conecte-se conosco


Polícia Federal

PF desarticula grupo criminoso de falsificação de medicamento e tráfico de drogas

Avatar

Publicado

Aracaju/SE – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (18/7), na cidade de Aracaju, a OPERAÇÃO NARKE, com o objetivo de obter elementos de prova e desarticular organização criminosa responsável pela prática de crimes de contrabando, corrupção e falsificação de medicamentos e tráfico de drogas.

Foram realizadas buscas em dois endereços da capital, onde foram apreendidas pequenas quantidades de drogas e anabolizantes. Uma pessoa foi conduzida à sede da Polícia Federal para prestar declarações, sendo liberada em seguida. As ordens judiciais foram expedidas pela 3ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Aracaju/SE.

As investigações tiveram início no mês de outubro de 2018 e confirmaram que um dos investigados atuava na distribuição de anabolizantes no estado de Sergipe e outro era responsável pela distribuição de drogas sintéticas em festas de música eletrônica.

As investigações serão aprofundadas com a análise do material apreendido durante as buscas e se estima que o grupo tenha movimentado valores superiores a R$ 200 mil somente no ano de 2018.

Veja Também  PF desarticula organização criminosa de tráfico internacional de drogas

Os envolvidos responderão, nas medidas de suas participações, pelos crimes de contrabando e falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais, tráfico de drogas e organização criminosa.

 

Fonte: Polícia Federal

Comentários Facebook

Polícia Federal

PF desarticula esquema de fabricação e venda de armas e munições em Roraima

Avatar

Publicado

Boa Vista/RR – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (13/12) a Operação K’daai Maqsin*, que tem o objetivo de desarticular organização criminosa que seria responsável pela fabricação ilegal de armas e munições que abasteceria garimpos, facções criminosas e outras atividades ilegais em Roraima. As investigações contaram com o apoio do Ministério Público do Estado de Roraima e da 1ª Brigada de Infantaria de Selva.

Mais de 80 policiais federais cumprem 10 mandados de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão nos estados do Amazonas e Roraima. Os mandados foram expedidos pela Vara de Entorpecentes e Organizações Criminosas da Justiça Estadual de Roraima.

O inquérito policial foi instaurado após diligências constatarem que um galpão, localizado em Boa Vista/RR, poderia estar sendo utilizado como oficina para a fabricação e comercialização de armas de fogo e munições de forma irregular. Com o avanço das investigações, a PF identificou uma rede de armeiros irregulares que estariam operando no estado, inclusive contando com o apoio de um estabelecimento comercial familiar que operaria com aparente legalidade. Os indícios apontam que os principais suspeitos, além de abastecerem garimpos e outras atividades ilegais da região com os armamentos, operariam diretamente a exploração ilegal de ouro em terras indígenas.

Veja Também  PF desarticula organização criminosa de tráfico internacional de entorpecentes

Os principais crimes investigados são a participação em associação criminosa ou organização criminosa e o comércio ilegal de arma de fogo.

*O nome da operação faz referência a uma divindade maligna da cultura iacuta (turcomanos que habitam região próxima à Sibéria), K’daai Maqsin, que seria o ferreiro-chefe do submundo e associado às perversões da arte da forja.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Roraima
[email protected]
Contato: (95)3261-1500.

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

PF combate corrupção e fraudes à licitação no Paraná

Avatar

Publicado

Foz do Iguaçu/PR – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (13/12) a operação Águas Claras, com o objetivo de investigar condutas envolvendo pessoas ligadas à Companhia de Saneamento do Paraná.

Policiais federais  cumprem 8 (oito) mandados de busca e apreensão nas cidades de Curitiba/PR e Cascavel/PR.

Em uma das vertentes, são apuradas supostas fraudes em licitações de obras de esgoto sanitário, com o favorecimento de uma empresa cujos representantes teriam pago vantagens indevidas, no patamar de R$ 700 mil, a um funcionário aposentado da Sanepar.

Em outra linha investigativa, são investigados supostos pagamentos de propina pela mesma empresa, num montante de aproximadamente R$ 200 mil, dissimuladas como investimento em publicidade e patrocínio.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Foz do Iguaçu
Contato: (45) 3576-5515

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Também  PF reprime roubo a agências dos Correios no Espírito Santo
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana