conecte-se conosco


Agricultura

Curso atualiza profissionais da indústria da pesca para atender ao mercado europeu

Publicado

A Secretaria de Aquicultura e Pesca promove, a partir da próxima segunda-feira (15), o Workshop Internacional de Capacitação das Indústrias de Aquicultura e Pesca para o Mercado Europeu. O evento é uma ação conjunta entre o ministério, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e o Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região (Sinpi).

As aulas ocorrerão até o dia 19 de julho na sede do sindicato, em Itajaí (SC). Serão ministradas por especialistas internacionais da FAO que abordarão aspectos sobre sanidade e inocuidade dos produtos pesqueiros destinados ao mercado europeu.

O objetivo do workshop é atualizar conhecimentos e práticas do parque industrial brasileiro para que atendam a critérios e normas dos importadores europeus. Isso porque, desde janeiro do ano passado, as indústrias brasileiras de pescado estão impedidas de exportar para a Europa,  principalmente, em função de requisitos de ordem sanitária exigidos dos estabelecimentos industriais na produção e industrialização.

Entre os assuntos que serão abordados estão a implementação de programas de pré-requisitos (PRPs), incluindo rastreabilidade do sistema de análise de perigo e pontos críticos de controle (HACCP) e de projetos adequados das áreas de produção, de infraestrutura de estabelecimento de processamento e de barcos congeladores.

O Workshop é oferecido a 60 participantes indicados por entidades representativas da indústria da aquicultura e da pesca, além de órgãos governamentais relacionados à atividade.

A programação completa do curso pode ser conferida aqui. 

Veja Também  Projeto combate desperdício na captura de camarão

Mais informações à Imprensa:

Coordenação-geral de Comunicação Social
impren[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook

Agricultura

Mapacast explica como vai funcionar o Selo Arte

Publicado

A Lei do Selo Arte, que permite a venda interestadual de produtos alimentícios artesanais, como queijos, mel, pescados e embutidos, foi regulamentada pelo governo. A certificação é um sonho antigo de produtores artesanais, que vão poder acessar mais mercados e aumentar sua renda.

Neste novo episódio do Mapacast, o diretor do departamento de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas do Ministério da Agricultura, Orlando Melo de Castro, explica como vai funcionar o selo e quais as vantagens para produtores e consumidores. 

“Antes, não havia uma regulamentação que previa o comércio fora do estado. Tendo o selo arte, ele poderá comercializar em todo o território nacional. Isso é um ganho para o produtor e para o consumidor, que vai comprar um produto sabidamente fiscalizado, que tem controles na legislação, tanto na questão da produção do leite como no processo de fabricação. Isso é uma garantia e uma segurança para o consumidor, que vai encontrar esses produtos em diferentes praças do país”, diz Castro.

 Clique aqui para ouvir o 6º episódio do Mapacast

 Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Veja Também  Diretor da secretaria executiva do Mapa é eleito para comitê do IICA
Continue lendo

Agricultura

Encontro preparou declaração que será discutida na reunião de ministros da Agricultura do Brics

Publicado

“A reunião foi muito bem sucedida, conseguimos fechar o texto da declaração, e o encontro transcorreu em clima de conciliação”. A avaliação é do secretário de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SCRI/Mapa), embaixador Orlando Leite Ribeiro, após dois dias reunido com representantes de delegações do Brics, bloco econômico formado pelo Brasil, Índia, China, Rússia e África do Sul.

“O texto da declaração, que trata de diversos temas do nosso interesse”, explica o secretário, “inclui a inovação, o princípio científico – que é a oposição do princípio da precaução. São vários assuntos que conseguimos colocar no texto e conciliar com os demais países. Nós conseguimos fechar um documento prévio que agrada a todos os membros do grupo”. A proposta de texto contém 27 parágrafos e será discutida na 9ª reunião de Ministros de Agricultura do Brics, que será realizada em Bonito (MS), em setembro, com o tema ”Promoção da Inovação e Ações para o Desenvolvimento de Novas Soluções para Sistemas de Produção de Alimentos”.

“A minha expectativa é que o encontro em setembro sirva para que dedique um pouco mais de tempo a questões bilaterais”. Ele explicou que os países reunidos têm realidades muito heterogêneas, mas que dá um caminho para maior aproximação entre esses países na área da agricultura e termos uma agenda comum. “Lembrando que temos nações que são exportadoras de alimentos, como é o caso do Brasil. Temos países importadores de alimentos, caso da África do Sul, e temos países que são os dois como é o caso da China, um dos maiores exportadores e também um dos maiores importadores de alimentos”.

Veja Também  Mapacast explica como vai funcionar o Selo Arte

“Todos os produtos tratados são extremamente relevantes: o acesso dos lácteos brasileiros à Rússia, questões envolvendo frutas para Índia. No caso da China, é uma agenda enorme que vai de frutas a proteínas animais e, com a África do Sul, temos a questão das carnes de aves”, exemplificou o secretário.

Após a discussão do texto, os representantes mantiveram encontros bilaterais. Estiveram presentes ao encontro, o diretor do Serviço Veterinário da China, LI Jinxiang; o secretário do Ministério da Agricultura da Índia, Shri Sanjay Agarwal; o embaixador da África, JN Mashimbye; e o diretor adjunto do Ministério da Agricultura da Rússia, Ilia Geraschenko.

Mais informações à Imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
Inez De Podestà
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana