conecte-se conosco


Carros

Demos uma volta no Renault Kwid Outsider, nova versão com apelo aventureiro

Publicado


Renault Kwid Outsider
Guilherme Menezes/iG
Renault Kwid Outsider chega com mais personalidade segue tendência de mercado para ainda mais popularidade

O Renault Kwid é o subcompacto mais vendido e o 5º colocado no acumulado do ranking Fenabrave até o momento, com 23.981 emplacamentos. Além de ser o principal responsável pela ascensão da empresa até a 3ª colocação entre as fabricantres, agora surge na versão Outsider. Sai por R$ 43.990 ou R$ 42.990 se for realizada a compra através do banco Renault-Nissan.

LEIA MAIS: Kwid e Zoe representam os dois extremos da Renault

Entre os principais destaques do Renault Kwid
Outsider, estão os novos equipamentos de série. A versão traz o Media Evolution, central multimídia de 7 polegadas com câmera de ré, tecnologia Android Auto e Apple Carplay — que permite usar Spotify, Waze, Google Maps (Android Auto) e reproduzir áudios do Whatsapp.

Além disso, vem com novos anteparos nos para-choques, barras de teto, proteção lateral, moldura do farol de neblina e rodas de 14 polegadas com acabamento preto brilhante. No interior, destaque aos novos acabamentos na cor laranja para o revestimento dos bancos, detalhes nas portas, volante e manopla de câmbio.

LEIA MAIS: Elétrico que poderá vir ao Brasil adianta o visual do novo Renault Kwid

Veja Também  Chega ao Brasil a Triumph Bonneville T120 Ace, limitada a 1.400 unidades

Entre os itens de segurança, é a única opção no segmento dos carros mais baratos
a oferecer quatro airbags de série, desde a versão de entrada Life (R$ 33.290). São dois laterais e dois frontais. Além disso, também de série, traz duas fixações Isofix para cadeirinhas infantis, alertas visual e sonoro e pré-tensionador dos cintos de segurança dianteiros.

Impressões ao volante


Renault Kwid Outsider
Divulgação
reúne atributos dos carros analógicos — prazerosos ao dirigir — com conforto e praticidade dos tempos modernos

Cada vez que dirijo um subcompacto, a ideia de que é o veículo urbano definitivo se reforça cada vez mais. No caso do Kwid, fica nítida a razão pela qual o carro concentra tanta procura no mercado. É fácil de manobrar, com apenas 3,68 metros de comprimento e 1,58 m de largura. Outro ponto é que com os bons 18 cm de espaço livre em relação ao solo,  o carro consegue enfrentar valetas e as más condições do asfalto com certa facilidade.

LEIA MAIS: 5 razões para o sucesso da Renault

Em relação ao Kwid que dirigi no ano passado, ficou claro que o ponto de resposta da embreagem e dos freios do Outsider
estão mais imediatos agora. É preciso se adaptar ao curso curto do pedal da embreagem no anda e para dos congestionamentos, enquanto o pedal de freio transmite segurança quando dei umas provocadas mais incisivas.

Veja Também  Ford terá novo SUV híbrido na Argentina que poderá vir ao Brasil

Nem precisa falar sobre a direção elétrica, bem leve, muito por conta dos pneus 165/70R14 e os meros 786 kg. No geral, principalmente pela praticidade, o carrinho agrada.

LEIA MAIS: Polo e Kwid canibalizam Up e Captur

Falando em ser prático, além dos 290 litros do porta-malas (maior que o dos rivais Mobi, com 215 litros, e Up!, com 285 litros) — chegando aos 1100 litros com os rebatimento dos bancos — estive com outros três jornalistas no carro ao mesmo tempo, em determinado momento do teste. Detalhe é que nenhum de nós éramos “compactos” como o carro, mas ainda sim, conseguimos nos acomodar com certo conforto. 

LEIA MAIS: Renault Kwid fica com três estrelas nos testes de segurança do Latin NCAP

De todo o modo, o motor 1.0, de três cilindros atende bem com os seus 70 cv e 9,8 kgfm a 4.250 rpm (etanol) Segundo o Inmetro, na cidade, faz 14,1 km/l com gasolina e 9,6 km/l com etanol. Na estrada, 14,4 km/l com gasolina e 10 km/l com etanol.  Devido à proximidade dos números de rendimento do Renault Kwid
, nem precisa dizer que o etanol é a pedida para o melhor custo-benefício.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook

Carros

Jeep Compass fica mais completo e caro na linha 2020

Publicado

Motor Show

Jeep Compass vinho arrow-options
Divulgação
Jeep Compass na versão S ficará R$ 8 mil mais caro e chegará nos R$ 195.990 como preço sugerido

Os novos equipamentos do série são a principal novidade da linha 2020 do Jeep Compass. É o que apontam materiais internos do fabricante a que a MOTOR SHOW teve acesso.

LEIA MAIS:  Por que o Jeep Compass é um dos carros mais desejados do Brasil?

O material não fala em mudanças mecânicas ou estéticas para o Jeep Compass, que segue disponível em cinco versões (Sport, Longitude, Limited, Trailhawk e S) e com os motores 2.0 flex de 166 cv (com câmbio automático de seis marchas e tração 4×2) e 2.0 turbodiesel de 170 cv (com câmbio automático de nove marchas e tração 4×4).

Segundo o material, aparentemente voltado para a área de vendas, a versão Sport Flex (R$ 116.990) terá a adição de chave presencial, acendimento automático dos faróis e sensor de chuva. As configurações Longitude Flex (R$ 132.990) e Diesel (R$ 161.990) ganhará o retrovisor eletrocrômico além dos sensores de chuva e crepuscular. E a oferta do Park Assist no pacote Premium de opcionais do SUV médio .

LEIA MAIS: Jeep Compass x Kia Sportage: acompanhe essa briga boa de titãs

Veja Também  Ford terá novo SUV híbrido na Argentina que poderá vir ao Brasil

Nas Limited Flex (R$ 149.990) e Diesel (R$ 181.990), o SUV compacto passará a sair de fábrica com o banco do motorista com ajuste elétrico. Mesmo item que será de série também na configuração Trailhawk (R$ 181.990). Já a versão de topo S (R$ 195.990) agora terá teto solar panorâmico.

Em relação aos preços, o reajuste da maior parte das versões do Jeep Compass será de R$ 5 mil. Com exceção das configurações Sport Flex e Limited Flex e da topo de linha S.

Confira os preços do Compass 2020 e os reajustes em relação à linha 2019:
Sport Flex: R$ 116.990 (R$ 3 mil)
Longitude Flex: R$ 132.990 (R$ 5 mil)
Longitude Diesel: R$ 161.990 (R$ 5 mil)
Limited Flex: R$ 149.990 (R$ 3 mil)
Limited Diesel: R$ 181.990 (R$ 5 mil)
Trailhawk: R$ 181.990 (R$ 5 mil)
S: R$195.990 (R$ 8 mil)
Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Toyota anuncia que fará veículo de seis rodas para ser enviado à Lua

Publicado

veículo Toyota na Lua arrow-options
Divulgação
Modelo de seis rodas da Toyota terá cabine pressurizada para ajudar nas missões dos astronautas a bordo

A Toyota anuncia que vai começar o desenvolvimento de um veículo de seis rodas para ser levado à Lua. Ainda conforme a marca japonesa, a fabricação dos primeiros componentes da versão conceitual vai começar no ano que vem para que os testes se iniciem a partir de 2021.

LEIA MAIS: Toyota mostra protótipo, no Salão de Tóquio, que valoriza ocupantes

Conforme as primeiras informações, o modelo lunar terá 6 metros de comprimento por 5,2 m de largura e 3,8 de altura. E será movido por células a combustível que usarão energia solar para ter as baterias recarregadas com ajuda de um painel removível, tudo para a missão do veículo na Lua.

Espera-se que os astranautas que estiverem a bordo do veículo da Toyota consigam operá-lo por seis semanas e que rodem cerca de 1.000 quilômetros. A cabine será pressurizada, o que vai ajudar nos trajes usados durante a operação.

Veículo Toyota na Lua arrow-options
Divulgação
Painel solar removível ajudará a recarregar as baterias das células a combustível do modelo da Toyota


Mais detalhes sobre o modelo da Toyota que será enviado até a Lua podem ser acessados pelo vídeo abaixo. A ideia é explorar áreas polares do solo lunar , o que inclui informações sobre a existência de água congelada no local. O novo veículo também deverá contribuir com o projeto de novos métodos de transporte para cobrir a superfície de outros planetas.

Veja Também  Agora com motor central-traseiro, Chevrolet revela o Corvette C8

LEIA MAIS: Toyota apresenta híbrido conceitual que mistura jeitos de SUVs e vans



Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana