conecte-se conosco


Política Nacional

Começa hoje a campanha de Haddad e Bolsonaro pela vitória no segundo turno

Publicado


Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) vão disputar o segundo turno para a Presidência da República
iG Arte/Divulgação/Ricardo Stuckert
Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) vão disputar o segundo turno para a Presidência da República

A apuração dos votos do primeiro turno das eleições 2018 mal acabou e a corrida em busca da vitória no segundo turno já recomeça nesta segunda-feira (8) – tanto nos estados quanto na Presidência da República. Por conta disso, as campanhas dos candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) já estão correndo contra o tempo para construir estratégias a fim de conquistar o eleitor até o dia 28 de outubro. 

Ao todo, serão apenas 20 dias de campanha até o segundo turno
das eleições. Porém, apesar da pressa, o calendário eleitoral é bem rígido: é preciso esperar, nesta segunda, completarem-se 24 horas do encerramento da votação (17 h de ontem) para reiniciar propaganda e divulgações. Ou seja, a campanha recomeça oficialmente às 17h de hoje. 

Também estão em jogo os apoios dos demais partidos e a transferência de votos dos outros candidatos às eleições 2018. Algumas legendas agendaram reuniões da executiva nacional para esta semana, a fim de definir, em conjunto, qual será o posicionamento adotado.

Veja Também  Comissão promove audiência sobre orçamento do IBGE para o Censo 2020

A Executiva Nacional do PSDB, por exemplo, se reúne nesta terça-feira (9), em Brasília. O PSTU, por sua vez, anuncia na próxima quarta-feira (10) qual será o seu apoio, além da Rede e do PV, que também têm previsão de encontros até sexta-feira (12). 

O candidato Guilherme Boulos (PSOL) foi o primeiro dos 11 presidenciáveis derrotados nas urnas a declarar apoio a um dos candidatos líderes dos votos. Dono de pouco mais de 615 mil votos, o psolista disse que apoiará Haddad na disputa.  

Terceiro colocado na votação deste domingo, com mais de 13,3 milhões de votos, Ciro Gomes (PDT) se disse em meio a “muita angústia” diante do resultado das urnas. O pedetista não confirmou se subirá em palanque de Haddad, mas garantiu que Bolsonaro não terá seu apoio. 

Prazos e datas da campanha do segundo turno

Até a próxima sexta-feira (12), quando os principais partidos tiverem definido os seus posicionamentos, começa o período de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. A três dias do segundo turno, no dia 25, termina o período para propaganda política mediante reuniões públicas ou promoção de comícios e utilização de aparelhagem de sonorização fixa.

Veja Também  Projeto cria cargo para fiscalizar a liberdade condicional

Às vésperas do pleito, no dia 26, será o prazo final para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão, assim como para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral. Os debates se encerram também nessa data.

Um dia antes das eleições, 27, ainda é permitida propaganda eleitoral com alto-falantes ou amplificadores de som. Até as 22h poderá ocorrer distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos.

Além disso, pelo Código Eleitoral, a partir do próximo sábado (13), aqueles candidatos que ainda estão na disputa eleitoral (seja presidencial ou estadual) não poderão ser detidos ou presos, a não ser que o seja em caso de flagrante.

Para os eleitores, a proibição das detenções do segundo turno
só vale a partir do dia 23, quando não poderá haver prisão, exceto em flagrante e por sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou por desrespeito a salvo-conduto.

* Com informações da Agência Brasil.

Comentários Facebook

Política Nacional

No Senado, CCJ aprova votação aberta sobre prisão de parlamentares

Publicado

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou hoje (15) o relatório da senadora Juiza Selma (PSL – MT) sobre o projeto de resolução PRS 57/2015 que altera o Regimento Interno da Casa para que votações sobre manutenção de prisão de parlamentar sejam abertas.

Para o autor da proposta, senador Reguffe ( Sem partido – DF), o eleitor tem o direito de saber como o seu representante se posiciona em cada uma das votações, seja qual for o assunto em apreciação pelo Plenário. Segundo o senador, seu projeto faz apenas uma adequação do Regimento ao que já diz a Constituição no caso de prisão de parlamentar.

Pelo Parágrafo2º do Artigo 53 da Constituição Federal “desde a expedição do diploma, os membros do Congresso Nacional não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável. Nesse caso, os autos serão remetidos dentro de 24 horas à Casa respectiva, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolva sobre a prisão”.

O último caso de votação desse tipo envolveu o ex-senador Delcídio do Amaral , em novembro de 2015. À época, em uma votação aberta, os senadores mantiveram a prisão do parlamentar, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal.

Como se trata de uma alteração no Regimento Interno da Casa, o texto segue para deliberação da Comissão Diretora da Casa. O colegiado, composto pelos membros da Mesa do Senado, não tem prazo para analisar a matéria que, até o fechamento dessa reportagem, tinha duas emendas apresentadas.

Edição: Fábio Massalli
Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Veja Também  Relator aponta avanços de projeto de nova Lei de Licitações e busca acordo
Continue lendo

Política Nacional

Bolsonaro cumprimenta crianças que faziam turismo cívico no Alvorada

Publicado

O presidente Jair Bolsonaro surpreendeu na manhã deste sábado (18), acompanhado da primeira-dama, Michele, e do general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, ao sair no jardim do Palácio da Alvorada e ir ao portão cumprimentar pouco mais de 100 crianças de uma escola pública de Brasília, que faziam turismo cívico pela cidade.

Recebido com gritos de “Bolsonaro, cadê você, eu vim aqui só pra te ver”, bem-humorado e à vontade, de chinelo, bermuda e camisa da seleção brasileira, o presidente pegou uma das crianças no colo, posou para fotos, enquanto incentivava os pequenos a gritar a frase “Pátria Amada, Brasil”.

O presidente Jair Bolsonaro vem até a entrada do Palácio da Alvorada, e conversa com crianças e posa para fotos.

O presidente Jair Bolsonaro conversa com crianças e posa para fotos no portão do Alvorada – Valter Campanato/Agência Brasil

No encontro, de cerca de 15 minutos, Bolsonaro disse às crianças que o bem sempre vence o mal: “Meu sonho de ser presidente é para ajudar o Brasil. Tem muita gente ruim no Brasil, sabia? Mas o bem sempre vence o mal”, afirmou. Ele acrescentou que a verdade é algo muito importante. Ainda durante a conversa, o presidente também prometeu que irá à escola hastear a bandeira e cantar o hino nacional. A vice-diretora da escola, Cárita Alessandra Sá, disse que o encontro de hoje não foi combinado.

Veja Também  Comissão aprova restituição de tributos a turistas estrangeiros

Sobre o que quis dizer com um texto que teria sido compartilhado por ele ontem (17) no Whatsapp que dizia que o Brasil fora de conchavos é “ingovernável”, o Jair Bolsonaro afirmou: “O texto? Pergunta para o autor. Eu apenas passei para meia dúzia de pessoas”.

Edição: Wellton Máximo
Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana