conecte-se conosco


Esportes

Mulher incendeia o próprio corpo após ser condenada à prisão por ir ao estádio

Publicado

Foto divulgada por ONGs da iraniana identificada apenas como Sahar que ateou fogo no próprio corpo arrow-options
Reprodução
Foto divulgada por ONGs da iraniana identificada apenas como Sahar que ateou fogo no próprio corpo

Uma mulher de 29 anos de idade, identificada apenas como Sahar, ateou fogo ao próprio corpo na frente de um tribunal de Teerã , após ser processada por frequentar um estádio de futebol, denunciaram ONGs de Direitos Humanos.

Segundo informou a Center for Human Rights in Iran, sediada nos Estados Unidos, a mulher foi condenada a seis meses de prisão depois de tentar entrar no estádio Azadi, em Teerã, em março. Após sair sob fiança, ela soube, ao comparecer a um tribunal, que precisaria voltar para trás das grades, e teria então posto fogo no próprio corpo.

“Depois de ser levada para a prisão de [Gharchak] em Varamin [cidade], minha irmã sofreu muitos problemas mentais e ficou aterrorizada”, teria dito sua irmã à agência estatal Rokna, que não publicou a identidade da mulher. “Nesse pobre estado mental e psicológico, minha irmã incendiou-se. Ela agora está em péssimas condições no hospital”.

Leia também: Iraniano é denunciado após se passar por Messi e se relacionar com 23 mulheres

A mulher, que sofreria de transtorno bipolar, está atualmente em terapia intensiva no Hospital Motahhari, em Teerã, acrescentou a ONG em comunicado.  Desde 2018, quando a Arábia Saudita eliminou a proibição a mulheres em estádios, o Irã é o único país a ainda impedir que mulheres frequentem estádios esportivos, apesar da pressão constante da Fifa.

Veja Também  Seleção de Tênis de Mesa disputa Copa do Mundo de Equipes, no Japão

A proibição de mulheres em estádios nunca foi promulgada sob nenhuma lei ou diretiva oficial, mas, autoridades iranianas as impedem de acessar os estádios na prática, ao não oferecem infraestrutura para as mulheres e eventualmente as processarem. O veto começou em 1981, dois anos após a revolução islâmica no país,  por pressão de grupos religiosos e políticos linha dura.

Em um relatório publicado em novembro de 2018, um painel da Fifa disse que a proibição violava o próprio código de ética da Fifia, que “proíbe especificamente a discriminação, inclusive com base no sexo”.

Segundo a agência iraniana, a mulher “atualmente, está respirando com a ajuda de uma máquina de respirar na seção da UTI. Não temos permissão para fornecer mais informações”.

A Rokna também citou um funcionário da Justiça não identificado afirmando que a mulher havia sido acusada de “prejudicar a decência pública” e “insultar os agentes da lei” por não usar um hijab, mas o relatório não mencionou o fato de que ela havia sido presa por tentar entrar em um estádio.

O funcionário judicial disse: “Na segunda-feira, 1º de setembro, a mulher compareceu ao tribunal para a primeira sessão do julgamento, mas o juiz estava de férias por causa de uma morte em sua família e outra data foi marcada para o julgamento. Mas a jovem começou a levantar objeções e, depois de deixar o tribunal, pegou a gasolina que havia comprado anteriormente, derramou sobre si mesma e se incendiou. ”

Veja Também  Lima recebe final da Libertadores entre Flamengo e River Plate

Em entrevista ao jornal diário “Iran” em 5 de setembro de 2019, o ex-chefe da Federação de Futebol do Irã (1994-97) Dariush Mostafavi condenou as autoridades por processar a mulher e prejudicar a reputação internacional do Irã.

Leia também: Ronaldinho Gaúcho do Irã acerta com time do futebol carioca; conheça o atacante

“Se eu fosse o chefe da federação ou o ministro do esporte, teria comparecido ao tribunal e tentado convencer a juíza a deixá-la ir. Não é difícil de fazer. Se você conversar com o juiz sobre a importância do futebol e as condições atuais da sociedade, ele ficará convencido”, afirmou.

De acordo com a Human Rights Watch, ao menos seis mulheres vestidas como homens foram detidas no mês passado em estádios. Assim como elas, várias torcedoras passaram a vestir barbas e perucas para entrar em estádios. Em março do ano passado, 35 mulheres teriam sido detidas durante uma única partida. Imagens dessas mulheres se tornaram virais em todo o mundo. 

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook

Esportes

Brasil abre o dia com bronze no Mundial de Atletismo Paralímpico

Publicado

source

A primeira medalha para o Brasil no Mundial de Atletismo Paralímpico, em Dubai (Emirados Árabes Unidos), veio nesta madrugada com Izabela Campos, que conquistou o bronze na prova de lançamento de disco para mulheres classe F11 (deficiências visuais). O arremesso da atleta foi o terceiro melhor: 34m28. O ouro ficou com a italiana Assunta Legnante (37m89) e a prata com a chinesa Liangmin Zhang (36m78).

Logo mais, às 13h13, três brasileiros vão disputar a final dos 100m masculino classe T47 (deficiência membros superiores): Petrúcio Ferreira dos Santos, Washington Junior e Yohansson Nascimento se classificaram nesta madrugada para decidir o título.

Também nas primeiras horas desta manhã, os brasileiros Daniel Mendes da Silva, Felipe de Souza Gomes e Lucas Prado garantiram presença nas semifinais da prova dos 100m T11 (deficiências visuais), que serão realizadas daqui a pouco, às 13h06.  Quem avançar, disputa a final amanhã (13), às 11h36.

A baiana Taschita Oliveira Cruz também brilhou nesta madrugada: ela assegurou presença na final dos 100m para mulheres classe T36 (comprometimentos nos membro superiores,  decorrentes de paralisia cerebral) . A brasileira fez o melhor tempo (14s01), seguida da ucraniana Yelyzaveta Henkina (14s83) e da argentina Yanina Andrea Martinez (14s30).  A final será amanhã (13), às 11h28.

Edição: Guilherme Neto
Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Veja Também  Thiago Paulino é bicampeão no arremesso de peso no Mundial de Dubai
Continue lendo

Esportes

Brasil derrota Itália e está nas semifinais do Mundial Sub-17

Publicado

source

O Brasil se classificou para as semifinais da Copa do Mundo de futebol sub-17 após derrotar a Itália por 2 a 0 nesta segunda (11) em partida realizada no Estádio Olímpico de Goiânia.

Com a classificação o Brasil enfrenta a França nas semifinais, e continua na caminhada em busca de seu quarto título na competição.

Quem teve a primeira oportunidade clara de marcar foi o Brasil. Aos 4 minutos Kaio Jorge toca para Pedro Lucas chutar para defesa do goleiro Molla.

Porém, um minuto depois não tem jeito. O lateral-esquerdo Patryck, da base do São Paulo, avança com liberdade e chuta forte para abrir o marcador.

Aos 15 minutos a Itália cria oportunidade de empatar. Pirola cabeceia com liberdade após cobrança de escanteio, mas o goleiro Matheus Donelli consegue espalmar para fora.

Brasil e Itália se enfrentam por uma vaga nas semifinais do Mundial  no Estádio Olímpico, em Goiânia

Patryck comemora primeiro gol do Brasil contra a Itália – Divulgaçã/CBF

Cinco minutos depois a equipe italiana tem nova chance clara, em cobrança de falta perigosa do meia Brentan, que passa muito perto do gol brasileiro.

Com o passar do tempo a Itália passa a dominar as ações. Mas encontra dificuldades de criar chances claras.

E a equipe europeia chega novamente com perigo aos 35 minutos, quando o atacante Gnonto cabeceia com perigo após cobrança de falta. Mas a bola vai para fora.

Veja Também  Flamengo vence Botafogo e garante vantagem de 8 pontos no Brasileiro

Mas se a Itália não transforma as suas oportunidades em gols, o Brasil aproveita as chances que aparecem. E aos 39 minutos o meia Pedro Lucas toca para João Peglow, que acerta um belo chute cruzado que bate na trave do gol italiano antes de entrar. 2 a 0 para o Brasil, e o terceiro gol do jogador da base do Internacional em 5 partidas na competição.

Segundo tempo sem gols

O segundo tempo começa muito amarrado, com as duas equipes concentrando as ações no meio de campo. Com isso as chances diminuem muito.

A primeira oportunidade do Brasil aparece aos 16 minutos, quando Veron recupera a bola, se livra dos marcadores e chuta com muito perigo, mas o goleiro Molla consegue espalmar para fora.

Aos 22 minutos a seleção brasileira volta a ter outra boa chance. O lateral Yan avança e toca para Talles Costa, que encontra Pedro Lucas, que bate para fora com perigo. Mas o Brasil não consegue aproveitar.

E a Itália tem a sua melhor oportunidade aos 36 minutos, quando o atacante Gnonto recebe lançamento em profundidade para ficar cara a cara com o goleiro Matheus Donelli. Porém, o goleiro brasileiro é decisivo ao avançar e conseguir matar a jogada adversária.

Veja Também  Thiago Paulino é bicampeão no arremesso de peso no Mundial de Dubai

A partir daí a seleção brasileira administra a partida até o final para garantir a vitória de 2 a 0.

Semifinais

Brasil e Itália se enfrentam por uma vaga nas semifinais do Mundial  no Estádio Olímpico, em Goiânia

Equipe do Brasil busca quarto título do país no Mundial sub-17 – Divulgaçã/CBF

O adversário do Brasil nas semifinais será a França, que goleou a Espanha por 6 a 1 também nesta segunda.

A outra semifinal colocará frente a frente as seleções do México e da Holanda, que se enfrentam na próxima quinta no Estádio do Bezerrão, no Gama (DF).

Ficha técnica:

ITÁLIA 0 X 2 BRASIL

Competição: Mundial sub-17 (quartas-de-final).

Local: Estádio Olímpico, Goiânia.

Público: 8.743 torcedores.

Juiz: Adonai Escobedo (México).

Itália: Molla; Lamanna (Barbieri), Dalle Mura, Pirola e Ruggeri; Panada, Brentan (Oristanio) e Udogie; Gnonto, Cudrig (Capone) e Tongya. T: Carmine Nunziata.

Brasil: Matheus Donelli; Yan, Henri, Luan Patrick e Patryck; Daniel Cabral, Talles Costa e Peglow (Garcia); Veron (Matheus Araújo), Kaio Jorge e Pedro Lucas (Sandry). T: Guilherme Dalla Dea.

Gols: No primeiro tempo: Patryck (5) e Peglow (39).

Edição: Fábio Lisboa
Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana