conecte-se conosco


Economia

“Há destaques que podem destruir a reforma”, diz o relator Samuel Moreira

Publicado

O governo e líderes favoráveis à reforma da Previdência avaliam manter as regras atuais sobre o tempo de contribuição mínimo exigido para os homens. A intenção é manter o tempo mínimo de contribuição em 15 anos. A proposta enviada pelo governo e mantida pelo texto-base da reforma aprovada na Câmara , estabelece 20 anos de contribuição.

Leia também: Veja como cada deputado votou no texto-base da reforma da Previdência

Samuel Moreira%2C o relator da reforma da Previdência arrow-options
Divulgação
Samuel Moreira, o relator da reforma da Previdência

 O governo também havia sugerido subir o tempo mínimo de contribuição das mulheres para 20 anos. Durante a discussão da reforma na comissão especial, o tempo das mulheres já havia sido reduzido para 15 anos. Rodrigo Maia quer aprovar a proposta até esta sexta-feira .

Leia também: Após impasses, Câmara inicia sessão para votar destaques à reforma; acompanhe

Atualmente, quem se aposenta por idade aos 65 anos (homem) e 60 anos (mulher) já recolhe mais do que o mínimo. Em 2018, o tempo mínimo médio de contribuição dos homens foi de 22 anos e das mulheres, de quase 19 anos. Isso ocorre porque esses trabalhadores precisam atingir a idade exigida para requerer o benefício.

Veja Também  Dólar opera em alta nesta segunda, a R$ 4,13; Bolsa avança aos 104 mil pontos

A mudança faz parte do acordo que o governo está construindo para facilitar a conclusão da votação da reforma. Estão sendo estudadas alterações no texto-base por meio de destaques (votações separadas de trechos específicos).

Leia também: Rodrigo Maia quer concluir votação da reforma em dois turnos até sexta-feira

O governo e o presidente da Câmara tentam derrubar destaques da oposição que podem desidratar a reforma da Previdência. “Há destaques que podem destruir efetivamente a reforma”, disse o relator, Samuel Moreira (PSDB-SP).

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook

Economia

Aneel aprova redução nas tarifas de energia elétrica da EDP São Paulo

Publicado

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (22) a revisão tarifária da EDP São Paulo Distribuição de Energia S.A. Com isso, as tarifas dos clientes da distribuidora de energia elétrica em São Paulo vão ter redução da tarifa a partir de amanhã (23). 

A revisão tarifária é prevista nos contratos de concessão e tem por objetivo manter o equilíbrio dos valores com base na remuneração dos investimentos das empresas voltados para a prestação dos serviços de distribuição e para a cobertura de despesas. 

A concessionária EDP Brasil atende 1,9 milhão de consumidores em 28 municípios do estado de São Paulo, especialmente nas regiões do Alto do Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte. 

Para os consumidores residenciais, a queda será de 6,45%. Já para as indústrias e grandes comércios a redução será de 3,53%.

Edição: Aline Leal
Fonte: EBC
Comentários Facebook
Veja Também  Tente outra vez! Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 3 milhões neste sábado
Continue lendo

Economia

Dólar tem maior queda em quase dois meses e bolsa bate recorde

Publicado

No dia em que o Senado vota a reforma da Previdência em segundo turno, o dólar teve a maior queda em quase dois meses, e a bolsa de valores voltou a bater recorde. O dólar comercial fechou esta terça-feira (22) vendido a R$ 4,076. Esse foi o maior recuo para um dia desde 4 de setembro, quando a divisa tinha caído 1,79%.

No mercado de ações, o dia foi de euforia. Depois de bater recorde ontem (21), o índice Ibovespa, da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), encerrou o dia aos 107.381 pontos, com alta de 1,28%.

A bolsa operou em alta; e o dólar, em queda, durante toda a sessão. No entanto, depois da aprovação da reforma da Previdência em segundo turno na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, no fim da manhã, os investidores aumentaram o otimismo.

No momento, o texto principal da reforma da Previdência está sendo discutido no Plenário do Senado. A Casa votará quatro destaques após a apreciação do texto base.

No cenário externo, a sessão foi marcada pelo alívio nas tensões comerciais entre Estados Unidos e China. O vice-ministro das Relações Exteriores do país asiático disse hoje que as negociações com o governo do presidente Donald Trump estão avançando.

Veja Também  Brasil depende de medidas internas para driblar desaceleração global

*Com informações da NHK, emissora pública de televisão do Japão

Edição: Denise Griesinger
Fonte: EBC
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana