conecte-se conosco


Nacional

Número de inscritos para o Encceja 2019 tem aumento de 75%

Avatar

Publicado


Encceja
Divulgação/ MEC
Aumentam as inscrições para o Encceja


A edição deste ano do Exame Nacional de Certificação de Jovens e Adultos (Encceja) teve um crescimento de 75% no total de inscritos em relação a 2018. Foram 2.973.375 inscrições contra as 1.695.607 do ano anterior. O balanço foi divulgado nesta terça-feira (4), em Brasília, pelo Ministério da Educação.

O Encceja  é aplicado a jovens e adultos que não terminaram os estudos na idade adequada para obter a certificação de conclusão no ensino fundamental ou médio. Os exames serão aplicadas no dia 25 de agosto em 611 municípios.

Leia também: Em carta aberta, ex-ministros dizem que Bolsonaro vê Educação como ‘ameaça’

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Ribeiro Lopes, disse que a ampliação da divulgação é um dos fatores que levou ao aumento expressivo no número de inscritos.

“Atribuímos a maior divulgação do Encceja ao maior conhecimento por parte da população e ao apoio das secretarias estaduais.

Além disso, percebemos que o cidadão está buscando uma certificação para melhorar sua condição de empregabilidade”, disse o presidente do Inep .

Leia também: Estudantes podem se inscrever no Sisu a partir desta terça; prazo vai até dia 7

Veja Também  Processo de morte de pastor precisa de depoimento de Flordelis para prosseguir

Os inscritos no Encceja de 2019 buscam principalmente a certificação do ensino médio. Setenta e oito por cento das inscrições foram para as provas do ensino médio e 21,6% para as do ensino fundamental.

As mulheres são maioria para o ensino médio (51,5%) e para o fundamental (53%).

A maior parcela de inscritos para certificação do ensino médio está na faixa etária entre 21 a 30 anos (972.076), seguido pelos que têm de 31 a 59 anos (859.497). No ensino fundamental, a faixa etária de maior concentração é entre 31 a 59 anos (298.962) e depois entre 21 a 30 anos (177.754).

Leia também: Alunos são suspensos após jogar carteiras e livros em professora em SP; assista

São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná são os estados com maior número de inscritos para os dois níveis de ensino. Os atendimentos específicos mais solicitados nos dois casos são os de lactante gestante e idosos.

Segurança

O presidente do Inep alertou que a segurança será reforçada nessa edição do exame. Se algum equipamento eletrônico do candidato emitir sinal sonoro durante a prova, ele será eliminado.

“Nesse ano, se algum aparelho emitir sinal sonoro durante a aplicação da prova o candidato será eliminado. É muito importante que o candidato tome cuidado com seus aparelhos. Aquele aparelho que, mesmo desligado, por exemplo, toque um despertador, é preciso ter cuidado porque se tocar ele será eliminado”, explicou. Os lanches dos candidatos também serão revistados.

Veja Também  Bruno Covas é internado pela terceira vez em São Paulo

Provas e certificação

Os interessados no certificado do ensino fundamental precisam ter, pelo menos, 15 anos completos na data da prova. Para o certificado do ensino médio, a idade mínima exigida é de 18 anos.

Serão quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, e uma redação. A nota mínima exigida para obtenção da proficiência é de 100 pontos nas provas objetivas e de cinco pontos na redação.

Os resultados do Encceja podem ser usados de duas formas. Quem conseguir a nota mínima exigida em todas as provas tem direito à certificação de conclusão do ensino fundamental ou do ensino médio. Aqueles que alcançarem a nota mínima em uma das quatro provas, ou em mais de uma, mas não em todas, terão direito à declaração parcial de proficiência.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook

Nacional

Jovens se penduram em paus de arara para protestar contra ditadura

Avatar

Publicado

source
Paus de arara arrow-options
Rio da Paz
A ação ocorreu no aniversário de 71 anos da Declaração Universal de Direitos Humanos

Vinte e um jovens foram pendurados em paus de arara na praia Copacabana, no Rio de Janeiro, nesta terça (10) com o objetivo de relembrar os 21 anos da ditadura militar brasileira, entre 1964 e 1985. A ação foi organizada pela ONG Rio de Paz , que desde 2007 luta pela redução de homicídios, e também homenageia a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que comemora 71 anos nesta terça. 

Leia também: Chamada de pirralha por Bolsonaro, Greta provoca presidente no Twitter

Durante a ditadura militar, paus de arara  foram utilizados para punir ou extrair informações de opositores, configurando violações de direitos humanos. “A gente sente o que aconteceu. Ter que colocar minha melhor amiga no pau de arara [durante o protesto] foi horrível”, conta a estudante Paula Montenegro, de 17 anos.

“Infelizmente, a gente ainda tem que lutar contra a ditadura porque tem gente que acha isso certo. O que o país viveu foi ditadura, não revolução como muitos defendem. Estamos representando as famílias dos desaparecidos desse período”, completa Paula.

Veja Também  Mulher tenta esfaquear juíza dentro do Fórum da Barra Funda e é presa

Leia também: Maioria da população considera justa a soltura de Lula, aponta Datafolha

“Eles não viveram o período da ditadura, que roubou 21 anos da minha vida. Esses jovens têm consciência cívica de não deixar que isso aconteça na geração deles”, diz Antonio Carlos Costa, presidente da Rio de Paz. “Temos autoridades falando na volta do AI-5. Não aceitaremos um retrocesso histórico. O AI-5 é uma ameaça, um ataque às nossas garantias constitucionais”, afirma.

“Ficamos poucos minutos, mas pensei nas pessoas que ficaram por horas. A gente tem que ter consciência do que aconteceu e lutar pela democracia “, relatou a estudante Marie Maitre, de 15 anos, que foi pendurada.

Leia também: Polícia queria prisão do filho de Lula, mas juíza negou pedido

Assista a ação de conscientização sobre os crimes de direitos humanos cometidos na ditadura :

Fonte: IG Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Chuva em São Paulo causa transbordamento de rio e queda de árvores

Avatar

Publicado

source

Agência Brasil

Trânsito com chuva em São Paulo arrow-options
Roberto Casimiro/Fotoarena/Agência O Globo
Chuva causou lentidão no trânsito em vários pontos da cidade

A forte chuva que atinge a capital paulista nesta terça-feira (10) causou o transbordamento de córregos e rios, alagamentos, queda de árvores e aumento dos congestionamentos no trânsito.

Em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo , o Rio Verde transbordou em decorrência das precipitações que atingiram o bairro. Em Perus, na região norte, houve o extravasamento do Córrego Perus, assim como em Tremembé, na mesma região, onde houve o transbordamento do Córrego Paciência.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura decretou estado de alerta nas três localidades. As demais áreas da cidade estão em estado de atenção.

Leia também: Carro capota durante fuga de suspeitos de roubo em São Paulo

O Corpo de Bombeiros informou que foram registradas 15 ocorrências de alagamento na cidade e 13 chamados em razão da queda de árvores. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o congestionamento, às 19h, era de 13,8% das vias monitoradas, acima da média para o horário (10%).

Veja Também  Defesa diz que PM evitou “tragédia maior” em ação em Paraisópolis

Neste mesmo horário, imagens do radar meteorológico do CGE mostravam chuva moderada em toda a capital paulista. Segundo previsão do CGE, as próximas horas continuarão com chuvas, gradativamente perdendo intensidade e abrangência.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana