Em discurso após resultado do 1º turno, Bolsonaro fala em fraude nas eleições


Em primeiro discurso após resultado do 1º turno, Jair Bolsonaro (PSL) falou sobre a possibilidade de fraudes nas eleições 2018
Reprodução/TV Globo

Em primeiro discurso após resultado do 1º turno, Jair Bolsonaro (PSL) falou sobre a possibilidade de fraudes nas eleições 2018

Jair Bolsonaro (PSL) está no 2º turno das eleições 2018 para presidente. O  candidato obteve 46,8% dos votos válidos contra 28,2% do seu principal adversário, Fernando Haddad, do PT, mas ainda assim escolheu começar seu discurso pós-apuração ressaltando a possibilidade de fraudes nas urnas eletrônicas.

Segundo Jair Bolsonaro , ele recebeu “muitas críticas de urnas que tiveram problemas. E não foram poucas”. Apesar disso, o Tribunal Superior Eleitoral  (TSE) afirmou que apenas 0,33% do total de 454,4 mil urnas utilizadas no pleito deste ano precisaram ser substituídas.

O candidato do PSL chegou a mencionar problemas como “se votava para governador e depois se encerrava simplesmente o voto daquela pessoa; se votava 1 e automaticamente já mostrava o número do candidato da esquerda”, na sequência, Bolsonaro reforçou sua proposta de votos impressos.

Entretanto, o TSE também desmentiu a informação de que esses erros tenham acontecido e admitiu apenas que uma urna em São Paulo sugeria voto nulo para presidente, mas que depois de algumas tentativa, o erro foi corrigido e a própria eleitora em questão conseguiu confirmar o voto no seu candidato.

Na sequência do discurso pós-apuração , o candidato afirmou que diante das condições, ser de um partido pequeno, não tem fundo partidário e ficou e ainda está há 30 dias hospitalizado, “conseguir uma vaga no 2º turno não deixa de ser uma vitória”. Ele também se vangloriou da vitória em quatro das cinco regiões do País e reforçou suas propostas para o “povo humilde, conservador e trabalhador”do Nordeste que “ficará livre da mentira, da coação que sempre existiu por parte do PT”.

O candidato também falou que “agora restam apenas dois caminhos: o da prosperidade, da liberade, da família, o que está ao lado de Deus e, por outro laod, sobre o caminho da Venezuela. Não queremos a volta desse tipo de gente para ocupar o Palácio do Planalto. O Brasil teve a experiência de 13 anos com o que há de pior na política e como herança tivemos um País que viu seus valores familiares desgastados e mergulhou o País numa crise ética, moral e econômica. Nunca visto.”

Leia também: Quem é Jair Bolsonaro e quais suas propostas para governar 

Jair Bolsonaro disse ainda no discurso que “nosso País está a beira do caos e nós não podemos dar mais um passo a esquerda. O caminho agora é pelo centro à direita”, falou o candidato, ao lado do economista Paulo Guedes, tentando amenizar o tom do discurso mais radical que fez no primeiro turno.

Comentários Facebook