conecte-se conosco


''Uma dose de amor

Mulher de VG atrai homens pelo Tinder e comete assaltos em Cuiabá

Publicado

A Polícia Militar desbaratou uma quadrilha em Várzea Grande que utilizava uma jovem de 19 anos, Larissa de Oliveira Brandão, como “isca” para atrair homens até lugares ermos e lá roubar pertences pessoais e carros de suas vítimas.

Os outros suspeitos de integrar a associação criminosa são Jeberson Viana Correa, 25 anos, Bruno de Souza Pereira, 18 anos, Maycon Feliphe Araujo Costa, 21 anos. Todos foram presos e devem ser indiciados por assalto, sequestro, tortura mediante sequestro, cárcere privado e direção perigosa.

Tudo começava com Larissa de Oliveira Brandão fazendo um contato com sua potencial vítima via aplicativos de namoro como Tinder ou pelo Facebook. Assim que a conversa era entabulada, ela chamava o “conquistador” para sair, depois o levava até um local e lá o alvo era surpreendido pelo bando armado. Somente nesta semana, a polícia registrou dois casos com o mesmo modus operandi e com Larissa apontada como a isca.

Foi o que aconteceu com P.C.C., 31 anos, a vítima mais recente. Conforme o próprio P.C.C. narrou na Delegacia do Parque do Lago, aonde o bando está preso,  ele conheceu a jovem de 19 anos há pouco tempo pelo Tinder. Começou a conversar com ela até que por volta das 22h de ontem (14), ela marcou um encontro no Centro de Cuiabá.

Segundo o narrado no boletim de ocorrência, P.C.C. chegou em seu Golf, encontrou Larissa  e ela o convenceu a irem até o Centro de Eventos do Pantanal, no popular “Mirantinho”, para “namorarem”. Não ficaram nem cinco minutos juntos e já chegou o suspeito Jerbeson Viana Correa armado.

Veja Também  VÁRZEA GRANDE ELEGE NOVOS CONSELHEIROS TUTELARES DA CRIANÇA E ADOLESCENTE

Primeiro obrigaram o homem a rodar por cerca de 15 minutos, com Jeberson o tempo todo ameaçando matá-lo, até em um lugar ainda mais ermo. Lá, colocaram PCC dentro do porta-malas do Golf e o levaram até a Fazenda São José na MT-402, onde foi amarrado pelos pés e mãos e deixado em um matagal.

Após minutos de esforço e pânico, a vítima conseguiu desamarrar os pés, andou por algum tempo e pediu socorro ao caseiro da fazenda, que ligou 190 e explicou o que havia acontecido. Via rádio, a viatura da PM já informada, percebeu o Golf passando na avenida Mário Andreazza, altura do Condomínio Rubi, onde, além de Larissa e Jeberson, também estavam no carro os outros suspeitos: Bruno de Souza Pereira e Maycon Feliphe Araujo Costa.

“Com apoio das guarnições da 1,2,3 cia a GU PM conseguiu lograr êxito em abordar o veiculo nas proximidades da Escola Jayme Veríssimo de Campos Junior (Jaiminho). Foi verificado que se encontrava dentro do veiculo quatro pessoas sendo três homens e uma mulher, sendo feito a busca pessoal e veicular”.

Veja Também  TRAGÉDIA: criança morre afogada na Passagem da Conceição

Inicialmente, eles negaram o crime, mas assim que foram localizados os pertences de PCC na bolsa de Larissa, Jeberson começou a confessar que planejou tudo com ela, que chegou até o Mirantinho de Uber e logo depois anunciou o assalto apontando um revólver calibre 38.

OUTRO CASO

Antes do caso acontecido nesta madrugada, Larissa já foi apontada como suspeita em outro b.o. registrado na terça-feira (11) à noite. Numa história semelhante, ela atraiu um homem de 36 anos que conheceu há duas semanas em mídias sociais até um bar de onde lá, alegou de que precisava de uma carona para supostamente a casa dela.

Logo que chegou ao local apontado por ela, um homem armado apareceu, rendeu a vítima e entrou em seu carro, um Citröen C4. Assustado, ele tentou fugir correndo, mas o suspeito avisou que iria atirar em suas costas caso não parasse. Rodando pela cidade, a vítima ainda perguntou se Larissa estava bem. Ela riu na cara dele e avisou que estavam juntos.

Na altura do centro, o homem assaltado desceu do carro e saiu correndo, gritando e pedindo ajuda, pois acabara de ser assaltado. A Polícia Militar foi acionada e conseguiu localizar o carro abandonado no bairro Despraiado, mas sem o Macbook e duas celulares, levados pela dupla.

Comentários Facebook

''Uma dose de amor

‘Bibi de VG’ vai fazer companhia para marido preso após tentar entregar celular camuflado em chinelo

Publicado

FONTE: RAFAEL MEDEIROS | O BOM DA NOTÍCIA

Mulher de faccionado é presa ao entregar chinelo ‘recheado’ com dois micros celulares durante audiência nesta quinta-feira (10), no Fórum de Cuiabá. Brendon Kayke Vieira Dutra, 23 anos, é membro comando vermelho e cumpre pena na Penitenciaria Central do Estado (PCE) por tráfico de drogas e homicídio. Ele foi em uma audiência na 12ª Vara Criminal de Cuiabá.

Na volta para a cadeia, os agentes desconfiaram da atitude do detento ao receber o chinelo. Em revista rápida, foi encontrado dois aparelhos enrolados com fitas durex dentro do calçado. A mulher, que é fisioterapeuta e popularmente conhecida no mundo do crime como Bibi de VG, foi presa ainda em flagrante nas imediações do órgão. Ela foi encaminhada à Polícia Civil.

Alta periculosidade

Brendon é considerado bandido de alta periculosidade. Ele, segundo a polícia, é matador frio e integrante do CV desde os 16 anos. Conforme apurou o AGORA MATO GROSSO, Brendon é condenado a 25 anos em regime fechado pelo assassinato do cabo policial militar Marcos Antônio da Silva e balear três vezes o comerciante J.T.M. durante um assalto no bairro Cristo Rei em 2014.

Comentários Facebook
Veja Também  Quadrilha assalta casa de vereador e rouba R$ 7 mil de família em VG
Continue lendo

''Uma dose de amor

Família se recusa ir ao IML retirar corpo de homem assassinado

Publicado

A Gerência de Identificação Técnica de Sinop busca por familiares de Joel Antunes Brito, de 34 anos, vítima de homicídio. O corpo foi encontrado pela Polícia, no dia 18 de setembro, na Rua do Comércio, no centro de Peixoto de Azevedo, com disparos de arma de fogo e está no Instituto Médico Legal de Sinop.

A vítima não estava com documentos de identificação e foi preciso realizar a coleta das impressões digitais, através das quais foi feita pesquisa em banco de dados e nos arquivos de identificação civil, onde foi localizado o prontuário civil com o possível nome. O prontuário foi enviado para a Gerência de Identificação Técnica de Sinop, que confirmou a identidade do homem.

“Fizemos buscas pelo Sistema SUS para obter alguma informação da família e não tivemos sucesso. Continuamos a busca pela rede de dados da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Infoseg), mas também não tivemos resultado. Fizemos ainda contato pela assistência social da Prefeitura de Poxoréu, pois era o endereço que constava nos arquivos públicos e estamos aguardando resposta da localização da família para poder liberar o corpo’’, explicou o papiloscopista Marcos Neto.

Veja Também  TRAGÉDIA: criança morre afogada na Passagem da Conceição

A Gerência de Medicina Legal de Sinop está localizada na Rua das Ipoméias, Nº 1020, Setor Industrial Norte – Sinop.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana