conecte-se conosco


Politica MT

Projeto de Max Russi que reforça investigações nos roubos de cargas é aprovado em primeira votação

Avatar

Publicado

O novo texto à Lei Complementar 407/2010 propõe ainda o apoio às averiguações de crimes em andamento em outras delegacias.

Foto: Ronaldo Mazza

Foi aprovado em primeira votação o Projeto de Lei Complementar nº 11/2019 (Íntegra aqui), de autoria do deputado Max Russi (PSB), que atribui à investigação de furto ou roubo de bancos, caixas eletrônicos, defensivos agrícolas e cargas transportadas em vias terrestres, fluviais ou aéreas à Divisão de Investigações Especiais da Polícia Civil. Apreciado na sessão ordinária da última terça-feira (10), o novo texto anexo à Lei Complementar 407/2010 propõe ainda o apoio às averiguações de crimes em andamento em outras delegacias.

O parlamentar alerta que em nosso estado, a cada ano, aumenta a incidência nesse tipo de crime e ainda cita dados do Sindicato de Empresas de Transportes e Cargas de Mato Grosso (Sindmat), que apontam um aumento de 42% desses delitos, registrados nos últimos 12 meses. As transportadoras tem sido as mais prejudicadas.

“Esse foi um pedido dos sindicatos, que estão sofrendo com esse tipo de crime em nosso Estado. Precisamos fortalecer a Polícia Civil, para que assim possa desvendar esses roubos e prender esses bandidos”, discursou.

Em maio desse ano, o deputado Max Russi sugeriu a criação de políticas integradas de segurança pública nas rodovias federais e estaduais de Mato Grosso, em cooperação entre as forças policiais do Estado e da União, no combate ao roubo de cargas e caminhões. 

Na época, a Indicação nº 1372/2019, apresentada a Casa de Leis pelo parlamentar, foi encaminhada a Superintendência Regional do Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

A intenção é combater esse tipo de delito, assim como desarticular o “modus operandi” dos criminosos, por meio da instrumentalização de operações entre as policiais, tendo como base o compartilhamento de dados e a cooperação mútua. 

“Tenho recebido muitos pedidos de ajuda, até pela minha rede social, de motoristas de nosso estado, que já não sabem mais o que fazer. São pais de família, que estão buscando o sustento de forma honesta, mas que estão à mercê de bandidos, infelizmente. Por isso é importante reforçar essa cobrança“, justificou.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook

Politica MT

Sessão solene irá homenagear membros do Instituto Bíblico Único Caminho

Avatar

Publicado

Foto: HENRIQUE COSTA PIMENTA BRAGA

Com o intuito de homenagear os pastores, professores, coordenadores e diretores que ensinam a Bíblia para crianças e adolescentes por meio do Instituto Bíblico Único Caminho (IBUC), o deputado estadual Thiago Silva (MDB) realiza na sexta-feira (21), às 19h, sessão solene, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, em Cuiabá.

O evento será realizado no Plenário das Deliberações Deputado Renê Barbour e contará com a presença de alunos do IBUC, professores e familiares. A sessão solene foi requerida pelo deputado Thiago Silva, com coautoria do deputado Sebastião Rezende (PSC).

“O ensino bíblico infantojuvenil tem grande valia na formação da vida das crianças, adolescentes e adultos, pois ele vem ao encontro da palavra de Deus, em Provérbios 22:6 que diz: 'Instrui o menino no caminho em que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele'. Agradecemos ao deputado por nos dar a oportunidade de homenagear aqueles que se dedicam a ensinar a palavra bíblica e também mostrar ao estado de Mato Grosso a importância desse projeto para a sociedade, sendo evangélico ou não, pois o curso é para todos”, disse o diretor do IBUC setor 3 Barras, Anderson Jonas.

 “Nessa noite serão homenageadas as pessoas que têm contribuído com esse importante trabalho na igreja”, destacou o deputado estadual Thiago Silva.

Serviço: Sessão solene para homenagear o Instituto Bíblico Único Caminho – IBUC

Local: Assembleia Legislativa de Mato Grosso – Cuiabá MT

Data: 21/02/20

Horário: 19h

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Politica MT

CST para discutir políticas de inclusão de pessoas com deficiência debate educação na primeira reunião do ano

Avatar

Publicado

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

 A Câmara Setorial Temática (CST) com objetivo de discutir e propor políticas para a inclusão efetiva das pessoas com deficiência (PcD) em Mato Grosso tratou de educação inclusiva, durante a primeira reunião de trabalho de 2020, realizada na tarde de segunda-feira (17). Temas como cursos de qualificação para o mercado de trabalho e acompanhamento escolar especializado foram debatidos com representantes da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

A presidente da Associação dos Amigos do Autista e da Criança com Deficiência de Mato Grosso, Helena Amaral, conta que a principal dificuldade hoje está na disponibilização de cuidadores para os alunos com deficiência. “Quando chega para escola essa solicitação [do cuidador], eles encaminham para o setor da Seduc ou do município e acontece a recusa porque a criança tem um laudo de autista leve ou ele tem uma deficiência que eles julgam não necessitar desse cuidador”, aponta. “Só que eles precisam avaliar cada caso. Como a minha filha, que tem autismo leve, mas ela passou um stress na escola e ela arrancou a unha do pé. Então ela precisa desse acompanhamento”, argumenta Helena Amaral.

O coordenador de educação especial da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Sérgio Carlos Silva, disse que, em alguns caso,s a recusa acontece porque se avalia que a criança tem autonomia. Ele explica que o acompanhante é disponibilizado pela secretaria quando a criança não tem locomoção, não consegue se higienizar sozinha, nem se alimentar. “Mas esse não é o único serviço, nós temos a sala de recurso, no caso dos alunos surdos, o intérprete, no caso da pessoa cega, temos os materiais específicos em braile. Todas essas ofertas o estado”, alega o representante da Seduc.

O relator da CST, advogado Marcione Mendes de Pinho, adianta que temas como transporte e saúde ainda serão trabalhados pelo grupo. E avalia que o desafio da educação inclusiva é tratar das particularidades de todas as deficiências. “Hoje nós discutimos a educação inclusiva no sistema S, nas Apaes, no estado de Mato Grosso, como está sendo feita essa educação”, resume a presidente da CST, defensora pública Cleide Regina Ribeiro. De acordo com ela, em abril o tema voltará a ser discutido com um representante do Ministério da Educação a partir da discussão do Plano Nacional de Educação. Uma agenda com a secretária estadual de educação também deverá ser marcada sobre o plano estadual.

As próximas reuniões da CST com objetivo de discutir políticas para a inclusão efetiva das pessoas com deficiência (PcD) em Mato Grosso estão marcadas para os dias 2/3 e 16/3 com foco nos desafios da saúde. O grupo de trabalho foi criado por solicitação do deputado estadual Wilson Santos (PSDB). 

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana