conecte-se conosco


Nacional

Presidente da CCJ vai esperar aposentadoria de militares para votar Previdência

Publicado


O deputado federal Felipe Francischini foi eleito presidente da CCJ, considerada comissão mais importante da Câmara
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
O deputado federal Felipe Francischini foi eleito presidente da CCJ, considerada comissão mais importante da Câmara

O novo presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, Felipe Francischini (PSL-PR), anunciou logo após ser eleito que vai aguardar a chegada da proposta do governo para a aposentadoria dos militares antes de designar o relator da reforma da Previdência.

Leia também: Comissões permanentes da Câmara começam a ser instaladas nesta quarta

Felipe Francischini
disse também que acredita que a espera não atrasará o cronograma inicial da votação da proposta na CCJ, prevista para o fim do mês. Segundo ele, a reforma da Previdência dos militares deve ser enviada pelo governo ao Congresso no dia 20 de março, tempo suficiente para o relator preparar seu parecer.

O presidente da comissão também falou sobre seus planos de negociação para a aprovação do projeto. “Até quarta-feira que vem, quero conversar individualmente com todos os titulares e suplentes para tentar, da melhor maneira possível, chegar a um consenso para a tramitação e um calendário da reforma da Previdência”, disse Francischini.

Cabe à CCJ, no prazo mínimo de cinco sessões do Plenário, manifestar-se sobre a constitucionalidade da reforma, que só então poderá ser analisada por uma comissão especial e depois votada em dois turnos pelo Plenário.

Veja Também  Imagens registram momento em que aranha vermelha vence e devora cobra mortal

Por sua vez, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia
, disse nesta terça-feira (12) que considera inócua a decisão dos líderes partidários de frear a análise da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania
(CCJ) até que o governo envie proposta alterando o sistema de previdência dos militares.

Leia também: Aliados pela nova Previdência, Bolsonaro e Maia se reúnem no Palácio da Alvorada

Na prática, segundo Maia, considerando-se os prazos regimentais mínimos, a votação da admissibilidade da proposta só poderá ser concluída na CCJ nos dias 27 ou 28 de março, bem depois da data final anunciada pelo secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, para a entrega à Câmara do projeto dos militares: 20 de março.

“Na próxima semana, a partir de quinta-feira, já pode apresentar relatório, mas não tem reunião da CCJ
. Então só pode apresentar relatório na outra terça-feira. Podemos ter duas sessões para vista. Ou seja, estaria pronta para votar daqui a duas semanas, muito depois do dia 20. Então, essa decisão é meio inócua”, explicou Maia.

Veja Também  Lessa monitorou encontro e teve acesso a informações privadas sobre Marielle

A oposição apresentou requerimento para que o ministro da Economia, Paulo Guedes, compareça à comissão para explicar a proposta. O presidente da CCJ disse considerar a iniciativa uma busca de diálogo e não uma pressão sobre o governo.

Francischini não quis antecipar o nome do relator, disse que está conversando com os integrantes da comissão, mas que prefere um parlamentar mais experiente para a função.

Felipe Francischini foi eleito presidente da CCJ nesta quarta-feira (13). Ele recebeu com 47 votos; outros 15 votos foram em branco e 2 nulos. A deputada Bia Kicis (PSL-DF) foi eleita 1ª vice-presidente com 39 votos. A votação foi realizada por cédulas de papel pois após a urna eletrônica apresentar problemas.

Leia também: Reforma da Previdência e CPI de Brumadinho devem dominar Congresso após recesso

Após eleito, o deputado agradeceu a indicação do PSL e os votos favoráveis. “Quero fazer uma gestão que respeite todos os deputados. Teremos as reformas mais importantes nesta legislatura e tenho certeza de que o debate tem de ser preponderante”, afirmou. Bacharel em direito de 27 anos, Felipe Francischini
está em sua primeira legislatura na Câmara dos Deputados. Filho do ex-deputado Delegado Francischini, Felipe foi eleito deputado federal com 241 mil votos. De 2015 a 2018, ele foi deputado estadual no Paraná.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook

Nacional

Chegada do outono traz perspectivas de menos chuvas e temperaturas mais amenas

Publicado


Pôr do sol na Esplanada dos Ministérios marca dia típico de outono na capital federal
DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Pôr do sol na Esplanada dos Ministérios marca dia típico de outono na capital federal

Aqueles que não gostam das altas temperaturas e da grande ocorrência de chuvas, características do verão, já podem comemorar, pois o outono chega às 18h48 (horário de Brasília), desta quarta-feira (20), trazendo a perspectiva de temperaturas mais amenas e trégua no tempo chuvoso. A estação ainda pode sofrer moderada influência do El Niño em algumas regiões do País, mas a previsão é de que os impactos do fenômeno não aconteçam de forma generalizada e significativa.

Leia também: Agressores de mulheres não poderão tirar carteira de advogado, decide OAB

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o outono
é uma estação considerada de transição entre o verão quente e úmido e o inverno frio e seco. Nesse período, as chuvas são mais escassas no interior do Brasil, em contraste com a grande incidência de precipitação no Norte e Nordeste e a chegada de massas de ar frio vindas do sul. Confira abaixo a previsão para a estação em cada região do País:

Norte

Segundo o Inmet, as chuvas persistentes do verão continuam durante o outono, com índices normais ou acima da média. Com exceção do sul de Roraima, noroeste do Pará e nordeste do Amazonas, onde as chuvas
devem ficar abaixo da média. No Norte, esse período é marcado por chuvas frequentes e intensas, o que permite que haja o aumento dos níveis dos rios e igarapés e, consequentemente, alagamentos em áreas próximas aos mananciais.

Nordeste

O Inmet prevê índices de chuva normais e abaixo da média em parte da região, apesar de que, até meados de abril, as chuvas devem persistir sobre a parte norte desta área. No geral, a perspectiva é de que os períodos chuvosos diminuíam com a queda da temperatura das águas próximas à costa. Enquanto isso, as temperaturas devem ficar acima da média em toda a região, principalmente no semiárido nordestino.

Veja Também  Chegada do outono traz perspectivas de menos chuvas e temperaturas mais amenas

Leia também: Vídeos mostram caos e noite de quem ficou ilhado durante temporal em SP; assista

Centro-Oeste

A previsão para o outono é de que os índices se mantenham entre normal e ligeiramente acima da média, exceto no noroeste de Goiás, onde a tendência é de que as chuvas sejam fracas. O instituto ainda ressaltou que, a partir do mês de maio, tem-se o início do período seco na parte central do País. As temperaturas
tendem a ficar acima da média em toda a região, principalmente no leste de Mato Grosso e Goiás, porém, os moradores do Mato Grosso do Sul e do sul de Goiás podem ficar atentos ao início das primeiras geadas e friagens.

Sudeste

A previsão para o Sudeste, região que enfrentou condições adversas de precipitação no verão, é de que os índices de chuva fiquem entre a média normal e ligeiramente acima. As temperaturas também devem ser mantidas acima do normal, até o mês de maio, quando massas de ar frio podem começar a surgir.

Sul

No outono, as chuvas devem ficar acima da média em toda a região, principalmente na parte oeste. Porém, é importante destacar que o aquecimento da área oceânica próximo à costa da Argentina e no Sudeste do Brasil pode favorecer as condições de instabilidade atmosférica e, consequentemente, o aumento da precipitação nessa área.

Veja Também  Consumo inclusivo – você já comprou essa ideia?

Leia também: Chuva provoca enchentes e arrasta carro para dentro de córrego em São Paulo

O El Niño de fraca intensidade também pode afetar as temperaturas, que se mantêm acima da média ao longo da estação. Apesar disso, a ocorrência de geadas, principalmente nas áreas serranas, não é descartada, à medida em que o outono
chega ao fim e se aproxima o inverno, no dia 21 de junho às 12h54 (horário de Brasília).

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Em seu último dia nos EUA, Bolsonaro se reúne com Trump na Casa Branca

Publicado


Jair Bolsonaro fará reunião com Donald Trump na tarde de hoje
Alan Santos/PR – 18.3.19
Jair Bolsonaro fará reunião com Donald Trump na tarde de hoje

O presidente Jair Bolsonaro vai se encontrar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na tarde desta terça-feira (19), na Casa Branca. Eles conversarão sozinhos, inicialmente, no Salão Oval e, em seguida, haverá uma conversa ampliada, incluindo as equipes dos governos do Brasil e dos Estados Unidos (EUA). A reunião está marcada para as 13h, no horário de Brasília.

Leia também: Em entrevista a rede de TV, Bolsonaro fala de Venezuela, Marielle e polêmicas

Antes de falar com o chefe de estado norte-americano, Bolsonaro fará uma reunião com  Luis Almagro, Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos. Após o encontro com Trump, o presidente brasileiro dará uma declaração à imprensa. 

“A expectativa [para o encontro] é ótima. O presidente Trump já demonstrou, por meio da sua fidalguia na recepção ao nosso presidente, nos colocando na Blair House, que esse encontro será histórico para ambos os países”, disse ontem (18) o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros.

Veja Também  Mensagens de 3º suspeito por massacre em Suzano detalham plano ainda mais cruel

Bolsonaro e sua comitiva estão hospedados na Blair House, palácio que faz parte do complexo da Casa Branca. No local já se hospedaram os presidentes Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso.

O presidente viaja acompanhado por seis ministros: Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Paulo Guedes (Economia), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Tereza Cristina (Agricultura), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Ricardo Salles (Meio Ambiente). A expectativa é que todos eles participem da segunda parte da reunião com Donald Trump.

Leia também: Bolsonaro bajula Trump e se apresenta como quebra de “tradição antiamericana”

Durante a tarde, o presidente participará de uma cerimônia que homenageia soldados que morreram nas guerras. Depois, ele concederá uma entrevista para uma emissora de rádio e, por fim, fará um encontro com “lideranças religiosas”. Após o jantar, a comitiva brasileira pega o avião para Brasília. A chegada está prevista para a manhã desta quarta-feira (20).

A estadia de Bolsonaro
no Brasil será curta, uma vez que, ,a quinta-feira (21) o presidente partirá para o Chile, onde participa da Cúpula do Prosur, grupo que se destina a implementar medidas de interesse comum dos países da América do Sul.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana