conecte-se conosco


'' Casa dos Artistas''

Com 6 contas atrasadas, UFMT tem fornecimento de energia elétrica suspenso por falta de pagamento

Publicado

O fornecimento de energia elétrica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) foi suspenso nesta terça-feira (16) por falta de pagamento. Ao todo, segundo a instituição seis contas estão em atraso, sendo quatro do ano de 2018 e duas de 2019. O valor da dívida com a concessionária de energia elétrica não foi informado. Em nota, a UFMT informou que deve realizar uma reunião durante a tarde e emitir um comunicado sobre os avanços e resultados do encontro. Com o corte na energia, os estudantes e pesquisadores temem perder material e amostras de estudos em andamento.

Em março, o governo federal anunciou um bloqueio de 30% dos repasses. À época, a reitora da UFMT, Myrian Serra, afirmou  que a instituição só teria condições para funcionar até o mês de julho, caso a situação não fosse revista. “A UFMT pode parar. Com o recurso que temos a garantia de funcionamento no campus de Cuiabá é até julho. O corte inviabiliza que nós honremos com os nossos compromissos que são contratos geridos pela instituição”, explicou Myrian.

Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus Cuiabá — Foto: Denise Soares/G1

A média de custeio da UFMT é de aproximadamente R$ 90 milhões ao mês. Na conta entram os custos básicos, como água, luz, segurança do campus, internet e limpeza. “Não vamos ter condições de funcionar porque questões básicas não poderão ser atendidas. Não vai ter água para beber, água no banheiro e energia elétrica, que alimenta não só as salas de aula, mas os sistemas, já que tudo é eletrônico”, completou a reitora.

Atualmente, a UFMT oferece 113 cursos de graduação, sendo 108 presenciais e cinco na modalidade a distância (EaD), em 33 municípios mato-grossenses. Possui 25.435 mil estudantes, distribuídos em todas as regiões de Mato Grosso.

Comentários Facebook

'' Casa dos Artistas''

Câmara fixa verba para chefes de gabinete de R$ 7 mil, sem que precise comprovar gastos

Publicado

 

Fonte: O Bom da Notícia

 

A Câmara de Cuiabá aprovou mais uma lei que deve causar polêmica. De acordo com publicação no Diário Oficial de Contas, a Lei Orgânica do Município nº 6.339/2019 assegura uma Verba Indenizatória (V.I) no valor de R$ 7 mil, por mês, aos chefes de gabinetes da Casa. Ao todo, os profissionais passam a receber R$ 14 mil por mês, já que o salário é de mesmo valor.

A informação foi divulgada na última sexta-feira (27). E prevê que o pagamento deverá ocorrer “em compensação às despesas custeadas diretamente pelo agente público no exercício de suas atribuições”. O documento ainda deixa claro que não há necessidade de o chefe de gabinete comprovar tais despesas por meio de notas fiscais.

“A prestação de contas e a declaração do cumprimento de metas dar-se-ão por relatório de atividades, encaminhado, com  anuência do vereador, à  Secretaria de Orçamento e Finanças, dispensada a apresentação de comprovantes de despesas”, diz trecho da publicação.

Esta já é a terceira lei criada na gestão do presidente Misael Galvão (PSB) que causa questionamentos. Primeiro, a Mesa Diretora buscou na Justiça autorização para aumentar a verba indenizatória de R$ 18,5 mil, para R$ 25 mil. Além de ter recebido uma enxurrada de críticas, ainda foi barrada pelo Supremo Tribunal Federal. Ainda que em recente entrevista dada pelo presidente da Casa, Misael Galvão (PSB), ao site O Bom da Notícia, ele assegurou ‘que este era um benefício legal e que, portanto, iria recorrer, porque a verba ajudaria no desempenho dos vereadores em favor da população’.

Cada vereador já recebe mensalmente um salário na ordem de R$ 15 mil. Caso essa lei estivesse em vigor, a verba indenizatória dos 25 vereadores da capital seria de pouco mais de R$ 48 mil.

Antes, em maio deste ano, a Mesa Diretora abriu processo licitatório para locação de 32 veículos para serem usados pelos 25 vereadores da Casa. A locação deve ser concretizada no segundo semestre deste ano. Ao todo, deverão ser alugados 32 veículos, sendo 30 automóveis modelo hatch com motorização 1.0, uma van e um ônibus.

Hoje, a Câmara possui dois veículos. A licitação na modalidade tomada de preços  está em andamento e ainda não se sabe o valor que será desembolsado. Na época da divulgação, sobre a disposição da Casa pela licitação, os vereadores que fazem oposição no parlamento municipal foram radicalmente contra, adiantando que já teriam aberto mão dos veículos.

FUNÇÃO DE CHEFE DO GABINETE – Segundo a resolução, entre as atividades exercidas pelos chefes de gabinete estão: “responsabilizar-se pelo controle, direção, orientação, planejamento e supervisão das atividades de assessoramento do parlamentar, bem como garantir a realização de atividades de relações públicas e política com os munícipes, Poder Executivo, órgãos, autarquias, entidades públicas e privadas e associações de classe”.

Além disso, cabe a ele filtrar as correspondências e expedientes direcionados ao parlamentar, assinar e enviar ofícios, cartas e comunicação interna examinar previamente os documentos para assinatura do parlamentar, em consulta com a assessoria jurídica, quando necessário requerer a confecção e controlar a distribuição de convites para solenidades oficiais, cerimônias e demais eventos requeridos pelo parlamentar.

É responsável pelo desenvolvimento das atividades do gabinete parlamentar cumprir as metas estabelecidas e acompanhar o vereador em agendas externas e viagens, quando solicitado.

Comentários Facebook
Continue lendo

'' Casa dos Artistas''

Irmãos que nunca viajaram constroem avião usando motor de Fusca, madeira e zinco em MT

Publicado

Dois irmãos construíram uma réplica da aeronave A – 29 Super Tucano da Força Aérea Brasileira (FAB) usando motor de Fusca, madeira, zinco e metalon. Paulo Henrique Sá Ribeiro, de 19 anos, e Claudemir Sá Ribeiro, de 21, que moram na zona rural de Colniza, a 1.065 km de Cuiabá, começaram a construir o avião no início de 2018 e gastaram cerca de R$ 10 mil com os materiais.

Eles compraram o motor do fusca 1.6 usado por R$ 1,2 mil e gastaram R$ 800 para reformá-lo — Foto: Colniza MT Notícia

Paulo Henrique contou que ele e o irmão trabalham com serviços gerais nas fazendas da região onde moram e, desde criança, sonhavam em construir a própria aeronave.

Com o baixo orçamento e sem o auxílio de um profissional, os irmãos decidiram improvisar os materiais para começar a construir o avião.

Irmãos gastaram R$ 10 mil com materiais — Foto: Colniza MT Notícia

“O principal é o motor, mas a gente não tinha recursos, então juntamos dinheiro para comprar o motor de fusca, que é o mais barato e atende as nossas necessidades. Fizemos por rumo no início, mas depois pesquisamos como montar outras partes”, explicou. Os irmãos compraram o motor do fusca 1.6 usado por R$ 1,2 mil e gastaram R$ 800 para reformá-lo. Outros R$ 8 mil foram gastos com materiais para a construção das peças.

Avião começou a ser construído em 2018 — Foto: Colniza MT Notícia

Paulo e Claudemir afirmaram que nunca viajaram de avião. Eles disseram que terminaram apenas o ensino médio e que, quando tiverem condições, pretendem cursar engenharia aeronáutica para projetar e construir aeronaves. Além disso, eles sonham em trabalhar na FAB.

Montagem mostra foto de avião construído por irmãos e modelo original usado pela FAB — Foto: Colniza MT Notícia e Cabo V. Santos-FAB/ Montagem G1

Montagem mostra foto de avião construído por irmãos e modelo original usado pela FAB — Foto: Colniza MT Notícia e Cabo V. Santos-FAB/ Montagem G1

“O plano é conseguir ser um profissional nessa área, construir aviões. Durante toda a vida sonhamos com isso. Eu sempre imaginava uma máquina dessa voando”, ressaltou Paulo.

O próximo passo, segundo Paulo, é fazer o avião decolar. “Estamos esperando uma peça do motor chegar para começarmos a fazer os testes”, disse.

Desde criança, eles sonhavam em construir a própria aeronave — Foto: Colniza MT Notícia

O ‘Super Tucano’ é um avião turboélice capaz de executar missões como ataque aéreo leve, vigilância, interceptação aérea e contra-insurgência. Após ver a criatividade dos irmãos, um empresário de São Paulo ofereceu um curso de piloto para eles, além de passagens aéreas de Cuiabá a São Paulo. A viagem deve acontecer ainda esse mês, segundo Paulo.

Eles fizeram pesquisas por conta própria para construir avião — Foto: Colniza MT Notícia
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana