conecte-se conosco


Economia

Conheça algumas dicas de economia doméstica

Publicado

Todo mundo quer economizar, mas muita gente não sabe como. Veja aqui algumas dicas que podem te ajudar na economia doméstica do seu lar com um pouco de planejamento e mudanças de alguns hábitos.

1. Mapeie seus gastos familiares

Uma das principais dicas de economia doméstica é conhecer o total da renda e dos gastos da sua casa. Identifique todo o dinheiro que entra e mapeie todas as despesas mensais.

Utilize aplicativos de celular para te ajudar no controle diário para registrar sua movimentação financeira. Tem o app GuiaBolso, Minhas Finanças, Mobills, Organizze, entre outros. Quem prefere as planilhas também é uma alternativa. O importante é ter algum lugar para anotar.

É preciso identificar onde os recursos financeiros da família estão sendo gastos. Qual o principal vilão do orçamento? Contas de consumo, como água e luz? Supermercado? Restaurantes? Sabendo para onde o dinheiro vai, fica mais fácil saber onde concentrar os esforços para colocar em prática essas dicas de economia doméstica.

2. Sempre faça uma lista antes de ir para o supermercado

Uma das maiores fontes de gastos de uma família é o supermercado. Principalmente quem tem crianças pequenas sabe que uma tarde de compras pode desequilibrar o orçamento da família.

PUBLICIDADE 

Para não ir ao supermercado e voltar para casa com a sensação de que gastou bem mais do que devia e não comprou tudo o que realmente precisava (quem nunca?), faça uma lista antes de sair. Coloque no papel todos os itens que estão faltando em casa e se atenha a esta lista, resistindo aos apelos dos pequenos.

Existem alguns aplicativos que também podem ajudar nessa missão, como o BoaLista (que também permite comparar o preço dos produtos em tempo real, com base no que os outros usuários viram em outros supermercados) e o MeuCarrinho.

Veja Também  Câmara ignora governo e dá continuidade à própria reforma tributária

3. Economize energia

A conta de luz é o calcanhar de Aquiles do orçamento de muitas famílias e, ainda mais agora, em um contexto de restrição de água (lembre que as hidrelétricas são responsáveis por 90% da energia gerada no país), é muito importante aproveitar todas as oportunidades para economizar energia.

Uma das principais dicas de economia doméstica para não gastar tanto com a conta de luz é trocar todas as lâmpadas da casa por modelos fluorescentes que, apesar de custarem um pouco mais, valem a pena pela economia no longo prazo. Uma lâmpada incandescente de 60W, por exemplo, pode ser substituída sem problemas por uma fluorescente de 15W. Só por essa troca você já registra uma economia de 75% na conta de luz.

De qualquer forma, vale lembrar que as lâmpadas incandescentes de 100W e 60W não podem mais ser fabricadas e compradas pelos supermercados desde junho de 2014. Os estoques poderão ser vendidos somente até o final deste ano e, a partir daí, não haverá outras opções a não ser as fluorescentes (que estão ficando mais baratas: já é possível comprá-las por menos de R$ 10,00) e as de LED, bem mais caras, mas ainda mais eficientes até que as fluorescentes (uma lâmpada incandescente de 60W pode ser substituída por uma de LED de 4,5W).

Mudar alguns hábitos também é importante. Sempre que sair de um cômodo apague a luz e recomende que todos da sua família façam o mesmo. Outro ponto importante é passar a aproveitar a luz natural: abra todas as janelas e cortinas durante o dia. Além de economizar na energia elétrica você ainda renova o ar da casa.

Veja Também  Bolsonaro diz que preço da gasolina “vai cair” e que não é culpado pela alta

4. Reaproveite

Sempre que cozinhar verduras, aproveite a água do cozimento para fazer molhos, sopas ou para cozinhar o arroz. Já as sobras do pão do café da manhã podem ser aproveitadas para fazer pudins, acompanhar sopas e saladas e até mesmo rechear aves. É possível, ainda, economizar gás fazendo vários pratos de forno ao mesmo tempo, para que possam ser assados juntos.

5. Prefira medicamentos genéricos

Os medicamentos genéricos passam por testes e têm o mesmo efeito dos remédios de marca. Uma das nossas dicas de economia doméstica é não se apegar ao nome dos medicamento e, sim, à fórmula. Sempre que for até a farmácia com uma receita médica, pergunte ao farmacêutico se ele tem a opção genérica com o mesmo princípio ativo.

O Procon calcula que os medicamentos genéricos custam em média 56% do que os originais.

6. Use a internet para comparar preços

Não dá mais para sair de casa comprar uma coisa sem pesquisar o preço antes pela internet. Se você não é adepto das compras online, use a web pelo menos como fonte de informação e de barganha na hora de fechar a compra. Os preços variam muito de site para site e loja para a loja e saber esses números pode ajudar muito a conseguir descontos mesmo nas lojas físicas.

Existem sites especialzados na comparação de preços, como o Zoom, Bondfaro, Buscapé, entre outros. Eles chegam até a mostrar a evolução dos preços nas últimas semanas para que você saiba se é um bom momento para comprar aquele produto ou não.

Mais dicas de finanças pessoais clique aqui.

Comentários Facebook

Economia

Bolsonaro ataca IBGE, diz que não é fácil ser patrão e se isenta por desemprego

Publicado


Jair Bolsonaro rindo
Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro alfinetou IBGE, voltou a dizer que “ser patrão no Brasil não é fácil” e disse que não pode “obrigar ninguém a empregar”

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse nesta quinta-feira (16), em Dallas, nos Estados Unidos, que o desemprego no Brasil é muito maior do que o indicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundos dados da pesquisa Pnad Contínua
, divulgados nesta quinta-feira, o desemprego cresceu em 13 estados brasileiros e no Distrito Federal no primeiro trimestre do ano, quando em todo o Brasil 13,4 millhões de pessoas buscavam uma vaga.

Leia também: “Crescimento de curto prazo é voo de galinha”, alerta presidente do BC

“Se fala em milhões de desempregados? Tem, até mais do que isso. O IBGE
tá errado, tem muito mais do que isso. Agora, em parte, essa população não tem como ter emprego porque o mundo evoluiu. Não estão habilitados a enfrentar um novo mercado de trabalho, a indústria 4G. como é que você vai empregar esse pessoal?”, questionou Bolsonaro. “Tenho pena, tenho. Faço o que for possível, mas não posso fazer milagre, não posso obrigar ninguém a empregar ninguém”, complementou o presidente.

Veja Também  Após oito trimestres de crescimento, PIB recua e FGV vê “cenário desanimador”

A pesquisa do IBGE, além de apontar alta da desocupação no País, também revelou que a dispensa de trabalhadores temporários no primeiro trimestre deste ano foi a maior em sete anos. Segundo a apuração, 5,2 milhões de brasileiros procuram emprego há mais de um ano.

Questionado sobre o desemprego
e a realidade do trabalho no Brasil, o presidente voltou a dizer que “não é fácil ser patrão
“, mas disse que também não é fácil ser empregado.

Leia também: Bolsonaro diz que repórter deveria ‘entrar de novo numa faculdade que preste’

“Eu digo para todo mundo: não é fácil a vida de ser patrão no Brasil. Tá empregado? Também não é fácil. O salário é muito para quem paga, é pouco para quem recebe. A garotada tá aí se formando, bota um papel na parede, em parte, digo, em parte, que não serve para nada. Até jornalista, a gente já teve contato no passado com uma colega de vocês jornalista que tem o português pior do que o meu. É assim que está sendo formada a nossa juventude no Brasil. Isso tem que mudar”, defendeu Bolsonaro
.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Plataforma de marketing ajuda empresas a aumentar engajamento e conversão

Publicado

A internet oferece uma enorme quantidade de informações, numa velocidade muito rápida. Para se ter ideia, por minuto são enviadas 41.6 milhões de mensagens por Whatsapp e Messenger, 3.8 milhões de buscas são feitas no Google e 4.5 milhões de vídeos são assistidos no YouTube. Nesse cenário, as empresas online precisam prender a atenção dos internautas para aumentar o engajamento e a conversão.


representação da quantidade de informações que tem na internet
shutterstock
As empresas devem investir em marketing digital

O objetivo parece difícil de ser alcançado, mas algumas ferramentas disponíveis no mercado podem ajudar. O PowerMarketing, plataforma de marketing
oferecida pela  IG Corporate – empresa do segmento de soluções digitais corporativas
-, por exemplo, monitora e permite interações em tempo real com o internauta que está no site da empresa, mantendo o interesse dele e evitando abandonos no fluxo de compra.

Quando um cliente coloca determinado produto no carrinho e depois retira, uma mensagem de desconto pode aparecer para que ele opte por finalizar a compra. Usuários que procuraram muitas vezes por um produto e ainda não decidiram por compra-lo podem receber mais informações sobre ele. Já quando a pessoa está com algum problema para finalizar a compra, é possível saber o que está acontecendo rapidamente e interagir através de um chat de texto para resolver o problema antes que ela desista.

Veja Também  Câmara ignora governo e dá continuidade à própria reforma tributária

O PowerMarketing
também ajuda na criação da estratégia da empresa com o monitoramento dos visitantes. A partir das informações detalhadas de cada internauta e relatórios personalizados que indicam o tempo de visualização dos banners, do abandono de página e outros pontos importantes, é possível traçar uma boa estratégia que atenda ao funil de conversão.


Representação do funil de marketing com o Power Marketing oferece em cada etapa
Divulgação
O Power Mraketing, plataforma de marketing oferecida pela IG Corporate, atende à todo o funil de vendas

Dessa forma, o PowerMarketing
traz uma solução completa para a empresa: facilita o planejamento da comunicação direcionada e eficiente por meio do conhecimento do cliente; aumenta a atenção do internauta e o interesse pelo produto por meio da interação em tempo real; fornece assistência automatizada, segmentada e rápida, além de fazer recomendações customizadas para melhorar a experiência do consumidor; e por fim, conhecendo o cliente é possível colocar em prática o marketing de relacionamento para aumentar a retenção e conversão de vendas.  

Kotler, conhecido como o “guru do marketing”, afirma que “hoje os clientes são mais difíceis de agradar, mais inteligentes, mais conscientes em relação ao preço, mais exigentes, perdoam menos e são abordados por mais concorrentes com ofertas iguais ou melhores”. Assim, para a empresa, ter uma solução como o PowerMarketing é sinônimo de estar um passo à frente da concorrência.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaques

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana