conecte-se conosco


Polícia Federal

Operação Nicotina combate contrabando cigarros em Minas Gerais

Publicado

Belo Horizonte/MG – A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (13/8), a Operação Nicotina, para combater esquema de contrabando de cigarros praticado por quadrilha especializada no comércio ilícito de cigarros de origem estrangeira.

Foram cumpridos cinco mandados judiciais de prisão preventiva e cinco mandados judiciais de busca e apreensão, nas cidades mineiras de Belo Horizonte, Conselheiro Lafaiete e Desterro de Entre Rios. Todos os mandados foram expedidos pela 9ª Vara da Justiça Federal em Belo Horizonte. Houve a apreensão de quatro veículos, uma motocicleta e uma arma de fogo.

As investigações tiveram início há um ano, com base em informações oriundas da Polícia Civil e da Polícia Militar de Minas Gerais. A PF apurou que a organização tinha sede em Conselheiro Lafaiete e contava com fornecedores naquela região e em Belo Horizonte, atuando nesses dois polos e em diversos outros municípios. Os fornecedores e distribuidores se auxiliavam mutuamente, de forma associada, praticando a atividade delituosa há muitos anos. Muitos deles já foram presos em flagrante por tal crime várias vezes.

Veja Também  PF desarticula esquema de comercialização ilegal de produtos anabolizantes

A Polícia Federal passou a atuar no caso devido ao crime de contrabando ser de atribuição investigativa da União, delito que atinge múltiplos bens jurídicos tutelados: administração pública; saúde pública; economia; e mercado de consumo.

Os investigados serão indiciados pelos crimes de contrabando e associação criminosa, podendo cumprir até 8 anos de prisão, caso sejam condenados.

Haverá coletiva de imprensa, às 10h30, na sede da Polícia Federal em Belo Horizonte (Rua Nascimento Gurgel, 30, Gutierrez).

 

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

Contato: (31) 3330-5270

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook

Polícia Federal

Operação Cossacos investiga grupo criminoso responsável por arrombamento de agência dos Correios

Publicado

 Cabedelo/PB – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (20/8) a Operação Cossacos, com a finalidade de desarticular organização criminosa responsável pelo arrombamento da Agência dos Correios de Cabedelo/PB, na data de 13.04.2017.

 ENTENDA O CASO

No dia 13 de abril de 2017, um grupo de homens arrombou e subtraiu quantia em dinheiro da Agência dos Correios de Cabedelo/PB. Após uma criteriosa análise da cena do crime, a Polícia Federal chegou a um suspeito como sendo um dos autores do crime. Destaca-se que a mesma Agência dos Correios de Cabedelo/PB foi arrombada em 09.07.2017 por outras pessoas. Nesta ocasião, os indivíduos, também oriundos de Cuiabá/MT, foram presos em flagrante.

A PF investiga a conexão entre as duas ações criminosas, muito similares, ocorridas no mesmo local e cometidas por pessoas de mesma origem. A ordem de prisão foi expedida pelo Juízo da Vara Federal Criminal de João Pessoa/PB.

CRIMES INVESTIGADOS

Os investigados responderão, dentre outros, pelo crime de furto qualificado (Art.155, §4º, I e Art.288 do Código Penal Brasileiro), cuja pena poderá chegar à oito anos de reclusão.

Veja Também  Operação Cossacos investiga grupo criminoso responsável por arrombamento de agência dos Correios

 

Contato: (83) 3269-9422

 

 

NOME DA OPERAÇÃO O nome da operação é uma alusão aos notórios bandoleiros que atuavam nas estepes da Rússia, conhecidos por sua voracidade em se apropriar de bens alheios.

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

PF desarticula esquema de comercialização ilegal de produtos anabolizantes

Publicado

Aracaju/SE – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (20/8) a 2ª fase da Operação Narke, com o objetivo de obter elementos de prova e desarticular organização criminosa responsável pela prática de crimes de contrabando, corrupção e falsificação de medicamentos e tráfico de drogas, em Sergipe.

As equipes policiais realizaram buscas em dois endereços em Aracaju, resultando na prisão em flagrante de um indivíduo, bem como na apreensão de anabolizantes de origem estrangeira, embalagens vazias e rótulos do fármaco sujeito a controle especial de nome “oxandrolona”, de um veículo e de um artefato explosivo. No momento da abordagem, o suspeito tentou destruir seu aparelho celular na tentativa de ocultar provas.

Além de comprovar a comercialização dos produtos proibidos, de origem estrangeira e sem registro na ANVISA, as investigações indicaram que o conduzido falsificava medicamentos, ou seja, vendia a substância “melatonina” como se fosse “oxandrolona”.

Esta etapa investigativa foi viabilizada a partir da análise do material apreendido durante a primeira fase da operação policial, ocorrida em 18/07/2019. O trabalho investigativo teve início em outubro de 2018 e confirmou que um dos investigados atuava na distribuição de anabolizantes no estado de Sergipe, enquanto outro elemento era o responsável pela distribuição de drogas sintéticas em festas de música eletrônica. Estima-se que o grupo tenha movimentado valores superiores a R$ 200 mil somente no ano de 2018.

Os envolvidos responderão pelos crimes de contrabando e falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais, tráfico de drogas, organização criminosa e lavagem de capitais, previstos nos artigos 334-A, § 1º, II,  273, § 1º-B, I, do Código Penal Brasileiro, c/c artigo 33 da Lei nº 11.343/2006, artigo 2º da Lei nº 12.850/13 e Lei 9.613/98.

Veja Também  Operação Santa Cruz investiga roubos de cargas dos Correios no Rio de Janeiro

              

E-mail: [email protected]

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana