conecte-se conosco


Carros

Veja 5 modelos híbridos seminovos que podem fazer até 18,9 km/l na cidade

Publicado

Antes de falar dos híbridos seminovos, um passeio pelo mundo. Um levantamento publicado pela Reuters indica que 52% dos carros novos vendidos na Noruega são híbridos ou elétricos. Trata-se do melhor resultado da comercialização de “carros verdes” no planeta, onde os grandes destaques ficam por conta de VW Golf GTE, BMW i3 e Toyota RAV4 Hybrid. Portanto, entre as boas escolhas hoje em dia estão incluídos os híbridos seminovos.

LEIA MAIS: Veja 5 hatches aventureiros seminovos que custam até R$ 45 mil

A situação é bem diferente no Brasil, onde o petróleo sempre foi um patrimônio idolatrado. Mas aos poucos, o cenário vai mudar. De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos), o segmento de carros eletrificados cresceu 14% em 2018, apontando que a população já considera um estilo de vida mais sustentável e econômico. O valor ainda é alto, obrigando os entusiastas a partirem para os híbridos seminovos
.

Entre suas vantagens, você não terá que lidar com a desvalorização abrupta. Só de encostar as superfícies emborrachadas de um veículo híbrido novo na rua, você perderá uma boa grana. No caso do Volvo XC90, isso chega a -18% do valor no primeiro ano.

1 – Lexus CT200h 2017 – entre R$ 98 mil e R$ 105 mil


Lexus CT 200 h
Divulgação
Começamos a lista dos híbridos seminovos com o Lexus CT200h, também conhecido como “Prius de luxo”

Gostamos de dizer que, em breve, todos os hatches médios serão como o Lexus CT200h
. Enquanto modelos que bebem combustível fóssil e etanol começam a desaparecer, perdendo espaço para os SUVs, fabricantes encontraram neste segmento a oportunidade de atingir um público mais descolado (o futuro Golf híbrido não nos deixa mentir). No caso do CT, você poderá encontrá-lo por valores entre R$ 98 mil e R$ 105 mil.

LEIA MAIS: Veja os 5 melhores SUVs médios que dirigimos nos últimos anos

Ele traz o confiável 1.8 a gasolina do Prius (com 99 cv de potência), junto de outra unidade elétrica que gera a força combinada de 136 cv..Por conta do ciclo Atkinson, o conjunto retarda ao máximo o fechamento das válvulas de admissão, reduzindo o esforço do pistão para chegar ao seu ponto mais alto. Dessa forma, o Inmetro diz que o CT200h é capaz de aferir números como 15,7 km/l na cidade
– onde se sente mais confortável – e honestos 14,2 km/l na estrada
.

2 – Mitsubishi Outlander PHEV 2015 – entre R$ 140 mil e R$ 150 mil


Mitsubishi Outlander PHEV
Divulgação
O Mitsubishi Outlander PHEV inaugurou a moda dos SUVs eletrificados no Brasil que são badalados hoje em dia

Se Lexus e Nissan querem investir na categoria dos SUVs híbridos no Brasil, devem isso ao primeiro esforço da Mitsubishi com o Outlander
PHEV. Além delas, SUVs totalmente elétricos já estão nos planos da Volvo (com o XC40) e Audi (através do e-tron, mostrado no Salão do Automóvel). O modelo japonês já pode ser encontrado nos classificados online por valores que alternam entre R$ 140 mil e R$ 150 mil.

Veja Também  Dez equipamentos que todo carro deveria ter

O Outlander CVT híbrido possui três motores. A unidade 2.0 que bebe combustível fóssil abaixo do capô desenvolve 121 cv de potência, trabalhando em conjunto com outros dois propulsores elétricos de 82 cv (dianteiro e traseiro). Neste caso, a potência combinada é de 285 cv, conforme fabricante. Através do sistema de regeneração, o Outlander híbrido ignora os 1.810 kg de seu corpanzil e marca 12 km/l na cidade
e 13 km/l na estrada.
Números de modelos compactos, conforme o Inmetro.

3 – Ford Fusion Hybrid 2016 – entre R$ 96 mil e R$ 102 mil


Ford Fusion Hybrid 2017
Divulgação
O carro presidencial pode ser seu, caso invista no Ford Fusion 2016 entre os híbridos seminovos

Quer um carro mais confiável para ser o seu primeiro híbrido? Por que não um sedã de luxo do porte do Ford Fusion
? O modelo eletrificado e carro oficial da presidência é tão adorado que foi utilizado tanto por Dilma Rousseff quando Michel Temer em Brasília. No mercado de seminovos, ele já surge por um preço bem competitivo, ainda mais comparando com o modelo zero quilômetro. Vai de R$ 96 mil e pode chegar aos R$ 102 mil.

Veja Também  Dafra Citycom 300i chegou e conquistou

Seu motor 2.0 desenvolve 143 cv de potência e 18 kgfm de torque, entregando 190 cv quando combinado ao propulsor elétrico. O câmbio é sempre do tipo CVT. Por meio da regeneração, o Fusion híbrido pode aferir 16,6 km/l na cidade
e 15,1 km/l na estrada
, conforme o Inmetro. Boa opção para quem procura um sedã de luxo no mercado de seminovos.

4 – Toyota Prius 2018 – entre R$ 94 mil e R$ 100 mil


Toyota Prius
Divulgação
Claro que o eletrificado mais vendido do mundo não poderia ficar de fora da lista dos híbridos seminovos

Claro que o híbrido mais vendido do mundo não poderia ficar de fora. Em meados de 2017, tive a oportunidade de pedir uma corrida com um taxista que já havia utilizado o Prius
para trabalhar. O rapaz não demorou para desferir elogios ao compacto da Toyota, exaltando não apenas o bom consumo de combustível, mas também o conforto. Quando trouxemos o carro para nossa redação, também comprovamos o conjunto acertado dos japoneses. O modelo seminovo está disponível por valores que alternam entre R$ 94 mil e R$ 100 mil.

LEIA MAIS: Veja os 10 carros mais estranhos que se tem notícia até hoje

Como mencionamos, o modelo vem equipado com o motor 1.8 de 99 cv do Lexus CT200h. Individualmente, a unidade elétrica produz mais 72 cv de potência que levam à força combinada de 123 cv, com transmissão CVT. Neste caso, o consumo é de 18,9 km/l na cidade
e 17 km/l na estrada
. Em breve, ainda teremos a versão flex do Prius.

5 – Porsche Cayenne S E-Hybrid 2017 – entre R$ 360 mil e R$ 380 mil


Porsche Cayenne E-Hybrid
Renato Maia/iG
Quer investir algo perto de R$ 400 mil em um carro premium? Aposte no Porsche Cayenne entre os híbridos seminovos

Vamos finalizar a lista chutando o pau da barraca. O Porsche Cayenne híbrido é o representante da categoria dos modelos ultraluxuosos, sendo um dos primeiros pilares da marca alemã no caminho da eletrificação. Graças ao trabalho que começou no SUV, o futuro Taycan será possível. Ele já surge por valores que partem de R$ 360 mil nos classificados online.

O conjunto mecânico é respeitável entre os híbridos seminovos
: 3.0 V6 de 333 cv de potência, com um motor elétrico que eleva sua força combinada para estrondosos 416 cv. A aceleração de 0 a 100 km/h acontece em abruptos 5,9 segundos, com 246 km/h de velocidade máxima. Seu consumo marca 12,1 km/l na cidade
e 12,2 km/l na estrada
, conforme o Inmetro.




Fonte: IG Carros
Comentários Facebook

Carros

Veja vídeo do VW Golf GTE, o híbrido esportivo que chega em novembro

Publicado

source

O Golf GTE será o primeiro carro hibrido que a Volkswagen vai vender no Brasil e deve chegar já no mês de novembro. É um modelo esportivo que tem dois motores. Um a gasolina, 1.4, TSI turbo e um elétrico acoplado. E o motorista pode optar em usar apenas o elétrico ou somente o a combustão, lembrando que a autonomia só na bateria é de 50 quilômetros, ao custo de cerca de R$ 5.

LEIA MAIS: Quem precisa de um Golf GTE híbrido que vai custar R$ 200 mil?

A diferença do híbrido da Volkswagen com outros que são vendidos no Brasil é que a bateria pode ser carregada na tomada. Ele é um modelo plug-in. Mas o motor a combustão também carrega a bateria bem como a regeneração dos freios. Juntando os dois motores a autonomia do Golf GTE chega a 900 quilômetros, com um tanque de apenas 40 litros de gasolina.

 Trata-se de um carro esportivo e esta designação está alinhada com as siglas GTI e GTD, dois ícones da linha Golf. O motor a combustão do GTE é 1.4 com 150 cavalos de potência e o elétrico gera mais 102 cavalos, totalizando 204 cavalos. Por isso é um carro esportivo . Só com o motor elétrico o Golf GTE chega a uma velocidade de 130 quilômetros por hora, com zero de poluição.

 Quando toda a potência combinada do sistema é utilizada, o GTE vai de 0 a 100 km/h em 7.6 segundos, atingindo 222 km/h. Ainda mais significativo é o potencial de propulsão. Com a combinação dos dois motores produz um torque de 35,7 kgfm, resultando em um grande prazer de dirigir.

Veja Também  Tudo sobre os câmbios automáticos, que já representam quase 50% das vendas

LEIA MAIS: Testamos o VW Golf GTE, versão híbrida com autonomia de até 900 km

 Tudo isso é transferido para as rodas através de um câmbio automático DSG de seis marchas com aletas atrás do volante. Apesar da potência e torque, o Golf GTE é um dos carros mais eficientes do mundo em termos energéticos. A bateria precisa de 2h45 para carregar totalmente em uma tomada convencional de 220V ou em uma estação de recarga.

 O Golf GTE tem vários modos de condução. Para rodar apenas com o motor elétrico, basta acionar um botão ao lado do câmbio para entrar no e-mode. Também tem o híbrido. Ao selecionar esse modo, a tecnologia do GTE escolhe qual sistema é o mais eficiente para cada situação de uso.

LEIA MAIS: VW terá 99 unidades do Golf híbrido no Brasil, a partir do segundo semestre

O motorista não precisa fazer nada. Também tem o modo recarga, quando apenas o motor 1.4 TSI de 150 cavalos movimentará o veículo, que também mandará carga para a bateria. E o modo esportivo GTE. Nele o motor a gasolina e o motor elétrico trabalham juntos para transformar o Golf GTE em um esportivo de verdade. As potências dos dois motores são combinadas e o motorista tem 204 cavalos à disposição.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Bugatti revela novo supercarro de 1.600 cv e R$ 35,5 milhões

Publicado

source


Bugatti Centodieci branco arrow-options
Bugatti Centodieci
Bugati Centodieci tem detalhes que lembram o EB110, como a grade dianteira e as entradas de ar laterais

A Bugatti mostra o novo supercarro Centodieci (110 em italiano) em alusão ao modelo EB110, lançado em 1991, feito para homenagear os 110 anos do fundador da marca, o ittaliano Ettore Buggati. Serão apenas 10 unidades fabricadas todas vendidas por 8 milhões de euros, o que equivale a cerca de R$ 35,5 milhões numa conversão simples.

 LEIA MAIS: Bugatti mostra novo supercarro que custa o equivalente a R$ 24 milhões

O Bugatti Centodieci vem equipado com motor W16, de 8.0 litros de cilindrada, capaz de render 1.600 cv (100 cv a mais que o Chiron). Com potência extra, a fabricante diz que o superesportivo pode acelerar de 0 a 100 km/h em incríveis 2,4 segundos e sai da imobilidade aos 200 km/h em meros 6,1s. Se houver espaço (e juízo), a velocidade máxima atinge 380 km/h.

Entre as diferenças em relação do Chiron, o Centodieci pesa 20 kg a menos graças ao emprego de novos detalhes como o limpador de para-brisa de fibra de carbono. Isso acaba levando a uma relação peso-potência melhor que a do Chiron ( apenas 1,33 kg/cv) e um comportamento dinâmico ainda mais apurado.

Conforme o diretor do departamento de design da Bugatti, Achim Anscheidt, foi desafiante conseguir chegar no desenho do Centodieci porque foi preciso levar o estilo clássico do EB110 para uma nova era e combinar as características arrojadas do Chiron estabelecendo uma aparência inédita.

Veja Também  Quem precisa de um Golf GTE híbrido que vai custar R$ 200 mil?

 LEIA MAIS: Bugatti revela o Chiron Sport, hiperesportivo que chega ainda mais veloz

O resultado final é surpreendente, com itens que lembram o clássico EB 110, como a grade dianteira, mas com uma série de aperfeiçoamentos na parte aerodinâmica. Ainda sobre o estilo, na traseira, as 8 lanternas de LED, impressionam pelo arrojo, em conjunto com os difusores de ar e as 4 saídas de escape que ajudam os 16 cilindros do supercarro respirarem.

E os detalhes visuais do Bugatti Centodieci não são apenas enfeites. Boa parte deles ajuda a formar pressão de ar contra do solo, o que é fundamental para o bólido se manter estável não apenas nas curvas, mas também em linha reta, quando estiver em alta velocidade.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana