conecte-se conosco


Turismo

6 documentos que você não pode esquecer quando for viajar para Portugal

Publicado

Quer viajar para Portugal? Queridinho dos turistas brasileiros, o destino não exige visto para quem viaja do Brasil até lá para permanecer por até 90 dias. Entretanto, é importante estar atento aos requisitos das autoridades portuguesas para entrar no país europeu, que são exigidos na chegada aos aeroportos.

Leia também: 10 razões que tornam Portugal destino obrigatório para os brasileiros


Portugal
shutterstock
Quer viajar para Portugal e aproveitar as atrações do país? Saiba quais documentos você não pode deixar de levar

Em 2018, foi barrado um número sem precedentes de brasileiros que foram viajar para Portugal
. 2.856 pessoas foram mandadas de volta, mais que o dobro do registrado em 2017 e o equivalente a 76% do total de pessoas enviadas para casa no balcão da imigração.

Estas são pessoas que se apresentaram nos aeroportos sem vistos de entrada adequados e sem apresentar motivo válido para entrada ou conseguir comprovar que é, de fato, turista. Para não enfrentar problemas na hora de entrar no país, saiba quais documentos você precisa levar! 

1. Passaporte

É necessário estar com o passaporte
brasileiro em mãos para passar na imigração. A validade do documento deve superar em pelo menos três meses o período que o turista pretende permanecer em Portugal. Se o tempo pretendido de estadia for maior do que 90 dias, é necessário obter visto.

Veja Também  Conheça Alentejo, polo do turismo religioso em Portugal

2. Comprovante de estadia

O turista precisa comprovar que tem um lugar para se hospedar em Portugal. Ou seja, mostrar uma reserva de hotel ou alojamento semelhante. Para quem vai ser acolhido na casa de parentes, é imprescindível mostrar uma carta-convite do anfitrião, com o endereço da sua residência e a indicação de qual voo o turista vai pegar para posteriormente deixar o território português.

3. Passagens de ida e volta

É necessário ter em mãos as passagens de ida e de volta (ou, então, de saída para um terceiro país, caso o plano seja de seguir a viagem a outro destino depois de Portugal). A comprovação de que o turista já tem um voo reservado para retornar para casa é muito importante para indicar que os seus planos não são de permanecer sem autorização das autoridades no país por mais de 90 dias.

4. Seguro saúde

É obrigatório que o turista tenha contratado um seguro de saúde para entrar em Portugal e mostre documentação de comprovação. Esta é, inclusive, uma recomendação do Ministério de Relações Exteriores do Brasil para qualquer viagem ao exterior, uma vez que os consulados e embaixadas brasileiros não têm autorização para arcar com eventuais custos de saúde de turistas em outros países.

Leia também: Seguro viagem: veja tipos, garantias e coberturas deste serviço

Veja Também  Quer se hospedar em uma casa na árvore em Bali? Custa menos de R$ 150 por noite

5. Planos de viagem

Outro item que pode ser pedido pelas autoridades portuguesas são documentos
que mostrem o itinerário da viagem. Servem, por exemplo, comprovante de reserva para uma excursão ou qualquer outro indicativo da sua programação turística. Se o viajante não tiver já passagem comprada, deverá mostrar que tem os meios financeiros para fazê-lo licitamente.

Em caso de viagem a trabalho, o itinerário turístico não é necessário. Mas pode ser requerido mostrar um comprovante das motivações profissionais do viajante. Por exemplo, o convite de uma empresa ou entidade para participar de algum evento; ou, então, um comprovante da intenção de comparecer a um congresso ou feira, por exemplo. O tempo máximo de 90 dias de estadia também se aplica neste caso.

6. Meios de subsistência

É necessário que os brasileiros mostrem que têm os recursos necessários para permanecer em Portugal. Por isso, cada passageiro deve dispor de 75 euros na hora de entrar no país, além de outros 40 euros por dia de permanência.

Leia também: Fazer compras no exterior vale a pena? Especialista dá dicas para não se enrolar

Quem comprovar ter já garantidas as condições de alojamento e alimentação durante a viagem poderá ser dispensado deste requisito.  Os valores não precisam ser apresentados necessariamente em dinheiro vivo. Também servem cheques de viagem e cartões de crédito em mãos para viajar para Portugal
.

Fonte: IG Turismo
Comentários Facebook

Turismo

Estudo aponta que 4 a cada 10 comissários de bordo são abusados por passageiros

Publicado

De acordo com uma pesquisa feita pelo portal inglês  Direct Line Travel Insurance
, 4 a cada 10 comissários de bordo já sofreram algum tipo de abuso físico ou agressão por parte de passageiros alcoolizados ou sob efeito de substâncias ilícitas.


Comissária de bordo incomodada, pedindo para parar
shutterstock
Segundo pesquisa feita pelo Direct Line Travel Insurance, 4 em cada 10 comissários de bordo já foram abusados fisicamente

Leia também: Comissários de bordo revelam 6 segredos úteis para viajantes; confira

Para a realização do estudo, a Direct Line
questionou 100 comissários de bordo
e mais de 2 mil passageiros. Enquanto 40% dos comissários entrevistados disseram ter sofrido agressões físicas e outros tipos de abuso
, 50% afirmaram ter sofrido agressões verbais.

A pesquisa do portal inglês revelou que o comportamento de agredir e desrespeitar um comissário é muito mais comum do que se imagina, mesmo que na Inglaterra haja uma pena de até dois anos e uma multa de até 5 mil libras (o que equivale a mais de R$ 26 mil) pelo comportamento agressivo e perturbador nos aviões.

Remédios e drogas ajudam a superar o medo de avião, segundo passageiros


Mulher com medo de avião
shutterstock
Os passageiros entrevistados pelo Direct Line revelaram consumir drogas e remédios para lidar com o medo de avião

Leia também: Comissário de bordo revela item que passageiros não podem esquecer na viagem

Veja Também  Estudo aponta que 4 a cada 10 comissários de bordo são abusados por passageiros

Uma preocupação crescentem, segundo os especialistas, é o consumo de bebidas alcoólicas e substâncias ilícitas por parte dos passageiros. É essa a principal causa por trás dos abusos e das agressões contra os comissários. De acordo com grande parte dos passageiros questionados, esse consumo é feito para lidar com o medo de avião
.

Tom Bishop, chefe de seguros de viagem do Direct Line
, afirma: “Aqueles que estão nervosos ou ansiosos para voar devem explorar opções alternativas para se acalmar ou procurar orientação de seu médico. As pessoas precisam moderar seu consumo durante o voo para garantir que estejam sempre no controle e só devem tomar medicamentos prescritos na dose certa”.

Leia também: Comissária de bordo dá 5 dicas de como evitar que um voo seja estressante

Bishop ainda completa: “É chocante ver a escala de abusos que os comissários de bordo
são forçados a suportar quando estão no avião com passageiros auto-medicados e bêbados se comportando de maneira inadequada”.

Fonte: IG Turismo
Comentários Facebook
Continue lendo

Turismo

TripAdvisor anuncia novo filtro para combater casos de assédio contra viajantes

Publicado

Depois que vários viajantes relataram casos de assédio, o site TripAdvisor anunciou um novo filtro, cujo objetivo é evidenciar a segurança em meio às avaliações dos usuários.


Viajante com mapa em mãos
shutterstock
TripAdvisor anuncia novo filtro que protege viajantes de assédio e coloca o fator “segurança” em evidência

Leia também: Assédio e aprendizado: histórias de uma mulher viajando o mundo sozinha

O TripAdvisor
é um site onde vários turistas podem fazer relatos de suas viagens, recomendar hotéis, restaurantes, etc. Os usuários costumam comparar preços, ler as avaliações de outras pessoas e até fazer reservas.

Levando em consideração o número expressivo de relatos de turistas que sofreram assédio
, o site resolveu lançar um filtro voltado ao fator “segurança” em meio às avaliações dos hotéis e dos destinos. Segundo um comunicado feito pela presidente do site, Lindsay Nelson, 67% dos viajantes
se mostram preocupados com a segurança
.

Ainda no comunicado, a presidente do site afirma: “A necessidade de mais acesso a informações sobre segurança nunca foi tão grande. Muitas vezes, algo trágico precisa acontecer para iniciar o diálogo sobre proteção ao viajante”.

Veja Também  Turista aluga quarto em Amsterdã pelo Airbnb e tem surpresa ao chegar no local

Além disso, Lindsay ainda completa: “Para muitas mulheres, membros da comunidade LGBTQ+ e pessoas com necessidades especiais, isso é uma questão de vida e morte”.

TripAdvisor polemiza ao deletar relatos de assédio


Celular conectado no TripAdvisor
shutterstock
TripAdvisor atraiu má repercussão em 2017, ao deletar relatos de casos de assédio

Em novembro de 2017, o site deletou vários relatos de estupros que aconteceram em Riviera Maia, no México. Na época, a empresa chegou a fazer uma nota de esclarecimento, depois da má repercussão entre os usuários: “Há alguns anos, mudamos nossas diretrizes para que as críticas fossem mais descritivas mesmo em casos de incidentes graves como estupros e abusos”.

Leia também: Desejo de viajar sozinha cresce entre as brasileiras, apontam pesquisas

TripAdvisor
 também republicou os relatórios das usuárias em seu site. 

Fonte: IG Turismo
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana