conecte-se conosco


Entretenimento

Bienal do Rio será plataforma de lançamento de livro erótico

Avatar

Publicado

source

Um dos grandes marcos da Bienal do Rio deste ano é o lançamento de “Príncipe do Domínio”, quinto volume da série erótica “Príncipes Di Castellani”, de Lani Queiroz, com a presença da autora. 

Leia também: Dez livros que vão te ajudar a entender a sociedade em 2019

Capa do livro arrow-options
Divulgação/ Editora 3DEA

Capa do livro “Príncipe do Domínio”

Neste novo livro que será lançado na Bienal do Rio , a história do casal Mike e Ella, ganha novos desfechos e terá que ser ainda mais forte se quiser viver o amor proibido. Os pombinhos passarão por momentos de “prova”, pois o relacionamento assumido não foi o suficiente para o “felizes para sempre” dos pombinhos. [Mais informações no final desta coluna]

Leia também: “O Silêncio dos Livros” aborda a extinção do livro e promete grandes reflexões

Sucesso de “Era Uma Vez… Em Hollywood” no Brasil

arrow-options
Divulgação/ IMDb

“Era Uma Vez em Hollywood”

Quentin Tarantino consagrou seu novo queridinho entre os brasileiros, “Era Uma Vez… Em Hollywood”. O mais recente filme do cineasta, que estreou na última quinta-feira (15), conquistou mais de R$ 6 milhões em bilheteria no primeiro final de semana no País, assim, batendo o recorde do melhor final de semana de um filme do diretor americano no Brasil.

Estrelado por Brad Pitt, Leonardo Di Caprio e Margot Robbie, o longa se passa na Hollywood de 1969, em meio à onda de assassinatos cometidos por Charles Manson e seus seguidores.

“Acústico MTV” com Tiago Iorc

Enquanto o dia 19 de setembro não chega, à MTV resolveu liberar algumas fotos exclusivas dos bastidores e do ensaio do ‘Acústico MTV’ com Tiago Iorc. 

A nova fase do projeto marca o retorno de um dos programas de grande sucesso da emissora. Essa será a primeira vez que o cantor apresenta seu álbum inédito, “Reconstrução”, além de grandes sucessos, em uma apresentação exclusiva gravada com 250 convidados, em São Paulo. 

Vale ressaltar que o programa, com uma hora de duração, vai ao ar dia 19 de setembro, às 22h, na MTV e contará com 11 faixas, incluindo hits em parceria com Duda Beat e Jorge Drexler. 

Virada Sustentável SP

Luedji Luna arrow-options
Helen Salomão

Luedji Luna

Entre os dias 22 e 25 de agosto acontece a 9ª edição da Virada Sustentável, o maior festival de sustentabilidade do Brasil, com centenas de atrações musicais em diversos locais das cinco regiões de São Paulo e em diversos endereços da cidade.

Com grade de programação repleta de shows e experiências que exploram essencialmente o poder da música, o evento é gratuito e traz apresentação de grandes nomes como Luedji Luna, Zélia Duncan com Orquestra Jovem Tom Jobim, Orquestra Mundana Refugi e entre outros.

Leia também: Não tem tempo para ler um livro? Audiolivros podem ser a solução

Mais sobre “Príncipe do Domínio”

Prestes a estrear na Bienal do Rio , ” Príncipe do Domínio ” mergulha no universo BDSM com Ella. Vale ressaltar que o livro se divide em doses de ação, adrenalina e sensualidade, encerrando a história da tórrida paixão entre a doce princesa da inocência e seu príncipe nada encantado.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook

Entretenimento

Acusados de golpe, Larissa Manoela e seus pais são alvos de processo milionário

Avatar

Publicado

source

O produtor de eventos Davi Dantas está processando Larissa Manoela e os pais da atriz, Silva e Gilberto, em uma ação que ele pede indenização por perdas e danos e o valor da causa é de R$ 1,7 milhão. Na inicial do processo, Davi alega ter contratado um show de Larissa Manoela para o evento ‘Halloween no Jockey Club São Paulo’, no dia 28 de outubro de 2018, e mesmo com contrato assinado enviado e data do show já anunciada, ele afirma que o espaço cancelou a festa sem uma justificativa concreta.

Leia também: Maria Joaquina cresceu! Larissa Manoela está na Globo: “Na tela da TV”

Larissa Manoela arrow-options
Reprodução/Instagram/@larissamanoela

Larissa Manoela


Ainda de acordo com a inicial, após o cancelamento, a negociação do evento com a presença de Larissa Manoela foi mantida e apenas a data e local foram alterados. Davi cogitou fazer o ‘Halloween’ no Anhembi, um mês depois, no dia 25 de novembro, e aproveitar a estrutura de outra atração que faria show no dia anterior. Segundo Davi, como nesta data não haveria tempo hábil para conseguir um alvará para o funcionamento, ele acabou desistindo.

“Depois que não rolou o Anhembi, os pais Larissa sugeriram pra mim uma nova data quase um ano depois, pois disseram que seria o show novo que eles estavam lançando da nova turnê dela e com o repertório atualizado”, disse o produtor que afirmou também ter se encontrado pessoalmente com Larissa e os pais no escritório Lari Produções.

Leia também: Nada de rivalidade, Maisa se despede de Larissa Manoela no SBT

“Em reunião presencial junto com a Larissa, no escritório DaLari Produções, eu apresentei três novos locais e eles escolheram o Credicard Hall. Comecei as negociações com o Credicard Hall, e inicialmente não tinham datas disponíveis próximo a aquele período que queríamos. Mas acabou que consegui uma excessão e confirmei uma data para o dia 19 de outubro de 2019. Quando eu avisei ao Gilberto sobre o acerto da data, ele me disse que não queria mais prosseguir com o contrato comigo, pois a Larissa estaria compromissada com a Netflix e não teria tanto tempo como antes para fazer shows”, afirma Davi.

O produtor diz ainda que foi orientado pelo pai de Larissa a pedir o ressarcimento dos 50% do cachê da cantora que já estavam pagos, além dos valores investidos na produção e divulgação do show, que segundo ele, seria um total de R$ 300 mil. “Ele pediu que eu falasse com a Leila Lopes, da empresa Way Of Joy, que foi a produtora do escritório dele que assinou o contrato junto com ele e se apresentava como sócia da DaLari Produções. Quando mandei um e-mail para a Leila, recebi uma mensagem automática informando que ela havia sido desligada da empresa”, conta.

Leia também: Sensual, Larissa Manoela completa 19 anos e celebra: “Evoluindo”

Ainda segundo Davi, após descobrir o desligamento da produtora que assinou o contrato, ele foi orientado a procurar o advogado do escritório. “O advogado não respondia minhas mensagens e até agora não me reembolsaram tudo que investi. Pra piorar, ainda usaram a data que eu consegui como uma exceção para fazer o show da Larissa solo. Eles me aplicaram um golpe “, revela.

Procurada, a assessoria de Larissa Manoela não se manifestou sobre o assunto.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Acusados de golpe, Larissa Manoela e seus pais são alvos de processo milionário

Avatar

Publicado

source

O produtor de eventos Davi Dantas está processando Larissa Manoela e os pais da atriz, Silva e Gilberto, em uma ação que ele pede indenização por perdas e danos e o valor da causa é de R$ 1,7 milhões. Na inicial do processo, Davi alega ter contratado um show de Larissa Manoela para o evento ‘Halloween no Jockey Club São Paulo’, no dia 28 de outubro de 2018, e mesmo com contrato assinado enviado e data do show já anunciada, ele afirma que o espaço cancelou a festa sem uma justificativa concreta.

Leia também: Maria Joaquina cresceu! Larissa Manoela está na Globo: “Na tela da TV”

Larissa Manoela arrow-options
Reprodução/Instagram/@larissamanoela

Larissa Manoela


Ainda de acordo com a inicial, após o cancelamento, a negociação do evento com a presença de Larissa Manoela foi mantida e apenas a data e local foram alterados. Davi cogitou fazer o ‘Halloween’ no Anhembi, um mês depois, no dia 25 de novembro, e aproveitar a estrutura de outra atração que faria show no dia anterior. Segundo Davi, como nesta data não haveria tempo hábil para conseguir um alvará para o funcionamento, ele acabou desistindo.

“Depois que não rolou o Anhembi, os pais Larissa sugeriram pra mim uma nova data quase um ano depois, pois disseram que seria o show novo que eles estavam lançando da nova turnê dela e com o repertório atualizado”, disse o produtor que afirmou também ter se encontrado pessoalmente com Larissa e os pais no escritório Lari Produções.

Leia também: Nada de rivalidade, Maisa se despede de Larissa Manoela no SBT

“Em reunião presencial junto com a Larissa, no escritório DaLari Produções, eu apresentei três novos locais e eles escolheram o Credicard Hall. Comecei as negociações com o Credicard Hall, e inicialmente não tinham datas disponíveis próximo a aquele período que queríamos. Mas acabou que consegui uma excessão e confirmei uma data para o dia 19 de outubro de 2019. Quando eu avisei ao Gilberto sobre o acerto da data, ele me disse que não queria mais prosseguir com o contrato comigo, pois a Larissa estaria compromissada com a Netflix e não teria tanto tempo como antes para fazer shows”, afirma Davi.

O produtor diz ainda que foi orientado pelo pai de Larissa a pedir o ressarcimento dos 50% do cachê da cantora que já estavam pagos, além dos valores investidos na produção e divulgação do show, que segundo ele, seria um total de R$ 300 mil. “Ele pediu que eu falasse com a Leila Lopes, da empresa Way Of Joy, que foi a produtora do escritório dele que assinou o contrato junto com ele e se apresentava como sócia da DaLari Produções. Quando mandei um e-mail para a Leila, recebi uma mensagem automática informando que ela havia sido desligada da empresa”, conta.

Leia também: Sensual, Larissa Manoela completa 19 anos e celebra: “Evoluindo”

Ainda segundo Davi, após descobrir o desligamento da produtora que assinou o contrato, ele foi orientado a procurar o advogado do escritório. “O advogado não respondia minhas mensagens e até agora não me reembolsaram tudo que investi. Pra piorar, ainda usaram a data que eu consegui como uma exceção para fazer o show da Larissa solo. Eles me aplicaram um golpe”, revela.

Procurada, a assessoria de Larissa Manoela não se manifestou sobre o assunto.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana