conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende identifica oito e prende cinco por roubo de carnes de frigorífico

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Cinco criminosos envolvidos no roubo de três toneladas de cortes de carnes nobres foram presos pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG), da Polícia Judiciária Civil, na noite de terça-feira (12). Parte da mercadoria subtraída foi recuperada.

A ação desencadeada logo após o roubo de um frigorífico prendeu, em menos de 24 horas, Renys Jesus Melo Fernandes, Felipe João Oliveira de Moares, Camila Helena da Silva Souza, Gustavo da Silva Xavier, Marcioney Rodrigues das Neves. Todos foram autuados em flagrante por associação criminosa armada, roubo majorado mediante emprego de arma de fogo e concurso de pessoas e receptação.

Outros três suspeitos (Wagner de Campos Xavier, 39, Bryan de Marchi e Igor Pompeo Mesquita) estão sendo procurados.

O roubo ocorreu na noite de segunda-feira (11). Quatro homens, portando arma de fogo, pularam o muro do frigorífico, no bairro Alameda, em Várzea Grande, renderam funcionários da empresa. Os assaltantes estavam em uma caminhonete D-40, que foi utilizada para carregar mercadoria da empresa. Aproximadamente três toneladas de carne de cortes nobre foram roubadas, além de aparelhos de televisão e um automóvel Gol, que acabou sendo abandonado.

Veja Também  Polícias Civil e Militar recuperam carga de botijões roubada em Várzea Grande

Após tomar conhecimento do roubo, as equipes da Derf Várzea Grande iniciaram as investigações visando a identificação dos integrantes da associação criminosa e esclarecimento do crime. Com base nos primeiros levantamentos, os investigadores conseguiram identificar os suspeitos, que foram seguramente reconhecidos pelas vítimas como autores do roubo através do arquivo fotográfico da delegacia.

Nas diligências ininterruptas foram, inicialmente, presos Renys, Felipe, Marcioney, Gustavo e Camila. Eles integram uma quadrilha, cujo lideres são Renys, Felipe eum terceiro identificado como Wagner de Campos Xavier (foragido) proprietário de uma “padaria” usada como fachada. Nesse local funciona um depósito de produtos roubados.

Os líderes são planejadores e coordenadores das execuções dos roubos, não atuando na linha de frente, ou seja, não aparecem nos locais de crime. Já o preso Felipe possui experiência no ramo de açougue e foi o responsável pela orientação quanto a  logística de armazenamento e venda dos cortes de carnes nobres roubados.

A conduzida Camila, além de namorada do Wagner, também integra o grupo ficando com a função de guarda dos produtos levados. Em sua residência os policiais civis recuperaram cerca de 13 quilos de carne, que faz parte da mercadoria roubada do frigorífico.

Veja Também  Polícia Civil investiga prática de crimes fiscais envolvendo o comércio de grãos em Sapezal

Nas investigações foi descoberto que Gustavo (que possui passagens por furto e tráfico de drogas), além de ser filho de um dos líderes (Wagner) e quem fica na vigilância e liberação dos produtos,

Durante monitoramento nas proximidades do estabelecimento de Wagner, as equipes visualizaram Gustavo e Renys (que faz uso de tornozeleira eletrônica) em atitudes duvidosas. Ato contínuo os investigadores entraram na mercearia e localizaram o freezer repleto de cortes de carnes roubadas do frigorífico. No local também foram apreendidas várias caixas vazias, indicando que alguns produtos já tinham sido vendidos.

O preso Marcioney, que também  faz parte da quadrilha, é responsável pela guarda das carnes. No seu comércio foram apreendidos 350 quilos dos cortes nobres.

Bryan e Igor foram dois dos quatro executores do roubo. Ambos foram reconhecidos pelos funcionários do frigorífico. Na casa de Bryan foi apreendida a caminhonete utilizada no crime, e na residência de Igor apreendido os televisores subtraídos do frigorífico. Os dois ainda não foram localizados e continuam procurados juntamente com Wagner.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Submetralhadora de facção criminosa é apreendida em Rondonópolis

Publicado

Assessoria | PJC-MT (atualizada às 15h27)

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Rondonópolis (212 km ao Sul) de Rondonópolis (212 km ao Sul) apreendeu nesta terça-feira (19.02), uma submetralhadora 9mm, munições calibres 9mm e 40, e uma espingarda calibre 22. Ambas as armas estavam com supressor de ruído.

As armas e munições estavam na posse de pai e filhal (Nelson Martins e Ingrid Andrade Martins), que foram presos em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito e permitido. O pai seria o dono da espingarda e a filha estaria ocultando a submetralhadora, a pedido de terceiro. A arma foi encontrada enterrada no quintal da casa localizada na região da Vila Operária. 

A apreensão é resultado do cumprimento de dois mandados de busca e apreensão, ocorrido em dois locais distintos na cidade de Rondonópolis. No segundo endereço foram apreendidos R$ 4.730 e duas motocicletas.

O delegado Santiago Rozeno informou que as armas, possivelmente, pertencem a membros de facção criminosa. “Hoje cumprimos dois mandados de busca e apreensão dentro investigações que destinam a combater o crime de organização criminosa”, afirmou.

Veja Também  Núcleo de Desaparecidos proporciona contato entre mãe e filho após 24 anos separados

A ação contou com a participação do Sistema Penitenciário, que efetuou buscas em celas da Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Videomonitoramento flagra ações criminosas e prende suspeitos

Publicado

Em Cuiabá e Várzea Grande, são 102 câmeras instaladas em pontos estratégicos das regiões central e periférica. Além de atos criminosos, também são registradas boas ações.

Hérica Teixeira | Assessoria/Sesp-MT 

Em janeiro de 2019, o sistema de videomonitoramento da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) captou 169 ocorrências nas principais vias de Cuiabá e Várzea Grande. Deste número, 60% foram flagrantes delitos de tentativa de roubo e furto, ameaça, direção perigosa e tráfico de drogas. Os dados são do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), que também registra boas ações. 

Uma das tentativas de furto frustrada aconteceu na tarde da última quinta-feira (14), na Travessa João Dias, esquina com a Rua 13 de Junho, no centro de Cuiabá. Mesmo com a movimentação da via pública, um homem segurando um capacete abria o baú das motos estacionadas e depois tentava ligar algumas motocicletas. Neste momento, o operador do Ciosp aproximou a imagem e solicitou apoio policial, que prendeu o homem. Veja o vídeo.

Durante toda a ação, o operador das câmeras de videomonitoramento e o policial que atendeu a ocorrência mantiveram diálogo via rádio até o encerramento da operação.

Em Cuiabá e Várzea Grande são 102 câmeras instaladas em pontos estratégicos da região central e na periferia. Atualmente, seis operadores e quatro supervisores se revezam em turnos – manhã, tarde e noite – no monitoramento das imagens. Cada operador monitora de 10 a 12 câmeras.

“Os operadores estão aptos para identificar atitudes suspeitas e realocar as imagens para flagrar delitos criminais. Quando este tipo de imagem é captada, o operador comunica o supervisor e imediatamente a força policial é acionada”, destacou o gerente técnico do Ciosp, sargento BM Leandro Alves.

Prevenção e repressão

O secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM Victor Paulo Fortes Pereira, disse que a meta da atual gestão é ampliar o videomonitoramento. Para o gestor, as câmeras auxiliam na prevenção e repressão.

 “Vamos buscar parceria para garantir a ampliação, pois é um método de trabalho que traz benefícios para a segurança pública. A atuação impede a prática do delito criminal e também reprime”, avaliou.

As câmeras auxiliam nas investigações policiais das Delegacias, Juizados e do Ministério Público. Um acidente flagrado no dia 16 de janeiro de 2019, na Avenida Isaac Póvoas, mostra o momento do choque entre dois veículos, conforme vídeo.

“As imagens são sempre importantes para esclarecer a dinâmica dos acidentes, estabelecer a velocidade dos veículos, eliminando assim, eventuais dúvidas relacionadas ao evento. Na investigação, as imagens auxiliam na identificação de veículos envolvidos, quando há fuga do local, possibilitando a responsabilização do condutor”, enfatizou o titular da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), Christian Cabral.

Diariamente, o Ciosp recebe cerca de cinco processos das instituições solicitando imagens para apuração de delitos criminais.

Boa ação

Cuidado e ajuda ao próximo também são imagens que fazem parte do dia a dia dos operadores do viodeomonitoramento.

Na quinta-feira (14), um veículo teve problemas mecânicos em uma das vias da Avenida Miguel Sutil. O carro ficou na rua, o que dificultava o livre tráfego na região. Ao perceber a situação, motoristas que passavam pelo local pararam e ajudaram o condutor a colocar o carro em local seguro. Veja o vídeo.

Outras boas ações também já foram flagradas pelas câmeras, a exemplo de doação de alimentos a moradores de ruas e ajuda a idosos.
 

Veja Também  Polícias Civil e Militar recuperam carga de botijões roubada em Várzea Grande

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana