conecte-se conosco

Carros

Demos uma volta no Renault Kwid Outsider, nova versão com apelo aventureiro

Avatar

Publicado


Renault Kwid Outsider
Guilherme Menezes/iG

Renault Kwid Outsider chega com mais personalidade segue tendência de mercado para ainda mais popularidade

O Renault Kwid é o subcompacto mais vendido e o 5º colocado no acumulado do ranking Fenabrave até o momento, com 23.981 emplacamentos. Além de ser o principal responsável pela ascensão da empresa até a 3ª colocação entre as fabricantres, agora surge na versão Outsider. Sai por R$ 43.990 ou R$ 42.990 se for realizada a compra através do banco Renault-Nissan.

LEIA MAIS: Kwid e Zoe representam os dois extremos da Renault

Entre os principais destaques do Renault Kwid
Outsider, estão os novos equipamentos de série. A versão traz o Media Evolution, central multimídia de 7 polegadas com câmera de ré, tecnologia Android Auto e Apple Carplay — que permite usar Spotify, Waze, Google Maps (Android Auto) e reproduzir áudios do Whatsapp.

Além disso, vem com novos anteparos nos para-choques, barras de teto, proteção lateral, moldura do farol de neblina e rodas de 14 polegadas com acabamento preto brilhante. No interior, destaque aos novos acabamentos na cor laranja para o revestimento dos bancos, detalhes nas portas, volante e manopla de câmbio.

LEIA MAIS: Elétrico que poderá vir ao Brasil adianta o visual do novo Renault Kwid

Entre os itens de segurança, é a única opção no segmento dos carros mais baratos
a oferecer quatro airbags de série, desde a versão de entrada Life (R$ 33.290). São dois laterais e dois frontais. Além disso, também de série, traz duas fixações Isofix para cadeirinhas infantis, alertas visual e sonoro e pré-tensionador dos cintos de segurança dianteiros.

Impressões ao volante


Renault Kwid Outsider
Divulgação

reúne atributos dos carros analógicos — prazerosos ao dirigir — com conforto e praticidade dos tempos modernos

Cada vez que dirijo um subcompacto, a ideia de que é o veículo urbano definitivo se reforça cada vez mais. No caso do Kwid, fica nítida a razão pela qual o carro concentra tanta procura no mercado. É fácil de manobrar, com apenas 3,68 metros de comprimento e 1,58 m de largura. Outro ponto é que com os bons 18 cm de espaço livre em relação ao solo,  o carro consegue enfrentar valetas e as más condições do asfalto com certa facilidade.

LEIA MAIS: 5 razões para o sucesso da Renault

Em relação ao Kwid que dirigi no ano passado, ficou claro que o ponto de resposta da embreagem e dos freios do Outsider
estão mais imediatos agora. É preciso se adaptar ao curso curto do pedal da embreagem no anda e para dos congestionamentos, enquanto o pedal de freio transmite segurança quando dei umas provocadas mais incisivas.

Nem precisa falar sobre a direção elétrica, bem leve, muito por conta dos pneus 165/70R14 e os meros 786 kg. No geral, principalmente pela praticidade, o carrinho agrada.

LEIA MAIS: Polo e Kwid canibalizam Up e Captur

Falando em ser prático, além dos 290 litros do porta-malas (maior que o dos rivais Mobi, com 215 litros, e Up!, com 285 litros) — chegando aos 1100 litros com os rebatimento dos bancos — estive com outros três jornalistas no carro ao mesmo tempo, em determinado momento do teste. Detalhe é que nenhum de nós éramos “compactos” como o carro, mas ainda sim, conseguimos nos acomodar com certo conforto. 

LEIA MAIS: Renault Kwid fica com três estrelas nos testes de segurança do Latin NCAP

De todo o modo, o motor 1.0, de três cilindros atende bem com os seus 70 cv e 9,8 kgfm a 4.250 rpm (etanol) Segundo o Inmetro, na cidade, faz 14,1 km/l com gasolina e 9,6 km/l com etanol. Na estrada, 14,4 km/l com gasolina e 10 km/l com etanol.  Devido à proximidade dos números de rendimento do Renault Kwid
, nem precisa dizer que o etanol é a pedida para o melhor custo-benefício.

Comentários Facebook

Carros

Volvo anuncia novo XC40 Recharge elétrico contra a crise do setor

Avatar

Publicado


source
Volvo
Divulgação

Volvo acredita que haverá um novo consumidor para carros elétricos como o SUV compacto XC40 Recharge

A Volvo planeja lançar um carro totalmente elétrico a cada ano até 2025. A marca sueca quer uma nova era com os veículos EVs representando 50% de suas vendas globais. A montadora já abriu pedidos on-line na Europa para o seu primeiro SUV elétrico produzido em massa – o Volvo XC40 Recharge. Ele deve chegar ao Brasil no início de 2021 pelo preço estimado de R$ 300 mil.

LEIA MAIS: Depois do Audi e-tron, a alemã vai lançar o Q4 elétrico

O CEO da Volvo , Håkan Samuelsson, disse que o coronavírus acelerará o ritmo das mudanças na indústria automobilística principalmente para os EVs. “A eletrificação será mais rápida. Acredito que, depois de alguns meses quando a situação começar a se normalizar, é ingênuo pensar que os nossos clientes voltarão pedindo carros a diesel. Eles vão pedir ainda mais carros elétricos”.

Volvo
Divulgação

Com um interior sofisticado e eletrônico, o Volvo Recharge tem o preço estimado em 300 mil reais

O executivo afirma que qualquer esforço dos governos no mundo para subsidiar a recuperação da indústria automobilística, deve favorecer os veículos elétricos, híbridos, entre outras com novas tecnologias para a segurança e o meio ambiente.

LEIA MAIS: Conheça o novo Lexus UX300e, crossover elétrico de luxo da Toyota

O Volvo XC40 Recharge é um SUV compacto, tipo crossover, elétrico com 402 cavalos de potência. Ele fornecerá uma autonomia de mais de 400 km com uma única carga. Com tração nas quatro rodas, tem dois motores elétricos montados em cada um dos eixos. Atinge 0-100 km/h em 4,9 segundos e uma velocidade máxima limitada de 180 km/h. As primeiras entregas são esperadas ainda em 2020 no continente europeu O preço já anunciado é de 50 mil euros.

Volvo
Divulgação

O S60 é um elegante sedã hibrido plug-in disponível no mercado brasileiro

A Volvo é uma das montadoras mais avançadas na eletrificação de seus veículos. No mercado brasileiro, por exemplo, ela tem a versão híbrida de dois de seus principais modelos: o sedã esportivo S60 e o SUV XC60.

LEIA MAIS: Conheça o Ford Mustang Cobra Jet, carro de corrida elétrico com 1400 cv

Eles são equipados com a motorização híbrida com 407 cavalos de potência combinando um motor turbo 2.0 com um motor elétrico de 87 cv, alimentado por uma bateria de íon de lítio de 11,6 kW. O S60 e o XC60 atingem do 0 a 100 km/h em 4,4 segundos e 5,3 segundos, respectivamente. Como são recarregáveis por tomada, os modelos híbridos plug-in rodam até 46 km no modo elétrico.

Volvo
Divulgação

O Volvo XC60 é um SUV híbrido plug-in com avançada tecnologia no segmento

Os carros híbridos conseguem gastar menos combustível fósseis na média. Uma maneira eficaz de usar um veículo com motor à combustão ajustado à eletricidade. Ou seja, um caminho para a nova tendência mundial do setor automotivo. A Volvo já está de vento em polpa.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Bentley de sete cores ganha concurso no meio da pandemia

Avatar

Publicado


source
Bentley Bacalay
Divulgação

Bentley Bacalar: sete cores, todas oferecidas pela marca inglesa de luxo que fará apenas 12 unidades do esportivo de 650 cavalos

O conversível que aparece na imagem acima é o vencedor do concurso interno promovido entre funcionários da marca inglesa Bentley durante o período em que a empresa ficou fechada por conta da pandemia do novo coronavírus. A ideia foi inclui sete cores na carroceria, todas vindas da paleta oferecida pela fabricante e que podem ser vistas separadamente na galeria abaixo.

LEIA MAIS: Bentley revela versão híbrida do SUV de luxo Bentayga, no Salão de Genebra

Claro que o exemplar de sete cores não será vendido, mas simboliza a esperança em tempos tão difíceis, além de marcar o inicio da fabricação do modelo, que será um dos mais exclusivos da história da marca inglesa de ricos e famosos, como o cantor norte-americano Michael Bolton. O Bentley Bacalar tem lingas inspiradas no protótipo EXP 100 GT , para apenas dois ocupantes.

Apenas 12 unidades do Bentley Bacalar serão vendidas, todas com o icônico motor W12 , de 6.0 litros de cilindrada, capaz de gerar 650 cavalos de potência, que funciona em conjunto com câmbio automático de oito marchas e tração integral. Cada exemplar será vendido por US$ 2 milhões, algo em torno de R$ 12 milhões numa conversão simples.

LEIA MAIS: Rolls-Royce Cullinan quer redefinir o significado do luxo entre SUVs premium

A Bentley parou sua linha de montagem em Crewe (Reino Unido) para fabricar 30 mil máscaras a serem distribuídas para comunidades, além de 20 mil pares de luvas e entregas de alimentos para os necessitados.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana