conecte-se conosco


Economia

Azul promete derrubar duopólio Latam-Gol e baratear passagens no Brasil

Avatar

Publicado

IstoÉ

avião Azul arrow-options
Divulgação/Azul

Azul promete derrubar duopólio Latam-Gol e baratear as passagens no Brasil

A Azul parece determinada a alterar o quadro atual da aviação brasileira, controlada pela Latam e Gol, que detêm, juntas, cerca de 70% do mercado nacional. Desde a quebra da Avianca, em maio, assistia-se a uma elevação crescente do preço das passagens, além da interrupção de alguns voos domésticos que eram operados exclusivamente pela companhia. Com a reviravolta provocada pela Azul o negócio da aviação pode entrar num ciclo virtuoso de competição e satisfação para o consumidor.

Leia também: Governo negocia com o varejo por ‘Black Friday verde-amarela’ em setembro

O foco inicial da disputa é a ponte aérea , quarta rota doméstica com maior movimentação no mundo – tem ocupação média de 81% entre as 20 mais movimentadas. A ponte aérea representa 17% das viagens de negócios no País e entre maio e junho de 2019 os preços da passagem chegaram a subir 86% em comparação com 2018. No próximo dia 29, a Azul fará seu primeiro voo nessa rota.

Tarifas promocionais

presidente da azul arrow-options
Marcos Alves

“Com a gente na ponte aérea, a concorrência vai aumentar e eles vão ter de melhorar o produto” John Rodgerson, presidente da Azul

“O duopólio (Latam e Gol ) está querendo manter Congonhas fechado. Com a gente na ponte aérea, a concorrência vai aumentar e eles vão ter de melhorar o produto”, disse o presidente da Azul, John Rodgerson, em conferência telefônica com jornalistas.

A empresa assumiu quinze licenças de voo (slots) que pertenciam à Avianca e realocou outras 19 de Porto Alegre e Curitiba. Dessa forma, ela vai oferecer 34 voos diários entre Rio e São Paulo, um a cada 50 minutos, e utilizará cinco aviões Embraer E195 nessa rota. Isso dará uma importante vantagem para a Azul no primeiro mês de operação, quando a pista principal do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, ficará fechada para obras de manutenção. Por conta disso, as aeronaves só poderão pousar na pista auxiliar.

Gol e Latam , que operam aviões Airbus e Boeing, estarão impedidas de aterrissar nessa pista por questões de segurança e seus vôos serão desviados para o Galeão. Em setembro, apenas os Embraer E195 da Azul, com capacidade para 118 passageiros, descerão no Santos Dumont.

Leia também: Embraer registra lucro de R$ 26,1 milhões no segundo trimestre

Como estratégia de entrada na ponte aérea, a Azul vai voar com tarifas promocionais a partir de R$ 99. O menor preço disponível para o voo inaugural, porém, é de R$ 168. Segundo levantamento da Kayak, maior ferramenta mundial de busca de viagens, diante do anúncio das novas tarifas, o preço médio da passagem da ponte aérea baixou 42% de um dia para o outro, de R$ 610 para R$ 354 no trecho São Paulo-Rio de Janeiro. É uma boa notícia. Espera-se que essa vantagem não seja apenas momentânea e favoreça a vida do consumidor daqui para frente.

Comentários Facebook

Economia

Capacitação: veja 70 cursos gratuitos para retornar ao mercado de trabalho

Avatar

Publicado


source
grupo ser e exito
Instituto Êxito e Grupo Ser

Institutos criaram uma série de cursos gratuitos para preparar e reinserir o público no mercado de trabalho, afetado pela crise da pandemia

Dois institutos – o Instituto Êxito de Empreendedorismo e o Grupo Ser Educacional – disponibilizaram 70 cursos gratuitos voltados para as pessoas e segmentos mais  atingidos pela pandemia da Covid-19.

A edição acontecerá entre os dias 15 e 31 de julho, através do Projeto Capacita, que será mensal. As inscrições já estão abertas e devem ser realizadas pelo  site do projeto, onde também é possível ver a lista completa dos cursos. 

“A expectativa é atingir um grande número de pessoas que necessitam de um bom empurrão para vencer a crise. Queremos estar juntos dessas pessoas, levando conhecimento e, principalmente, esperança”, diz o diretor de governança ambiental e social do Grupo Ser Educacional, Sérgio Murilo.

Planejamento de negócios digitais e a importância do networking (rede de contatos) são alguns dos temas dos cursos abertos aos profissionais interessados. O presidente do Instituto Êxito de Empreendedorismo, Janguiê Diniz, afirma que os temas buscam relacionar assuntos do mercado com a realidade diante da pandemia. 

“O projeto Capacita traz a atualização necessária para profissionais em tempos de isolamento social. Essa iniciativa busca auxiliar, de maneira rápida e eficiente, aqueles que precisam aprimorar seus conhecimentos e superar este momento de muitas adversidades”, declarou. 

As instituições de ensino que participam do Projeto Capacita são:

  • UNAMA – Universidade da Amazônia;
  • UNG – Universidade Guarulhos;
  • UNINABUCO – Centro Universitário Joaquim Nabuco;
  • UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau;
  • UNINORTE – Centro Universitário do Norte;
  • UNIVERITAS – Universidade Universus Veritas. 

As inscrições também podem ser realizadas na área de congressos dos sites oficiais de cada uma delas.

O Projeto Capacita também terá uma série especial de lives durante o mês de julho. A programação envolve professores e profissionais de todo o Brasil debatendo temas do mercado de trabalho atual. As transmissões serão feitas nos perfis oficiais das universidades no Instagram.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Filha de prefeito recebe R$1200 do auxílio emergencial

Avatar

Publicado


source
auxílio emergencial
Reprodução/Instagram

Hellen Porto Lira é filha do prefeito de Maiquinique e recebeu o auxílio emergencial


A filha do prefeito de Maiquinique (BA) recebeu ao menos duas parcelas do auxílio emergencial de R$600. A jovem estuda medicina em uma faculdade particular de São Paulo e teve o benefício aprovado pelo governo federal, de acordo com o site Uol.


Hellen Lira Porto é filha do prefeito Jesuíno Porto (DEM), e teve uma captura de tela com seu nome no Cadastro Único divulgada. O caso ganhou repercussão e o prefeito divulgou um áudio em defesa da filha. 

“Isso aí não é montagem, realmente é verdade. Hellen fez o cadastro emergencial, recebeu duas parcelas aí. Só que o que ninguém sabe é que, cada vez que ela recebe a parcela, ela me dá o dinheiro e eu doou para uma família carente”, declarou Jesuíno. 

Depois, o prefeito mudou a versão e disse que o dinheiro foi devolvido ao governo federal. Ele alega que Hellen não utilizou a quantia em benefício próprio. “Fez apenas para saber se teria ou não direito a receber, e não para usufruir de qualquer valor daquele benefício”, disse.

Jesuíno também reconheceu que a doação do dinheiro foi equivocada. “O prefeito de Maiquinique, reconhecendo que sua filha cometeu um ato irregular, tratou de regularizar a situação e por isso pede desculpas a toda a sociedade, bem como a Administração Pública”, declarou, em comunicado. “Ao saber que os valores foram liberados e sacados, reconhece que de forma equivocada doou as duas parcelas para pessoas carentes da cidade, e que após consultar o departamento jurídico foi informado que o correto seria fazer a devolução das parcelas recebidas”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana