conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende identifica oito e prende cinco por roubo de carnes de frigorífico

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Cinco criminosos envolvidos no roubo de três toneladas de cortes de carnes nobres foram presos pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG), da Polícia Judiciária Civil, na noite de terça-feira (12). Parte da mercadoria subtraída foi recuperada.

A ação desencadeada logo após o roubo de um frigorífico prendeu, em menos de 24 horas, Renys Jesus Melo Fernandes, Felipe João Oliveira de Moares, Camila Helena da Silva Souza, Gustavo da Silva Xavier, Marcioney Rodrigues das Neves. Todos foram autuados em flagrante por associação criminosa armada, roubo majorado mediante emprego de arma de fogo e concurso de pessoas e receptação.

Outros três suspeitos (Wagner de Campos Xavier, 39, Bryan de Marchi e Igor Pompeo Mesquita) estão sendo procurados.

O roubo ocorreu na noite de segunda-feira (11). Quatro homens, portando arma de fogo, pularam o muro do frigorífico, no bairro Alameda, em Várzea Grande, renderam funcionários da empresa. Os assaltantes estavam em uma caminhonete D-40, que foi utilizada para carregar mercadoria da empresa. Aproximadamente três toneladas de carne de cortes nobre foram roubadas, além de aparelhos de televisão e um automóvel Gol, que acabou sendo abandonado.

Veja Também  Polícia Civil prende traficante flagrado com dois quilos de maconha em Confresa

Após tomar conhecimento do roubo, as equipes da Derf Várzea Grande iniciaram as investigações visando a identificação dos integrantes da associação criminosa e esclarecimento do crime. Com base nos primeiros levantamentos, os investigadores conseguiram identificar os suspeitos, que foram seguramente reconhecidos pelas vítimas como autores do roubo através do arquivo fotográfico da delegacia.

Nas diligências ininterruptas foram, inicialmente, presos Renys, Felipe, Marcioney, Gustavo e Camila. Eles integram uma quadrilha, cujo lideres são Renys, Felipe eum terceiro identificado como Wagner de Campos Xavier (foragido) proprietário de uma “padaria” usada como fachada. Nesse local funciona um depósito de produtos roubados.

Os líderes são planejadores e coordenadores das execuções dos roubos, não atuando na linha de frente, ou seja, não aparecem nos locais de crime. Já o preso Felipe possui experiência no ramo de açougue e foi o responsável pela orientação quanto a  logística de armazenamento e venda dos cortes de carnes nobres roubados.

A conduzida Camila, além de namorada do Wagner, também integra o grupo ficando com a função de guarda dos produtos levados. Em sua residência os policiais civis recuperaram cerca de 13 quilos de carne, que faz parte da mercadoria roubada do frigorífico.

Veja Também  Mais de 600 veículos são arrematados em leilão da PRF

Nas investigações foi descoberto que Gustavo (que possui passagens por furto e tráfico de drogas), além de ser filho de um dos líderes (Wagner) e quem fica na vigilância e liberação dos produtos,

Durante monitoramento nas proximidades do estabelecimento de Wagner, as equipes visualizaram Gustavo e Renys (que faz uso de tornozeleira eletrônica) em atitudes duvidosas. Ato contínuo os investigadores entraram na mercearia e localizaram o freezer repleto de cortes de carnes roubadas do frigorífico. No local também foram apreendidas várias caixas vazias, indicando que alguns produtos já tinham sido vendidos.

O preso Marcioney, que também  faz parte da quadrilha, é responsável pela guarda das carnes. No seu comércio foram apreendidos 350 quilos dos cortes nobres.

Bryan e Igor foram dois dos quatro executores do roubo. Ambos foram reconhecidos pelos funcionários do frigorífico. Na casa de Bryan foi apreendida a caminhonete utilizada no crime, e na residência de Igor apreendido os televisores subtraídos do frigorífico. Os dois ainda não foram localizados e continuam procurados juntamente com Wagner.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Polícia Civil fecha fábrica de armas artesanais em Nova Xavantina

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Uma fábrica clandestina de armas artesanais foi fechada pela Polícia Judiciária Civil, na tarde de sexta-feira (16.08), em Nova Xavantina (645 km a Leste). A ação resultou na apreensão de uma arma de fogo, além de ferramentas usadas para confecção de armamentos.

O responsável pelo local, identificado como W.F.A de 28 anos, responderá pelo crime de comércio ilegal de arma de fogo e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

As diligências iniciaram após a localização de uma garrucha artesanal, ocorrida no dia 03 de agosto deste ano. Em ato contínuo, os policiais civis passaram a investigar o caso, com objetivo de identificar a pessoa responsável por fabricar a arma apreendida.

Durante diligências os investigadores lograram êxito em levantar um endereço suspeito no bairro barro Vermelho, onde eram fabricadas e comercializadas armas artesanais.

A pequena oficina ilegal estava funcionando nos fundos do imóvel, onde foram localizados vários materiais para a fabricação das armas, como mecanismo de disparo artesanal, massa de mira, furadeira, aparelho de solda, pedaços de cano, entre outros itens, além de uma espingardar calibre 22.

Veja Também  Mais de 600 veículos são arrematados em leilão da PRF

No momento da abordagem policial, o suspeito W.F.A. não estava no local. No entanto, ele foi qualificado e será indiciado em inquérito instaurado pelo crime de comércio ilegal de arma de fogo e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende traficante flagrado com dois quilos de maconha em Confresa

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um homem foi preso em flagrante pela Polícia Civil de Confresa (1.065 km a Nordeste), na manhã desta segunda-feira (19.08), após ser surpreendido em posse de aproximadamente 2 quilos de maconha.

O suspeito J.S.O., 37, o “Júnior Para-choque” é conhecido no meio policial devido a diversas passagens por tráfico de drogas e foi novamente autuado pelo crime.

Durante investigações do tráfico de drogas no município, os policiais da Delegacia de Confresa receberam informações de que o suspeito receberia uma carga considerável de drogas que abasteceria bocas de fumo da cidade. Com base nas suspeitas, os policiais passaram a monitorar a residência do investigado, no bairro Setor Babinski, onde também funciona uma oficina mecânica de sua propriedade.

Em determinado momento, os policiais visualizaram um veículo que estacionou e saiu rapidamente da residência, ocasião em que decidiram realizar a abordagem do suspeito. Com o traficante, foi encontrado com dois tijolos de maconha, ainda em suas mãos, além de R$ 580 em dinheiro, e um aparelho celular.

Veja Também  Cabeleireira recebe 38 pontos na cabeça após ser agredida pelo marido

Diante dos fatos, foi dado voz de prisão para ao traficante, que posteriormente foi conduzido para a Delegacia de Polícia juntamente a Droga e demais objetos apreendidos para posteriores providências.

“Junior Para Choque” já foi investigado e preso anteriormente durante a Operação “Bad Boys”, desencadeada no ano de 2017, com objetivo de combater o tráfico de drogas no município.

O suspeito foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, e após o término dos procedimentos encaminhado para Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte, permanecendo à disposição da Justiça.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana