conecte-se conosco


Nacional

Sobe para 165 o número de mortos em Brumadinho; 160 ainda estão desaparecidos

Publicado


Os trabalhos em Brumadinho começaram às 8h; 11 aeronaves foram utilizadas, além de 35 máquinas e 19 cães farejadores
Ricardo Stuckert/Fotos Públicas
Os trabalhos em Brumadinho começaram às 8h; 11 aeronaves foram utilizadas, além de 35 máquinas e 19 cães farejadores

Com a ajuda de 19 cães farejadores, as buscas por vítimas do rompimento da barragem 1 da Mina do Corrégo do Feijão, em Brumadinho (MG), entraram no 17º dia neste domingo (10). Até o momento, 165 mortes foram confirmadas e 165 pessoas continuam desaparecidas.

Leia também: Em 2018, governo de MG aprovou obras que colocavam Brumadinho em risco

Os trabalhos em Brumadinho
começaram às 8h. Onze aeronaves foram utilizadas, além de 35 máquinas. O efetivo, segundo o Corpo de Bombeiros mineiro, soma 352 militares, sendo 150 de Minas Gerais e 129 de outros estados, 64 da Força Nacional e nove voluntários.

Por ora, os trabalhos se concentram na usina ITM, na área administrativa, que engloba refeitório, casa e estacionamento. Buscas também estão sendo feitas na área da ferrovia, em áreas de acúmulo de rejeito e no Rio Paraopeba
. Ao todo, ainda de acordo com os bombeiros, são 35 equipes em campo.

A área de buscas foi dividida em quase 200 “micropontos”. Segundo o tenente-coronel Eduardo Ângelo, do Corpo de Bombeiros, o objetivo é possibilitar o maior alcance possível dos trabalhos. “Nossa expectativa é que, dentro em breve, a gente consiga varrer toda área à medida que a gente for encerrando as quadrículas [micropontos]”, explicou

Veja Também  General diz que ação do Exército que matou dois com 80 tiros não é assassinato

A tragédia


Após a tragédia de Brumadinho, dois engenheiros e três funcionários da Vale foram presos; os cinco, porém, já estão soltos
Isac Nóbrega/Presidência da República
Após a tragédia de Brumadinho, dois engenheiros e três funcionários da Vale foram presos; os cinco, porém, já estão soltos

No início da tarde de 25 de janeiro, a barragem 1 da Mina do Corrégo do Feijão, que pertence à Vale e está localizada em Brumadinho, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, se rompeu. O município foi invadido pela lama e pelos rejeitos de minério, deixando centenas de mortos e feridos.

Muitas das vítimas são funcionários ou terceirizados da própria Vale
, que tinha um complexo administrativo no local. O refeitório da empresa ficava muito perto da barragem rompida e foi totalmente soterrado.

Integrantes do Governo Federal já admitiram que não será possível resgatar os corpos de todas as vítimas da tragédia. “Este é um episódio de muita gravidade. Algumas pessoas, triste e lamentavelmente, não serão recuperadas”, disse o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, após reunião do comitê de crise montado para acompanhar a situação.

Leia também: Inhotim reabre neste sábado e promete ajudar na recuperação de Brumadinho

Veja Também  Acumulou! Prêmio da Mega-Sena pode chegar a R$ 90 milhões na próxima quarta

Após a tragédia de  Brumadinho
, dois engenheiros que atestaram a segurança da barragem, além de três funcionários da Vale, foram presos. Os cinco já foram soltos. O governo afirmou que “tomará medidas” para impedir tragédias parecidas e falou em aumentar a fiscalização. Ainda em recuperação no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) viajou à cidade mineira antes de ser internado.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook

Nacional

Autorizações para adeptos de armas de fogo dão salto de 879% em cinco anos

Publicado


Jair Bolsonaro
Reprodução/Agência Câmara
Governo Bolsonaro assinará nova decisão sobre a posse e o porte de armas de fogo nos próximos dias

O arsenal e a concessão de registros para caçadores, atiradores e colecionadores de armas de fogo no Brasil — conhecidos pela sigla CAC — deram um salto nos últimos cinco anos. As novas autorizações para a categoria aumentaram 879% no período, passando de 8.988, em 2014, para 87.989, em 2018.

Leia também: Bolsonaro diz que decreto assinado no início do ano é “só primeiro passo” para posse da armas

Os CAC serão beneficiados por um decreto que o presidente Jair Bolsonaro prometeu assinar nos próximos dias, ainda sobre as permissões do porte de armas de fogo
no Brasil. De acordo com o presidente, a ideia é “facilitar a vida” desse grupo
.

Há expectativa de que o governo Bolsonaro
desburocratize a obtenção do registro de CAC
, amplie seu prazo de validade e estenda as permissões para o transporte da arma carregada.

Leia também: Bolsonaro diz que, mesmo no Planalto, dorme com uma arma ao lado da cama

Veja Também  Justiça peruana determina prisão preventiva de Kuczynski por três anos

Alguns especialistas ouvidos consideram que o volume de armas de fogo
atingiu um nível “assustador” e se preocupam com possíveis furtos de equipamentos dos CAC. Outros, por outro lado, não veem riscos de segurança.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Casos de extremismo budista no Sri Lanka cresceram nos últimos meses

Publicado


Atentado no Sri Lanka
St. Sebastian’s Church
Onda de atentados no Sri Lanka deixou mais de 200 mortos

Alimentado por monges radicais, o extremismo budista vem crescendo no Sri Lanka, onde uma série de atentados coordenados em igrejas católicas e hotéis de luxos deixaram  mais de 200 mortos
neste domingo (21).

Os ataques a outras minorias religiosas aumentaram, particularmente contra a comunidade muçulmana, alcançando seu ponto mais violento em março de 2018, quando o governo do Sri Lanka
decretou estado de emergência por 10 dias, pela primeira vez desde 2011, depois de uma série de confrontos entre muçulmanos e budistas, que deixaram três mortos.

O budismo Theravada
é a maior religião do país, com adesão de cerca de 70,2% da população de quase 21 milhões de habitantes, segundo o censo mais recente. Hindus e muçulmanos compõem 12,6% e 9,7% da população, respectivamente. O país é também o lar de cerca de 1,5 milhões de cristãos que representam 7% da população, segundo o censo de 2012.

No ano passado foram registrados 86 incidentes de discriminação, ameaças e violência contra cristãos
, segundo a Aliança Nacional de Cristãos Evangélicos do Sri Lanka, que representa mais de 200 igrejas e organizações cristãs do país. Só neste ano, a organização registrou 26 incidentes, incluindo a tentativa de boicotar uma missa por parte de monges budistas em 25 de março.

Leia também: Bolsonaro comenta terror no Sri Lanka: “Extremismo deixa rastros de morte e dor”

Veja Também  Franceses se manifestam por solidariedade após incêndio na Notre-Dame

Após os ataques deste domingo, o arcebispo de Colombo fez um discurso duro, pedindo ao governo que “puna sem piedade”os responsáveis pelos atentados, mas pediu que a população “não fizesse justiça com as próprias mãos e mantivesse a paz e a harmonia no país”.

“Queria pedir ao governo que faça uma investigação sólida e imparcial para determinar quem é responsável por este ato e também que os puna sem piedade, porque apenas animais podem se comportar assim”, declarou o arcebispo Malcom Ranjit.

Papa Francisco também condenou
a “violência cruel”. “Quero expressar minha sincera proximidade com a comunidade cristã [do Sri Lanka], ferida enquanto se reunia em oração, e a todas as vítimas de tal violência cruel”, disse Francisco enquanto fazia a benção de Páscoa diante de milhares de

Neste domingo, o governo decretou um bloqueio temporário das redes sociais para evitar a disseminação de “informações incorretas e falsas” sobre a onda de ataques e o primeiro-ministro Ranil Wickremesinghe convocou uma reunião do conselho de segurança nacional em sua casa para o final do dia.

Veja Também  Acumulou! Prêmio da Mega-Sena pode chegar a R$ 90 milhões na próxima quarta

“Eu condeno veementemente os ataques covardes contra nosso povo hoje. Eu chamo todos para permanecerem unidos e fortes”, postou no Twitter.

O presidente do Sri Lanka
, Maithripala Sirisena, pediu calma ao país, mas se mostrou em choque. “Por favor, fiquem calmos e não sejam enganados por rumores”, disse Sirisena em mensagem à nação. “As investigações estão em curso para descobrir que tipo de conspiração está por trás destes atos cruéis”, completou.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana