conecte-se conosco


Agricultura

Chile abre mercado à carne bovina de todo o Mato Grosso do Sul

Avatar

Publicado

O Serviço Agrícola e Pecuário do Chile (SAG, na sigla em espanhol) comunicou ao Brasil a habilitação integral do estado do Mato Grosso Sul para exportar carne bovina congelada e in natura. Assim, o Brasil termina o ano com mais uma conquista importante para Defesa Sanitária Animal e pecuária nacional.

Em 2010, quando o estado de Tocantins e parte do estado do Mato Grosso do Sul foram habilitados a exportar carne bovina in natura para o Chile, a autoridade sanitária chilena excluiu a área que envolvia os municípios Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho, Sete Quedas, Japorã, Corumbá e Mundo Novo. Delimitada por uma linha paralela situada a 15 Km da fronteira daquele estado com o Paraguai e a Bolívia, a área fazia parte da antiga Zona de Alta Vigilância (ZAV) implantada em 2008, em função de focos de febre aftosa registrados na região em 2005 e 2006.

No final de agosto deste ano, uma missão veterinária chilena avaliou o serviço veterinário oficial brasileiro e buscou informações sobre a vigilância para febre aftosa no país. O relatório da missão foi favorável e garantiu esta abertura de mercado.

Veja Também  Mapa adere a plataforma sobre mudanças climáticas na agricultura durante a COP-25

Segundo a diretora substituta do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Judi da Nóbrega, “acabaram os impeditivos à exportação de carne bovina in natura de animais daquela área, além de todas as demais restrições para movimentação de animais susceptíveis à aftosa daquela área para outras partes do país. A nova condição deverá valorizar os animais da região e impulsionar o seu comércio, favorecendo à pecuária regional”.

Mais informações à Imprensa:
Coordenação geral de Comunicação Social
[email protected]

Comentários Facebook

Agricultura

Ministra lança projeto de Inovação nas Cadeias Produtivas da Agropecuária na Amazônia Legal

Avatar

Publicado

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) lança nesta segunda-feira (9) o projeto Inovação nas Cadeias Produtivas da Agropecuária para a Conservação Florestal na Amazônia Legal.

O público-alvo do projeto são as propriedades rurais das cadeias produtivas da carne, da madeira e da soja por meio de organizações públicas em cooperação com produtores agrícolas, setor privado e sociedade civil no intuito.

A iniciativa faz parte da cooperação com o banco de desenvolvimento da Alemanha (KfW). 

Serviço:

Lançamento do projeto “Inovação nas Cadeias Produtivas da Agropecuária para a Conservação Florestal na Amazônia Legal”
Data: 09/12/2019
Horário: 14h
Local: Auditório Olacyr de Moraes – sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Informações à imprensa:
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Veja Também  Brasil participa da SIAL Middle East 2019 nos Emirados Árabes
Continue lendo

Agricultura

Contratação de seguro rural no Norte e Nordeste dobra em 2019

Avatar

Publicado

O Programa de Seguro Rural destinou, este ano, um montante exclusivo para subvencionar a contratação de apólices nas regiões Norte e Nordeste. Foram disponibilizados R$ 20 milhões nos meses de outubro e novembro com a finalidade de fomentar a contratação do seguro rural nessas regiões.  

Para o diretor do Departamento de Gestão de Riscos da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Pedro Loyola, essa medida mostrou-se exitosa e deve ser ampliada para o próximo ano.

O valor total segurado chegou a R$ 1 bilhão no ano de 2019 nos estados do Norte e Nordeste, o que representou um aumento de 116% em relação ao valor registrado no ano anterior. Em relação ao número de apólices contratadas, o crescimento foi de 128%. 

Em 2018, foram destinados R$ 13 milhões para subvenção de seguro rural de produtores das duas regiões. Este ano o montante passou para R$ 24 milhões, ultrapassando a meta que era de R$ 20 milhões.

“Os estados das regiões Norte e Nordeste ainda possuem baixa penetração no mercado de seguro rural. Precisamos criar estímulos para que a oferta de seguros aumente e que o produtor crie a cultura de proteger sua lavoura. O resultado desse incentivo foi muito bom, observamos que estados como o Piauí, Pará, Sergipe, Paraíba e Bahia, por exemplo, mais que dobraram o número de apólices contratadas, se comparado ao ano anterior”, disse. 

Veja Também  Mapa adere a plataforma sobre mudanças climáticas na agricultura durante a COP-25

Em 2020, estão previstos R$ 1 bilhão para a subvenção do seguro rural em todo o país.

Para o produtor rural verificar se sua apólice vou contemplada no programa basta acessar o site do Ministério.

O que é o seguro rural ?

O produtor rural adquire uma apólice de seguro para a lavoura/atividade com o auxílio financeiro do governo federal. Em caso de quebra da safra por causa de evento climático adverso (seca ou excesso de chuvas, por exemplo) ou variação de preços, as obrigações financeiras do produtor serão pagas pela seguradora.

Com esse mecanismo, o produtor consegue taxas de juros mais baixas, já que o risco de ficar inadimplente cai. O seguro minimiza ainda as chances de um possível socorro financeiro governamental e renegociação de dívidas após a safra.

Informações à imprensa:[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana