conecte-se conosco


Mulher

Receitas para Semana Santa e dicas para passar esses dias sem comer carne

Publicado

Lá em casa, a minha avó não deixava ninguém comer carne – principalmente a vermelha – na Semana Santa. Católica, ela dizia que a carne representava o corpo de Jesus Cristo e, por isso, estava banida do cardápio nesses dias. 


Mulher jogando salsinha picada em uma panela
shutterstock
Para fazer receitas para Semana Santa sem carne você pode usar proteínas vegetais e carne branca, como peixes


Os costumes mudam de família para família, de acordo com suas crenças. Há quem evite carne em toda a quaresma, quem siga a ideia lá de casa e mude o cardápio na Semana Santa ou quem faça isso apenas na Sexta-feira Santa. Tem também aqueles que comem carnes brancas, como os peixes, nessa época (temos dicas disso mais abaixo). 

Para ajudar em qualquer um dos casos, conversamos com a chef e nutricoach Eliane Kina que nos deu uma série de sugestões de receitas para Semana Santa
e também dicas de susbstuições simples para passar alguns dias sem carne vermelha. 

O que comer na semana sem carne vermelha?


Tigela de carne de soja crua
shutterstock
Carne de soja é apenas uma das opções para substituir as carnes nos preparos da Semana Santa

Para quem está habituado a comer carne vermelha boa parte dos dias, pensar em pratos sem esse ingrediente pode ser um desafio. Mas é fácil encontrar outras proteínas – que podem até ser preparadas como a carne vermelha – para seus pratos. 

  1. Carne de soja
  2. Cogumelos
  3. Carne de jaca
  4. Tofú
  5. Grão de bico

A primeira da lista, segundo Eliane, é a já bastante popular carne de soja
. “É muito gostosa, quando bem temperadinha com alho, ervas e até um pouco de shoyu”, assegura a chef. 

Ela pode ser encontrada nas versões granulada e em pedaços e, antes de prepará-la, a especialista diz que é preciso hidratá-la e espreme-la. “Dá para deixar hidrata e ir usando ao longo da semana”, suegere Eliane. 

Ela fala também que o modo de preparo é semelhante ao da carne de vaca, mas com uma vantagem: a carne de soja leva menos tempo de cozimento. “Dá para frazer a carne de soja xadrez com aquele molho oriental, escondidinho de raízes, refogada com vegetais e até molho de tomate com essa carne para servir com massas”, continua. 

Mais uma ideia é usá-la como recheio de outros preparos. Já pensou em uma berinjela recheada de carne de soja, por exemplo?

Outra sugestão para quem procura algo que lembre a textura da carne é apostar, de acordo com Eliane, nos cogumelo

“Além de ricos em proteína, os cogumelos são bem versáteis e dá para refogar com um pouco de shoyu e flambar com saquê, fazer risoto, bolinho e até patê para servir como entrada em um jantar”, lista a chef e nutricoach.

Se a ideia é ter a textura de frango, a opção é usar jaca verde
, na também já conhecida
carne de jaca

.  Para prepará-la é preciso descascar a jaca, cozinhar na panela de pressão e, depois, desfiar.

Segundo Eliane, a carne de jaca é “boa para fazer coxinha, fricassê e estrogonofe”. 

Já o  tofu
 está muito presente na culinária oriental, mas também pode fazer parte das suas receitas para Semana Santa. 

É mais uma opção da lista bem versátil e, como apresenta sabor neutro, entra em diversas preparações. “Dá para amassar, colocar cúrcuma e tempero, fazer bolinho, creme e até grelhado com uma pitadinha de sal e pimenta do reino moída na hora”, sugere Eliane. 

Já se bater aquela vontade de comer um  hambúrguer
na semana sem carne ou na Sexta-feira santa, uma sugestão é fazer o seu casa, usando grão de bico

, mais uma fonte de proteína vegetal.

Veja Também  Mãe compra blusa infantil online e fica chocada ao recebê-la: “Não comprei isso”

Eliane lembra que para isso será necessário deixar de molho, cozinhar na panela de pressão, amassar e temperar com sal e ervas antes de modelar os hambúrgueres. 

Além disso, o grão de bico pode ser usado em uma receita de pizza sem glúten
, no preparo de pastas e o que a sua criatividade na cozinha permitir. 

Receitas para Semana Santa 

Opções sem carne

Dicas de substituições anotadas, já é hora de pensar em pratos simples, mas com aquela cara de restaurante, para as receitas para Semana Santa. Eliane separa quatro ideias, da entrada ao prato principal, que são a cara da Páscoa e não levam carne – branca ou vermelha. 

Uma delas, por exemplo, é uma Batatoalga, uma brincadeira com a tradicional bacalhoada da Páscoa. Aprenda: 

Palitinhos com pasta de amendoim


Palitinho de vegetais
Divulgação
Palitinho de vegetais ganha um sabor a mais com uma pasta de amendoim com toque oriental


  • 100 gramas de amendoim torrado e sem pele
  • 3 colheres de sopa de vinagre de arroz
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 2 colheres de sopa de pasta de missô
  • 2 cenouras
  • 1 pepino

Modo de preparo: o primeiro passo é preparar a pasta de amendoim. Em um processador triture o amendoim e misture com o missô, o vinagre e o açúcar. Reserve.

Feito isso, prepare os vegetais. Tire a casca das cenouras e corte em forma de palitos. Também
corte o pepino em palitos. 

Sirva a pasta de amendoim com os palitos de cenoura e pepino.

Creme de abóbora


Prato com creme de abóbora sobre a mesa
Divulgação
Creme de abóbora funciona como uma entrada para um almoço ou jantar especial na Semana Santa


  • 1/2 abóbora japonesa, sem sementes
  • 2 dentes de alho
  • 2 ramos de alecrim
  • 1 e meia xícara (chá) de água
  • Sal e pimenta do reino moída, a gosto
  • 1 fio de azeite

Modo de preparo: em uma assadeira, coloque a abóbora, o dente de alho e o alecrim, dentro da cavidade da abóbora, cubra com papel alumínio e leve ao forno por 40 min.

Tire a abóbora, espere ficar morna, cave o miolo da abóbora com ajuda de uma colher e acrescente o conteúdo no liquidificador. Se preferir, pode adicionar mais folhas de alecrim nesse momento. 

No liquidificador, junte a água, tempere com sal, pimenta do reino e bata na potência alta até ficar homogêneo.

Leve o conteúdo para a panela, ferva e sirva em seguida.

Antepasto de vegetais


Antepasto de vegetais
Divulgação
Você pode combinar os vegetais de sua preferência nesse antepasto


  • 2 berinjelas, em cubos
  • 1 abobrinha, em cubos
  • 2 tomates, em cubos
  • 1 cebola, em cubos
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • Sal e pimenta do reino em pó a gosto
  • 3 colheres (sopa) de semente de abóbora

Modo de preparo: em uma assadeira, coloque todos os ingrediente, regue com azeite, tempere com o sal e a pimenta do reino e misture bem. Leve ao forno pré aquecido (180°C) por aproximadamente 25 minutos (mexendo na metade do tempo) ou até os vegetais começarem ficar macios.

Quando esfriar, espalhe as sementes de abóbora e sirva em seguida.

Se preferir, pode variar os legumes da receita. “Pode colocar cenoura ralada, buquês de brócolis ou couve flor, pimentão colorido, cebola roxa. Pode usar a criatividade! Vegetais assado é sempre muito bom”, fala Eliane. 

Batatoalga


Prato de batatoalga
Divulgação
Uma das receitas para Semana Santa com gostinho de Páscoa, mas sem carne, é a batatoalga, uma bacalhoada com alga


  • 20 cm de alga Kombu
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 2 dentes de alho, picados
  • 14 batatas tipo bolinha, cozida
  • 5 mini cebolas, descascadas e cortadas em 4 partes
  • 20 tomates cereja, cortados ao meio
  • Sal e azeite a gosto para finalizar
Veja Também  Horóscopo do dia: previsões para 24 de junho de 2019

Em um recipiente médios, coloque o kombu, cubra com a água e deixe por 30 minutos para hidratar. Depois desse tempo, escorra e corte em tirinhas com ajuda de uma tesoura.

Em uma panela média, aqueça o azeite, doure levemente o alho, coloque as algas e misture bem, desligue o fogo e reserve.

Em um refratário, distribua as batatas, a alga, a cebola, o tomate, regue com azeite e tempere com o sal. Leve ao forno alto 230°C por aproximadamente 12 minutos, ou até dourar. Sirva em seguida.

Para incrementar essa das receitas para Semana Santa, a dica é misturar tomate cereja vermelho com o amarelo. Segundo Eliane, além disso dar um colorido a mais no prato, o sabor também será realçado. 

Opções com peixes

Como foi citado lá no começo, algumas famílias têm a tradição de trocar a carne vermelha pelos peixes na Semana Santa e até no domingo de Páscoa. Para elas, a chef indica uma receita bem oriental: 

Sushi de tigelinha


Sushi de tijela
Divulgação
Fazer um sushi de tigela é um jeito bem diferente de montar um prato com peixe para a Semana Santa


  • 1 copo americano de arroz japonês
  • 1 copo e meio de água
  • 1 colher de sopa de vinagre de arroz
  • 1 colher de sopa de saque culinário
  • Meia colher de sopa de açúcar
  • Meia colher de sopa de sal
  • 6 unidades de tomate cereja
  • Meio pepino em rodelas
  • 3 cogumelos secos fatiados (previamente hidratados e salteados)
  • 60 gramas de broto de alfafa
  • Cream cheese à gosto
  • Manga à gosto
  • 100 gramas de salmão
  • Cebolinha picada à gosto

Modo de preparo: para o arroz, misture o vinagre, o saque, o açúcar e o sal e leve ao microondas por 20 segundos. Use essa mistura para temperar o arroz previamente cozido. 

Para montar o sushi, separe uma vasilha pequena e coloque o arroz cozido e os demais ingredientes em cima (salmão, pepino, tomate, broto de alfafa, manga, cream cheese). Finalize salpicando a cebolinha.

E para quem não abre mão da tradição do bacalhau e de outros peixes, aí vão duas receitas preparadas pela equipe de nutrição e nutrologia do Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa de Gramado, no Rio Grande do Sul: 

Salada de endívia com salmão


Salada de salmão
Divulgação
Salada de salmão é uma entrada leve, que não compromete a dieta nem na Semana Santa


  • 2 unidades de endívias grandes (aproximadamente 20 folhas)
  • 400 g de filés de salmão
  • 1 colher (sobremesa) de óleo vegetal
  • 1 colher (café) de sal marinho não refinado
  • 1 colher (chá) de pimenta-do-reino branca
  • ½ xícara (chá) de cebolinha-verde picada
  • 1 ramo de alecrim fresco
  • 3 colheres (sopa) de creme de soja (ou iogurte desnatado s/ lactose)
  • 1 colher (sobremesa) de mostarda de Dijon

Modo de preparo: tempere o salmão com sal, pimenta, metade da cebolinha e alecrim. Deixe marinar por 12 horas na geladeira. Asse o salmão já temperado a 180°C por 10 minutos. Pique em pedaços retangulares e regue-os com fios de óleo. Reserve.

Junte o creme de soja, a mostarda e metade da cebolinha picada finamente. Misture o salmão no creme e coloque um pouco do patê em cada uma das folhas. Se desejar, regue com mais óleo e decore com cebolinha e salsinha crespa.

Sirva em uma cama de folhas verdes variadas.

Bacalhau com batata-doce e alho-poró


Bacalhau com puré de batata-doce e alho-poró
Divulgação
Na versão mais leve e saudável, o bacalhau vem acompanhado de purê de batata-doce e alho-poró


  • 1 kg de bacalhau dessalgado
  • 600 g de batatas-doces
  • 3 talos de alho-poró
  • 1 cebola média picada
  • 1 colher (sopa) de óleo vegetal
  • 1 colher (café) de sal marinho não refinado
  • 1 colher de salsinha bem picada
  • Pimenta-do-reino branca moída a gosto

Modo de preparo: coloque as batatas-doces cortadas e descascadas para cozinhar em água com uma pitada de sal. Quando as batatas estiverem cozidas, amasse-as com um garfo até que elas fiquem bem finas, como um purê. Reserve.

Corte o alho-poró em rodelas finas e leve ao forno por 10 minutos a 180° C para que alho fique apenas desidratado. Reserve.

Em uma panela, coloque o óleo e grelhe o bacalhau de ambos os lados, até obter uma cor dourada. Monte o prato colocando o purê de batatas, por cima o bacalhau grelhado e por último o crocante de alho-poró.

Sirva em seguida. Mais essa das receitas para Semana Santa
leva um ingrediente clássico, mas uma versão bem saudável, já que não contém glúten e nem leva leite ou ovos. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook

Mulher

Após 16 anos tingindo os cabelos brancos, mulher assume grisalho: “Sou livre”

Publicado

Sara Eisenman tem 43 anos de idade, mas foi aos 21 que seus primeiros fios grisalhos começaram a aparecer. Na época, a neurocientista e escritora do Arizona, nos Estados Unidos, ficou assustada e passou a tingir os cabelos brancos a cada duas semanas — rotina que seguiu por 16 anos, até começar a ver os fios como uma “coroa” sobre a cabeça. 

Leia também: Quero largar a tintura e assumir os cabelos grisalhos; o que fazer?

Sara Eisenman
Reprodução/Instagram/saraissilver
Sara Eisenman começou a ter cabelos brancos aos 21 anos de idade, mas só parou de tingi-los 16 anos depois, aos 37



Ao Metro UK , Sara conta que se sentiu “mortificada” com a ideia das pessoas verem que ela tinha cabelos brancos  sendo tão jovem. “Meu cabelo ficou quase inteiramente branco, literalmente, da noite para o dia. Um dia, eu me vi no espelho e descobri que os fios grisalhos estavam emergindo do couro cabeludo. Fiquei muito surpresa porque era um momento em que eu deveria estar no auge da juventude”, disse. 

Para disfarçar, ela começou a usar produtos que cobrissem a raiz do cabelo. “Fazia isso a cada duas semanas com uma série de produtos — tintura em pó, bastão… Eu não podia me dar ao luxo de ir a um salão, então usava uma tinta barata em casa.” 

Essa rotina mudou aos 37 anos, quando teve sua primeira filha, Naomi. “Cheguei a tingir os fios horas antes de entrar em trabalho de parto para que todos que fossem visitar o bebê vissem uma mãe com um cabelo preto recém-tingido e sem raízes reveladoras.” 

Veja Também  Após 16 anos tingindo os cabelos brancos, mulher assume grisalho: “Sou livre”

Depois que se tornou mãe, ela percebeu que há “coisas muito mais importantes na vida” e que vão muito além de ter ou não cabelos grisalhos. Foi aí que decidiu parar de tingir e começou um processo de autoceitação para assumir o visual. 

Leia também: Cabelo branco nórdico é nova tendência para ousar além do platinado

Sara se tornou inspiração por causa dos cabelos brancos


Sara conta que assim que contou para outras mulheres a decisão de aceitar os grisalhos , foi criticada e recebeu comentários sobre “ficar parecendo uma bruxa” com o cabelo natural. O visual, porém, foi bem recebido pelo marido, familiares, amigos e também no Instagram, onde ela já acumula 11 mil seguidores. 

“A resposta está sendo extremamente positiva.  Eu literalmente sinto como se eu fosse uma libertação ambulante andando na forma humana e meu cabelo é uma coroa sobre minha cabeça que diz quem eu sou e mostra o processo que foi me tornar quem sou.”

Veja Também  Mãe compra blusa infantil online e fica chocada ao recebê-la: “Não comprei isso”

Aceitar os cabelos brancos também fez com que ela inspirasse outras pessoas, em especial as mulheres que passam pela mesma questão . “Eu vejo muitas mulheres responderem à essa energia e é como ar fresco e celebração. A vida é cheia de dias bons por causa disso tudo.”

Ela afirma que hoje se sente mais “sexy e poderosa” do que nunca. “O empoderamento , a confiança, a autenticidade e a liberdade da mulher sábia e mais velha é a pedra angular de uma sociedade saudável. Mais do que nunca, nossa sociedade está em extrema necessidade dessas mulheres encarnadas porque elas detêm a sabedoria do caminho a seguir”, finaliza. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

E os namoradinhos? Jovem dá folheto para família dizendo por que está solteira

Publicado

Encontros de família podem ser momentos felizes, mas também muito intensos — ainda mais para quem tem muitos familiares curiosos que gostam de perguntar tudo da sua vida. No caso de Melissa Croce, a intenção era fazer de tudo para evitar que as tias lhe perguntassem sobre os tais “namoradinhos”, então ela decidiu fazer um folheto com as respostas sobre estar solteira. 

Leia também: E aí, o encontro foi bom? Jovem dá aula sobre como lidar com os curiosos 

Melissa Croce
Reprodução/Twitter/melissacroce
Melissa Croce decidiu criar um folheto explicativo para os familiares explicando o motivo de estar solteira

A jovem norte-americana contou no Twitter que teve a ideia de distribir o “folheto informativo” no casamento de uma de suas primas para evitar as perguntas curiosas ligadas à sua vida, desde onde trabalha até o status de solteira  .

“Eu brinquei com os meus colegas de trabalho que iria fazer um foletinho para os meus familiares e me comprometi demais para desistir”, escreveu. O tweet recebeu 2,8 mil curtidas.


Com o título “Então você não vê Melissa Croce há alguns anos: um início”, o informativo tem uma página sobre “Por que Melissa está solteira? Escolha sua própria experiência de aventura”. Nesse “joguinho” a jovem escreveu quatro respostas que ela daria à pergunta e, então, o curioso pode escolher as alternativas até chegar ao fim. Confira abaixo:

Veja Também  É normal ficar com a vagina muito apertada na hora do sexo?

folheto explicando solteirice
Reprodução/Twitter/melissacroce

No folheto, Melissa faz um ‘jogo’ com diversas opções de respostas, réplicas e tréplicas sobre estar solteira

As respostas são: “Sou uma garota trabalhadora/obcecada pela carreira”, “Eu não costumo conhecer pessoas de forma orgânica e apps de relacionamento são ruins”, “Namorar não é uma prioridade para mim nesse momento” e “Homens são um lixo e nós deveriamos dizer isso”. 

A jovem ainda dá duas alternativas de réplica para cada uma das opções, uma concordando com o que ela disse e outra discordando A partir disso, a tréplica dela é positiva ou com um humor sarcático, como “Preciso de mais vinho”. No fim do “jogo”, ela ainda escreveu “Obrigada por participar dessa jornada! Vamos nunca mais fazer isso de novo.” 

Leia também: Vivendo a “solteirice”: 10 formas de aproveitar a vida sem compromisso

Folheto informativo ainda possui respostas sobre vida profissional

folheto explicativo sobre trabalho
Reprodução/Twitter/melissacroce
Além das respostas sobre a vida de solteira, Melissa também informa sobre questões de trabalho e moradia

Mostrando que realmente levou essa ideia a sério, Melissa fez uma outra página informativa com “perguntas frequentes” sobre sua vida. Dessa vez, sobre assuntos relacionados ao trabalho e à vida em Nova York (já que ela é de Seattle, também nos EUA). 

Veja Também  Mãe compra blusa infantil online e fica chocada ao recebê-la: “Não comprei isso”

Então, ela lista algumas dúvidas sobre sua profissão, os locais onde trabalha e mora, se divide apartamento ou visita a Times Square. Assim como as respostas sobre estar  solteira  — e mostrar que não há problema nisso —, ela usa o sarcasmo, como quando um parente sugere visitá-la. “Será que deveria mesmo?”, brinca. 

A ideia agradou internautas que também escutam esse tipo de pergunta. “Meu Deus, eu preciso levar um desse para o casamento do meu irmão”, escreveu uma usuária do Twitter. “Eu pagaria para você fazer um desse pra mim. É genial”, disse outra. E você, leitora, o que achou da ideia? 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana