800 municípios.

Já a Nacional Gás Butano é a empresa de energia do Grupo Edson Queiroz e atua há 68 anos na distribuição de GLP, atendendo cerca de 7,5 milhões de famílias e aproximadamente 17 mil empresas por meio de uma rede de 44 filiais e 3.500 revendedores.

Veja Também  Mais de 4 mil vagas de emprego são ofertadas em São Paulo

Por fim, a Itaúsa é uma holding brasileira de investimentos, com mais de 40 anos de trajetória.

As informações foram divulgadas em nota distribuída pela Petrobras. A operação está de acordo com as diretrizes para desinvestimentos da empresa e com o regime especial de desinvestimento de ativos pelas sociedades de economia mista federais, previsto no Decreto 9.188/2017.

Edição: Paula Laboissière
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

PIB do agronegócio cresce mais que conjunto da economia em 2019 e 2020

Publicado

O incremento do Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário neste ano e no próximo foi revisto para cima pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A previsão anterior era de crescimento de 0,5% em 2019 e a nova projeção marca 1,4%. No caso de 2020, a projeção de crescimento vai de 3,2% a 3,7%, conforme o prognóstico de safra.

Todos os percentuais estão acima do que é esperado para o conjunto da economia. Segundo o Ipea, em 2019 o PIB nacional deverá ter alta de 1%. Em 2020, o crescimento deve ficar em 2,3%. Historicamente, o agronegócio é responsável por um quinto do PIB nacional.

“O PIB do agronegócio vai puxar o crescimento do PIB nacional”, ressaltou o presidente do Ipea Carlos von Doellinger, em seminário sobre o agronegócio, em Brasília. “O setor agropecuário está tendo um comportamento com perspectiva muito favorável. É uma vocação do Brasil, o país sempre teve vantagem comparativa”, assinalou.

Apesar do histórico efeito no crescimento da economia, o impacto da agropecuária no conjunto da atividade econômica não é linear, varia conforme produto e extensão de sua cadeia de produção. “Depende do que está sendo produzido para onde para qual mercado. Não dá para analisar de forma tão simplista. A gente não tem como avaliar o impacto no PIB geral”, pontuou o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea José Ronaldo Souza Júnior, durante o seminário.

Veja Também  BNDES lança site para ampliar transparência e acesso a informações

“Algumas coisas são exportadas diretamente, não geram outros efeitos em termos de indústria. No caso da carne, ela gera impacto na indústria de alimentos. No caso da soja, ela é pouco processada no Brasil, então ela não gera tanto impacto assim em termos de indústria”, completa o especialista em crescimento econômico.

Conforme o Ipea, o bom desempenho do agronegócio tem sido puxado pela produção de milho algodão e ovos para mercado interno, aliado ao crescimento das exportações de grãos e de venda de carne bovina, suína e frango.

Há ganho de produtividade nesses segmentos. Conforme Souza Jr, “está havendo melhora na produtividade agrícola. Tanto a Conab [Companhia Nacional de Abastecimento] quanto o IBGE não estão vendo ganho de área plantada e sim ganho de produtividade. O que mantém a tradição da agricultura brasileira ser um setor que continuamente tem melhorado a produtividade”.

Edição: Aline Leal
Fonte: EBC
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana