conecte-se conosco


Nacional

Bolsonaro tem razão ao dizer que Brasil não tem universidade entre as melhores?

Publicado


Jair Bolsonaro
Isac Nóbrega/PR – 15.5.19
Bolsonaro declarou que Brasil não tem universidade entre as 250 melhores. Ele tem razão?

Durante sua passagem por Dallas, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro
(PSL) afirmou que nenhuma universidade brasileira está ‘entre as 250 melhores do mundo’
, ao
justificar os cortes na educação anunciados recentemente pelo MEC. A declaração do presidente, no entanto, não é totalmente verdadeira.

Como Bolsonaro não explicou qual ranking foi utilizado para embasar sua afirmação, verificamos os principais e a conclusão foi que a lista divulgada em janeiro deste ano pela
revista inglesa Times Higher Education (THE)
realmente sustenta a declaração do presidente sobre as universidades
, mas outras mostram que ele está equivocado.

De acordo com o ranking do CWUR World University Rankings 2018-2019
, a Universidade de São Paulo
(USP) aparece na 77ª colocação entre as melhores do mundo, sendo a única do País entre as 250. A Universidade de Harvard aparece com o melhor desempenho nesta lista.

Já conforme o site World University Rankings
, a USP
é considerada a 118º melhor do mundo. Além dela, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) também fica entre as 250
primeiras. O Intitulo tecnológico de Massachusetts foi o melhor avaliado neste ranking.

Se considerarmos apenas o ranking de desempenho de instituições de países emergentes da THE
, a USP é a 15ª melhor;  Unicamp
a 40ª; Universidade Federal do Rio Grande do Sul
(UFRGS) a 119ª; Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) a 127ª; e Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) a 166ª.

Veja Também  Em meio a polêmica, Bolsonaro chama Moro de “patrimônio nacional”

Ainda com base no ranking que possivelmente Bolsonaro utilizou para minimizar os cortes do MEC, a USP está entre a 251ª e a 300ª posição no geral e é a primeira universidade

brasileira a aparecer. Entre universidades da América Latina, de acordo com a última lista da THE
, divulgada em 2018, a Unicamp lidera e a USP aparece na segunda colocação.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook

Nacional

Polícia divulga vídeo que mostra encapuzado atirando em jornalista em Maricá

Publicado

romário
Arquivo pessoal
Jornalista Romário da Silva Barros foi encontrado morto dentro de um carro

Um vídeo de uma câmera de segurança mostra um homem encapuzado executando o jornalista fundador do site Lei Seca Maricá, Romário da Silva Barros, de 31 anos, no final da noite desta terça-feira (18), no município da Região Metropolitana do estado. Ele foi morto na noite desta terça-feira com três tiros, após praticar exercícios físicos no bairro Araçatiba. O corpo do jornalista foi encontrado na Rua Álvares de Castro, no município da Região Metropolitana do estado. A investigação ainda não descarta que o crime possa ter motivação política.

Leia também: Jornalista é assassinado por encomenda em Maricá, no Rio de Janeiro

A Polícia Civil trabalha com a hipótese da morte do jornalista ter sido uma execução e que o crime foi encomendado. A perícia feita no local constatou que os tiros disparados contra Romário se concentraram em duas regiões do corpo dele: foram dois tiros no lado esquerdo da cabeça e um no pescoço.

Veja Também  Triplo atentado suicida mata pelo menos 30 pessoas na Nigéria

Leia também: ONU pede investigação de príncipe saudita por morte de jornalista

Assista ao vídeo:

Polícia divulga vídeo que mostra encapuzado atirando em jornalista em Maricá.Um vídeo de uma câmera de segurança mostra um homem encapuzado executando o jornalista fundador do site Lei Seca Maricá, Romário da Silva Barros, de 31 anos, no final da noite desta terça-feira (18), no município da Região Metropolitana do estado. Ele foi morto na noite desta terça-feira com três tiros, após praticar exercícios físicos no bairro Araçatiba. O corpo do jornalista foi encontrado na Rua Álvares de Castro, no município da Região Metropolitana do estado. A investigação ainda não descarta que o crime possa ter motivação política.

Posted by Lapada Lapada on Thursday, June 20, 2019

“Já temos imagens de câmeras de segurança e sabemos que foram dois executores. Fizemos perícia no local e estamos ouvindo os familiares da vítima”, conta o chefe do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), o delegado Antônio Ricardo Nunes.

Veja Também  Mundo tem 70 milhões de refugiados; pedidos de asilo no Brasil crescem 136%

Leia também: Jornalista Clóvis Rossi morre em São Paulo, aos 76 anos

“Se eu pudesse, eu saber que fez isso com o meu filho. Desde pequeno ele sempre foi muito lutador e não merecia isso que fizeram com ele”, disse Osmar Barros, pai do empresário, após a morte do filho.

Esse foi o segundo caso de jornalista morto em Maricá em menos de um mês. No último dia 25 de maio, o dono do Jornal O Maricá, Robson Giorno, de 45 anos, foi assassinado perto de casa. Ele e Romário eram conhecidos por noticiar acontecimentos políticos no município.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Em meio a polêmica, Bolsonaro chama Moro de “patrimônio nacional”

Publicado

Bolsonaro voltou a defender Sergio Moro
Carolina Antunes/PR
Bolsonaro voltou a defender Sergio Moro


O presidente Jair Bolsonaro saiu em defesa do ministro Sergio Moro nesta quarta-feira e atribuiu o caso das mensagens vazadas entre o ex-juiz e o procuradorDeltan Dallagnol pelo Telegram a uma grande trama para atingir o seu governo. As mensagens foram publicadas pelo site “The Intercept Brasil”. 

Leia também: Força-tarefa da Lava Jato explica que conversas do Telegram sumiram após ataques

O presidente disse que Moro é um “patrimônio nacional” e só deixará o governo se for por sua própria vontade. O presidente havia sido questionado sobre declaração do ministro que afirmou “não ter apego ao cargo”.

“Eu não tenho apego ao meu cargo também. Qualquer ministro é livre a tomar decisão que bem entender.  Moro é patrimônio nacional . Se depender de mim (não sai do governo)”.

Bolsonaro voltou a recorrer a metáfora do casamento ao tratar de sua relação com Moro. O presidente ainda fez acusações contra o jornalista Gleen Greenwald, fundador pelo site, e ao ex-deputado Jean Wyllis, sem citá-los nominalmente.

Leia também: Flávio Bolsonaro cita ‘Show do Pavão’ durante sabatina de Moro no Senado

Veja Também  Crise do governo Macri aumenta após apagão geral deste domingo

“Eu não posso casar pensando em separar um dia. Eu me caso para ficar até que a morte nos separe. Não vi nada de anormal nesse caso até agora”, disse o presidente .

“Acho que é coisa daquele casal lá. Um deles teve metido na Inglaterra com suspeita de espionagem. É uma grande trama pra tentar me atingir e para atingir o Moro . Estão querendo me atingir. Vão quebrar a cara”.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana