conecte-se conosco


Economia

Pessoas físicas não poderão ter contas em dólar indiscriminadamente

Avatar

Publicado

A liberalização cambial pretendida pelo Banco Central (BC) não contempla a abertura indiscriminada de contas em dólar por pessoas físicas, esclareceu hoje o diretor de Regulação do BC, Otavio Damaso. Segundo ele, somente algumas categorias de pessoas físicas, que lidam com moedas estrangeiras no dia a dia, serão beneficiadas.

Para Damaso, essas categorias de pessoas físicas podem trazer “eficiência” ao mercado de câmbio. Ele citou os exportadores como uma categoria que pode se beneficiar da autorização, no futuro. Entre as pessoas físicas, os diplomatas já contam com a possibilidade de terem contas em dólares.

Segundo o diretor do BC, a abertura cambial será feita de forma gradual e levará tempo. “O projeto [proposto pelo BC e anunciado hoje (7)] autoriza a ampliação [dos tipos de contas em dólar] dentro de um processo de médio e longo prazos, natural dentro da conversibilidade do real, um dos objetivos do projeto”, explicou.

Dólares-Moeda estrangeira

Somente algumas categorias de pessoas físicas que lidam com moedas estrangeiras no dia a dia serão beneficiadas pela liberalização cambial- Marcello Casal JrAgência Brasil

Damaso destacou que segmentos da economia, como empresas de petróleo e embaixadas de representação de outros países, são autorizados a operar contas em dólares no Brasil. Outras categorias que podem ter contas em moeda estrangeira no país são agentes autorizados a operar em câmbio, emissores de cartões de crédito de uso internacionais, prestadores de serviços turísticos e sociedades seguradoras.

A principal novidade do projeto, de acordo com Damaso, consiste em delegar ao BC a prerrogativa de definir quais categorias poderão ter contas em moeda estrangeira.

“No futuro, em algum momento, sob certas circunstâncias, [o projeto] pode ser estendido [a outros setores]. Ele replica basicamente o que está na legislação em vigor, delegando ao BC a prerrogativa de permitir que alguns segmentos, sob algumas características, possam ter conta em dólar”, disse.

Barateamento

Damaso anunciou que as novas regras cambiais deverão baratear o custo de envio de remessas de dólares ao exterior, atualmente estimado em torno de 5% do valor da operação. O BC também pretende permitir que empresas emprestem dólares a terceiros ou a subsidiárias no Brasil, com a condição de que sejam respeitadas regras prudenciais (para evitar a quebra da empresa).

Outra novidade trazida pela nova legislação, informou Damaso, será a ampliação dos pagamentos em real no exterior. Atualmente, somente algumas lojas em freeshops (lojas em aeroportos que não aplicam alguns impostos) ou de grandes cadeias aceitam receber em real, o que trava o custo da compra pela taxa de câmbio do dia, trazendo mais previsibilidade para pagar a fatura.

Tramitação

O projeto de lei começará a tramitar pela Câmara dos Deputados e depois vai para o Senado. Caso aprovado pelo Congresso Nacional, a nova legislação cambial será gradualmente regulamentada pelo BC e pelo Conselho Monetário Nacional. Conforme Damaso, o processo pode levar um ano (após a aprovação do projeto) até a implementação total das novas regras.

Edição: Denise Griesinger
Fonte: EBC
Comentários Facebook

Economia

TCU pede esclarecimentos ao BNDES sobre auditoria de R$48 milhões

Avatar

Publicado

source
BNDES arrow-options
Arquivo/Agência Brasil

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social


O Tribunal de Contas da União (TCU) pediu nesta sexta-feira (24) esclarecimentos ao BNDES a respeito da contratação de uma auditoria para investigar contratos do banco público com a empresa J&F, controladora da JBS . Em despacho, o ministro Augusto Sherman deu à estatal 20 dias para enviar esclarecimentos. Também nesta sexta, o Ministério Público junto ao TCU (MP-TCU) entrou com uma representação solicitando que a corte investigue o contrato.

O serviço foi realizado pela consultoria Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP e custou R$ 48 milhões, mas não encontrou qualquer irregularidade. A investigação foi iniciada em 2018, ainda no governo do ex-presidente Michel Temer . Desde que assumiu o cargo, o presidente Jair Bolsonaro vem cobrando da gestão do banco que abra o que chama de “caixa preta” do BNDES .

Leia também: “São caras mesmo”, diz presidente do BNDES sobre auditoria de R$48 milhões

O custo da auditoria foi reajustada duas vezes nestes dois anos. Inicialmente, a investigação custaria ao banco US$ 6 milhões (ou, na cotação atual, cerca de R$ 25 milhões), praticamente metade do valor final.

No despacho, que não é público mas teve o seu teor confirmado pelo TCU , Sherman pede que o BNDES dê detalhes sobre a contratação do serviço, “em especial quanto à sua economicidade”, informou a corte em nota. Após a emissão do despacho, o MP-TCU entrou com a representação para que a corte investigue a contratação do serviço.

Antes do TCU , outras instituições já haviam questionado a contratação da auditoria. Na quarta-feira, a Organização dos Advogados do Brasil ( OAB ) também pediu esclarecimentos ao banco de fomento sobre os custos da investigação. Procurado, o BNDES ainda não retornou.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Boeing transmite ao vivo primeiro voo do 777X; veja o vídeo

Avatar

Publicado

source
boeing arrow-options
Boeing Divulgação

Voo inaugural do novo modelo da Boeing acontece nesta sexta-feira

A Boeing realiza nesta sexta-feira (24) o voo inaugural do novo modelo 777X.  O modelo está em fase de testes no Estados Unidos e vai atuar no mercado de aeronaves de longo alcance.

Embraer estende folga de funcionários e preocupa sindicato

 O avião sairá em seu primeiro voo de Everett, no Estado de Washington, Estados Unidos. A empresa transmite ao vivo o lançamento, assista:


Durante o voo inaugural, os aviões são submetidos a uma bateria de testes para verificar seu comportamento e garantir que cumprem as condições de segurança.

O 777X

O Boeing 777X conta com duas opções de aeronaves, a 777-8X e a 777-9X. A primeira tem 350 assentos, duas classes e alcance de 15 mil quilômetros.

Já o 777-9X tem 76,7 metros de comprimento , pode receber até 450 passageiros, duas classes e autonomia para um voo de 13,2 mil km.

O novo modelo já conta com cerca de pedidos de 340 unidades, principalmente de grandes companhias aéreas, como Emirates, Lufthansa, Cathay Pacific, Singapore Airlines e Qatar Airways.

Seu objetivo é competir diretamento com o A350 do concorrente da Boeing europeu Airbus.

Espera-se que o 777X consolide o domínio da Boeing sobre a Airbus no mercado de longa distância.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana