conecte-se conosco


Polícia Federal

Polícia Federal deflagra Operação Big Five em combate à exploração de migrantes em São Paulo

Avatar

Publicado

São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (20/8) a operação Big Five, para desarticular esquema de exploração de migrantes para viagens ilegais aos Estados Unidos, em São Paulo. Policiais federais dão cumprimento a 3 mandados de prisão temporária e 6 mandados de busca e apreensão, no município paulista.

O inquérito policial teve início em julho de 2018, após cooperação policial internacional entre autoridades brasileiras e a agência norte americana de imigração Ice Customs Enforcement. À época foi noticiado à Polícia Federal que estrangeiros domiciliados em São Paulo estariam liderando organização criminosa voltada à prática de migração ilegal de diversas pessoas para os EUA.

Por meio de cooperação jurídica internacional e interceptação telefônica e de e-mails, dentre outras medidas investigativas, apurou-se que o grupo criminoso providenciava passaportes e/ou vistos brasileiros falsos em países da África Oriental, de onde partiam os migrantes ilegais com destino a São Paulo/SP. Aqui eles eram recebidos pela organização criminosa, tinham seus passaportes retidos, realizavam câmbio e permaneciam hospedados em hotel na região central. Depois, seguiam para Rio Branco/AC, de onde atravessavam a fronteira com o Peru e prosseguiam por via terrestre (ônibus, barco, carona e a pé) até a fronteira do México com os EUA.

Os indícios apontam que o grupo que agia em São Paulo centralizava e detinha pleno domínio de toda a rota, por meio de contato com outros integrantes em todos os países e continentes envolvidos. Dentre os migrantes enviados ilegalmente aos EUA, estão dois somalis suspeitos de terrorismo e ora presos nos EUA, tendo eles permanecido dias em São Paulo e no Acre antes de prosseguirem suas jornadas. Também se identificou que um dos membros da organização criminosa detinha na sua página em rede social a divulgação de símbolos e personagens nazistas.

No decorrer da Operação foi identificada uma mesquita nesta Capital, onde um dos investigados assediava migrantes ilegais e, também, um hotel onde os migrantes eram mantidos pela organização criminosa, antes de prosseguirem viagem aos EUA.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de contrabando de migrantes (qualificado pela submissão a condições desumanas e degradantes), organização criminosa, falsificação de documento público e divulgação do nazismo, com penas de 3 a 8 anos de prisão, sem prejuízo de responderem por outros crimes que possam ser descobertos ao longo da investigação.

 

Será concedida coletiva de imprensa no auditório da Superintendência Regional de Polícia Federal em São Paulo, às 11h.

 

[email protected]

Comentários Facebook

Polícia Federal

Polícia Federal extradita libanês suspeito de crime de falsidade ideológica

Avatar

Publicado


.

Brasília/DF – A Polícia Federal realizou na manhã desta sexta-feira (17/07) a extradição de um nacional libanês ao Paraguai.

O extraditado foi preso em território brasileiro em 2018 pelo crime de falsidade ideológica, em razão de ordem de captura internacional da INTERPOL, e teve sua extradição para o Paraguai deferida pelo Supremo Tribunal Federal.

O extraditado estava preso na Superintendência Regional da PF em Curitiba desde setembro de 2019 e, na manhã de hoje, foi levado de helicóptero para a cidade de Foz do Iguaçu/PR onde foi entregue às autoridades paraguaias na Ponte Internacional da Amizade.

Divisão de Comunicação Social da Polícia Federal
E-mail: [email protected]
Telefone: (61)20248142

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

Operação Bertholletia desarticula esquema de exploração ilegal de madeira em área de preservação florestal

Avatar

Publicado


.

Porto Velho/RO – A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira (17/7), a Operação Bertholletia, em Rondônia. Trata-se de ação ostensiva realizada nesta data, no contexto das ações da “Operação Verde Brasil 2” e em decorrência de investigação da Polícia Federal na “Operação Inimigos da Tora”, realizada no mês de maio de 2020, visando a prisão e desarticulação de organização criminosa dedicada à exploração ilegal de madeira da área de preservação da Floresta Nacional do Jacundá, em especial na região da Vila Nova Samuel, distrito de Candeias do Jamari/RO.

Policiais federais deram cumprimento a oito mandados de prisão preventiva e a oito mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal em Porto Velho/RO.

 As investigações tiveram início com o desmatamento e furto de madeira da Floresta Nacional do Jacundá, sendo que os mandados estão sendo cumpridos em face de organização criminosa ali instalada, que opera na extração ilegal de madeira, praticando ainda falsificação de créditos florestais a fim de dar aparência lícita a tais recursos naturais.

Após a primeira fase da operação, que contou com o apoio do Exército, ICMBio, SEDAM/RO e Polícia Militar Ambiental/RO, e teve como foco as pessoas jurídicas (madeireiras) da região, da análise de celulares e documentos apreendidos resultou a identificação de pessoas físicas que lideram o grupo da extração ilegal da FLONA Jacundá e o transporte da madeira (“toreiros”).

Os presos serão ouvidos na sede da Polícia Federal e responderão pelos crimes de organização criminosa, extração ilegal e furto de madeira, falsidade ideológica, inserção de dados falsos e lavagem de capitais.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Rondônia/RO

Contato: (69) 3216-6242

 

*** O termo “Bertholletia” é o nome científico da árvore Castanheira, cuja extração e comercialização é vedada, mas que foi encontrada nos pátios de diversas madeireiras alvo de buscas da primeira etapa da operação.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana