conecte-se conosco


Mato Grosso

Cotação agrícola mostra variação de até 142% nos preços de produtos da agricultura

Publicado

Toda quinta-feira, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) divulga a cotação de preços de 40 produtos da agricultura, coletados em nove regiões do Estado. O levantamento de preços apresenta a média da região, enfocando o menor e o maior preço praticado durante a semana. O engenheiro agrônomo da Empaer, Luiz Carlos Guerra Victorino, responsável pela tabulação dos dados, comenta que a cotação agrícola é realizada pelos técnicos da empresa em parceria com os produtores rurais, cooperativas e empresas agropecuárias.

De acordo com Victorino, a cotação dessa semana apresentou algumas variações de preços. A farinha de mandioca foi vendida pelo menor preço no município de Rondonópolis, por R$ 122,50 o saco de 45 quilos, e em São Félix do Araguaia pelo maior valor, de R$ 296,67, uma diferença de 142% no preço final. O quilo do peixe teve uma variação de preço acima de R$ 10,00. Em Rondonópolis foi comercializado por R$ 7,00 o quilo e em Barra do Garças por R$ 17,06. O feijão Carioca também teve oscilação, no município de Barra do Bugres a saca de 60 quilos foi vendida por R$ 105,00 e em Alta Floresta por R$ 232,50.

Nesta semana (11 a 18/07), a venda da arroba do boi gordo com 25 dias foi comercializada pelo menor preço na capital, por R$ 131,25, e em Rondonópolis por R$ 145,00 a arroba. Em Barra do Garças, uma vaca de leite foi vendida por R$ 2.675,00 e em Barra do Bugres por R$ 3.420,00. O menor preço da carne de suíno foi encontrado em Sinop por R$ 76,95 a arroba, Já em Cáceres por R$ 136,95. O frango caipira em Barra do Bugres foi vendido por R$ 15,78 a unidade, e por R$ 29,64 em Cáceres.

Veja Também  Comissão vai avaliar e organizar arquivo do Intermat

Conforme Luiz Carlos, a cotação agrícola promove a tomada de preços para facilitar o acesso aos produtores rurais, que ganham com essa decisão, pesquisando para fazer um bom negócio, com preço justo. Os dados da cotação agrícola são renovados toda quinta-feira, permanecendo por um período de sete dias. “A cotação é muito procurada para solicitação do preço da arroba do boi gordo (à vista, c/25 dias) e da cabeça do boi magro, vaca de cria e leite, vaca gorda, vaca magra e outros. Essa é mais uma ferramenta que está à disposição do produtor rural”, destaca.

 As informações são coletadas nos municípios de Alta Floresta, Barra do Bugres, Barra do Garças, Cáceres, Cuiabá, Juína, Rondonópolis, São Félix do Araguaia e Sinop. A cotação é enviada para os veículos de comunicação, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), escritórios da Empaer, comércio em geral e também para o Estado de Rondônia.

 A cotação possibilita aos interessados verificarem preços dos mais variados itens, tais como: algodão, soja, milho, café, cana-de-açúcar, borracha, arroz, banana (terra, nanica/nanicão), mandioca, boi gordo, garrote, leite, frango, ovos, peixes, suínos e outros. Todos os dados estão à disposição no site www.empaer.mt.gov.br

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Comissão vai avaliar e organizar arquivo do Intermat

Publicado

Processos de regularização fundiária que fazem parte do acervo do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat) passarão por análise, terão documentos classificados e organizados, para trazer mais agilidade no acesso e melhor preservação. O trabalho interno será desenvolvido pela Comissão Permanente de Avaliação de documentos e Gestão da Informação, nomeada em junho deste ano. 

A presidente da comissão, Larissa Gentil Lima, explica que o primeiro passo será atualizar a tabela de temporalidade do órgão, que expressa por quanto tempo cada documento deve permanecer guardado. A partir disso, a equipe irá analisar cada caso e determinar a eliminação de documentos que não precisam de guarda permanente. 

“Depois de atualizada a tabela saberemos o ciclo de vida de cada documento, e qual poderá ser descartado. Caso a gente entenda que, de acordo com essa revisão, algum documento deva ser eliminado nos providenciaremos o descarte correto”, conta.

Ela cita ainda que, como na maioria dos órgãos, o Intermat também possui espaço limitado para a guarda de arquivos. “Nós conseguiremos também armazenar de forma mais acessível os documentos de guarda permanente, para consulta, que muitas vezes, é cotidiana no trabalho do órgão”. 

Composta por cinco servidores, a comissão vai desenvolver o trabalho com o suporte da Superintendência do Arquivo Público, ligada à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag). Como órgão responsável pela gestão de documentos no Estado, a equipe do arquivo atuará para garantir o cumprimento da legislação de forma adequada, afirma a superintendente, Vanda da Silva.

Veja Também  Aplicação 2019 do MMD-TC em fase decisiva

“O papel do Arquivo Público é contribuir na capacitação pra conhecimento e aplicação dos instrumentos de gestão de documentos, e dar suporte no processo de elaboração da lista de eliminação de documentos, até a sua conclusão, para que de fato se elimine os documentos que não são de guarda permanente, ou que não tem valor histórico para a instituição”, explica.

Comissão

Comissão Permanente de Avaliação de documentos e Gestão da Informação foi instituída pela portaria nº 42/2019 do Intermat, publicada no dia 24 de junho.

Além de estipular a temporalidade dos documentos conforme legislação específica, a comissão é responsável pela classificação do grau de sigilo dos documentos, considerando os critérios descritos no Plano de Classificação de Documentos do Poder Executivo.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

ETE de Barra do Garças realiza formatura em Unidade Remota de Novo São Joaquim

Publicado

Após dois anos de dedicação, 21 estudantes da primeira turma dos cursos técnicos em Agropecuária e Agroecologia, da Escola Técnica de Barra do Garças, Unidade Remota de Novo São Joaquim, colaram grau. A cerimônia de entrega dos canudos foi realizada em 06 de julho, no auditório da Secretaria de Assistência Social do município, e contou com a presença dos professores, familiares e amigos.

A coordenadora adjunta do Pronatec, Silvana de Oliveira, ressaltou a importância de formar os primeiros profissionais da Unidade Remota de Novo São Joaquim. “Temos a missão de proporcionar desenvolvimento educacional, científico e tecnológico, por meio da formação pessoal e qualificação profissional. Por isso, tenho certeza que esses formandos serão profissionais que contribuirão muito para o desenvolvimento da região”.

Em seu discurso, a diretora da unidade escolar, Verônica Luz, parabenizou a todos os formandos e agradeceu aos pais pela confiança em matricular os filhos na Unidade Remota de Novo São Joaquim.

“Ficamos emocionados em ver o auditório lotado pela nossa comunidade, por pais que confiaram no nosso trabalho, e por jovens que hoje se tornam profissionais e sobem mais um degrau na vida”, disse a diretora.

O formando, Samuel Parreira, mesmo antes de concluir o curso técnico em agropecuária conseguiu vaga no mercado de trabalho. Há três meses ele trabalha e mantém planos para cursar uma faculdade. “A formação recebida na Unidade Remota de Novo São Joaquim foi excelente, fundamental para a minha vida, pude ter uma visão social e crítica, e enxergar o meio ambiente a partir do conhecimento em agropecuária”, resume.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Veja Também  CGE homenageia agentes públicos com “Honra ao Mérito em Controle Interno”
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana