conecte-se conosco


Mato Grosso

"Mato Grosso de Todos os Ritmos" celebra o aniversário do Estado em concerto épico

Publicado

O Mato Grosso plural, multicolorido e que guarda diversos biomas, também abriga muitas etnias, todas as raças e crenças, sobretudo todos os ritmos. Essa diversidade acentuada, aliás, é uma de suas mais charmosas características. Para celebra o aniversário de 271 anos do terceiro maior Estado brasileiro, será organizado um concerto dedicado à valorização das nuances de uma identidade cultural tão heterogênea.

Sob a batuta do maestro Fabrício Carvalho, no próximo dia 30 de abril, terça-feira, às 19h, a Orquestra Sinfônica da UFMT sobe ao palco estruturado no entorno da Arena Pantanal para um concerto épico. “Mato Grosso de Todos os Ritmos vai unir diversos estilos musicais presentes no Estado, num só concerto, motivo de muita alegria para todos. É uma maneira de valorizar nossa diversidade, momento de equalizar os conceitos das nossas manifestações culturais”, adianta Fabricio Carvalho.

Com arranjos inéditos especialmente encomendados ao maestro Leoni Pepe D’Adderio, todo o repertório da noite foi pensado para exaltar a música de Mato Grosso e, principalmente, valorizar os artistas da terra. “Convidamos diversos artistas das mais variadas plataformas rítmicas, do rock ao rasqueado, do lambadão à música eletrônica, do rap ao samba, da ópera ao sertanejo, da Venezuela ao Haiti”, revela.

Veja Também  Ligeirinho Paiaguás amplia a frota e ganha nova rota

Além do lambadão do grupo Erre Som, do instrumental do Bolinha, do pop rock da banda Strauss, da tradicional música cuiabana de Vera e Zuleica, o concerto reserva ainda a participação do trio Pescuma, Henrique e Claudinho, da Bateria Touceira da Confraria do Bode, da explosão do country, Johnny Everson, do mestre do rasqueado, Roberto Lucialdo, do rap de Breno Dz6, do sertanejo de Allan Maycon, da música autoral de Queila Ribeiro, da violinista venezuelana Yndira Villaroel e do rapper haitiano Asid Adult Man.

“Tudo isso com acompanhamento da Orquestra Sinfônica da UFMT, com arranjos novos, encomendados especialmente para a ocasião. A ideia é fazer deste um projeto itinerante, com apresentações em Rondonópolis, Sinop, e por aí vai. É uma bela oportunidade para apresentar um concerto de muita qualidade, com a melhor estrutura. Em resumo, dignidade na cultura com muitos atributos”, conclui Fabricio Carvalho.

Para o secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Allan Kardec, essa é uma oportunidade de valorização da nossa cultura. “Os principais estilos da música hoje presentes em Mato Grosso serão exaltados. Uma grande celebração à cultura do nosso Estado, num festa genuinamente mato-grossense”.

O ingresso solidário será um quilo de alimento não perecível destinado à campanha SOS Funcionários da Santa Casa de Cuiabá.

Veja Também  Sema tem ponto de coleta de óleo usado

Convidados e repertório

Vera e Zuleika
Música – Cuiabá 300 anos – autoras: Vera Bagetti e Zuleika Arruda (inédita)

Pescuma, Henrique e Claudinho
Música – Despertar no Paraíso – autores – Pescuma e Fabricio Carvalho (inédita)

Erre Som
Música – WhatsApp – autores: Ronaldo e Ronny

Roberto Lucialdo
Música – Cuiabá Cuiabá – autor: Roberto Lucialdo 

Strauss
Música – A Lua – domínio público

Bateria Touceira da Confraria do Bode
Música – Prelúdio da Ópera “Carmem” de Geoge Bizet (1838-1875)

Johnny Everson
Música – Um violeiro toca – autor: Almir Sater

Allan Maycon
Música – Comitiva Esperança – autores: Almir Sater e Paulo Simões

Breno Dz6
Música – Belo Black – autor: Breno Pina

Queila Ribeiro
Música – A Lenda – autores:  Eurico Pereira da Silva Filho, Ricardo Feghali, Luis Fernando Oliveira da Silva

João Batista Jesus da Silva, Bolinha
Música: Hino de Cuiabá – autores: Esequiel Siqueira Luiz Cândido

Yndira Villaroel
Música – Meditação, da ópera “Thais” – Jules Massenet (1842 -1912)

Asid Adult Man
Música – Amor Real – Autor: Asid Adult Man (inédita)

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Governo analisa medidas jurídicas em defesa das famílias do Distrito de Jarudore

Publicado

O Governo do Estado está analisando as medidas jurídicas necessárias para ingressar na ação que desapropriou 4,7 mil hectares do Distrito de Jarudore, no município de Poxoréo (251 km ao Sul de Cuiabá).

O objetivo é a permanência das centenas de famílias que estão no local há 70 anos e que teriam que deixar as terras em 45 dias por conta de uma decisão judicial, dada no âmbito de uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF).

Durante reunião no Palácio Paiaguás, nesta terça-feira (16.07), o governador Mauro Mendes determinou que a Procuradoria-Geral do Estado avalie todas as questões jurídicas relativas à situação, de modo a defender os moradores da região.

Em conjunto com a Assembleia Legislativa, o gestor estadual também buscará soluções políticas para resolver o impasse junto à União.

O Distrito de Jarudore foi reconhecido como terra Indígena, em 1912. No entanto, atualmente, menos de 20 índios da etnia Bororo vivem no local. O restante da área é ocupado por cerca de 1,3 mil pessoas, que vivem e exploram atividades econômicas na região.

Veja Também  Ligeirinho Paiaguás amplia a frota e ganha nova rota

“É um desrespeito às famílias que foram surpreendidas com essa decisão judicial, que nós respeitamos, mas não concordamos. Iremos tomar todas as medidas legais e cabíveis para que possamos garantir o direito dessas famílias. Respeitamos nossos irmãos índios, mas também queremos respeito àqueles que estão lá há mais de 70 anos”, afirmou Mauro Mendes.

O prefeito de Poxoréo, Nelson Paim, afirmou que a situação das famílias é muito grave e que a participação efetiva do Estado na ação é de suma importância.

“O desespero é geral e realmente esperávamos essa postura do governador”, comentou.

Também participaram da reunião os deputados estaduais Ondanir Bortolini, o Nininho, Thiago Silva e Sebastião Rezende, além de vereadores do município de Poxoréo.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Projeto do Governo reduz incentivos e não aumenta impostos ao cidadão

Publicado

O projeto do Governo do Estado que reinstitui os incentivos fiscais em Mato Grosso, atualmente sob análise da Assembleia Legislativa, não propõe aumento de imposto para nenhum setor econômico.

A proposta, já amplamente debatida com os setores da indústria, comércio e agronegócio, visa eliminar a guerra fiscal entre os Estados e garantir segurança jurídica àqueles benefícios que foram concedidos sem autorização do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) em anos anteriores.

O texto do projeto prevê redução dos incentivos fiscais e maior isonomia e transparência na concessão de tais benefícios. Se aprovado, os benefícios serão autorizados com critério de  isonomia, ou seja, igualdade na fruição de benefícios fiscais dentro de cada segmento econômico, de modo que os benefícios passem a ser setoriais.

Com a aprovação da proposta encaminhada pelo Governo, qualquer empresário do setor industrial, de qualquer local do mundo, poderá acessar o site da secretaria, conhecer a carga tributária do seu setor, protocolar o pedido pela internet e começar a usufruir o incentivo no primeiro dia útil do segundo mês subseqüente, sem burocracia e intermediários, que tanta insegurança e corrupção gerou no passado.

Desta forma, não será mais possível que empresas do mesmo ramo recebam incentivos desiguais, fato que irá garantir concorrência justa e atratividade para as empresas que queiram investir em Mato Grosso.

Veja Também  Sema tem ponto de coleta de óleo usado

Esta mudança irá colocar fim às brechas que permitiram a ocorrência de negociação de incentivos fiscais irregulares em troca de propina, como confessado pelo ex-governador Silval Barbosa.

Outra segurança ao setor econômico e ao cidadão é o fato de o projeto não trazer qualquer alteração ou aumento de imposto aos pequenos e médios empresários, optantes do Simples Nacional.

Assim, não procede a informação de que a proposta traria desemprego e aumento de preços de produtos ao consumidor. Ao contrário, o projeto prevê benefícios no recolhimento do ICMS das empresas optantes do Simples Nacional, de forma a facilitar e incentivar a atividade das pequenas e médias empresas.

Além disso, é importante registrar que a reorganização da política de incentivo fiscal é necessária por imposição de lei federal e para corrigir distorções, incentivar o crescimento industrial, gerar empregos, oferecer segurança jurídica e melhorar a qualidade dos serviços públicos.

Confira a nota de esclarecimento do Governo do Estado sobre o projeto de reinstituição dos incentivos fiscais:

1. NÃO existe aumento de IMPOSTO para nenhum setor econômico, portanto não procede a informação de que haverá aumento no preço de produtos para o consumidor;

2. O referido projeto corta ou reduz alguns incentivos fiscais de determinados setores, sendo que parte destes incentivos foi concedida irregularmente, em troca de propina, confessada em delação pelo ex-governador Silval Barbosa;

3. Para todos os pequenos e médios comerciantes e empresários, que são optantes do Simples Nacional, não existe nenhuma alteração ou mudança, ou seja, não haverá aumento de imposto.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana