conecte-se conosco


Carros

Mazda revela teaser de novo SUV para o Salão de Genebra (Suíça)

Publicado


Novo SUV será revelado em aproximadamente um mês, quando o Salão de Genebra abrir as portas
Divulgação
Novo SUV será revelado em aproximadamente um mês, quando o Salão de Genebra abrir as portas

Ao mesmo tempo em que confirma participação na próxima edição Salão de Genebra 2019, a japonesa Mazda divulga nesta semana o teaser da principal atração que levará ao evento em março: um novo SUV de porte compacto. Ainda cercado de mistérios, o modelo aparece apenas na imagem divulgada até o momento e revela detalhes do visual da traseira, com destaque para a assinatura da iluminação das lanternas.

LEIA MAIS: Hyundai desiste de participar do Salão de Genebra 2019

No bastidores do S alão de Genebra 2019
, muitos afirmam se tratar da nova geração do crossover CX-3
(originalmente lançado em 2015), enquanto outros apostam em algo inédito (provavelmente um CX-4 diferente do que é vendido hoje apenas na China). De todo modo, é certo que o novo modelo terá design que apresentará semelhanças com lançamentos recentes, incluindo os novo Mazda3 e Mazda3 Sedan.

Veja Também  Elétrico que poderá vir ao Brasil adianta o visual do novo Renault Kwid

Na mecânica, são esperados os mais recentes motores da família Skyactiv, incluindo o aguardado Skyactiv-X, que promete combinar o funcionamento suave de um propulsor gasolina com a eficiência energética de um diesel. Todos os detalhes serão divulgados no próximo dia 5 de março, quando o salão abrirá as portas.

LEIA MAIS: VW Jetta GLI é apresentado com motor de 230 cv

A Mazda
vendeu carros por aqui a partir do início dos anos 90 até novembro de 2000. Apostaram nos sedãs 626 e Protegè , para tentar competir com Toyota e Honda , e nos esportivos MX-3 e MX-5 . Quando a Ford comprou a marca em 1996, decidiu encerrar sua participação no Brasil para diminuir a concorrência interna. Entretanto, as informações recentes indicam que a marca tem interesse em voltar ao país. Há planos até mesmo para produção nacional.

Bugue elétrico, da VW, no Salão de Genebra


VW Buggy será atração da marca do Salão de Genebra, feito sob a plataforma de veículos elétricos MEB
Divulgação
VW Buggy será atração da marca do Salão de Genebra, feito sob a plataforma de veículos elétricos MEB

Além do Mazda, a Volkswagen mostra outro teaser do bugue elétrico conceitual que será mostrado no próximo Salão de Genebra (Suíça), entre os dias 7 e 17 de março. Embora pareça que um carro desse tipo dificilmente pode vir a ser produzido em série, o fato é que a fabricante ainda não descartou a possibilidade de lançá-lo em algum momento.

Veja Também  Saiba detalhes como ficará a nova geração da picape Fiat Strada

LEIA MAIS: Conheça mais sobre o novo bugue elétrico da Volkswagen

A releitura do tradicional bugue Meyers Manx ainda não tem nome e foi fabricado com a nova base MEB que será usada na nova família de elétricos da Volkswagen. O primeiro integrante será o hatch compacto Neo, cujo lançamento está marcado para o segundo semestre, depois do Salão de Genebra 2019
.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook

Carros

Kwid e Zoe representam os dois extremos da Renault

Publicado


Renault Kwid
Divulgação
Renault Kwid: lançado em 2017, foi um dos principais responsáveis pela crescente da marca francesa no Brasil

O Renault Kwid é o novo líder do ranking de carros de entrada no Brasil. Ele disputa carro a carro com o Volkswagen Gol a primazia de ser o número 1 no segmento mais popular. No fechamento de março, deu Kwid com uma vantagem acumulada de 511 carros. Nas três primeiras semanas de abril o Gol estava reagindo, vamos ver como termina o mês. O Kwid ostentou a liderança porque a Fenabrave finalmente mudou o Ford Ka de categoria. Recentemente, a República do Automóvel publicou que o ranking estava errado, pois o Ka não poderia estar na categoria de entrada se é maior do que o Chevrolet Onix.

LEIA MAIS: Jetta encosta no Cruze. Será que finalmente teremos uma briga entre sedãs?

Diante das críticas desta coluna, a Ford pediu e a Fenabrave atendeu: o Ka agora concorre numa categoria superior, até para fazer jus ao carro, que não é mais aquele pequeno modelo de duas portas da primeira geração. Quanto ao Kwid
, é justo que ele brilhe também, mesmo que seja brigando com o Gol – um carro que tem uma história riquíssima no mercado brasileiro e sul-americano. Mas, quando a gente fala de Renault, não deve olhar somente para o Kwid. A marca francesa tem um olho no mercado popular, sim, mas também tem um olho no futuro.

Falar de carros elétricos e compartilhamento como algo do futuro já não é totalmente correto. Afinal, o mercado existe, está avançando rapidamente em várias regiões do mundo, e até mesmo no Brasil. Por isso, o Zoe, 100% elétrico, também deve ser visto como parte da estratégia da Renault para o mercado brasileiro. No Salão de São Paulo de 2018, algumas marcas começaram a vender oficialmente carros elétricos. O Renault Zoe
foi um deles. E cito o Zoe porque a Aliança Renault
Nissan Mitsubishi é líder mundial na venda de carros elétricos, com mais de 725 mil veículos vendidos. E agora a Renault dá um passo também no compartilhamento no Brasil.

Kwid e Zoe são o presente, mas também o futuro


Renault Zoe
Divulgação
Renault Zoe é a aposta da marca na categoria dos compactos elétricos, contra Chevrolet Bolt e Nissan Leaf

Com uma experiência em São Paulo (com o próprio Zoe) e outra no Paraná (com seus veículos de frota), a Renault começa a testar seu projeto de “car sharing” no Brasil. A Aliança está investindo US$ 1 bilhão na nova geração de mobilidade, que inclui carros elétricos e autônomos. A participação é de 40% para Renault, 40% para a Nissan e 20% para a Mitsubishi. No Brasil, a empresa criou o Renault Lab e firmou uma parceria com a empresa Cubo, do Itaú, para avançar nessa questão das tecnologias de mobilidade.

Veja Também  5 carros de Roberto Carlos, que faz 78 anos

LEIA MAIS: Gol, Onix, Compass e Volvo V60 na mesma plataforma mostram status do carro

Claro que os carros elétricos ainda são muito caros. Mas, por incrível que pareça, a experiência mais avançada que temos no Brasil sobre e-commerce automotivo é a do Renault Kwid. O sistema K-Commerce já realizou mais de 13 mil vendas online. Fora da indústria automobilística, também temos o programa do site Mercado Livre, que permite um sinal para a compra do carro usado dentro do ambiente online. Portanto, o Kwid e o Zoe representam hoje duas faces extremas da mesma empresa: uma, de olho no consumidor que busca um carro mais acessível; a outra, de olho no consumidor que aprecia as novidades tecnológicas no campo da mobilidade.

Kwid foi pensado para custar pouco


Kwid
Divulgação
Compacto e versátil, o Renault Kwid tem a concepção de um carro de baixo custo para o mercado brasileiro

Recentemente, o site Guia do Carro publicou um artigo sobre o “dilema” do Kwid, que é um carro cada vez mais aceito pelos consumidores brasileiros, mas sempre muito criticado pelos especialistas: “Nove entre dez especialistas torcem o nariz para o Renault Kwid. E dez entre dez especialistas amam o Volkswagen Up. Mas, a cada vez que um Up é vendido em uma concessionária da Volks, nada menos que seis Kwid são emplacados em algum canto do Brasil. O Kwid é um sucesso, queiram ou não os especialistas”.

Veja Também  Renault Zoe 2019: primeiras impressões do modelo elétrico na cidade

LEIA MAIS: Carro chinês passa a ser boa opção no mercado brasileiro

O texto também aborda a boa ideia do fabricante: “O Renault Kwid é um carro inteligente. Para se ter uma ideia, 80% de suas peças foram construídas exclusivamente para ele. Assim, o Kwid não tem peças caras e pesadas para seu projeto em função da economia de escala, usando algo feito para outro carro (caso do Mobi, que parece um Frankenstein automotivo). Os pneus são finos (e isso é motivo para os especialistas torcerem o nariz), mas ajudam na economia de combustível. As rodas são de aço, mas têm um desenho que lhe dão aspecto de roda de liga leve”.

Quanto ao Zoe, aguardo a oportunidade de dirigir para saber se ele tem os mesmos predicados que já vi no Chevrolet Bolt e no Nissan Leaf, por exemplo. Uma coisa é certa: neste novo mercado que está chegando, vai se dar bem quem tiver um olho no peixe e outro no gato, tal como Renault Kwid
e Zoe.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Veja os 5 modelos de entrada com seguro mais em conta no Brasil

Publicado

Antes de comprar um carro novo, você deverá realizar uma série de cálculos e pesquisas. Além de cesta de peças, IPVA e gastos diários com combustível, o seguro é uma das etapas mais importantes neste processo. É sempre complicado tocar neste assunto de forma precisa, uma vez que a cotação do seguro dependerá muito do perfil do condutor.

LEIA MAIS: Veja 5 carros seminovos que nós não teríamos

Ele é jovem ou pai de família? Mora em um bairro com muita incidência de roubos e furtos ou em um condomínio fechado com segurança? Deixa o carro no estacionamento quando vai para a faculdade ou prefere parar na rua? Tudo interfere no valor final do seguro
, mas a Bidu, plataforma online de comparação de apólices, preparou um ranking com os valores mais baixos entre os modelos de entrada disponíveis no Brasil.

Para o levantamento, foi considerado um homem de 35 anos, morador da cidade de São Paulo, que mantém o carro em garagem fechada em casa e no trabalho. Acompanhe.

5 – VW Gol – R$ 3.536


Volkswagen Gol
Divulgação
O seguro do Volkswagen Gol costuma sem bem salgado entre os modelos de entrada

O Volkswagen Gol
é o mais caro entre os baratos, pois o valor médio que um proprietário terá que desembolsar anualmente é de R$ 3.536. Historicamente, o veículo sempre teve um seguro bem elevado por conta de sua alta nas vendas. Quanto mais carros na rua, maior a demanda por peças de reposição e, consequentemente, roubos e furtos. Atualmente, o Gol está disponível com três motorizações: uma opção 1.0 (de 82 cv) e duas 1.6 (104 cv na versão manual e 120 cv no automático).

Veja Também  VW Golf conectado será primeiro lançamento da nova era de híbridos e elétricos

4 – Fiat Mobi – R$ 2.913


Fiat Mobi
Divulgação
O Fiat Mobi surge na quarta colocação entre os modelos de entrada com o seguro mais em conta do Brasil

Entre os veículos de entrada, o Mobi é o segundo mais caro da lista. De acordo com o levantamento da Bidu, o valor fica na casa dos R$ 2.913 para um proprietário de 35 anos, casado, que mora em São Paulo. Atualmente, o Fiat Mobi está disponível em seis versões, todas equipadas com motor 1.0, de três cilindros, de 77 cv. Entre elas, evite a versão com câmbio automatizado GSR, que não vale a pena. 

LEIA MAIS: Veja os 5 hatches compactos mais fáceis e baratos de consertar no Brasil

3 – Toyota Etios – R$ 2.467


Toyota Etios
Renato Maia/Falando de Carro
Além da mecânica e valor competitivo, o compacto Toyota Etios também tem bom valor de seguro

Boa notícia para você que sempre quis ter um carro da Toyota: o Etios fica com a medalha de bronze entre os modelos com seguro mais em conta para a cidade de São Paulo. O valor médio fica na casa dos R$ 2.467, podendo variar bastante de acordo com o perfil do condutor. O Etios está disponível com motores 1.3 e 1.5 (de 96 cv e 107 cv, respectivamente), com opções automáticas (de quatro marchas) e manuais.

Veja Também  Audi e-tron surge em novo filme da Marvel.  Chega aoBrasil no segundo semestre

2 – Ford Ka -R$ 2.057


Ford Ka FreeStyle
Divulgação
O Ford Ka surge com a medalha de prata entre os veículos de entrada com o seguro mais em conta no Brasil

Ainda acha que o seguro do Toyota Etios é salgado? Pois o Ford Ka
recebe a medalha de prata com o bom valor de R$ 2.057, conferindo um desconto que passa dos R$ 400. Renovado no ano passado, o hatch da Ford está disponível com duas motorizações: 1.0 (três cilindros de 85 cv) e 1.5 (de 136 cv), sendo que a última pode ser acoplada ao câmbio automático de seis marchas, com opções de trocas sequenciais na própria alavanca. 

LEIA MAIS: Você seria capaz de acertar 10 perguntas sobre a indústria automotiva

1 – Renault Kwid – R$ 1.834


Renault Kwid
Divulgação
O campeão da lista é o Renault Kwid. O carro mais barato também tem ótimo valor de seguro

Claro que o carro mais em conta  da lista também teria o seguro mais em conta. De acordo com o levantamento da Bidu, o seguro
do Renault Kwid tem preço médio na casa dos R$ 1.834. É um desconto que excede os R$ 1,7 mil, quando comparado aos valores do Volkswagen Gol. O Kwid é vendido exclusivamente com motor 1.0 de 70 cv, alternando entre as versões Life, Zen e Intense.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana