conecte-se conosco


Carros

Ford Ka sairá de linha em setembro na Europa e não terá novo substituto

Publicado


Ford Ka
Divulgação
Vários infortúnios culminaram no fim do Ford Ka. Entre eles, baixa popularidade, regulamentações e novos planos da marca

A Ford acaba de anunciar a decisão de tirar de linha o Ford Ka na Europa. Chamado de Ka+ por lá, não consegue se sustentar nas vendas, bem como estaria sujeito a receber penalidades por ultrapassar os limites de emissão de poluentes após 2020. Rivais como o Renault Twingo seguem com sucesso, enquanto que o Fiesta agora é, dentro da linha da Ford, o remanescente entre os hatches compactos no mercado global. 

LEIA MAIS: Ford anuncia o fechamento de sua fábrica em São Paulo e fim do Fiesta no Brasil

Ao site norte-americano Carscoops
, Finn Thomasen, gerente de comunicação de produto da Ford Europa, disse que a produção do Ford Ka
será encerrada na Europa em setembro, com o fim das vendas logo que acabar o estoque. Apesar disso, o Ka+ vendido na Europa ainda é produzido na Índia, onde é mais equipado e tem mais itens de segurança que o xará brasileiro.

Veja Também  Toyota apresenta robô que não erra cestas de 3 pontos no basquete. Veja vídeo

LEIA MAIS: Ford mostra novo Kuga, que deverá chegar ao Brasil apenas em 2020

Para se ter uma ideia da sua pouca popularidade, até o fim de 2018, apenas 8.037 unidades foram vendidas em França, contra aproximadamente 46.373 unidades do rival Twingo e cerca de 70.080 exemplares do Renault Sandero
. Enquanto isso, no Brasil, o Ford foi o 3º hatch mais vendido em 2018, com 103.285 unidades emplacadas — ante 52.401 unidades do hatch compacto francês.

LEIA MAIS: Flagra! Novo Ford EcoSport é visto camuflado antes da estreia

Novos tempos para a Ford


Aliança VW-Ford
Divulgação
Aliança Ford-Volkswagen no Salão de Detroit 2019 promete expandir os negócios entre as montadoras

Por aqui, o Fiesta foi a vítima do fechamento de sua fábrica no ABC Paulista e da reestruturação global da Ford, que também acabou com a sua atuação no segmento dos caminhões. As expectativas giram em torno da aliança VW-Ford
, que tem o objetivo de melhorar a competitividade com inovações nos serviços aos clientes e desenvolvimento de veículos autônomos e elétricos.

Veja Também  Kawasaki Ninja com motor elétrico ganha novo registro de patente. Veja gráfico

LEIA MAIS: Os números que explicam o que levou a Ford a fechar sua fábrica em São Paulo

O primeiro produto decorrente dessa união também está confirmado, e será uma picape média prevista para chegar em meados de 2022. Em seguida, minivans e outros veículos comerciais serão lançados em conjunto na Europa, cada um de uma marca, mas partilhando a mesma plataforma entre si — como já ocorre entre Volkswagen, Audi, Seat e Skoda.

LEIA MAIS: Ford EcoSport Titanium: como anda o modelo 1.5 com pneus “run flat”?

Vale lembrar que a decisão de lançar a nova geração do Explorer na Europa foi mantida, e só não deverá ter problemas com as regulamentações de emissões de poluentes pois chegará apenas na versão híbrida por lá. Com as turbulências e incertezas sobre o futuro da fabricante norte-americana no Brasil e no mundo, ainda não se fala se haverá um sucessor para o Ford Ka
europeu.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook

Carros

Audi e-tron surge em novo filme da Marvel.  Chega ao Brasil no segundo semestre

Publicado

Quem for assistir ao novo filme da Marvel, “Vingadores: Ultimato”, que estreia no próximo dia 26, verá  Brie Larson como Capitã Marvel e sua reintrodução à sociedade após anos longe da Terra, ao volante do Audi e-tron, SUV movido apenas por motores elétricos e que está com lançamento confirmado no Brasil para o segundo semestre.

 LEIA MAIS: Audi E-Tron: SUV que roda 400 km sem recarga e vai até 100 km/h em 6 s

Entre os principais atrativos do Audi e-tron
estão seus sistemas conseguem recuperar até 30% da capacidade da bateria e, em descidas, o SUV tem a capacidade de acrescentar um quilômetro de autonomia por cada quilômetro percorrido.

O e-tron vem com dois motores elétricos, com um total de 360 cv e 56 kgfm, entretanto, os números chegam aos 408 cv e 66,4 kgfm com o recurso, durante oito segundos no máximo. Com isso, é capaz de acelerar até 100 km/h em 6 segundos. A autonomia declarada é de 400 km sem qualquer recarga. 

Mais detalhes do Audi e-tron

 Desde o sistema de navegação com o planejador de rotas e-tron, que mostra os caminhos apropriados com postos de carregamento, cobrança automática nas estações de recarga e controle remoto via celular– o e-tron é extremamente conectado. O carro é equipado com o media center MMI navigation plus, que inclui a tecnologia LTE Advanced e um  hotspot  de Wi-Fi de série.

Veja Também  Toyota apresenta robô que não erra cestas de 3 pontos no basquete. Veja vídeo

 LEIA MAIS: Audi e-Tron GT conceitual, com 590 cv, é revelado no Salão de Los Angeles (EUA)

Diversos sistemas de assistência auxiliam o motorista. Por exemplo, o assistente de eficiência promove um estilo de condução econômica exibindo informações preditivas e realizando a recuperação automática de energia. Se o cliente selecionar o assistente de cruzeiro adaptativo, o sistema pode também frear e acelerar o SUV
automaticamente.

Conforme a fabricante, os lançamentos de produtos incluem mais de 20 modelos eletrificados em rápida sucessão até 2025. Em 2019, o Audi e-tron Sportback será o segundo carro totalmente elétrico a ser lançado, seguido pelo e-tron GT da Audi Sport
em 2020. A marca também oferecerá um modelo elétrico no segmento de compactos premium em 2020.

LEIA MAIS: Audi tem estande apenas com carros elétricos no Salão de Genebra

Conforme aputou a reportagem de iG Carros, o Audi e-tron
será o primeiro SUV totalmente elétrico a chegar ao Brasil, mas não será o único. Em 2020, a Volvo vai lançar o XC40 eletrificado, o que promete estabelecer uma briga interessante e tecnológica ao segmento dos SUVs, que hoje correspondem a cerca de 25% das vendas totais no Brasil.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

VW Golf conectado será primeiro lançamento da nova era de híbridos e elétricos

Publicado


Nova geração do VW Golf antes do lançamento
Reprodução/Instagram
O Golf 8 será um modelo totalmente conectado com funções de direção autônoma. Poderá ser híbrido ou elétrico

Mudar é preciso e o grupo alemão Volkswagen parece ter entendido que a máxima é necessária para sobreviver. Se, há quatro anos, estava sendo acusada de fraudes em testes de emissões de gases poluentes de seus veículos a diesel, hoje anuncia que lançará 70 novos carros elétricos, além de versões híbridas, nos próximos dez anos, totalizando uma frota de 22 milhões de veículos, entre os quais alguns VW Golf.

LEIA MAIS: VW Golf GTI 2019:  a lenda do único esportivo do segmento no Brasil

“A Volkswagen mudará radicalmente em relação à gama de seus produtos e à proteção do clima”, explicou o CEO Herbert Diess. A razão mora no comportamento do consumidor, que vem se transformando junto com o planeta: a empresa projeta que, até 2040, 70% dos carros vendidos na Europa serão elétricos, e outros 10 a 20% serão de híbridos plug-in. Os Estados Unidos terão  60% de carros elétricos, enquanto na China o número será ainda maior, com 85% desses veículos. Entre outras novidades, estará o VW Golf
8.

Os novos modelos de carros elétricos e híbridos serão projetados dentro dessa realidade contemporânea e usarão uma nova arquitetura, conhecida pela sigla MEB, mais leve, sustentável e acessível.  E Golf Geração 8 encabeça a lista de lançamentos. Segundo a VW, terá versões híbrida plug-in ou 100% elétrica e levará a marca à era dos veículos totalmente conectados com funções de direção autônoma.

LEIA MAIS: Morre o VW Golf 1.0 TSI. Mas será que ele valia a compra? Assista ao vídeo

Veja Também  Nissan Versa da nova geração é revelado e deve chegar aoBrasil no final de 2020

Uma nota oficial da empresa diz que o famoso modelo hatch  terá muitos softwares a bordo e estará sempre on-line. O seu painel terá instrumentos digitais e os sistemas de assistência serão referência em termos de conectividade e segurança. 

Deverá chegar na sequência, previsto para 2020 na China, o ID Concept, carro da Volks que já nasce elétrico. Terá o tamanho do Golf e espaço interior igual ao do Passat.


ID Concept
Divulgação
Semelhante na new Beetle, o ID Concept faz parte da família totalmente elétrica da Volkswagen

Será o primeiro dos modelos elétricos da chamada família ID a ser vendido, seguido por ID Roomzz (um esportivo SUV), ID Buzz (uma minivan parecida com a Kombi) e ID Scirocco (um cupê tipo Passat). A família poderá ter ainda um membro curioso, o ID Buggy, um carro-conceito inspirado nos icônicos buggies dos anos 60.


ID Buzz
Divulgação
Com a minivam ID Buzz a idéia é trazer de volta a Kombi 100% elétrica. A VW pensa também no ID Buggy

Conforme esta coluna adiantou, no Salão de Xangai, a Volkswagen já mostrou o conceito ID Roomzz, um luxuoso SUV, totalmente elétrico, para sete lugares, previsto para os mercados chineses e norte-americano, em  2021.

Veja Também  Veja os 5 hatches compactos mais fáceis e baratos de consertar no Brasil

Agora, a partir de19  de abril, acontece o Salão de Nova York , nos Estados Unidos, e a montadora alemã exibe uma versão atualizada de um conceito de SUV Hybrid Plug-in derivado do novo Atlas Cross Sport.


VW Atlas Cross Sport
Divulgação
O novo VW Atlas Cross Sport terá uma versão híbrida plug-in de alta potência. Ele está no Salão de Nova York (EUA)

O conceito híbrido plug-in do SUV utiliza um motor V6 a gasolina, de 276 cv, que funciona em conjunto com dois motores elétricos montados na frente e atrás do veículo alimentado por uma bateria de ion-lítio. O motor dianteiro produz 40 kW e o traseiro 85 kW, o que resulta  em 355 cv de potência combinada. O veículo faz de 0 a100 km/h em 5,4 segundos e atinge velocidade máxima é de 209 km/h.

Não aos combustíveis fósseis

O cerco ao combustíveis fósseis está se fechando. Este mês, as autoridades inglesas criaram um novo pedágio, equivalente a R$ 63, para veículos antigos circularem no centro de Londres. Vale para carros e vans a diesel fabricados antes de 2015, ou veículos a gasolina até 2006 e motos até 2007.

LEIA MAIS: Precisamos falar sobre o Golf, que agora tem apenas uma versão no Brasil

No Brasil, está em tramitação um projeto de lei do senador Ciro Nogueira (PP-PI), que prevê que, a partir de 2030, seja proibida a venda de automóveis movidos exclusivamente a combustíveis fósseis, com gasolina, diesel e GNV. O projeto diz ainda que, dez anos depois, toda frota circulante deverá usar etanol, biodiesel ou eletricidade como combustível.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana