conecte-se conosco


Várzea Grande

Programa ‘Saúde nas Escolas’ garante cuidados com a saúde bucal e alimentação saudável

Publicado

O Programa Saúde nas Escolas (PSE), promovido pela secretaria de Saúde em parceria com a secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Várzea Grande, esteve nesta quinta-feira, 30, no CMEI Wilson Sodré Farias no bairro Jardim Manaíra, em Várzea Grande. Na ocasião foi realizado o acompanhamento de 395 crianças atendidas pelo programa. Além da atualização da caderneta de vacinação com a participação dos pais, os profissionais realizam palestras, exames clínicos e odontológicos. A saúde visual e o desenvolvimento das crianças também foram avaliados. 

A enfermeira que atua na unidade do PSF Jardim Manaíra e é a responsável pela equipe que desenvolve os trabalhos do Programa na região, Iveth Nazário de Matos, explica que o objetivo das ações com os pequenos além de cuidar e acompanhar a saúde serve também para estimular hábitos alimentares mais saudáveis. “Além disso, os cuidados com a saúde bucal também são trabalhados com as crianças que aprendem desde cedo a cuidar dos dentinhos. A adesão do projeto “Sorria Várzea Grande”, que apresenta uma proposta de Promoção Social à Saúde Bucal é a novidade para a ação deste ano, essa parceria está contribuindo muito para o sucesso de nossas atividades da saúde preventiva ”, garante a enfermeira. 

A proposta inicial é de que 52 escolas serão contempladas com a ação no decorrer do ano, entre elas 5 escolas são estaduais. O Programa Social tem por objetivo o desenvolvimento de ações de promoção e atenção à saúde e de prevenção das doenças e agravos relacionados à saúde dos escolares, e também para recebimento de recursos financeiros e materiais. “Esse é um trabalho importante que apresenta desde orientação ao tratamento. Devemos cuidar da saúde de nossas crianças e vir até elas antes que elas precisem vir até nós, estamos falando em qualidade de vida e bem estar à elas e aos seus pais. Levamos frutinhas e fazemos teatro de fantoches para tornar as atividades bem lúdicas e assim permitir que crianças de todas as idades possam compreender a mensagem”, conta a coordenadora Raquel Gonçalves Sampaio Picolo.   

Veja Também  Educação participa de Seminário sobre Gestão Escolar promovido pela Fundação Getúlio Vargas

Ainda segundo Raquel o projeto tem como objetivo também reduzir a vulnerabilidade dos jovens adolescentes, no que tange a prevenção contra a DST’s (doenças sexualmente transmissíveis), gravidez na adolescência, uso do álcool, drogas, prevenções de doenças, uma vida mais saudável, entre outros. "Quando os alunos e os próprios pais se dão conta de que esses hábitos propiciam melhor qualidade de vida, sem dúvida, estão motivados a colocá-los em prática, com regularidade. Além de tudo se tornam multiplicadores, levando esses conhecimentos para a família e toda a comunidade. Além disso, o programa cuida de nossas crianças antes que aja a necessidade de procurar uma unidade, ou seja, trabalhamos com saúde preventiva”, frisa Raquel.       

Durante as ações, as crianças foram medidas e pesadas, o que vai permitir um acompanhamento do desenvolvimento de cada uma. A ação terá continuidade ao longo do ano. Cada unidade básica de saúde tem uma equipe responsável para acompanhar as crianças e realizar as ações seguindo um cronograma estabelecido pela Saúde e elaborado de acordo com cada região e perfil dos alunos.  No total 12 temas serão trabalhados durante o todo o ano. 

Veja Também  Ação da Educação visa o combate a obesidade infantil

Por: Letícia Kathucia – Secom/VG

Fonte: Prefeitura de Várzea Grande
Comentários Facebook

Várzea Grande

Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande inicia captação de córnea para realização de transplante

Publicado

O Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande, já está apto para fazer a captação de córneas para o transplante. Essa é a primeira etapa para que a unidade que é Referência em Saúde em Várzea Grande, segunda maior cidade de Mato Grosso, possa participar do seleto rol de hospitais capacitados para receber ou promover transplantes de qualquer natureza.

“Estamos avançando. Isto que é importante, pois promovemos Saúde Pública através do Sistema Único de Saúde – SUS, sem custo para os pacientes”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos sinalizando que este é o primeiro de muitos resultados da parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz que faz capacitação na maior unidade de saúde do município.

O Banco de Olhos da unidade deu início a atividade no dia 16 de outubro e, o primeiro procedimento foi realizado no dia 1 de novembro. O processo de credenciamento do HPSMVG se deu em função da permissão da diretoria vigente em conceder ao Banco de Olhos de Cuiabá, o trabalho de conscientização de possíveis doadores, bem como a abordagem da família para que autorize a captação de córneas.

A certificação do Hospital Osvaldo Cruz possibilitou o credenciamento dessa atividade, além do Pronto Socorro ter Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT).

Há pelos menos seis meses, o Hospital e Pronto Socorro do Município de Várzea Grande vinha buscando junto ao Banco de Olhos de Cuiabá, uma parceria de serviço para que a unidade pudesse realizar esse procedimento no próprio município, uma vez que possui equipe multidisciplinar capacitada para fazer toda a triagem que envolve o sistema de transplante de córnea.  

Veja Também  Educação realiza eleição para diretores em unidades escolares de Várzea Grande  

Como explica a enfermeira auditora, Valdineya Leite Duarte, responsável pelo Banco de Olhos do PS, a parceria foi firmada em outubro e em novembro foi feita a primeira captação de córneas. “Esse procedimento realizado no Pronto Socorro de Várzea Grande é considerado um avanço e abre perspectivas para a captação não só de córneas, mas futuramente de todo o globo ocular. Abre também expectativas da unidade hospitalar em fazer a retirada de outros órgãos para transplante”, projetou.

“É um passo enorme que estamos dando, pois neste primeiro momento só faremos a captação de córnea e futuramente de outros órgãos, para depois, com a especialização, como equipamentos modernos e outros avanços podermos fazer o procedimento completo do transplante e oferecer mais este serviço para os pacientes do SUS”, disse Nei Provenzano, Diretor-Geral do HPSMVG.

A enfermeira reafirmou ainda que para que a doação de córneas seja efetivada é preciso que haja a confirmação do óbito e principalmente, a devida autorização da família. “É um processo doloroso, uma vez que a abordagem tem de ser feita para o parente de primeiro grau, e com tempo hábil para que todo o processo seja realizado dentro dos padrões determinados, na captação e no transporte do órgão. Após essas formalidades são realizados todos os exames que definirão se o órgão está em condições de ser transplantado. Todas as etapas são devidamente documentadas para que não ocorram imprevistos. Todas essas atividades precisam estar bem alinhadas com as demais unidades do país, a fim de que essa meta seja alcançada, a de possibilitar que cada vez mais pessoas possam ser beneficiadas com os serviços de transplante”.

Veja Também  Novembro Azul: Prefeitura intensifica ações de promoção da saúde do homem

Para a captação da córnea, terá que ser respeitado o prazo de até 6 horas após o falecimento, para a retirada em casos de óbito normal. Já para os encaminhados para o Instituto Médico Legal – IML, desde que mantido sob refrigeração, este prazo pode ser de até 12 horas para a retirada, bastando comunicar o Banco de Olhos para providenciar a remoção do cadáver e promover a retirada.

“Tenho sempre pautado a busca pela saúde plena e humanizada para atender a todos que necessitam do Poder Público como suporte para uma área tão importante como essa”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos.

Por: Kátia Passos – Secom/VG

Fonte: Prefeitura de Várzea Grande
Comentários Facebook
Continue lendo

Várzea Grande

Escola municipal Napoleão José da Costa é a quarta a receber o projeto do TJ ‘Sonhos e Letras’

Publicado

A Escola Municipal de Educação Básica ‘Napoleão José da Costa’, no bairro Jardim Marajoara II, foi a quarta unidade escolar de Várzea Grande a integrar o Programa Justiça em Estações Terapêuticas e Preventivas do Juizado Especial Criminal de Várzea Grande (Jecrim/VG), e assim, ganhar um complexo cultural dotado de biblioteca, brinquedoteca e sala de vídeo, “Sonhos e Letras”. O complexo é fruto de uma parceria entre prefeitura de Várzea Grande, por meio da secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, juntamente com o Jecrim/VG e o Tribunal de Justiça do Estado.

As escolas que já integram o Programa são escolhidas pelo grau de vulnerabilidade a que sua população está sujeita. Uma vez implantado o ‘Sonhos e Letras’, ele busca acolher as pessoas em situação de fragilidade, ofertando ações preventivas no combate à violência. “É um programa inovador e de inclusão social. Cada escola tem se transformado em uma estação preventiva e um espaço para que as crianças possam ser crianças e, mais que isso, possam ter condições de se apaixonarem pelo conhecimento. O conhecimento liberta, apresenta novas realidades e os faz entender como devem ser as relações humanas. As escolas selecionadas para abrigar o  Programa Justiça em Estações Terapêuticas e Preventivas estão sediadas em bairros com altos índices de violência, especialmente a doméstica, e temos certeza que esses espaços vão despertar a conscientização das crianças e isso vai ser levado para dentro de suas casas. Estamos formando novos cidadãos, explica a juíza responsável pelo Programa e coordenadora, Amini Haddad de Campos.

O projeto-piloto da Justiça Preventiva foi iniciado em 2017, por meio do Tribunal de Justiça, que busca proteger as famílias em vulnerabilidade social ligadas à dependência química das drogas. Além disso, o projeto é consequência de um termo de cooperação técnica entre o Poder Judiciário e a Prefeitura de Várzea Grande. Outras três EMEBs já receberam o complexo “Sonhos e Letras”: ‘Joaquim Cruz Coelho’, Abdala José de Almeida’ e ‘Emanuel Benedito de Arruda’.

Veja Também  Escola municipal Napoleão José da Costa é a quarta a receber o projeto do TJ ‘Sonhos e Letras’

O secretário municipal de Educação, Sílvio Fidelis, destaca que a parceria reforça o ensino-aprendizagem das escolas e favorece, sobremaneira, os alunos, pois toda atividade realizada tem como principio o lúdico e estimula o conhecimento. “É uma agregação de valor e conhecimento incomensurável”.

A juíza Amini Haddad enfatizou que os espaços são voltados para fomentar o conhecimento e despertar habilidades e a criatividade intelectual dos alunos. “O projeto busca oferecer para os estudantes, por meio da leitura, do teatro, do cinema, do trabalho artesanal e da dimensão transformadora, novos espaços dialogados para auxílio aos seus horizontes de vida, e assim projetar cada vez mais pessoas nas políticas preventivas. Esta ação é essencial para a formação intelectual das crianças e adolescentes. É uma ponte de construção do saber da vida futura. E tudo isso está sendo possível porque a prefeitura de Várzea Grande que tem um olhar diferenciado, sensível e humanizado sobre nossas crianças, possibilitando que elas cresçam e desenvolvam suas potencialidades racionais, emocionais e intelectuais. Essa iniciativa contribui para o desenvolvimento humano de cidadãos que serão autores da sua própria história. Temos uma vontade genuína de fazer o bem e fazer bem feito. Hoje sinto-me realizada pessoal e profissionalmente. Obrigado pela oportunidade e parceria”.

Veja Também  Novembro Azul: Prefeitura intensifica ações de promoção da saúde do homem

Na EMEB ‘Napoleoão José da Costa’, o “Sonhos e Letras”, vai atingir de forma direta 536 alunos da Educação Infantil ao 3º ano do Ensino Fundamental. A diretora da Unidade, Lilia Gonçalves da Silva, destaca que vários bairros circundam a escola e que a maior parte tem como perfil a vulnerabilidade social, em razão do baixo poder aquisitivo das famílias. “Não tenho dúvidas de que o programa vai estimular hábitos como o de leitura, a curiosidade dos alunos e a partir daí, torná-los mais questionadores e conscientes de seus papéis em sociedade”.

Além do bairro sede da escola, o jardim Marajoara II, frequentam a unidade crianças moradoras dos bairros: Marajoara I, Paula I, Santa Izabel, Itororó, Asa Bela, Nova Fronteira e Paiaguás. 

Por: Marianna Peres – Secom/VG

Fonte: Prefeitura de Várzea Grande
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana