conecte-se conosco


Internacional

Policiais da Bolívia prendem homem acusado de matar família em SP

Publicado

A Polícia da Bolívia apresentou Gustavo Santos Vargas Arias, que admitiu ter assassinado e esquartejado um casal e seu filho, de 8 anos, em São Paulo, no ano passado. Ele foi capturado em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Segundo os policiais, o acusado entrou no país via Puerto Quijarro. A família e o suspeitos são bolivianos.

De acordo com a imprensa boliviana, Gustavo Arias disse ter assassinado a criança, dois dias depois de matar os pais. Segundo ele, a criança chorava muito e perguntava pelo pai e pela mãe.

As autoridades bolivianas avaliam a possibilidade de entregar o acusado ao Brasil com base em uma cooperação jurídico-internacional.

Em 8 de janeiro, os corpos de Jesús Reynaldo Condori Sanizo, da mulher dele, Irma Morante Sanizo e do filho Gian Abner Morante foram encontrados esquartejados em sacos de plásticos, acondicionados em malas, em uma casa em Itaquaquecetuba, região metropolitana paulista.

A suspeita é que a motivação do crime tenha sido financeira.

*Com informações da ABI, agência pública de notícias da Bolívia.

Saiba mais

Veja Também  Trump anuncia que manterá seu vice para eleição presidencial de 2020
Edição: Talita Cavalcante
Fonte: EBC
Comentários Facebook

Internacional

Secretário de Estado dos EUA lamenta liberação de petroleiro do Irã

Publicado

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, afirmou ser lamentável que Gibraltar, um território ultramarino do Reino Unido, tenha liberado o petroleiro do Irã que encontrava-se detido, apesar do pedido de Washington para que isso não ocorresse.

No mês passado, autoridades de Gibraltar apreenderam a embarcação sob suspeita de transportar petróleo para a Síria, em violação a sanções da União Europeia. Elas liberaram o petroleiro na última quinta-feira.

Pompeo declarou ao canal de TV Fox News, na segunda-feira (19), que caso Teerã tenha sucesso em obter lucro com o transporte de petróleo pela embarcação, a Guarda Revolucionária Islâmica do Irã, que tem disseminado o terror e matado americanos ao redor do mundo, teria mais recursos para dar continuidade à sua campanha terrorista.

Um apresentador da Fox News lembrou que a liberação pode fazer com que o mesmo ocorra com um navio-tanque de bandeira britânica apreendido pelo lado iraniano.

Contudo, o secretário de Estado americano reiterou a postura de linha-dura de Washington contra Teerã, afirmando que a fraqueza nunca é o resultado certo.

Veja Também  Trump anuncia que manterá seu vice para eleição presidencial de 2020

Na terça-feira, Mike Pompeo deve comparecer à reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas e o Oriente Médio. Espera-se que ele levante a questão, além de tentar obter o apoio para uma missão proposta pelos Estados Unidos visando garantir a segurança de navegação no Estreito de Ormuz.

Edição:
Fonte: EBC
Comentários Facebook
Continue lendo

Internacional

Estados Unidos testam míssil após deixar tratado nuclear

Publicado

Os Estados Unidos (EUA) anunciaram nessa segunda-feira (19) que realizaram teste com um míssil de cruzeiro. É o primeiro teste feito pelo país desde que deixou oficialmente o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) no início do mês.

Segundo o Pentágono, o míssil foi lançado às 14h30 de domingo (18), a partir da ilha de San Nicolás, na Califórnia, e percorreu mais de 500 quilômetros antes de cair no mar. “Os dados coletados e as lições aprendidas com esse teste auxiliarão o Departamento de Defesa no desenvolvimento de capacidades futuras de alcance intermediário”, informou em nota.

Caso o tratado INF, assinado em 1987 pela Rússia e os EUA para eliminar mísseis de curto e médio alcance, ainda estivesse em vigor, o teste teria violado o acordo, já que o projétil percorreu uma distância superior a 500 quilômetros.

Tendo vigorado por mais de 30 anos, o INF foi um dos mais importantes acordos do final da Guerra Fria. Sob ele, pela primeira vez as superpotências concordaram em eliminar armas nucleares e submeter-se a extensas inspeções para assegurar que ambos os lados seguissem as regras do tratado.

Há algum tempo os EUA acusavam a Rússia de descumprimento do acordo, com base em relatórios de inteligência. Washington argumentou que o míssil russo 9M729 violaria o INF. Moscou negou as alegações: com um alcance máximo de 480 quilômetros, ele estaria abaixo dos limites do tratado.

Veja Também  Hong Kong permanece sob tensão contra projeto de lei sobre extradição

Especialistas temem que o fim do INF possa prejudicar outros acordos de controles de armas, além de acelerar a erosão de sistema global projetado para conter a disseminação de armas nucleares, levando a uma nova corrida armamentista.

Além do teste dessa segunda-feira, os Estados Unidos planejam testar um míssil balístico de alcance intermediário em novembro. Washington também já expressou a intenção de enviar novos mísseis à Ásia.

Edição:
Fonte: EBC
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana