conecte-se conosco


Várzea Grande

Sicoob abre crédito consignado para servidores públicos de Várzea Grande

Publicado

Servidores municipais de Várzea Grande poderão contratar, a partir de hoje, dia 10, empréstimos consignados em folha de pagamento junto à cooperativa de crédito Sicoob. Nesse primeiro momento, a operação estará disponível aos efetivos, que somam cerca de 3,7 mil colaboradores.

Um convênio celebrado entre a instituição financeira e a secretaria de Administração possibilita as operações que estão firmadas sobre taxas de juros abaixo do mercado, inclusive, quando comparadas às operações do também chamado crédito consignado que costumam ser diferenciadas em relação ao que é adotado pelo segmento. As taxas de juros variam de 1,49% a 1,68% ao mês.

Conforme dados do mercado, operações de crédito consignado têm gerado juros mensais de quase 1,70% aos tomadores em bancos oficiais. Como explicam os representantes da Cooperativa, Celso Bortoleto, gerente de Relacionamento e Negócios, e Luis França, assistente de Negócios, a fixação da taxa depende do valor pretendido pelo servidor e do prazo de pagamento, que varia de seis a 72 meses. “Com esse convênio junto à prefeitura estamos ofertando juros mais baixos e reduzindo o número de parcelas. O que se encontra no mercado hoje, quando a taxa do consignado está mais acessível, é um volume de parcelas muito alto, chegando a 96 meses”, explica França.

Veja Também  Virgínia Mendes e Lucimar Campos entregam cobertores para as comunidades do Carrapicho e Jardim Alá

O secretário de Administração, Pablo Pereira, explica que o convênio é uma alternativa que o Município busca para fomento da economia, pois o servidor pode se programar para investimentos e pagar um valor mais justo pela tomada de crédito, bem como, é uma forma de aliviar o superendividamento das famílias que podem trocar dívidas mais caras, como as de cartão de crédito e cheque especial, por uma única conta que pode ser paga em condição mais favoráveis ao servidor”.

Como faz questão de ressaltar o titular da Pasta, o consignado é uma opção e não uma necessidade. “O tomador deve avaliar muito bem sua real necessidade, comparar taxas e condições e só bater o martelo na certeza de que está de fato realizando um bom negócio, adquirindo uma dívida que não vá comprometer o orçamento familiar. Sabemos que em média, o prazo de quitação de um financiamento como esse é de cerca de 36 meses. Ou seja, o servidor vai estar por três anos recebendo menos”.

Veja Também  Roda de conversa busca aperfeiçoamento para alinhar conhecimento na área de odontologia

Num primeiro momento, os servidores efetivos poderão realizar a simulação do empréstimo no hall de entrada do prédio principal da prefeitura, onde está instalada a estrutura do Sicoob, até a próxima sexta-feira, em horário comercial. Após esse prazo, a Cooperativa localizada na Avenida Filinto Muller estará recepcionando essas demandas.

O primeiro passo, como explica Bortoleto, é a consulta à margem de crédito do servidor e a simulação do empréstimo. “Com essas informações será possível avaliar as condições de juros, limites e prazo para cada servidor interessado”. Por se tratar de empréstimo consignado, com desconto mensal em folha de pagamento, as restrições e negativações juntos aos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, não impedem a realização da operação.

Por: Marianna Peres – Secom/VG

Fonte: Prefeitura de Várzea Grande
Comentários Facebook

Várzea Grande

Carros e motos apreendidos em Várzea Grande serão leiloados caso proprietários não regularizem situação

Publicado

Centro e trinta e nove veículos apreendidos, entre motos e carros, em operações de trânsito em Várzea Grande poderão ir a leilão, num prazo de dez (10) dias, caso não foram retirados pelos responsáveis no prazo estipulado pelo  Edital publicado pela  secretaria   de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana de Várzea Grande, publicado  nesta quinta-feira (18), no Diário Oficial Eletrônico dos Municípios – AMM.O Edital de Notificação (1º Leilão/2019), convoca os proprietários de veículos automotores (fiduciários, alienantes e/ou sub-rogados nos diretos), para regularização de encargos devidos relativos ao recolhimento dos carros .

“Os carros foram removidos das vias públicas por apresentarem irregularidades em fiscalizações de rotina realizadas pela Guarda Municipal ,e  não foram retirados pelos responsáveis no prazo estipulado .O edital e mais uma chance de prazo no  chamamento para recuperação do veículo, caso isso não ocorrer, os veículos não reclamados vão a leilão.A realização de pregões de carros recolhidos pelos órgãos oficiais está prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que estabelece que se o veículo removido não for reclamado ,contando da data do recolhimento, será levado a leilão”, explicou o secretário municipal de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana Breno Gomes.

“Podem ser removidos carros, caminhões, ônibus e motos parados, por exemplo, em horários proibidos pela sinalização, em vagas exclusivas para idosos ou para pessoas com deficiência, em espaços reservados para outros tipos de veículo, como pontos de táxi.A fiscalização na cidade é feita por agentes da Guarda Municipal que têm a atribuição de atuar no trânsito, na cidade toda. Os profissionais também atendem a solicitações da própria população, feitas por meio da Central 192 e atua em conjunto com a Polícia Militar, em cumprimento ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”,disse Breno Gomes

Veja Também  Servidores de Várzea Grande serão capacitados no curso básico de proteção de defesa civil

Conforme o que está estabelecido em  Edital os proprietários dos veículos retidos devem comparecer à Comissão de Leilão, situada na Avenida Governador Júlio Domingos de Campos nº 4975, no bairro Jardim Marajoara, de posse dos documentos de quitação de débitos de IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores), multas, taxas de licenciamento e seguro obrigatório, em conformidade com a Lei.

No caso de autorização judicial, o prazo estabelecido é o mesmo (10 dias), para que os donos de veículos apreendidos possam exercer os seus direitos. Estes devem tratar da retirada dos veículos, sob a pena de serem vendidos, em hasta público-leilão, em conformidade também com a legislação vigente.

Breno Gomes alerta ainda para outra situação, no caso do proprietário não comparecer  na data prevista, pelo edital ,os veículos serão leiloados, a qualquer modalidade de leilão. “E se o montante não cobrir todas as dívidas, os débitos remanescentes serão cobrados pelos órgãos credores em ações próprias”, alertou .

Outras informações poderão ser obtidas com a comissão de leilão da secretaria Municipal de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana, através do telefone (65) 3688.8036, ou no sitio da Vip Leilões Gestão e Logística S/A: WWW.vipleilões.com.br, pelo email [email protected]ões.com.br e através do telefone (65) 3694-4953.  

Veja Também  Virgínia Mendes e Lucimar Campos entregam cobertores para as comunidades do Carrapicho e Jardim Alá

Em anexo a lista dos veículos e do Edital de Notificação.

Por: Katia Passos – Secom/VG

Fonte: Prefeitura de Várzea Grande
Comentários Facebook
Continue lendo

Várzea Grande

UNIDOS CONTRA A VIOLÊNCIA

Publicado

Para reforçar todas as políticas de combate a violência contra a mulher e sua família, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso com a parceira da Prefeitura de Várzea Grande, do Governo do Estado, da Prefeitura de Cuiabá, Defensoria Pública, Ministério Público entre outros parceiras comemoram os 13 anos de vigência da Lei Maria da Penha.

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, a desembargadora Maria Erotides Kneip, a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, o Defensor Público Geral, Clodoaldo Aparecido Gonçalves de Queiroz e os representantes de outras entidades estiveram reunidos traçando as estratégias para o evento que contará com a participação de juristas, operadores do Direito e Maria da Penha Maia Fernandes, farmacêutica brasileira, que lutou para que seu agressor viesse a ser condenado. Maria da Penha tem três filhas e hoje é líder de movimentos de defesa dos direitos das mulheres, vítima emblemática da violência doméstica.

Em 7 de agosto de 2006, foi sancionada a lei que leva seu nome: a Lei Maria da Penha, importante ferramenta legislativa no combate à violência doméstica e familiar contra mulheres no Brasil.

Veja Também  Servidores de Várzea Grande serão capacitados no curso básico de proteção de defesa civil

Em 1983, seu marido, o professor colombiano, Marco Antonio Heredia Viveros, tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez atirou simulando um assalto, na segunda tentou eletrocutá-la enquanto ela tomava banho. Por conta das agressões sofridas, Penha ficou paraplégica. Dezenove anos depois, seu agressor foi condenado somente no mês de outubro de 2002, quando faltavam apenas seis meses para a prescrição do crime. Heredia foi preso e cumpriu apenas dois anos (um terço) da pena a que fora condenado. Foi solto em 2004, estando hoje livre.

O episódio chegou à Comissão Interamericana dos Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) e foi considerado, pela primeira vez na história, um crime de violência doméstica. Hoje, Penha é coordenadora de estudos da Associação de Estudos, Pesquisas e Publicações da Associação de Parentes e Amigos de Vítimas de Violência (APAVV), no Ceará.

A lei reconhece a gravidade dos casos de violência doméstica e retira dos juizados especiais criminais (que julgam crimes de menor potencial ofensivo) a competência para julgá-los. Em artigo publicado em 2003, a advogada Carmem Campos apontava os vários déficits desta prática jurídica, que, na maioria dos casos, gerava arquivamento massivo dos processos, insatisfação das vítimas e banalização da violência doméstica.

Veja Também  Várzea Grande já empossou 80% dos aprovados no último concurso

Em setembro de 2016, foi cogitada a indicação de Maria da Penha para concorrer ao Prêmio Nobel da Paz..

A prefeita Lucimar Sacre de Campos, lembrou que é de autoria do esposo, o senador Jayme Campos, a lei que cria o Fundo Nacional de Amparo as Mulheres Agredidas – FNAMA, que aguarda votação na Câmara dos Deputados, é assegurada uma ajuda de um salário mínimo e a profissionalização para as mulheres vítimas de violência não se tornarem refém dos maridos que na grande maioria detém o poder financeiro do sustento da família.

O evento está pré-agendado para 09 de agosto e deverá acontecer no Anfiteatro da Assembleia Legislativa com a participação de diversas autoridades.

Por: Da Redação – Secom/VG

Fonte: Prefeitura de Várzea Grande
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana