conecte-se conosco


Economia

“Não sei se foi a melhor decisão”, diz Maia sobre sigilo da Previdência

Avatar

Publicado


Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia
Agência Brasil/Marcelo Camargo

Para Rodrigo Maia, reforma da Previdência deve passar na votação da CCJ nesta terça-feira (23)


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), comentou, nesta segunda-feira (22), a decisão do governo federal de tornar sigilosos os estudos realizados para construir o texto da reforma da Previdência. Segundo ele, a medida pode não ter sido boa.

Leia também: Sigilo prova que Previdência “não é justa e nem necessária”, diz Manuela D’àvila

“Não sei se foi a melhor decisão, mas quando a reforma chegar na comissão especial não tem jeito”, disse, acrescentando que o sigilo da Previdência
foi algo “de curto prazo”. “Os dados vão estar abertos, senão não tem como começar a trabalhar”, completou.

Maia
também comentou o atraso da votação da nova Previdência
na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ), que foi adiada para terça-feira (23) após uma sessão tumultuada na semana passada
. De acordo com o presidente, o processo deve ser finalizado amanhã. “Acho que amanhã vai passar e a gente vai terminar este processo na CCJ, que levou tempo demais, infelizmente. A partir da semana que vem, a gente começa o trabalho na comissão especial”, declarou. “Está bem encaminhado e tem mais apoio do que no passado.”

“A Câmara precisa entender que há uma grande crise fiscal. O custo previdenciário é muito alto e aumenta rapidamente. Se não tiver uma solução para a previdência, certamente não terá uma solução de investimento para o Brasil nos próximos anos”, continuou.

Sobre a lentidão no processo, o presidente da Câmara dos Deputados
disse que a reforma na Previdência
divide a sociedade porque é “um tema polêmico”. ” A reforma tributária unifica a sociedade e divide a Federação, já que os interesses por uma boa reforma tributária precisa reorganizar as atribuições de cada um dos entes no sistema para que a gente possa ter de fato um sistema mais simples”, disse.

Leia também: Maia mostra otimismo por reformas, mas diz que Bolsonaro precisa aumentar base 

Além da reformada Previdência
, Rodrigo Maia diz que a Câmara também deve seguir com a reforma tributária e outros temas importantes para a economia brasileira. ” A gente pode avançar o licenciamento ambiental, coisas como a relação CADE e Banco Central, que é muito importante para destravar alguns conflitos, a própria autonomia do Banco Central”, explicou. “Tem muitas pautas que podem tramitar independentes das pautas de emendas constitucionais que vão ajudando o ambiente econômico. São coisas assim que a gente vai trabalhando enquanto, de forma paralela, a gente trabalha as grandes reformas.”

Comentários Facebook

Economia

Mega-Sena valendo R$ 33 milhões: veja os números sorteados nesta quarta-feira

Avatar

Publicado


source
Prêmio desta semana é de R$ 33 milhões
MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

Prêmio desta semana é de R$ 33 milhões

O concurso 2.265 da Mega-Sena desta quarta-feira (27), tem um prêmio estimado em R$ 33 milhões. As dezenas sorteadas foram:

14 – 20 – 23 – 39 – 46 – 50

Segundo a Caixa  ninguém acertou as seis dezenas e com isso o prêmio do próximo sorteio, no sábado (30), está estimado em R$ 38 milhões.

Nesse concurso, 50 apostas acertaram a quina, ou seja,  cinco números  sorteados, e levaram um prêmio de R$ 51.863,40, cada. Já a quadra teve 2.926 apostas ganhadoras, e cada uma levou R$ 1.266,07.

 Como apostar

Para apostar na Mega, o participante deve escolher de seis a 15 números nas lotéricas credenciais pela Caixa , ou no site especial de loterias do banco.

Segundo a Caixa, ninguém acertou as seis dezenas sorteadas no último sábado. Os números sorteados foram: 02 – 03 – 08 – 19 – 29 – 37.

Dívida Pública Federal cai 1,28% em abril e vai para R$ 4,16 trilhões

A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 4,50. Nesse caso, a chance de acerto (probabilidade estatística) é de uma em mais de 50 milhões. Os sorteios da Mega-Sena são realizados, normalmente, duas vezes por semana, às quartas e aos sábados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Aumento do salário mínimo para R$ 1.045 foi aprovado pelo Senado

Avatar

Publicado


source

Agência Brasil

dinheiro

Medida Provisória de aumento do salário mínimo já tinha sido aprovada na Câmara

O Senado aprovou hoje (27) a Medida Provisória 919/2020, que institui o salário mínimo de R$ 1.045. A MP foi aprovada ontem (26) na Câmara e incorpora ao salário mínimo o aumento que passou a vigorar em janeiro deste ano, quando a MP 916/19 foi publicada.

A MP 916/19, editada no final do ano passado, acrescentou ao salário mínimo um reajuste de 4,1%, que correspondeu à estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para 2019. Com isso, o salário mínimo passou de R$ 998 para R$ 1.039.

Como a inflação de dezembro de 2019 foi divulgada em janeiro deste ano, o índice anual do INPC do ano passado foi de 4,48%. Com isso, o salário mínimo teve uma alta nominal de 4,7%, chegando ao valor final de R$ 1.045, segundo a MP editada em janeiro. O texto vai à sanção presidencial.

O relator da MP no Senado, Paulo Paim (PT-RS), rejeitou emendas que pretendiam um aumento maior do valor. Paim justificou a rejeição em virtude da situação de crise econômica vivida no país, sobretudo em razão da epidemia do novo coronavírus.

“Em que pesem as nobres intenções de todos os autores, consideramos que se torna inviável a aprovação das emendas apresentadas, em face […] da necessidade de, em meio ao período de grande retração econômica que se avizinha, evitarmos a agudização do quadro fiscal, já pressionado pela necessidade de novas despesas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19.”

Veja: Entenda o plano de reabertura da economia na capital paulista

Auxílio aos estados atingidos pelas enchentes

O Senado aprovou também a Medida Provisória 920/2020, que abriu crédito extraordinário de R$ 892 milhões para o Ministério do Desenvolvimento Regional. O dinheiro será utilizado, segundo o texto da MP, para atendimento emergencial às vítimas das enchentes no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo no fim de janeiro.

O dinheiro também será aplicado no restabelecimento dos serviços, bem como a execução de ações de reconstrução de infraestrutura danificada ou destruída pelas fortes chuvas nesses estados. A matéria vai à sanção presidencial.

Leia:  Américas terão maior aumento de desemprego pela Covid-19 no mundo, alerta OIT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana