conecte-se conosco


Entretenimento

Contato com presos inspirou Seu Jorge em “Irmandade”, nova série da Netflix

Publicado

source
Elenco do seriado Irmandade, da Netflix arrow-options
Helena Yoshioka / Divulgação
Elenco reunido no lançamento da produção brasileira com estreia marcada para o próximo dia 25

A nova produção brasileira da Netflix, “Irmandade”, foi lançada na manhã desta quarta-feira (9), em São Paulo, com as presenças do diretor Pedro Morelli, dos atores Seu Jorge, Naruna Costa, Lee Taylor, Wesley Guimarãoes, Pedro Wagner e Danilo Grangheia. A trama é composta por oito episódios e será disponibilizada no dia 25 de outubro pela plataforma.

A série é ambientada na cidade de São Paulo dos anos 1990 e conta a história de Cristina (Naruna Costa), uma advogada honesta do Ministério Público e dedicada ao trabalho. Ela descobre, depois de duas décadas de separação, que seu irmão Edson, interpretado por Seu Jorge, está preso e lidera uma facção criminosa conhecida como “Irmandade”.

Ao longo da trama, ela acaba se envolvendo com o crime organizado e precisa fazer difíceis
escolhas, sempre envolvida em uma tensão do que seria o correto e errado, baseado na vivência da personagem.

Pedro Morelli arrow-options
Helena Yoshioka / Divulgação
Diretor da série, Pedro Morelli


Com criação e direção de Pedro Morelli, a série, uma parceria da Netflix com a produtora O2,
levou dois anos entre elaboração e lançamento. De acordo com Morelli, a plataforma de streaming procurou a produtora e trouxe alguns temas como sugestões para uma futura produção.

“Dentre os que eles me apresentaram, me interessei pela temática das facções criminosas porque eu já tinha vontade de criar algo nessa temática. Quando fomos falar sobre facções crminosas tinham algums abordagens possíveis. A mais esperada e a menos bacana seria através do ponto de vista de um policial que investiga a facção. A segunda ideia seria fazer por meio do olhar de um líder da facção e colocar ele no centro da trama, mas também já vi muitas vezes. Então, escolhemos colocar o ponto de vista de uma mulher, uma protagonista, que é a Cristina (Naruna Costa)”, explicou o diretor da nova série da Netflix.

Veja Também  Kylie Jenner e Travis Scott ainda moram juntos, diz site

Ainda segundo Morelli, a escolha da mulher no centro da trama e a década em que a série se passa estão conectadas. “Para ter uma protagonsita mulher nesse contexto, a gente precisava estar na época antes do telefone celular porque hoje em dia os presos conseguem se comunicar entre si, mas antigamente as mulheres eram mais necessárias para passar mensagens, sair e entrar do presídio”, detalhou.

Seu Jorge em lançamento da série arrow-options
Helena Yoshioka / Divulgação
Seu Jorge vive Edson, um dos protagonistas da série


Para Seu Jorge, o trabalho foi intenso, precisou de muita pesquisa e ele até pediu ajuda aos
rappers Mano Brown e Edi Rock, do grupo Racionais MCs, representado na trilha sonora, sobre o vocabulário da periferia paulistana nos anos 1990.

“Compor o Edson não é fácil, tem a linguagem de época, as gírias de São Paulo, eu tive que
trabalhar muita coisa, mas valeu a pena. Não vejo a hora de fazer tudo de novo”, destacou o
protagonista. A trama é dirigida por três diretores (Morelli dirige alguns episódios, e outros têm a condução de Aly Muritiba e Gustavo Bonafé).

Além de São Paulo, a trama também foi gravada em Curitiba, em uma ala desativada de um presídio ainda em funcionamento. O elenco comentou que era comum os presos assistirem às gravações das cenas, mesmo que de longe, e isso teria inspirado ainda mais os atores e atrizes. Para entrar na unidade prisional, eles também eram revistados e passavam pelo esquema da segurança.

Elenco da série Irmandade arrow-options
Aline Arruda/Netflix
Irmandade: série da Netflix com Seu Jorge estreia em 25 de outubro

“Ali eu compreendi o quanto é valiosa a liberdade porque a gente ficava um pouco na cela, mas
depois ia embora. Uma cena em especial me marcou. Eu estava no pátio e via que eles estavam nos assistindo e gritando: ‘Seu Jorge, representa nós’. É muito forte, o cara ta gritando de dentro da cela para eu representá-lo. Não me intimidou, me deu um gás”, avaliou Seu Jorge.

Veja Também  Record usa baixa audiência do “Se Joga” para alfinetar Globo

O diretor garante que a facção criminosa do seriado é fictícia e os personagens também. Mas, ele destacou que a história se baseia na realidade do crime organizado e de como a falta de Justiça foi um grande empurrão para a realidade carcerária do país hoje.

Lugar de fala, “Irmandade” promete fugir dos clichês

Naruna Costa em coletiva de lançamento de Irmandade arrow-options
Helena Yoshioka / Divulgação
Irmã de Edson, a advogada Cristina (Naruna Costa) se vê num dilema quando de aproxima da Irmandade

Naruna Costa, que vive a Cristina, em determinado momento do seriado trabalhará como informante da polícia contra o próprio irmão. Para interepretar a personagem, ela conta que, além das pesquisas, também colocou um pouco de si na irmã do Edson (Seu Jorge).

Ela falou abertamente sobre como a representatividade ajudou a dar autenticidade ao seriado. “Nós duas temos semelhanças, eu a Cristina. Somos negras, da periferia e sobreviventes. Eu acho que não só eu. No primeiro dia de gravação o Seu Jorge contou um pouco da história dele, o Wesley também e a gente percebe que, apesar de gerações diferentes, em algum momento a gente é família enossa vivências se cruzam”, disse Naruna.

O elenco negro de Irmandade chamou atenção sobre o lugar de fala e de como isso ajudou a moldar o roteiro da trama para fugir de clichês e estereótipos sobre o crime. O diretor Morelli também alegou estar ciente de que é um homem branco e privilegiado. “Por isso que eu sinto a necessidade de falar sobre esses temas, essas injustiças sociais”, relatou.

Confira o trailer de “Irmandade”

No cenário de “Irmandade” também estão as palafitas de Cubatão, em São Paulo. A série se ambientou em mais de 40 locações no estado e contou com o trabalho de 280 pessoas na equipe, mais de 500 figurantes e 85 dias de filmagens.

A primeira temporada da série chega com oito episódios simultaneamente nos 190 países onde a Netflix está presente. O diretor não confirma se haverá uma segunda temporada, mas já adianta que trabalha com a possibilidade e que nem todos personagens devem continuar.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook

Entretenimento

Grafiteiro Banksy lança loja online com produtos originais

Publicado

source

Banksy, o grafiteiro que se tornou o mais conhecido artista de rua da Grã-Bretanha graças as suas iniciativas que costumam misturar arte, performance e estratégias comerciais repletas de ironia, está com novidade para o público que curte seu estilo diferentão.

Leia também: Banksy reaparece com grafite que mostra mulher idosa usando fone de ouvido

Produtos originais da loja de Banksy arrow-options
Reprodução/ Gross Domestic Product
Produtos originais da loja de Banksy

Em sua própria página na loja online Produto Interno Bruto , Banksy está vendendo itens como um colete à prova de balas com a bandeira britânica, capacete policial em formato de bola de discoteca e bolsa feita de tijolo, tudo isso para compradores selecionados que responderem à pergunta: “Por que a arte importa?”.  Os produtos variam de preços, que vão de 10 libras por uma lata de tinta da marca do artista a 850 libras pela faca usada por Stormzy no Festival de Glastonbury, em junho.

Leia também: Alok rebate Roberta Miranda e fala sobre preconceito com DJs: “Não culpo ela”

Apesar da variedade, os clientes podem comprar no máximo um item e para ter certeza que receberão o pedido, e provar que não são robôs, precisam responder a pergunta “Por que a arte importa?” (no site, o “por que” aparece riscado, em mais um ironia do artista). As respostas serão avaliadas por um juiz imparcial e independente, a saber, um comediante profissional de stand-up, segundo o site.

Os produtos originais, que receberão uma certificação de autenticidade no segundo aniversário da compra, têm um preço muito abaixo do valor de mercado. “Por favor, abstenha-se de se registrar neste momento, se você é um colecionador de arte rico”, afirmou o site.

Veja Também  Record usa baixa audiência do “Se Joga” para alfinetar Globo

As obras do artista, que nunca revelou seu nome, dispararam em valor recentemente. Uma pintura de chimpanzés no parlamento britânico foi vendida por mais de US$ 12 milhões no início do mês, um preço recorde em leilão por seu trabalho . Os produtos disponíveis na loja online foram exibidos na loja temporária de artigos para casa da Banksy, no subúrbio de Croydon, no sul de Londres.

“Minha Mãe é Uma Peça” no Instagram

Filtro de Dona Hermínia no Instagram arrow-options
Reprodução/ Instagram
Filtro de Dona Hermínia no Instagram

Se transformar na icônica Dona Hermínia virou algo simples e possível, graças ao novo filtro do Instagram. Agora, os usuários da rede social poderão fazer selfies e vídeos com os bobes e a maquiagem características da protagonista de “Minha Mãe é Uma Peça”, para isso basta fazer o download do filtro no feed oficial do filme.

Vale ressaltar que o terceiro filme da franquia “Minha Mãe é Uma Peça” chega aos cinemas no dia 26 de dezembro.

Alok doa cachê para a Oktoberfest de Igrejinha

Dj Alok na Oktoberfest de Igrejinha arrow-options
Juliano Arnold
Dj Alok na Oktoberfest de Igrejinha

No último final de semana, Alok foi a atração da Oktoberfest de Igrejinha, no Rio Grande do Sul. Depois de se apresentar, o DJ brasileiro aproveitou para fazer uma boa ação ao evento, que conta com o apoio voluntário de mais de três mil pessoas na organização, e doou seu cachê da noite.

“Como que eu não vou fazer a minha parte se tem mais de três mil pessoas que fazem isso acontecer de forma voluntária. É o mínimo que eu podia fazer, eu amei essa cidade e eu vou guardar vocês no fundo do coração”, declarou Alok após ao anunciar sua contribuição. É preciso destacar ainda que os valores conseguidos no evento são revertidos para instituições e entidades de Igrejinha e região em áreas como saúde, educação, infraestrutura e segurança pública.

Veja Também  Glenda Kozlowski deixa TV Globo após 23 anos de casa

Marcelo Tas entrevista Bruno Mazzeo

Marcelo Tas entrevista Bruno Mazzeo arrow-options
Reprodução/ TV Cultura
Marcelo Tas entrevista Bruno Mazzeo

Nesta terça-feira (22), Marcelo Tas recebe Bruno Mazzeo no “#Provocações”, que vai ao ar às 22h15, na TV Cultura . Na ocasião, o filho de Chico Anysio, fala sobre a segunda temporada da série “Filhos da Pátria”, criada e dirigida por ele na Rede Globo .

Além de falar desta novidade, não falta assunto sobre seu pai. O artista comenta a respeito da “Escolinha do Professor Raimundo”, onde interpreta o professor, icônico papel marcado por Chico.

Outros assuntos como assédio da imprensa, experiência como pai de gêmeos e sua relação com Anysio, também são pauta da entrevista com Marcelo Tas.

Leia também: Marcelo Tas diz que “CQC” valorizou Bolsonaro no universo da política

Lançamentos de livros na 43ª edição da Mostra

Mulheres Atrás das Câmeras: As Cineastas Brasileiras de 1930 a 2018 arrow-options
Reprodução
“Mulheres Atrás das Câmeras: As Cineastas Brasileiras de 1930 a 2018”

A novidade no mundo da arte não é apenas de Banksy . Entre os dias 21, 22, 23, 24, 28 e 29 de outubro a 43ª edição da Mostra, em São Paulo, promete agradar os cinéfilos e lança seis livros que revelam histórias do cinema: “Mulheres do Cinema”, “Paulínia — Uma História de Cinema”, “Mulheres Atrás das Câmeras: As Cineastas Brasileiras de 1930 a 2018”, “Cinema para Russos, Cinema para Soviéticos”, “Cao Guimarães — Consuelo Lins” e “Trajetória da Crítica de Cinema no Brasil”.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Júlio quer que esposa peça um empréstimo a sua tia rica em “Éramos Seis”

Publicado

source

Nesta segunda-feira vai ao ar mais um capítulo da nova novela das 18  da Globo , “Éramos Seis”.

Lola e Júlio arrow-options
Divulgação/TV Globo
Lola e Júlio “Éramos seis”











Leia também: Em “Éramos Seis”, João beija Shirley e diz que não desistirá dela

Júlio (Antonio Calloni) está nervoso com a proximidade do fim do prazo para pagar Assad (Werner Schünemann), ele precisa arrumar 50 mil contos de réis para se tornar sócio da sua loja de tecidos, assim Júlio resolve engolir o orgulho e pedir um empréstimo à mãe, Marlene (Walderez de Barros). Porém, é tudo em vão, já que a senhora não tem mais dinheiro, o que o deixa sem esperanças em ” Éramos Seis “.

Leia também: Clotilde sugere solução para Lola ganhar dinheiro

Diante desta situação, Júlio apela para mais uma ação humilhante, convence sua esposa Lola ( Gloria Pires ) a pedir a quantia necesária à Emília, tia dela, uma mulher milionária e que seria a vilã da novela ” Éramos Seis “.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Veja Também  Record usa baixa audiência do “Se Joga” para alfinetar Globo
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana