conecte-se conosco


Nacional

Rodrigo Maia rebate Guedes e diz que ministro está “criando crise desnecessária”

Avatar

Publicado

Nesta sexta-feira (14) Rodrigo Maia, presidente da Câmara, disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, “está gerando uma crise desnecessária” e que o governo Bolsonaro virou uma usina de crises.

Leia também: Paulo Guedes diz que reforma da previdência será prioridade do modelo econômico

Rodrigo Maia
Divulgação

Paulo Guedes e Rodrigo Maia

“Hoje, infelizmente, é meu amigo Paulo Guedes gerando uma crise desnecessária”, disse Rodrigo Maia à GloboNews , após participar, em São Paulo, de um seminário sobre o cenário político-econômico do país.

Leia também: “Se a gente forçar a barra, pode não aprovar”, diz Bolsonaro sobre Previdência

“A vida inteira o ministro da Economia sempre foi o bombeiro das crises. Agora o bombeiro vai ser a Câmara. Nós não vamos dar bola para o ministro Guedes com as agressões que ele fez agora ao parlamento”, continuou o presidente da Câmara.

Maia ainda reforçou que a reforma da Previdência está blindada e que as crises envolvendo o governo não podem afetá-la. “Nós queremos deixar claro que essa usina de crises que se tornou nos últimos meses do governo não vai chegar à Câmara. Nós vamos blindar a Câmara”.

  • Guedes VS Maia

Na manhã desta sexta (14), Guedes criticou as mudanças propostas pelo relator Samuel Moreira, do PSDB, no projeto de reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. Ele atribuiu as mudanças no texto a pressões corporativas.

Leia também: Bolsonaro enfrenta 1ª greve geral, que mira enfraquecer reforma; siga ao vivo

“Eu acho que houve um recuo que pode abortar a nova Previdência”, disse Guedes, que posteriormente foi rebatido por Rodrigo Maia .

Comentários Facebook

Nacional

Prefeito de Salvador, ACM Neto ameaça decretar toque de recolher

Avatar

Publicado


source
ACM Neto%2C prefeito de Salvador
VALTER PONTES

ACM Neto, prefeito de Salvador

O prefeito de Salvador , ACM Neto, usou sua conta no Twitter nesta quarta-feira (27) para ameaçar o decreto de um toque de recolher caso a população as medidas de isolamento social contra pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

“Se uma parte da população insistir em descumprir as determinações, fazendo festa, provocando aglomerações, não teremos outra alternativa a não ser decretar o toque de recolher em Salvador”, escreveu o prefeito.

Na mesma publicação, ACM Neto ainda disse que essa não é medida que o governo pretende tomar nem quer, mas que também não serão aceitas “atitudes de desrespeito à vida”.

Segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde nesta quarta, a Bahia registra 15.070 casos confirmados de coronavírus e 531 óbitos pela Covid-19 .

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

STJ decide manter investigação do caso Marielle Franco no Rio

Avatar

Publicado


source
marielle franco
undefined

Em setembro de 2019, a então procuradora geral da República, Raquel Dodge, solicitou a federalização do caso

O Superior Tribunal de Justiça decidiu, nesta quarta-feira (27), pela permanência do caso Marielle Franco na justiça do Rio de Janeiro. A família de Marielle era contra a federalização do caso.

Até hoje não se sabe quem são os mandantes do crime, cometido em 14 de março de 2018. Dois suspeitos de terem matado a vereadora e o motorista Anderson Gomes, os ex-policiais Ronnie Lessa e Élcio Vieira de Queiroz, estão presos atualmente.

Leia mais:  STJ nega pedido de habeas corpus para acusado de ocultar arma que matou Marielle

A investigação é conduzida pelo Ministério Público do estado do Rio e a Polícia Civil fluminense.

Em setembro de 2019, a então procuradora geral da República, Raquel Dodge, solicitou a federalização do caso. Posteriormente, o pedido foi endossado por Augusto Aras, atual procurador geral da República.

O  Instituto Marielle Franco, criado pelos familiares de Marielle para cobrar respostas quanto ao crime, comemorou no Twitter:



A ministra Laurita Vaz, relatora do processo, afirmou que “não há sombra de descaso, desinteresse, desídia ou falta de condições pessoais ou materiais das instituições estaduais encarregadas por investigar, processar e punir os eventuais responsáveis pela grave violação a direitos humanos decorrente dos homicídios de Marielle e Anderson.”

Saiba mais:  Filha de Marielle a Bolsonaro: “Lave a boca antes de falar da minha mãe”

A relatora resaltou que não há motivos para a federalização do caso. “Constata-se notório empenho da equipe de policiais civis da Delegacia de Homicídios e do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (…), o que desautoriza o atendimento ao pedido de deslocamento do caso para a esfera federal.”

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana