conecte-se conosco


Politica MT

Sessão especial homenageia mulheres policiais civis de Mato Grosso

Avatar

Publicado

Foto: Ângelo Varela

Delegadas, investigadoras e escrivãs da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso foram homenageadas pelo deputado Guilherme Maluf (PSDB) em sessão especial realizada nesta segunda-feira (14), no plenário da Assembleia Legislativa. Em reconhecimento ao trabalho dessas profissionais, que zelam diariamente pela segurança do cidadão e pela efetividade da Justiça, o deputado apresentou o Projeto de Lei 143/2018, que institui no calendário oficial do Estado de Mato Grosso, o Dia da Mulher Policial Civil, a ser comemorado anualmente no dia 12 de maio.

“Nesta data, a sociedade terá a oportunidade de reconhecer e valorizar o trabalho das policiais civis, contribuindo para a melhoria permanente das condições de trabalho desta importante categoria”, justificou o deputado Maluf. “São mulheres, mães, guerreiras profissionais que servem a Mato Grosso com coragem e bravura, cada qual escrevendo um capítulo dessa brilhante trajetória em defesa da sociedade”.

Além das moções de congratulação às 1.310 policiais civis da ativa e aposentadas, a sessão especial também serviu para consultar a população sobre a validade da criação desta data comemorativa, requisito imposto pela lei 10.556/2017, de autoria do deputado, que fixa critérios para a instituição de datas comemorativas em Mato Grosso. “Tenho certeza que todos os presentes apoiarão a criação desta data, que faz jus às policiais civis de Mato Grosso, que prestam um serviço essencial à comunidade”, disse o deputado.

A primeira delegada de Polícia de Mato Grosso, Miedir Santana, ficou emocionada com a homenagem. “Na realidade, me sinto mãe de todas as mulheres da Polícia Civil e ver o reconhecimento a estas mulheres de fibra é emocionante. Eu sinto que valeu a pena todo o trabalho, todo o sacrifício para vencer os preconceitos, pois hoje vemos uma Polícia Civil fortalecida pelo trabalho competente das mulheres em todos os setores”.

Miedir entrou na Polícia em 1976, época em que o preconceito contra as mulheres e especialmente contra as mulheres negras era muito forte. “Eu cheguei a ouvir frases como “quem é você para me intimar, o que esta negrinha acha que é? Naquele tempo não havia lei Maria da Penha e alguns homens desafiavam a polícia e a Justiça”, relembra.

Falando em nome das homenageadas, a delegada regional de Cáceres, Cinthia Gomes da Rocha Cupido, agradeceu o reconhecimento do Legislativo estadual ao trabalho das mulheres policiais, que a cada concurso público ocupam por mérito mais espaço e hoje fazem a diferença na corporação.

A presidente do Sindicato dos Investigadores de Polícia de MT (Sinpol), Edleusa Mesquita, primeira mulher a ocupar o cargo, disse que as elas continuam quebrando paradigmas na Polícia Civil e muitas vezes precisam se desdobrar para superar todas as dificuldades da carreira. “Nós não nos intimidamos e estamos prontas para desempenhar qualquer função com tanta competência e às vezes, com resultados até melhores do que os colegas homens”.

Edleusa Mesquita aproveitou a oportunidade para pedir o empenho dos deputados para garantir a aposentadoria especial das mulheres policiais aos 25 anos, já assegurada por lei federal, mas que depende da homologação pelos estados. O deputado Guilherme Maluf se comprometeu a intermediar esta providência junto ao governo do Estado.

Davi Padilha Nogueira, presidente do Sindicato dos Escrivães de Polícia Judiciária Civil (Sindepojuc), disse que a homenagem é justa, mas outras providências ainda são necessárias para reconhecer, na prática, o trabalho das policiais. “Em 176 anos de Polícia Civil em Mato Grosso, ainda não tivemos uma delegada-geral. Chegou a hora de promover este avanço”, defendeu. Mato Grosso já tem uma delegada-geral adjunta da Polícia Judiciária Civil, Silvia Maria Pauluzi, também presente à sessão especial.

Já o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de MT (Sindepo), Wagner Bastos Junior, lembrou que a participação da mulher na polícia foi um avanço significativo, pois trouxe um novo olhar mais sensível e humanizado às ações na segurança pública. Foi dele a iniciativa de trazer ao deputado Guilherme Maluf a sugestão da criação do Dia da Policial Civil, prontamente acatada pelo parlamentar. “Este foi um legado importantíssimo da sua gestão no sindicato”, destacou Maluf.

O secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia, se comprometeu em interceder junto ao governador Pedro Taques sobre a concessão da aposentadoria especial às policiais aos 25 anos e aos policiais aos 30 anos. “Essa é uma reivindicação justa e necessária, pois considera as jornadas múltiplas que as mulheres exercem e reconhece a sua importância no contexto da atividade policial. A Polícia Civil hoje é referência nacional e boa parte desta conquista se deve à dedicação e ao profissionalismo das policiais”, finalizou.

Comentários Facebook

Politica MT

Max Russi propõe fornecimento de EPIs e testes rápidos à regional de Rondonópolis e municípios de MT

Avatar

Publicado


.

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

O deputado Max Russi (PSB) propôs que o governo do estado forneça, em regime de urgência, testes rápidos para a detecção da Covid-19, além de equipamentos de proteção individual (EPIs) e de esterilização para o Hospital Regional de Rondonópolis. A indicação foi apresentada pelo parlamentar na sessão plenária desta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa.

Russi alega que o município é o terceiro em Mato Grosso no ranking de casos do coronavírus. Para se ter uma ideia, os últimos registros apontam que a unidade hospitalar já possui 13 servidores infectados e mais 20 sob suspeita de contaminação.

Conforme a Secretaria de Estado de Saúde (SES) os profissionais, com diagnóstico positivo, estão em isolamento domiciliar e sendo monitorados pelas equipes da Vigilância Epidemiológica e da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Já os funcionários, enquadrados como casos suspeitos, foram afastados de suas funções e também estão sob monitoramento, atendendo aos critérios protocolares da direção do Hospital Regional.

Max Russi esclareceu que o objetivo de sua proposta é oferecer maior segurança aos profissionais da saúde, que estão na linha de frente do enfrentamento à pandemia”.

Quanto ao crescimento exponencial no número de contaminados no estado, o deputado avalia que a testagem rápida também precisa ser fornecida as autoridades de saúde de todos os municípios. É o que argumenta Russi em sua indicação, defendendo que tal medida ajudaria na contenção do avanço da doença em território mato-grossense.

“Esta testagem é uma ferramenta de extrema importância na luta contra o coronavírus. Se for disponibilizada pelo estado a todos os municípios, vai ajudar nas medidas para conter o avanço do vírus.”, analisa.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Politica MT

Lista de espera de pacientes deverá ser divulgada pela rede pública

Avatar

Publicado


.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

A lista de espera de pacientes que aguardam por consultas, exames e cirurgias deverá ser divulgada na internet pela rede pública de saúde. É o que prevê o projeto de lei 479/2020, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM).

Objetivo é garantir a transparência e efetividade às filas de espera do Sistema Único de Saúde – SUS controladas pelas diversas esferas de governo. Botelho alerta que devido as condições adversas ocorridas pela Covid-19, é necessária a iniciativa para facilitar o acompanhamento de pacientes que aguardam pelo atendimento.

Dessa forma, o projeto determina que o SUS deverá publicar e atualizar, no site oficial, a lista de espera dos pacientes. As listas deverão ser disponibilizadas de acordo com cada modalidade de consulta dos pacientes inscritos nas unidades do SUS de Mato Grosso, incluindo as unidades conveniadas e outros prestadores que recebam recursos públicos.

No entanto, essa divulgação deverá observar o direito à privacidade do paciente, que poderá ser identificado pelo número do Cartão Nacional de Saúde (CNS) ou pelo Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). E o gestor estadual do SUS deverá unificar as listas estaduais, levando em consideração os critérios técnicos para o atendimento do paciente.

A lista deverá conter: data da solicitação; posição que o paciente ocupa na fila de espera; relação de pacientes já atendidos; estimativa do prazo para o atendimento solicitado.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana